A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Configuração de servidores SMTP e POP3 Disciplina: Serviços de Rede Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Configuração de servidores SMTP e POP3 Disciplina: Serviços de Rede Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática."— Transcrição da apresentação:

1 Configuração de servidores SMTP e POP3 Disciplina: Serviços de Rede Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

2 Configuração Postfix O servidor SMTP usado na configuração é o servidor Postfix, considerado seguro e de fácil configuração. As configurações principais do Postfix ficam no arquivo /etc/postfix/main.cf. Se nada for configurado, o formato de armazenagem de mensagens padrão é o mbox. Esse formato grava em um arquivo só todos as mensagens do usuário. Portanto os s dos usuarios estão no /var/spool/mail e cada usuário terá um arquivo com o seu nome.

3 Configuração Postfix Entretanto para guardar as mensagens dos usuários de forma mais organizada, iremos utilizar a pasta MailDir no diretório home do usuário. Quando o formato utilizado é o maildir, é criada uma uma estrutura de diretórios para o usuário, onde cada mensagem é um arquivo separado. Para verificar a fila de mensagens formada no servidor, pode-se usar o comando mailq que mostra o ID do arquivo de fila, o tamanho da mensagem, tempo de chegada, remetente e os destinatários para os quais ainda falta entregar a mensagem.

4 Configuração Básica Myhostname: nome do host onde o Postfix é executado. Mydomain: nome do domínio utilizado para envio de mensagens. Mydestination: lista de domínios atendidos pelo Postfix (para mensagens recebidas). Geralmente inclui o nome do host(para receber mensagens locais).

5 Configuração Básica Mynetworks – esta opção especifica os endereços ou faixas de endereços de onde o servidor vai aceitar o envio de mensagens. inet_interfaces - permite configurar em quais interfaces o postfix estará escutando por requisições. A linha home_mailbox indica a pasta local, dentro do home de cada usuário, onde os e- mails ficarão armazenados. A pasta Maildir/ é o padrão usado por diversos MTA's.

6 Configuração Básica A linha smtpd_banner = $myhostname ESMTP $mail_name (Ubuntu), é o banner do servidor que aparece quando é feita uma conexão ao mesmo via TELNET. Caso considere necessário, este banner pode ser trocado para uma mensagem de escolha do administrador de redes.

7 Configuração Básica Na maioria dos casos, é desejável limitar o tamanho das mensagens recebidas, para evitar que algum usuário acabe consumindo toda a banda e acabando com o espaço em disco do servidor. O padrão do postfix é limitar as mensagens a 10 MB. Qualquer anexo maior que isso é recusado. Esta configuração pode ser alterada através da opção "message_size_limit", onde você especifica o valor desejado em bytes.

8 Opções A opção "mailbox_size_limit" serviria para definir o limite de armazenamento para a caixa postal do usuário. Entretanto, ao usar o formato Maildir para as caixas postais, cada mensagem é salva num arquivo separado, de forma que a opção não funciona. Por isso, usamos o valor "0" para desativá-la. A melhor forma de limitar o espaço dos usuários é simplesmente definir quotas de espaço em disco, via o comando maildirmake, como será visto posteriormente.

9 Opções Para que o servidor IMAP ou POP3 funcione, é necessário que exista um diretório chamado "Maildir" dentro do home de cada usuário, onde são armazenadas as mensagens. Este diretório contém uma estrutura própria e é criado usando o comando "maildirmake". Caso a pasta ainda não exista, execute o comando que cria a pasta dentro do diretório /etc/skel, de forma que os diretórios home de todos os novos usuários criados daqui em diante já sejam criados com ele: # maildirmake /etc/skel/Maildir

10 MailDir O diretório /etc/skel é um modelo usado pelo sistema para criar os diretórios home dos usuários do sistema, ou seja, todas as pastas contidas neste diretório, são criadas no diretório dos usuários. Desta forma, este comando permite a criação da pasta Maildir, para que os s enviados pelo servidor sejam armazenados nesta pasta. O diretório (Maildir) com subdiretórios (new, cur e tmp - devem estar localizados no mesmo sistema de arquivos), onde cada mensagem é armazenada em um arquivo independente. O diretório tmp é utilizado no momento da entrega como destino temporário de novas mensagens, e somente depois que o sistema de entrega consegue escrever a mensagem com sucesso dentro de tmp, a mensagem é copiada para dentro do diretório new e então removida do diretório tmp.

11 MailDir Mensagens já lidas pelo cliente de (MUA – Mail User Agent), são movidas do diretório new para dentro do diretório cur. Tal ação só é executada caso o cliente de esteja configurado para deixar cópia de mensagens no servidor. Normalmente, a mensagem é removida após ser lida. O leitor da mensagem também deve verificar por mensagens antigas dentro do diretório tmp e removê-las. O arquivo é considerado antigo e pode ser removido com segurança se não foi acessado em um prazo de 36 horas.

12 MailDir

13 Cotas no MailDir As cotas no MailDir podem ser estabelecidas de duas formas: -Usando um sistema de cotas normal, via comando edquota - Estabelecendo cotas via comando Maildirmake usando o comando: - maildirmake -q S,1000C./Maildir Este comando configura a cota de um diretório Maildir de um usuário, com 5MB aproxidamente, ou 1000 mensagens diferentes. O limite primário será o parâmetro que vier primeiro no comando. Para apagar uma cota posteriormente, é só usar apagar o arquivo Maildir/maildirsize.

14 Aliases Aliases são apelidos para contas de , sendo utilizados para redirecionar mensagens de uma conta para outra. São geralmente utilizadas para criar contas impessoais, que passam a ser redirecionadas para usuários reais. Um exemplo prático é para o endereço no domínio DNS, onde este é redirecionado para o de usuário existente no sistema. O arquivo onde ficam os aliases do Postfix é o /etc/aliases, e sua sintaxe é bastante simples. Geralmente se coloca na parte esquerda da linha o apelido e na parte direita, após os dois pontos, deve-se colocar o real para onde aquele apelido será redirecionado. Após atualizar o arquivo aliases deve-se usar o comando postalias /etc/aliases para atualizá-lo. Caso a base de dados de aliases não tenha sido iniciada, pode-se usar o comando newaliases para isto.

15 Dovecot Dovecot é um servidor de IMAP e POP3 de código aberto para sistemas Linux e UNIX, escrito primariamente com segurança em mente. Desenvolvido por Timo Sirainen, Dovecot foi lançado pela primeira vez em Julho de Dovecot tem o objetivo primário de ser um servidor de baseado em software livre leve, rápido e de fácil configuração. Dovecot suporta mbox, Maildir e seu próprio formato nativo de alta performance, Dbox.


Carregar ppt "Configuração de servidores SMTP e POP3 Disciplina: Serviços de Rede Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google