A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Aula 9 : Pedestres Prof: Michelly Gonçalves Fernandes Vitória 2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Aula 9 : Pedestres Prof: Michelly Gonçalves Fernandes Vitória 2007."— Transcrição da apresentação:

1 1 Aula 9 : Pedestres Prof: Michelly Gonçalves Fernandes Vitória 2007

2 2 Mobilidade Urbana x Fluidez FLUIDEZ É a fluência, a capacidade de circular.

3 3 Mobilidade Urbana x Fluidez MOBILIDADE URBANA São Políticas de circulação e transporte que proporcionam democratização de espaço público, priorizando o transporte público, ciclovia e principalmente o pedestre.

4 4 Pedestre Quem é o PEDESTRE? Pessoas fora de veículos; Pessoas portadoras de deficiência física; Ciclista desmontado; Somos todos pedestres.

5 5 Pedestre e o CTB Obedecer a sinalização onde houver; Sem faixa ou passagem, cruzar a via ortogonalmente; Áreas urbanas sem passeio, prioridade do pedestre nos bordos da pista em fila única; Em interseções, cruzar a via no prolongamento da calçada; Obras de artes e trechos urbanos de vias rurais têm que ter passeios; Entre outros.

6 6 Pedestre Problemas Degraus no meio das calçadas; Buracos nos passeios; Grama na calçada; Piso escorregadio; Falta de iluminação; Ausência de rampas de acesso; Raízes afloradas; Esquinas com barreiras visuais.

7 7 Pedestre – Projeto Calçada Cidadã OBJETIVO Conscientizar e sensibilizar a população sobre a importância de construir, recuperar e manter as calçadas.

8 8 Projeto Calçada Cidadã – Situação Atual

9 9 Projeto Calçada Cidadã - Obstáculos

10 10 Projeto Calçada Cidadã – Espaço de Circulação

11 11 Pedestre – Projeto Calçada Cidadã CALÇADA IDEAL Bem conservada; Inclinação transversal máx 2%; Superfície regular; Iluminada; Piso antiderrapante; Percurso sem obstáculos; Materiais duráveis e de fácil reposição.

12 12 Campanha Faixa de Pedestre OBJETIVO Incentivar o motorista a dar passagem ao pedestre sempre que esticar a mão; reforçar a mensagem de que o gesto de esticar a mão garante a comunicação entre pedestre e motorista.

13 13 Campanha Faixa de Pedestre

14 14 Pedestre – Dinâmica Atropelamento Velocidade menor que 60 km/h Velocidade maior que 60 km/h Atropelamento de criança

15 15 Pedestre – Atropelamento Velocidade32 km/h48 km/h64 km/h> 80 km/h Mortos5 %45 %85 %100 % Feridos65 %50 %15 %0 % Ilesos30 %5%0%

16 16 Pedestre – Atropelamento

17 17 Conceitos de Tráfego de Pedestres VOLUME É medido em termos de pedestres em movimento que passam pelo canal por unidade de tempo. V = n/t Onde: V = volume em pedestres / unidade de tempo (pedestres /seg); n = Quantidade de pedestres; t = Intervalo de tempo em segundos.

18 18 Conceitos de Tráfego de Pedestres VELOCIDADE É o número de unidades de distância que os pedestres em movimento percorrem por unidade de tempo. V = L/t Onde: V = velocidade em metros / segundo; L = extensão percorrida da via em metros; t = tempo de percurso em segundos.

19 19 Conceitos de Tráfego de Pedestres trajeto domicílio-trabalho circulação em sentido único e/ou tráfego por motivo profissional 1,2 a 1,6m/s tráfego misto (profissional e compras)1,0 a 1,4m/s tráfego em áreas comerciais e de lazer e/ou com forte circulação em sentido oposto 0,8 a 1,2m/s

20 20 Conceitos de Tráfego de Pedestres DENSIDADE É o número de pedestres em movimento por unidade de área do canal de escoamento. dp = Np/A Onde: dp = Densidade de pedestres (pedestre/m²); Np = Volume de pedestres; A= Área ou espaço correspondente

21 21 Conceitos de Tráfego de Pedestres Distância média = 1 m; Distância lateral= 0,75 m (unidirecional); Distância lateral= 0,60 m (bidirecional); Superfície média= 0,60 a 2,0 m² / pessoa.

22 22 Conceitos de Tráfego de Pedestres

23 23 Conceitos de Tráfego de Pedestres NÍVEL DE SERVIÇO É uma noção qualitativa, resultante da combinação de fatores relativos ao deslocamento de pedestres, principalmente velocidade, densidade, liberdade de movimentos, probabilidade de interrupção do tráfego.

24 24 Conceitos de Tráfego de Pedestres

25 25 Conceitos de Tráfego de Pedestres Condições favoráveis Liberdade de movimentos, circulação agradável, poucos conflitos Ü Condições médias Restrições de movimento, circulação densa, conflitos numerosos mas ainda toleráveis. Ü Condições desfavoráveis Fortes restrições de movimento, circulação difícil, conflitos constantes, situação provavelmente intolerável.


Carregar ppt "1 Aula 9 : Pedestres Prof: Michelly Gonçalves Fernandes Vitória 2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google