A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RETORNO AO TRABALHO APÓS INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO Clóvis Hoepfner, Adriana C. Piontkoski; Vivian Poletto Maran; Mary Almira da Rosa Albrecht; Neiva Inês.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RETORNO AO TRABALHO APÓS INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO Clóvis Hoepfner, Adriana C. Piontkoski; Vivian Poletto Maran; Mary Almira da Rosa Albrecht; Neiva Inês."— Transcrição da apresentação:

1 RETORNO AO TRABALHO APÓS INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO Clóvis Hoepfner, Adriana C. Piontkoski; Vivian Poletto Maran; Mary Almira da Rosa Albrecht; Neiva Inês Medeiros; Jeovane Nascimento do Rosário HOSPITAL MUNICIPAL SÃO JOSÉ JOINVILLE - SC

2 INTRODUÇÃO Os sobreviventes do Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) podem e devem trabalhar. Nas décadas de 70 e 80 vários estudos noutros países mostram que o retorno ao trabalho variou de 17 a 94% nos portadores de IAM ou no pós operatório de cirurgia de revascularização do miocárdio. Em nosso país não encontramos referências sobre o retorno após IAM. Estudos sobre o assunto tem interesse clínico, médico pericial e comunitário.

3 OBJETIVOS Quantificar o retorno ao trabalho após IAM

4 MATERIAL E MÉTODOS No período compreendido entre novembro 97 e abril de 2003 foram cadastrados 423 portadores de IAM em hospital público geral. Todos foram entrevistados e preencheram questionário padronizado nas primeiras 48 horas de internação. Entre outras informações o questionário contém a profissão, a situação trabalhista e os rendimentos mensais dos pacientes. Na pesquisa foram incluídos apenas os pacientes com menos de 65 anos em abril de Todos foram procurados por telefone em Julho e Agosto de 2003.

5 RESULTADOS Dos 230 indivíduos com até 65 anos, 140 (60%) estavam trabalhando na época do infarto, 13 (5,2%) estavam desempregados ou em auxílio doença, 51 (22,2%) estavam aposentados; em 26 (11,3%) prontuários não haviam informações. Por ocasião da entrevista telefônica 111 (48,2%) não foram localizados. Dos 119 restantes 19 (16%) haviam falecido, 34 (28,6%) estavam trabalhando, 30 (25,2%) estavam desempregados ou em auxílio doença e 36 (30,2%) estavam aposentados. Daqueles 51 previamente aposentados foram localizados 29, um deles falecido, 24 inativos e 04 trabalhando.

6 CONCLUSÃO Em nosso meio, em pacientes atendidos em hospital público geral vinculado ao SUS, o retorno ao trabalho após IAM apresenta-se em percentual intermediário comparado aos extremos encontrados nas referências internacionais. Julgamos conveniente aprofundar os estudos analisando as causas do não retorno.

7 Situação Trabalhista dos Portadores de Infarto Agudo do Miocárdio HMSJ População de 230 indivíduos com menos de 65 anos, com IAM entre Nov/97 e Abril/03,119 indivíduos foram localizados e entrevistados em 2003, constituindo a amostra pós IAM %

8 Não retorno ao trabalho original de acordo com o estrato ocupacional 374 indivíduos submetidos a revascularizacão do miocárdio EstratoNºN. Ret% I ,5 II ,5 III772937,7 IV823137,8 Total ,1 EI –Estrato Executivo EII – Estrato Universitário EIII – Estrato de Técnicos de nível médio EIV – Estrato de Profissionais não qualificados ou semi qualificados Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia - SP

9 Retorno ao trabalho após IAM e/ou Cirurgia de Revascularização Miocárdica Rodis 44% Bittar (São Paulo) 75,9% Niles,Salm,Cutter (USA) 82,7% Guvendik (Inglaterra) 73,4% Vaislic e Passos (Canadá) 57% 26% HMSJ (Joinville) 28,6%

10 REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1.Bittar, O.J.N.V.-Retorno ao Trabalho após Revascularização do Miocárdio. Rev. Saúde Pública. 27(3) : 195 –203, Niles II, N.W, Salm, T.J.V, Cutter B.S.Return to work after coronary artery bypass operation.J.Thorax Cardiovasc Surg. 79:916-21, Guvendik L, Raban M.,Yacoob M. Syntomatic Status and Pattern of Employment During a Five–Year Period Following Myocardial Revascularization for Angina. The Annals of Thoracic Surgery. Vol. 34 (4) : 383 –87, 1982

11 4.Guillette, W ; Judge, RG; Koehn, E ; Miller, JE, Palmer, R.K, Tramblay, J.L.G. Comittee report on Economic, administrative and legal factors influencing the insurability and employability of patients with ischemic heart disease. J.AM. Coll. Cardiology. 14: , Debusk, R.f. 20TH Bethesda Conference: Insurability and employability of the patient with isquemic heart disease. J.Am. Coll. Cardiol. 14 : , Wenger NK Occupation and Cardiovascular Disease In. : Hurst, J.w. The Heart, Arteries and Veins. Third Edition. Internacional Student Edition, 1974: 1569


Carregar ppt "RETORNO AO TRABALHO APÓS INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO Clóvis Hoepfner, Adriana C. Piontkoski; Vivian Poletto Maran; Mary Almira da Rosa Albrecht; Neiva Inês."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google