A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

15/11/2013 1 Montagem e configuração de redes Microsoft.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "15/11/2013 1 Montagem e configuração de redes Microsoft."— Transcrição da apresentação:

1 15/11/ Montagem e configuração de redes Microsoft

2 15/11/ Conceitos Básicos Topologias – Modelo OSI Compartilhamento de recursos Meios de transmissão Compartilhamento de conexão à Internet Modelo TCP/IP e protocolos Endereçamento de IP e sub-redes

3 15/11/ Montagem e configuração de redes Microsoft

4 15/11/ Uma rede consiste em dois ou mais computadores interligados, por um meio de comunicação (cabo, onda de rádio), para que possam compartilhar recursos (Periféricos, dados).

5 15/11/ Se refere à sua àrea geográfica: Escopo de Rede local Escopo de Rede remota

6 15/11/ Redes que operam dentro de uma área geograficamente limitada. São chamadas LANs (Local area Network) Utilizam dispositivos como Hubs, switches.

7 15/11/2013 7

8 8 Wan – Wide Área Network Opera em grandes áreas geográficas. Ex: Internet. Man – Rede Metropolitana São usadas para interligar vários edifícios (Lan) possui o tamanho máximo de uma cidade.

9 15/11/ Can – Rede campus è um conjunto de Lans interligadas em uma mesma área privada (campus). Exemplo: UFMG

10 15/11/ Tipo de redes Rede par a par Rede Cliente Servidor

11 15/11/ Rede par a par ou ponto a ponto Cada usuário administra seu computador e determina quais serão compartilhados. Windows 9x, ME, MacOS, (NT server, 2000 e 2003 também podem ser utilizados)

12 15/11/ Rede par a par ou ponto a ponto Cada usuário administra seu computador e determina quais serão compartilhados. Tamanho pequeno Baixo custo

13 15/11/ Redes Cliente/Servidor É necessário um servidor Servidor Web Servidor de arquivos Servidor de Impressão Servidor de Servidor de Banco de dados (é necessário sistema operacional para servidores)

14 15/11/ Servidor não dedicado. No servidor não dedicado uma máquina pode ter outras funções.

15 15/11/ Servidor dedicado Quando um servidor é dedicado ele não fica disponível para digitação e sim para permitir que seus recursos sejam compartilhados na rede.

16 15/11/ Redes combinadas É a união de dois tipos de redes ponto a ponto e cliente/servidor.

17 15/11/ Internet Rede mundial de computadores. Intranet Utilizada em empresas com tecnologias da internet Extranet Recursos internos da empresa que podem ser acessados remotamente

18 15/11/ Servidor Cliente Recurso Cabeamento Placa de rede Protocolo Hub, Switches e Roteadores.

19 15/11/ Ponto a ponto Caracteriza-se por apenas dois pontos de comunicação; Multiponto Quando há três ou mais pontos de comunicação.

20 15/11/ Simplex Um dispositivo é transmissor o outro receptor. A transmissão é unidirecional.(Rádio) Transmissor (TX) Receptor (RX)

21 15/11/ Half-duplex É bidirecional mas compartilham o mesmo canal de comunicação não é possível transmitir e receber ao mesmo tempo.(Rádio px) Transmissor (TX) Receptor (RX) Transmissor (TX) Receptor (RX)

22 15/11/ Full-duplex É bidirecional é possível transmitir e receber ao mesmo tempo. Exemplo: Telefone. Transmissor (TX) Receptor (RX)

23 15/11/ A escolha do tipo de tecnologia define a taxa de transmissão. As placas de rede atuais podem trabalhar na velocidade de 10/100/1000 Mbps; A maior velocidade está restrita ao gargalo da rede.

24 15/11/ Montagem e configuração de redes Microsoft

25 15/11/ Barramento Estrela Anel

26 15/11/ Barramento: Os computadores são conectados em fila ao longo de um cabo chamado backbone (espinha dorsal).

27 15/11/ Topologia Barramento Utiliza cabo coaxial, é necessário a presença de terminadores nas extremidades

28 15/11/ Topologia Barramento Muito utilizado nas redes durante os anos 80 e até meados dos anos 90. Uma grande desvantagem era a dificuldade para expansões. Cada vez que um novo equipamento era adicionado à rede, era preciso fazer um remanejamento de cabos para manter a seqüência, Outra grande desvantagem era que, ao desconectar um cabo qualquer, a rede inteira ficava inoperante.

