A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROJETO DE BIOCOMBUSTÍVEIS DA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL Campesinar a Vida, Produzir Energia e Comida COOPERBIO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROJETO DE BIOCOMBUSTÍVEIS DA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL Campesinar a Vida, Produzir Energia e Comida COOPERBIO."— Transcrição da apresentação:

1 PROJETO DE BIOCOMBUSTÍVEIS DA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL Campesinar a Vida, Produzir Energia e Comida COOPERBIO

2 HISTÓRICO FIM DA ERA DO PRETRÓLEO: Estudos Apontam o Escasseamento para os Próximos 20 anos; CONTAMINAÇÃO AMBIENTAL: Emissão de CO 2 e chuva Ácida; ECONOMIA BASEADA NO PETRÓLEO: Produção, Circulação e transporte de Mercadorias; CRISE DO MODELO AGRÍCOLA: Dependência Econômica e Tecnológica, Contaminação Ambiental, Agravamento das Condições Sociais – êxodo rural, envelhecimento da população rural; CONTEXTO UM CENÁRIO DE CRISE:

3 MODELO ENERGÉTICO Matriz Energética Brasileira Biomassa 29.1% Petróleo e Derivados 39.7% Gás Natural 8.7% Carvão Mineral 6.5% Hidreletricidade 14.5% Urânio (U 3 O 2 ) 1.5% Recursos Renováveis 43.6% FONTE: MME / BEN 2005

4 MODELO ENERGÉTICO ÁLCOOL 8,8% SUBSTITUIÇÃO POR BIODIESEL 2 a 5% 1,1 a 2,8% (*) Toda gasolina comercializada no Brasil tem 25% de álcool. Parcela do Álcool 6,6 + 8,8 15,4% Fonte: MME/2004 Matriz de Combustíveis Veiculares

5 Regulamentação Brasileira Mercado Potencial: 800 milhões de Litros/ano Mercado Firme: 1 bilhão de Litros/ano Mercado Firme: 2,4 bilhões de Litros/ano O BIODIESEL

6 A CONCEPÇÃO DO PROJETO IMPLEMENTAR PROJETO PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS; ARTICULAR A INTEGRAÇÃO DA PRODUÇÃO, DENTRO DE NOVO MODELO TECNOLÓGICO, A CIRCULAÇÃO E O CONSUMO; DEMOCRATIZAR O PLANEJAMENTO E A GESTÃO DO EMPREENDIMENTO; DEMOCRATIZAR A RENDA E AUMENTAR O NÍVEL DE CONSUMO DA POPULAÇÃO; ALANVANCAR O DESENVOLVIEMNTO SOCIOECONÔMICO E AMBIENTAL DE FORMA SUSTENTÁVEL; OBJETIVOS:

7 TERRITÓRIO MAPA DO RIO GRANDE DO SUL - ÁREA DO PROJETO EM DESTAQUE

8 TERRITÓRIO EM NÚMEROS MUNICÍPIOS: 63 Nº. DE PROPRIEDADES: - 58. 353 ÁREA EM ha PARA PRODUÇÃO: 1.217.824 ESTABELECIMENTOS: - até 50 há: - 57.149 - entre 10 e 50 ha: 31.405 COOPERATIVAS: 72 ASSOCIAÇÕES: 278 EMPRESAS: 1.279 RENDA MENSAL: - Até 1 salário mínimo – 28.220 – 58% - de um a dois SM – 15.569 – 32% - acima de 03 SM – 4.876 – 10%

9 USINA DE TRANSESTERIFICAÇÃO : COOPERBIO + PETROBRAS Produtos: Biodiesel, Álcool e Glicerina Usinas de Álcool: CNPJ próprio, 100% COOPERBIO Esmagadoras: CNPJ próprio, 51% da COOPERBIO PRODUÇÃO DE MATÉRIA PRIMA Produtos: Torta, Farelo e Bagaço Óleo Vegetal e Álcool Comercialização: Frotas cativas, Prefeituras, Transportadoras Esmagadoras: CNPJ próprio, 51% da COOPERBIO DEPARTAMENTOS: Agroflorestal, Química, Logística, Economia, Legislação, Engenharia de produção GESTÃO

10 - BIODIESEL: - 400 mil L/dia - 120 milhões L/ano - Operação: 300 dias/ano - ÁLCOOL: - 60.000 L/dia - 18.000.000 de L/ano - GLICERINA: - 12.000.000 de Kg/ano (preço de mercado: R$$ 800,00/t) - PRODUÇÃO PRIMÁRIA: - 120.000 t de farelo e/ou torta - Nº. de ha para o projeto: 120.000 há - Custeio de lavouras: R$ 160.000.000,00 A UNIDADE EM NÚMEROS

11 PRODUÇÃO PRIMÁRIA CULTURAS TEOR DE ÓLEO PRODUTIVIDADE MAMONA 50 1500 GIRASSOL 45 1800 AMENDOIM 45 1800 GERGELIM 45 1000 CANOLA 40 1800 SOJA 18 2400 PINHÃO MANSO 45 - CANA-DE-AÇÚCAR - 90 T/ha MUDANÇA NO MODELO TECNOLÓGICO: Rotação de culturas, Consórcios, Diversificação espacial e temporal de culturas, Balanço energético positivo, Controle biológico, Manejo ecológico do solo.

12 PRODUÇÃO PRIMÁRIA ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA: Levantamento do mapa e capacidade de uso do solo, suas características físico-químicas e biológicas. Quantificar a maquinaria existente e as necessidades no âmbito da produção primária; Elaborar itinerários técnicos: plano de rotação de culturas, consórcios, correlações entre produção de energia e alimentos – cadeias produtivas da carne; Pesquisar as cadeias produtiva das oleaginosas; Dimensionar o tamanho e localização das agroindústrias básicas (esmagamento) e usina de transesterificação; Aumentar a produção de sementes; Quantificar as estruturas de armazenamento e desenvolver tecnologias de secagem e armazenagem para utilização comunitária; Elaborar plano de negócios.

13 PARCERIAS ELETROSUL; PETROBRAS; PREFEITURAS MUNICIPAIS; UNIVERSIDADES; INSTITUTO DO SOL; BANCO DO BRASIL – DRS; VI CAMPESINA BRASIL; EMBRAPA; EMATER; FEPAGRO; FUNDACEP INSTITUTO AGRONÔMICO DE CAMPINAS – IAC;


Carregar ppt "PROJETO DE BIOCOMBUSTÍVEIS DA REGIÃO NOROESTE DO RIO GRANDE DO SUL Campesinar a Vida, Produzir Energia e Comida COOPERBIO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google