A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula 10 Prof. Carlos Alberto Seixas. Agenda Parte I Comentários sobre as Apresentações Parte II – Planejamento para Implantação de SO Requisitos - conhecendo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula 10 Prof. Carlos Alberto Seixas. Agenda Parte I Comentários sobre as Apresentações Parte II – Planejamento para Implantação de SO Requisitos - conhecendo."— Transcrição da apresentação:

1 Aula 10 Prof. Carlos Alberto Seixas

2 Agenda Parte I Comentários sobre as Apresentações Parte II – Planejamento para Implantação de SO Requisitos - conhecendo hardware e recursos Obtendo e montando mídias Sistemas de Arquivos Particionamento Parte III Iniciando processo de instalação

3 SO

4 Apresentação – Grupo 1 e 2 Tipos de Sistemas Operacionais Sistemas Monoprogramáveis / Monotarefa Sistemas Multiprogramáveis / Multitarefa Sistemas com Múltiplos Processadores

5 Monoprogramáveis

6 Multiprogramáveis

7 Tipos de Sistemas Multiprogramáveis/Multitarefa

8 Sistemas com Múltiplos Processadores Sistemas Fortemente Acoplado Sistemas Fracamente Acoplado Sistemas Simétricos Sistemas Assimétricos Sistemas Operacionais de Rede Sistemas Operacionais Distribuídos

9 SO fortemente acoplados

10 SO fracamente acoplados

11 Como se dá o processo de escolha e implantação de um SO ?

12 Parte II - Planejamento para Implantação Requisitos - conhecendo hardware e recursos Versão /Distribuição do Sistema Operacional Obtendo e montando mídias Sistemas de Arquivos Preparação e Particionamento dos discos Iniciando processo de instalação

13 Requisitos para Implantação A)Infra-Estrutura de Rede Contratação de Banda minima de 2 Gb/s com opção de utilização de pelo menos um IP válido/fixo. Implementação através de equipamento dedicado ou integrando a solução firewall para Intranet /Internet Aquisição de roteador com conexão Wan Aquisiçaõ Switch 10/100/ portas Up-link Gigabit com módulo mini-Gbic e patch cords ópticos e UTP cat 6. Complementos dos requisitos do sistema operacional disponivel em: t

14 Servidor B)Servidor (hardware) Aquisição de solução pronta baseada em arquitetura Intel X86 (documento anexo) Compatibilidade com sistemas adotados Hardware - Informações necessárias 02 Processadores 64 bits 4 quad core Xeon 02 Pentes de memoria 02 Gb 04 Discos rígidos 04 discos com espelhamento Ordem definida pelo sistema Adoção do padrão SCSI. Reservando 200 Gb para dados funcionários. Partições. Partições obrigatórias: Partições do SO Partição de Dados : /Home e /Var Monitor Monitor LCD 17. Resoluções 1240 x1024. Mouse Tipo: série, PS/2, ou USB. Porta. Fabricante. 3 botões ( roler). Rede 02 interfaces Intel padrão 10/100/1000. PCI - OffBoard. Impressora HP Laser 30 ppm, para impressão de logs e relatórios. Placa de Vídeo Gforce ou Onboard Intel. Vídeo 128 RAM.

15 Software ( S.O. protocolos e serviços) C) Escolha do SO : Linux distribuição Debian R4 Stable Quais protocolos de rede : Protocolos TCP/IP, HTTP ( porta 80), SMTP( porta 25) HTTPS (porta 4323), SSH e H323 ( videoconferência) Serviços Iptables – segurança SAMBA - integração com estações Windows Bancos de Dados – PostgreSQL Linguagens C para compilação de pacotes Servidor de Postfix Sistema Antivírus Clamav Sistema anti-spam baseado em Gray List

16 Ações a serem tomadas ( Manual de como fazer)

17 Obter as imagens e montando mídias Opções para obtenção do Linux Debian: O Debian GNU/Linux é distribuído livremente pela Internet. Você pode baixá-lo todo de qualquer um dos espelhos (mirrors). Se você quer simplesmente instalar o Debian, essas são as opções:

18 1. Baixar arquivos pequenos 1. Baixe um arquivo de imagem pequeno, grave-o em um CD/DVD/disco USB/disquete, e instale usando a Internet. Estas pequenas imagens netinst podem ser baixadas rapidamente. Estas permitem que você baixe somente os pacotes Debian que você realmente quer, mas requerem uma conexão com a Internet na máquina sendo instalada.

19 2. Baixar arquivos de imagem de CD/DVD Baixar arquivos de imagem de CD/DVD maiores, gravá-los e instalar usando somente essa mídia. As imagens de CD/DVD podem ser baixadas usando HTTP/FTP, Bit torrent. As imagens de CD e DVD grandes contêm mais pacotes, tornando mais fácil instalar máquinas que não tem conexão com a Internet. No entanto, se você tiver um conjunto completo de CDs ou DVDs, você terá um monte de pacotes que você não estará realmente usando.