29 15/11/ Estrela: Os computadores são conectados em um Hub ou Switch.

30 15/11/ Topologia Estrela Esta topologia é usada pela maioria das redes modernas, quando o número de computadores é pequeno. É usado um equipamento central chamado concentrador, e nele ficam ligados os demais equipamentos. Os concentradores mais comuns são o HUB e o SWITCH

31 15/11/ Anel: liga o primeiro computador ao segundo até que o último é ligado ao primeiro. Também conhecido como Token ring.

32 15/11/ É uma topologia ativa pois os computadores retransmitem os sinais É implementada logicamente fisicamente utilizam um periférico concentrador chamado MAU (Multistation Acess Unit). Topologia física estrela Topologia lógica anel

33 15/11/ Protege a rede contra invasões ou transmissões não autorizadas; Pode ser implementada de software ou hardware

34 15/11/

35 15/11/

36 15/11/ Gateway É o ponto de entrada e saída de uma rede (Portão). Pode ser um host da rede ou um roteador. Estabelece a comunicação entre a rede interna e a rede externa.

37 15/11/ Proxy O proxy pode ser utilizado para compartilhar a conexão de Internet. Wingate, Analog X, Proxy +.

38 15/11/ Repetidor Apenas recebe os pacotes, amplifica e reenvia para o segmento subsequente.

39 15/11/ Bridge Conecta duas LANs ou dois segmentos da mesma LAN que usam o mesmo protocolo. Tomam decisões baseadas no MAC (media acess control). O bridge caiu em desuso, ele deu origem ao switch, Podemos considerar o bridge como sendo um switch de duas portas. O bridge analisa os endereços dos pacotes de dados que chegam em cada porta, e transmitem o pacote para a outra porta somente quando concluem que o destino está neste outra porta.

40 15/11/ Bridge

41 15/11/ Bridges modernos O Bridge é uma ponte entre duas redes separadas, que passam a operar como uma única rede. Por exemplo, se tivermos dois prédios próximos, cada um com uma rede local, podemos utilizar bridges para ligar as duas redes. Se for inviável ligar as duas redes através de cabos de rede normais, podemos usar bridges wireless.

42 15/11/ Hub Ativos Regeneram e retransmitem os sinais, exigem alimentação elétrica. Passivos Também conhecido como patch panel (painel de fixação), não regeneram o sinal, apenas organizam os fios, não precisam alimentação elétrica.

43 15/11/ Hub Híbridos São aqueles que irão receber diferentes cabos de outros hubs.

44 15/11/ Switch Pode ser chamado de Hub inteligente. Também toma decisões baseadas no MAC Adress da placa de rede.

45 15/11/ Hub / Switch Podem ter 4, 8, 16, 32 e 48 portas Alguns modelos podem ter uma porta chamada UP link para interligar um HUB a Outro.

46 15/11/ O Hub simplesmente retransmite todos os dados que chegam para todas as estações conectadas a ele. O switch ao invés de simplesmente encaminhar os pacotes para todas as estações, encaminha apenas para o destinatário correto através do MAC adress. O switch permite que, placas de rede misturadas 10/10 e 10/100, as comunicações possam ser feitas na velocidade das placas envolvidas. Ou seja, quando duas placas 10/100 trocarem dados, a comunicação será feita a 100 Mbits. Quando uma das placas de 10 Mbits estiver envolvida, será feita a 10 Mbits. Diferenças entre Hub / Switch

47 15/11/ Roteador Interliga redes diferentes.

48 15/11/ Redes -Taxas de transmissão O que define a taxa de transmissão de dados é o conjunto de placas de rede, hubs, switches e cabos. Cabo coaxial Thinnet e Thicknet – velocidade de 10 Mbps. Cabo par trançado 10 BaseT – velocidade de 10 Mbps. Cabo par trançado 100 BaseT – velocidade de 100 Mbps.

