A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Existem várias teorias relativas à forma como se tornou o patrono dos apaixonados. Uma delas afirma São Valentim como um mártir romano que, em meados.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Existem várias teorias relativas à forma como se tornou o patrono dos apaixonados. Uma delas afirma São Valentim como um mártir romano que, em meados."— Transcrição da apresentação:

1

2 Existem várias teorias relativas à forma como se tornou o patrono dos apaixonados. Uma delas afirma São Valentim como um mártir romano que, em meados do século III, se recusou a abdicar da fé cristã que professava e, consequentemente, foi decapitado. Outra sustenta que o imperador romano teria proibido os casamentos de modo a ter mais homens para as frentes de batalha. Um sacerdote cristão, de nome Valentim, teria violado este decreto imperial e realizava casamentos em segredo. Este segredo teria sido descoberto e Valentim teria sido preso, torturado e condenado à morte. Ambas as teorias apresentam factores em comum. São Valentim foi um sacerdote cristão ou um mártir que teria sido morto a 14 de Fevereiro de 269, por não abdicar das suas convicções: o amor aos homens e a Deus. Foi um mártir do amor. O Dia dos Namorados, tratado em muitos países como Dia de São Valentim, é uma data comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais, quando é comum a troca de cartões com mensagens românticas e presentes com simbolismo de mesmo intuito, tais como as tradicionais caixas de bombons em formato de coração. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de Junho, já em Portugal, a data é celebrada em seu dia mais tradicional: 14 de Fevereiro.

3

4 Amor É Fogo Que Arde Sem Se Ver Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer; É um não querer mais que bem querer; É solitário andar por entre a gente; É nunca contentar-se de contente; É cuidar que se ganha em se perder; É querer estar preso por vontade; É servir a quem vence, o vencedor; É ter com quem nos mata lealdade. Mas como causar pode seu favor Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o mesmo Amor? de Luís Vaz de Camões

5 O dia dos namorados é: Um dia tão especial e tão bem comemorado pelos namorados, resolvi pesquisar um pouco mais sobre este tão famoso Dia dos Namorados, mas antes disso acredito que seja necessário primeiro entender de facto o que significa a palavra namoro. De acordo com minhas pesquisas na internet pude descobrir que namoro é o momento de encontro entre duas pessoas que se gostam, onde há troca de carícias e intimidades. Pode ser passageiro ou duradouro, incluindo ou não relações sexuais e, os compromissos são decididos pelo próprio casal. Não existe uma época certa para começar a namorar. Cada um tem seu tempo e seu jeito de curtir essa experiência. Há diferentes razões para namorar: amor, atração sexual, afinidades, paixão, curiosidades, companhia e outros motivos.

6 Muitas são as tradições associadas ao dia de São Valentim, variando de país para país. Por exemplo, nas Ilhas Britânicas na altura dos Celtas, as crianças costumavam vestir-se de adultos e cantavam de porta em porta, celebrando o amor; no actual País de Gales, os apaixonados trocavam entre si prendas como colheres de madeira com corações gravados, chaves e fechaduras, o que significava «Só tu tens a chave do meu coração». Já na Idade Média, em França e na actual Inglaterra, no dia 14 de Fevereiro, os jovens sorteavam os nomes dos seus pares e estes eram cosidos nas mangas durante uma semana. Se alguém trouxesse um coração costurado na camisola, isso significava que essa pessoa estava apaixonada. Ao longo dos tempos, as tradições de São Valentim foram adquirindo um grau de complexidade cada vez maior. A cada ano que passava, foram-se criando novas tradições, lendas e brincadeiras, como é o caso das mensagens apaixonadas. A tradicional troca de cartões, cartas e bilhetes apaixonados no dia 14 de Fevereiro teve origem na altura da própria lenda de São Valentim, quando este teria deixado um bilhete à filha do seu carcereiro. No entanto, não há qualquer facto que comprove esta lenda. Porém, é certo que, no século XV, Charles, o jovem duque de Orleães, terá sido o primeiro a utilizar cartões de São Valentim. Isto porque, enquanto esteve aprisionado na Tower of London, após a batalha de Agincourt em 1945, terá enviado, por altura do São Valentim, vários poemas e bilhetes de amor à sua mulher que se encontrava em França. Durante o século XVII sabe-se que era costume os enamorados escreverem poemas originais, ou não, em pequenos cartões que enviavam às pessoas por quem estavam apaixonados. Mas, foi a partir de 1840, na Inglaterra vitoriana, que as mensagens de São Valentim passaram a ser uniformizadas. Os cartões passaram a ser enfeitados com fitas de tecido e papel especial e continham escritos que ainda hoje nos são familiares, como é o caso de «would you be my Valentine». Nos dias de hoje, é entre os mais novos que estas mensagens de São Valentim são mais populares, sendo uma forma de expressarem as suas paixões. Quando namoramos, ou "ficamos", experimentamos novas sensações, descobrimos sentimentos e emoções a respeito do outro e de nós mesmos. Muitas vezes são tão intensos ou tão rápidos que nem sempre conseguimos entendê-los direito


Carregar ppt "Existem várias teorias relativas à forma como se tornou o patrono dos apaixonados. Uma delas afirma São Valentim como um mártir romano que, em meados."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google