A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Português para Engenheiros Luiz Carlos Gomes, Paulo Bragança, Samara Teles, Flávia Smoler, Mascilene Malhão, João Lucas, Deise, Suellen, Mailson, Thiago.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Português para Engenheiros Luiz Carlos Gomes, Paulo Bragança, Samara Teles, Flávia Smoler, Mascilene Malhão, João Lucas, Deise, Suellen, Mailson, Thiago."— Transcrição da apresentação:

1 Português para Engenheiros Luiz Carlos Gomes, Paulo Bragança, Samara Teles, Flávia Smoler, Mascilene Malhão, João Lucas, Deise, Suellen, Mailson, Thiago. Engenharia Civil, 2º Ano, Junho de PONTUAÇÃO E ACENTUAÇÃO

2 Pontuação (Deise) O primeiro assunto a ser abordado será o da pontuação, já que a partir dela pode-se orientar o leitor e expressar o pensamento do escritor.

3 Conceitos e Definições (Deise) Segundo a Gramática do Português Contemporâneo (1975) por Celso Cunha A Língua escrita não dispõe de recursos rítmicos e melódicos, portanto se faz uso da pontuação para suprir essa necessidade. A pontuação se divide basicamente em dois grupos: Pausa e Entonação Fazem parte do grupo que produz a Pausa os seguintes sinais: 1. Virgula (,) 2. Ponto (.) 3. Ponto e Vírgula (;)

4 (Deise) Já no grupo da Entonação encontramos: 1. Dois Pontos (: ) 2. Ponto de Interrogação (?) 3. Ponto de Exclamação (!) 4. Reticências (...) 5. Aspas () 6. Parênteses (( )) 7. Colchetes ([ ]) 8. Travessão ( )

5 Agora baseando-se na Nova Gramática da Língua Portuguesa por Pasquale e Ulisses temos que : O estudo do emprego dos sinais de pontuação esta ligado à percepção de seu papel estruturador na língua escrita. Isso significa que não se aprende a usá-los partindo-se do pressuposto de que eles representam na escrita as pausas e melodias da língua falada: não é esse o papel desses sinais. Sua utilização baseia-se na organização sintática e significativa das frases escritas, não nas pausas e na melodia das frases faladas. Interessante notar a divergência na definição sobre o assunto de pontuação, na gramática anterior temos que a pontuação é para marcar a melodia e pausa, já na gramática citada acima temos que ela é um recurso vocal mas não representam essa pausa e melodia da língua falada. Conceitos e Definições (FLAVIA)

6 Pasquale e Ulisses citam as seguintes pontuações: 1. Ponto final (.) 2. Ponto de interrogação (?) 3. Ponto de exclamação (!) 4. Sinal de reticências (...) 5. Dois pontos (:) e travessões (-) Conceitos e Definições (Mailson)

7 Os sinais conforme a Gramática Pasquale e Ulisses Ponto Final (.) : Usamos para indicar o fim de uma frase declarativa. Exemplo: Estudei até tarde para Topografia. Ponto de Interrogação (?) : É o sinal que indica o final de uma frase interrogativa direta, ou seja, uma pergunta. Exemplo: Alguém vai reprovar em Mecânica dos Sólidos II? Ponto de Exclamação (!) : É o sinal que indica o fim de frases exclamativas ou optativas (as que expressam desejo):. Exemplo: Vá-se embora! Sinal de reticências (...) : Indica uma interrupção da estrutura frasal. Essa interrupção pode decorrer de hesitação de quem tem sua fala representada ou pode indicar que se espera do leitor o complemento da frase (muitas vezes em tom irônico). Exemplo: Veja bem, não sei... Quem sabe seja... É, na verdade eu não sei. Dois Pontos (:) e os Travessões ( -): Nas frases tem a representação para diálogos. Exemplo: Depois de um longo silencio, ele disse: - É melhor esquecer tudo. Conceitos e Definições (MAILSON)

8 Acentuação (TIAGO) Agora veremos a acentuação, assunto que ainda nos traz algum tipo de receio, pois recentemente foi modificado parte das regras que já faziam parte do nosso cotidiano, gerando assim alguma dificuldade em saber se estamos aplicando corretamente ou não.