49 15/11/ Cabo coaxial fino - 10Base2 – Thinnet envia 10mbits/s a um alcance máximo de 200m Alcance real de 185 metros na prática

50 15/11/ Cabo coaxial - 10Base5 - Thicknet alcande de 500m

51 15/11/ Cabo Par trançado - 10BaseT ou 100BaseT alcance de 150m e real de 100m

52 15/11/ Tipos de Cabo Par trançado Categoria do cabo 2: muito usado antigamente nas redes token ring chegando a velocidade de 4Mbps token ring Categoria do cabo 3: cabo padronizado usado para transmissão de dados que utiliza frequências até 16MHz. É muito usado em redes ethernet de 10 Mbpsethernet Categoria do cabo 4: pode ser utilizado para frequências até 20MHz e foi muito usado em redes token ring a uma taxa de 16Mbpstoken ring Categoria do cabo 5: usado muito em redes fast ethernet. Pode ser usado para freqüências até 100MHz com uma taxa de 100Mbps.fast ethernet Categoria do cabo 5e: é uma melhoria da categoria 5. Pode ser usado para freqüências até 125MHz em redes 1000BASE-T gigabit ethernet.gigabit ethernet Categoria do cabo 6: definido pela norma ANSI TIA/EIA 568B-2.1 possui bitola 24 AWG e banda passante de até 250 Mhz e pode ser usado em redes gigabit ethernet a velocidade de 1.000Mbps.gigabit ethernet

53 15/11/ Rede Aloha No final dos anos 60 foi criada na Universidade do Havaí por Norman Abramson e seus colegas uma rede com nome de Rede Aloha, para comunicação entre as ilhas Havaianas.

54 15/11/ A invenção do Ethernet Metcalfe observou que poderia melhorar o sistema Aloha. Desenvolveu um novo sistema que incluía um mecanismo para detectar uma colisão (collision detection – detecção de colisão). O sistema também incluía o conceito de ouvir antes de falar em que as estações ouviam a atividade (carrie sense – percepção de portadora) antes de transmitir e aceitavam o acesso a um canal compartilhado por varias estações (multiple access – acesso múltiplo). A palavra ether foi uma referencia à propagação de ondas pelo espaço. Juntando tudo = Carrie Sense Multiple Access with Collision Detect (CSMA/CD)

55 15/11/ Evolução do Ethernet Em 1980 o padrão Ethernet de 10 Mbps foi publicado pela primeira vez, pelo consórcio das empresas DEC- INTEL-XEROX. Quando o padrão DIX (DEC-Intel- Xerox) foi publicado, um novo esforço foi realizado pelo Institute of Eletrical and Electronics Enginners (IEEE) para desenvolver padrões de rede abertos.

56 15/11/ Os padrões do IEEE são organizados de acordo com o Open System Interconnection (OSI) Reference Model. Esse Modelo foi desenvolvido em 1978 pela International Organization for Standartization, (ISO).

57 15/11/ Montagem e configuração de redes Microsoft

58 15/11/ Protocolos É a linguagem usada pelos dispositivos de uma rede Para que haja comunicação é necessário que todos usem o mesmo protocolo. A maioria das transmissões é do tipo half-duplex ( bidirecional mas compartilham o mesmo canal de comunicação ).

59 15/11/ Modelo OSI Open System Interconnection 1- Física 2 - Enlace 3 - Rede 4 - Transporte 5 - Sessão 6 - Apresentação 7 - Aplicação

60 15/11/ Camada 7 - OSI Aplicação é a interface entre o protocolo de comunicação e o aplicativo que pediu ou receberá a informação através da rede. Ex: HTTP

61 15/11/ Camada 6 - OSI Apresentação Converte o formato do dado recebido pela camada de aplicação em um formato entendido pelo protocolo usado. Ex.: ASCII.