20 3. Obter as imagens e montando mídias 3. Comprar um conjunto de CDs ou DVDs de um dos distribuidores vendendo CDs Debian e instalar a partir deles. Muitos dos distribuidores vendem a distribuição com custos baixos de R$ 10,00 a 20,00. Alguns dos livros sobre Debian também vêm com CDs. Aqui estão as vantagens básicas dos CDs preparados por outra pessoa: Instalação a partir de um conjunto de CDs é mais direta. Você pode instalar em máquinas sem conexão com a Internet. Você pode instalar o Debian (em quantas máquinas você quiser) sem ter que baixar todos os pacotes por conta própria. O CD pode ser usado para recuperar, mais facilmente, um sistema Debian danificado.

21 4. Comprar com tudo funcionando 4. Comprar um Servidor com o Debian pré- instalado. Há algumas vantagens nisto: Você não tem que instalar o Debian. A instalação é pré-configurada para seu hardware. O fornecedor pode prover suporte técnico.

22 Definir o sistema de arquivos e a organização física dos dados no disco.

23 Sistemas de Arquivos - Definição Um sistema de arquivos é um conjunto de estruturas lógicas e de rotinas, que permitem ao sistema operacional controlar o acesso ao disco rígido. Diferentes sistemas operacionais usam diferentes sistemas de arquivos. Conforme cresce a capacidade dos discos e aumenta o volume de arquivos e acessos, esta tarefa torna-se mais e mais complicada, exigindo o uso de sistemas de arquivos cada vez mais complexos e robustos. Existem diversos sistemas de arquivos:

24 Sistemas de Arquivos Tipos mais conhecidos: FAT16 (utilizamos em cartões de memória) NTFS, EXT3 e ReiserFS (incorporam recursos muito mais avançados.) No mundo Windows, temos apenas três sistemas de arquivos: FAT16, é o mais antigo, usado desde os tempos do MS-DOS FAT32 usado no windows 98 SE NTFS. é o mais complexo e atual. No Linux (e outros sistemas Unix):: EXT2, EXT3, ReiserFS, XFS, JFS e muitos outros.

25 Sistemas de Arquivos - Tipos EXT3 O EXT3 é atualmente o sistema de arquivos mais utilizado no mundo Linux. Usado por padrão pela grande maioria das distribuições Linux ganhou seu sistema de arquivos próprio, o EXT -"Extended File System", ou simplesmente EXT, incluído no Kernel 0.96c. Derivado do MinixFS no Linux Torvalds usou como base nos estágios primários do desenvolvimento do Linux). Entretanto, o MinixFS possuía pesadas limitações, mesmo para a época. Os endereços dos blocos de dados tinham apenas 16 bits, o que permitia criar partições de no máximo 64 MB. Além disso, o sistema não permitia nomes de arquivos com mais de 14 caracteres. Nesta primeira encarnação, o EXT permitia a criação de partições de até 2 GB e suportava nomes de arquivos com até 255 caracteres. Foi um grande avanço, mas o sistema ainda estava muito longe de ser perfeito. O desempenho era baixo e ele era tão sujeito a fragmentação de arquivos quanto o sistema FAT. Além disso, logo começaram a surgir HDs com mais de 2 GB,. Em 1993 surgiu a primeira grande atualização, na forma do EXT2.

26 Sistema de Arquivos -Journaling Este é um recurso suportado por alguns sistemas de arquivos, entre eles o EXT3, suportado pelas distribuições do Linux baseadas no Kernel 2.4 ou mais atual (o EXT3 é o sucessor do EXT2, usado em distribuições baseadas no Kernel 2.2 ou anterior). Basicamente, o sistema de arquivos mantém um journal (ou log) onde são armazenadas todas as mudanças feitas em arquivos do disco. Quando qualquer erro inesperado surge, ou o sistema é desligado incorretamente é possível localizar todas as operações que não haviam sido completadas, restaurando a consistência do sistema de arquivos sem a necessidade de vascular arquivo por arquivo, como faz o scandisk do Windows ou o FSCK no Linux. O uso do EXT3, ReiserFS, ou outro sistema de arquivos com suporte a Journaling é importante sobretudo para quem não possui no-break, já que além do tempo necessário para rodar o FSCK após cada desligamento incorreto, o sistema EXT2 é muito suscetível à perda de arquivos, talvez até mais do que a FAT 16/32 usada no Windows.