9 A acentuação pode ser classificada em acento gráfico e acento tônico. Gráfico: É um mero sinal de escrita que não deve ser confundido com acento tônico. Tônico: É a maior intensidade de voz apresentada por uma sílaba quando pronunciamos determinada palavra. Conceitos e Definições (TIAGO)

10 Conforme a gramática mais antiga que estamos utilizando como base (Celso Cunha) Em geral a acentuação é feita com os sinais acessórios da escrita, chamados NOTAÇÕES LÉXICAS, sendo eles: 1. Acento (´, `, ^) 2. Til (~) 3. Trema (¨) 4. Apóstrofo () 5. Cedilha (,) 6. Hífen (-) Na gramática mais atual os sinais e acentos gráficos são: 1. Acento Agudo ( ´ ) 2. Acento Circunflexo ( ^ ) 3. Acento Grave ( ` ) 4. Trema ( ¨ ) 5. Til ( ~ ) 6. Apóstrofo ( ) 7. Hífen ( - ) Conceitos e Definições (Gomes)

11 Nesse caso, nota-se que ambas as gramáticas citam os mesmos símbolos. Porém, o que difere entre as duas são as regras de aplicação dos mesmos, o que mostra que a nossa língua portuguesa é uma língua que aceita mudanças. Acento Agudo. ( ´ ): Colocado sobre as letras a, i, u e sobre o e do grupo em, indica que essas letras representam as vogais tônicas da palavra: Carcará, caí, súdito, armazém. Sobre as letras e e o, indica, além de tonicidade, timbre aberto: lépido céu léxico herói Acento Circunflexo ( ^ ): Colocado sobre as letras a, e e o, indica timbre fechado: lâmpada pêssego supôs êmbolo Atlântico Acento Grave ( ` ): Indica a fusão da preposição a com os artigos a e as, com os promones demonstrativos a e as e com a letra inicial a dos pronomes aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo : à às àquele àquilo. Trema ( ¨ ): Utiliza-se apenas em palavras derivadas de nomes próprios estrangeiros: mülleriano (de Müller) Til ( ~ ): Indica que as letras a e o representam vogais nasais Conceitos e Definições (MASCILENE)

12 As regras de acentuação foram criadas para sistematizar a leitura das palavras portuguesas. Seu objetivo é deixar claros todos os procedimentos necessários para que não se tenha nenhuma dúvida quanto à posição da sílaba tônica, o timbre da vogal, a nasalização da vogal. (Pasquale e Ulisses) 1. Proparoxítonas: São aquelas cuja sílaba tônica é a antepenúltima. Todas são acentuadas. É o caso de : lâmpada, ótimo, relâmpago. 2. Paroxítonas: São aquelas cuja sílaba tônica é a penúltima. São acentuadas as que terminam em: i, is: táxi, lápis, grátis us, um, uns: vírus, bônus, álbuns, fórum l, n, r, x, ps: incrível, próton, mártir, tórax, bíceps ã, ãs, ão, ãos: ímã, órfãs, bênção, sótãos ditongo oral, crescente ou decrescente, seguido ou não de s: água, cáries, mágoas, pônei, vôlei Regras Básicas (SAMARA)

13 3. Oxítonas: São aquelas cuja sílaba tônica é a última. Com terminações em: a, as: Pará, estás e, es: Você, jacarés o, os: jiló, supôs em, ens: alguém, parabéns 4. Monossílabos Tônicos: são acentuados os terminados em: a, as: pá, gás e,es: fé, três o,os: só, nós Regras Básicas (SAMARA)

14 3. Hiatos: Quando a segunda vogal do hiato for i ou u, tônicos, acompanhados ou não de s, haverá acento: Saída, proíbo, aí, balaústre, viúva, país. Não haverá acento se: O i for seguido de nh; (rainha, moinho, tainha, campainha) A vogal i ou a vogal u se repetirem; (vadiice, sucuuba, mandriice, xiita) A vogal i ou a vogal u forem precedidas de ditongo; (feiura, baiuca, boiuno), caso constituírem palavras oxítonas e estiverem em posição final seguidas ou não de s serão acentuadas (piauí, teiús, tuiuiú ). Quando a vogal i ou a vogal u forem acompanhadas de outra letra que não seja s, não haverá acento (ruim, juiz, Raul, cairmos, contribuiu) Regras Especiais (Lucas)

15 Justificativa (SUELLEN) O presente trabalho tem por objetivo ressaltar a importância do ato de escrever na área das Engenharias, levando-se em consideração que a modalidade escrita é fundamental no exercício profissional. O profissional Engenheiro, não usa somente cálculos, como rotineiramente é comentado, exige-se também deste profissional, a capacidade de se comunicar em seus diversos níveis, deste o mais simples operário até contratador dos serviços, sendo ainda responsável pela elaboração de laudos, orçamentos, licitações, esboços entre outros. Observa então claramente a importância deste estudo estar ligado à possibilidade de orientar a organização de programas de língua portuguesa no que se diz respeito à relevância da produção de texto e comunicação para Engenheiros, visando um melhor domínio deste tema.