62 15/11/ Camada 5 - OSI Sessão é feita a marcação nos dados que estão sendo transmitidos, caso a transmissão falhar os computadores reiniciam a transmissão a partir da ultima marcação recebida

63 15/11/ Transporte responsável por pegar os dados a serem enviados ou recebidos e dividi- los em pacotes. Nesta camada encontramos o protocolo TCP e também o UDP. Camada 4 - OSI

64 15/11/ Rede é responsável pelo endereçamento dos pacotes. Nesta camada encontramos o protocolo IP (internet Protocol) Camada 3 - OSI

65 15/11/ Camada 2 - OSI Enlace pega os pacotes de dados recebidos da camada de rede adiciona o MAC adress de origem e de destino, dados de controle, dados em si e o CRC

66 15/11/ Camada 1 - OSI Física Pega os dados envidados pela camada de enlace e transforma em sinais compatíveis com o meio físico (cabeamento)

67 15/11/ Montagem e configuração de redes Microsoft

68 15/11/ TCP/IP Transmission Control/Internet Protocol Controle de transmissão / protocolo de internet. Desenvolvido pelo DoD (Departamento de Defesa dos Estados Unidos) juntamente com universidades. Objetivo: interligar orgãos militares de forma descentralizada. ARPANET mais tarde se tornaria a atual internet.

69 15/11/ TCP/IP Cada endereço IP tem 32 bits de tamanho e é composto de quatro campos de 8 bits, chamados octetos. Os octetos são separados por pontos. O octeto representa um número decimal enter 0 e 255.

70 15/11/ TCP/IP

71 15/11/ TCP/IP A camada de aplicação equivale às camadas 5, 6 e 7 do modelo OSI. Protocolos implementados nesta cada: DNS: sistema de nomes de domínio. FTP: Protocolo de transferência de arquivos. Telnet: Protocolo para comunicação remota entre máquinas. SMTP Protocolo do sistema de . POP: protocolo escritório de correio para acessar caixa de correio eletrônico remotamente.

72 15/11/ TCP/IP – Camada de Transporte Responsável pelo controle do fluxo de informações. Os protocolos que atuam neste camada são TCP (protocolo de controle de transmissão) e o UDP (Protocolo de datagrama de usuàrio). Há aplicações em que é preferível entregar os dados o mais rapidamente possível, mesmo que algumas informações se percam no caminho. É o caso, por exemplo, das transmissões de vídeo pela internet (streaming).

73 15/11/ TCP/IP – Camada de Transporte TCPUDP Orientado a conexãoNão orientado a conexão Confiável, entrega garantida Não confiável, não garante entrega Eficaz na transmissão de grande quantidade de dados Eficaz na transmissão de pequenas quantidades de dados

74 15/11/ TCP/IP – Camada de Internet Responsável por definir o caminho que um pacote irá percorrer. Nesta camada atua o IP (Internet Protocol).

75 15/11/ TCP/IP – Camada de Interface de rede Equivale às camadas 1 e 2 do modelo OSI Corresponde as funções de identificação e de acesso ao meio físico.

76 15/11/ Protocolo - ARP Address Resolution Protocol Protocolo de resolução de endereços usado para encontrar um endereço MAC. O emissor difunde um broadcast na rede contendo o endereço IP de outro host e espera uma resposta com um MAC respectivo.

77 15/11/ Protocolo - RARP Reverse Address Resolution Protocol Permete através do MAC obter o IP do host correspondente. Funciona ao reverso do ARP.

78 15/11/ Protocolo - ICMP Internet Control Message Protocol Protocolo de controle de mensagens que auxilia o IP na transmissão. Utilizado para verificar status da rede, problemas de roteamento, problemas de congestionamento e verificar se o host está ativo.

79 15/11/ Protocolo - IGMP Internet Group Message Protocol Protocolo de gerenciamento de grupo. É usado por hosts para reportar seus participantes de grupos de hosts a roteadores multicast vizinhos.

80 15/11/ DNS Domain Name System é a sigla para Domain Name System (Sistema de Resolução de Nomes). Trata-se de um recurso usado em redes TCP/IP (o protocolo utilizado na internet e na grande maioria das redes) que permite acessar computadores sem que o usuário ou sem que o próprio computador tenha conhecimento de seu endereço IP.

81 15/11/ DHCP Dynamic Host Control Protocol Serve para atribuir automaticamente endereços de IP aos micros clientes. O servidor DHCP aluga o IP para o cliente. O período do aluguel é de oito dias por padrão, mas pode ser alterado.