27 Sistemas de Arquivos - Tipos NTFS O NTFS é um sistema de arquivos mais antigo do que muitos acreditam. Ele começou a ser desenvolvido no início da década de 1990, quando o projeto do Windows NT dava os seus primeiros passos. Já que o grande problema do sistema FAT16 era o fato de serem usados apenas 16 bits para o endereçamento de cada cluster, permitindo apenas 65 mil clusters por partição, o NTFS incorporou desde o início a capacidade para endereçar os clusters usando endereços de 64 bit

28 Particionamento de discos Decidir quais partições e com qual tamanho Partição Única : contendo todos os diretórios Partições Separadas Swap : A Swap é um espaço temporário para um sistema operacional, que permite ao sistema usar espaço de disco como memória virtual. Colocando a swap numa partição separada, o Linux poderá fazer um uso mais eficiente dela.

29 Tabela de Partições Esquema de criação das partições Espaço mínimoPartições criadas Todos os diretórios numa partição 600MB /, swap Partição /home separada500MB /, /home, swap Partições /home, /usr, /var e /tmp separadas 1GB /, /home, /usr, /var, /tmp, swap

30 A Árvore de Diretórios DiretórioConteúdo Bin Comandos binários essenciais boot Arquivos estáticos do gestor de boot dev Arquivos de dispositivos etc Configurações específicas do sistema da máquina home Diretório home do(s) usuário(s) lib Bibliotecas essenciais partilhadas e módulos do kernel media Contém pontos de montagem para media Removível mnt Local de montagem temporária de um sistema de arquivos proc Diretório virtual para informações do sistema (kernels 2.4 e 2.6) root Diretório home do utilizador root sbin Binários essenciais do sistema sys Diretório virtual para informações do sistema (kernels 2.6) tmp Arquivos temporários usr Hierarquia secundária var Dados variáveis srv Dados para os serviços disponibilizados pelo sistema opt Pacotes de software e aplicações adicionais

31 Considerações importantes A partição raiz / tem de conter fisicamente sempre: /etc /bin /sbin /lib /dev Tipicamente são necessários 150–250MB para a partição raiz. /usr: contém todos os programas dos usuários (/usr/bin), bibliotecas (/usr/lib), documentação (/usr/share/doc), etc. Esta é a porção do sistema de arquivos que geralmente requer mais espaço. Deverá fornecer pelo menos 500 MB de espaço em disco. Este tamanho deve aumentar dependendo do número e tipo de pacotes que planeia instalar. Uma generosa estação de trabalho deve permitir uns 4–6 GB.

32 Considerações importantes /var: Usado para dados variáveis tais como artigos de news, s, web sites, bases de dados, cache do sistema de pacotes, etc. O tamanho deste diretório depende muito da utilização do seu sistema. Para instalação completa sugere-se pelo menos 2 ou 3 gigabytes. Se vai instalar por partes (isto é, instalar serviços e utilitários, seguidos de materiais de texto, depois o X,...), 300–500 MB podem ser suficientes. O mínimo recomendado é 30 ou 40 MB.

33 Considerações importantes /tmp: Usado para dados temporários criados por programas. Normalmente 40–100 MB são suficientes. Algumas aplicações, incluindo manipuladores de arquivos, utilitários de criação de CD/DVD, e software multimidia podem utilizar o/tmp. Se você planeja utilizar essas aplicações, você deve ajustar de acordo o espaço disponível em /tmp.

34 Considerações importantes / home: Todos os usuários irão colocar os seus dados pessoais num subdiretório deste diretório. O seu tamanho depende de quantos usuários irão utilizar o sistema e que arquivos irão ser guardados nos seus diretórios. Dependendo da utilização planejada deverá reservar cerca de 100MB para cada usuário, mas adapte este valor ás suas necessidades. Reserve muito mais espaço se planeja guardar muitos arquivos multimidia (fotografias, MP3, filmes) no seu diretório home.

35 Recomendações para Servidores Optar por ter a /usr, /var, /tmp, e /home cada uma na sua própria partição, separadas da partição /. Se a sua máquina irá servir de servidor de mail, poderá necessitar de fazer da /var/mail uma partição separada. Se estiver com muitas contas de usuários, é recomendável ter a /home numa partição grande separada. Para SWAP, uma regra que funciona bem é usar a mesma quantidade correspondente a memória do seu sistema. Na maioria dos casos também não deverá ser nunca menor que 16MB. Em arquiteturas de 32-bits (i386, m68k, 32-bit SPARC, e PowerPC), o tamanho máximo de uma partição swap é de 2GB.

36 Parte III Iniciando processo de instalação


Carregar ppt "Aula 10 Prof. Carlos Alberto Seixas. Agenda Parte I Comentários sobre as Apresentações Parte II – Planejamento para Implantação de SO Requisitos - conhecendo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google