16 APLICAÇÃO DE PONTUAÇÃO E ACENTUAÇÂO A SEGUIR TEXTO ESPECÍFICO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

17 Texto Específico LAUDO DE EXEMPLO - PERICIA DE ENGENHARIA - PARECER TÉCNICO 1 - Considerações preliminares 1.1 – Finalidade Tem o presente a finalidade de relatar as anomalias relacionadas à estabilidade do revestimento externo (fachada), e outras análises referentes às áreas comuns do Edifício, cuja denominação é Cond. Res. localizado na Avenida – SP, conforme vistoria efetuada in-loco em 20 de maio de 2009 visando à aplicação de nova pintura cujas etapas de serviços e composição serão : a) – Execução de hidrojateamento na fachada do edifício para remoção de partes soltas de pintura antiga, remoção de placas de reboco, partículas de poeira e limpeza das superfícies com fungos. b) – Tratamento de trincas e fissuras existentes no edifício, bem como tratamento das partes soltas ou pulverulentas de emboço e emboço/reboco nas regiões onde forem detectados desplacamentos ou massa podre. Os serviços serão executados conforme especificações no orçamento apresentado e conforme contrato de serviços firmados entre a empresa Ivone Soeli & Ferreira Araraquara Ltda. – EP (Pinturas Araraquara) e o Condomínio Residencial, observando sempre as normas técnicas vigentes durante a execução dos serviços de pintura. Serão obedecidas todas as orientações técnicas do fabricante das tintas Suvinil - Basf – The Chemical Company, mesmo que alguns itens não estejam devidamente apresentados na planilha inicial de mão de obra fornecida pela Pinturas Araraquara - Ivone Soeli & Ferreira Araraquara Ltda – EP

18 – Características do Edifício objeto do presente estudo Edifício de condomínio residencial constituído por 18 andares e pavimento térreo, apresentando idade aparente de 15 anos de construção. 3 – Histórico apresentado O revestimento apresenta inúmeras patologias, tais como fissuras e trincas externas, desplacamentos do emboço/reboco e regiões pulverulentas (massa podre). A causa preponderante para o surgimento da pulverulência (massa podre) e desplacamentos do emboço/reboco é a percolação continuada de umidade de dentro para fora, tais como : infiltrações em rejuntes de Box de banheiros, lavanderias e outras áreas úmidas, bem como infiltrações nos pisos das sacadas. A partir do momento em que a pulverulencia do reboco aflorou (perfurou) o revestimento impermeável (tinta antiga) surgiram pontos vulneráveis que permitiram a infiltração das águas de chuva agravando dessa forma a patologia pré-existente. O agravamento das demais patologias (trincas e fissuras) se deu também devido a falta de manutenção no que dizem respeito à impermeabilização (pintura) externa que sofreu deterioração da camada impermeável (perda de resina da tinta) por calcinação devido ao tempo excessivo de exposição às intempéries (mais de 07 anos), bem como o provável excesso de finos na argamassa de reboco e dosagem inadequada de aglomerante (cimento) e plastificante (cal hidratada), não descartando também, causas como as de movimentação estrutural devido à dilatação térmica.

19 Textos Específicos (PAULO) LAUDO DE EXEMPLO - PERICIA DE ENGENHARIA - PARECER TÉCNICO Análise do trecho em destaque...bem como o provável excesso de finos na argamassa de reboco e dosagem inadequada de aglomerante (cimento) e plastificante (cal hidratada), não descartando também, causas como as de movimentação estrutural devido à dilatação térmica. bem como o provavel excésso de finos na argamassa de reboco e dosagem inadequada de aglomerante (cimento) e plastificante (cal hidratada) não, descartando também, causas como as de movimentaçâo estrutural devido a dilataçâo termica!

20 Bibliografia FARACO, Carlos E., Gramática: Fonética e fonologia, morfologia e sintaxe. 2. ed. São Paulo, SACCONI, Luiz A., Gramática essencial ilustrada. 18. ed. São Paulo, CUNHA, Celso. Gramática do Português Contemporâneo. 5. ed. Belo Horizonte, Consultoria de Engenharia Civil para condomínios. Disponível em Acesso em: 18 abril

21 Agradecimentos e Contatos Agradecemos a Deus em especial e a todos que estão envolvidos neste trabalho que muito contribui para nosso crescimento. Agradecemos também a atenção de todos. Boa noite!


Carregar ppt "Português para Engenheiros Luiz Carlos Gomes, Paulo Bragança, Samara Teles, Flávia Smoler, Mascilene Malhão, João Lucas, Deise, Suellen, Mailson, Thiago."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google