82 15/11/ APIPA Automatic Private IP Addressing Foi introduzido a partir do Windows 98. Quando os clientes estão configurados com o IP dinâmico mas não conseguem comunicar com o servidor o APIPA atribui ao cliente um endereço IP entre /

83 15/11/ Sistema decimal Multiplica por Ou seja Resultado 4x10005x1003x108x1 Igual a Somando É igual a 4538

84 15/11/ Conversão binário para decimal Multiplica por Ou seja Resultado 1x1281x640x320x161x81x41x20x1 Igual a Somando É igual a 206

85 15/11/ Conversão decimal binário Pergunto: 128 cabe em 234? Sim, então o primeiro dígito é passa de 234? Não, dá 192, então o segundo dígito é 1. Somando 32 a 192 passa de 234? Não, dá 224, então o terceiro dígito é 1. Somando 16 a 224 passa de 234? Passa, então o quarto dígito é zero. Somando 8 a 224 passa de 234? Não, da 232, então o quinto dígito é 1. Somando 4 a 232 passa de 234? Passa, então o sexto dígito é zero. Somando 2 a 232 passa de 234? Não, dá exatamente 234, então o sétimo dígito é 1. Já cheguei ao valor desejado, então todos os demais dígitos são zero. Com isso, o valor 234 em binário é igual a:

86 15/11/ Conversão decimal binário Pergunto: 128 cabe em 192? Sim, então o primeiro dígito é passa de 192? Não, dá 192, então o segundo dígito é 1. Somando 32 a 192 passa de 192? sim, dá 224, então o terceiro dígito é zero. Somando 16 a 192 passa de 192? Passa, então o quarto dígito é zero. Somando 8 a 192 passa de 192? sim, da 200, então o quinto dígito é zero. Somando 4 a 192 passa de 192? Passa, então o sexto dígito é zero. Somando 2 a 192 passa de 192? sim, dá 194, então o sétimo dígito é 0. Já cheguei ao valor desejado, então todos os demais dígitos são zero. Com isso, o valor 192 em binário é igual a:

87 15/11/ IPs uso privado Classe A – Classe B – Classe C Mascaras Padrão Classe A Classe B Classe C

88 15/11/

89 15/11/ Broadcast É representado pelo endereço da rede seguido de

90 15/11/ Endereços reservados Não pode ser usado como endereço de host por representar todas as redes – é o endereço de loopback reservado para testes.

91 15/11/ Cálculo de sub redes

92 15/11/ Primeiro bit = 0 Classe A máscara padrão bits para rede = 128-2= 126 redes classe A Número de bits para host: = = hosts

93 15/11/ Primeiros bits = 10 Classe B máscara padrão bits para rede = =16382 redes classe B Número de bits para host: = =65534 hosts

94 15/11/ Primeiros bits = 110 Classe C máscara padrão bits para rede = = redes classe B Número de bits para host: =256-2=254 hosts

95 15/11/ Protocolos de rede geralmente usados TCP/IP: O protocolo da Internet e disponível em uma ampla variedade de redes. TCP/IP é um protocolo de rede roteável Requer um endereço IP atribuído, roteável e uma máscara de sub-rede para funcionar. A maioria dos servidores proxy, software de mensagens e muitos jogos requerem que o TCP/IP esteja instalado para jogos em rede.

96 15/11/ Protocolos de rede geralmente usados IPX/SPX: O protocolo nativo da NetWare (denominado NWLink no Windows NT). O IPX requer pouca ou nenhuma configuração do cliente e obtém seu ID de nó do endereço MAC da placa de rede. O IPX geralmente é o mais rápido dos três protocolos comuns e é usado em alguns jogos em rede.

97 15/11/ Protocolos de rede geralmente usados NetBEUI: O NetBEUI não requer configuração do cliente e é de fácil instalação. É um protocolo não roteável e é adequado apenas para redes pequenas. É um protocolo muito veloz quando usado em redes pequenas. O NetBEUI tem baixo desempenho em Redes de área ampla (WANs).

98 15/11/ Comandos DOS IPCONFIG /all PING ipconfig /renew irá fornecer um novo ip para o seu pc

99 15/11/ Norma EIA/TIA 568 A

100 Normas de Crimpagem

101 Paralelo

102

103 15/11/ Conectorização RJ45 Certo Errado

104 15/11/ Anderson Paulo da Cruz Site:


Carregar ppt "15/11/2013 1 Montagem e configuração de redes Microsoft."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google