A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Clima Geral da Terra ACA 0430 - Meteorologia Sinótica e Aplicações à Oceanografia DCA/IAG/USP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Clima Geral da Terra ACA 0430 - Meteorologia Sinótica e Aplicações à Oceanografia DCA/IAG/USP."— Transcrição da apresentação:

1 Clima Geral da Terra ACA Meteorologia Sinótica e Aplicações à Oceanografia DCA/IAG/USP

2 Tempo x Clima Clima: Conjunto de condições meteorológicas de uma região em determinado período. Tempo: Combinação passageira dos elementos do clima.

3 O clima afeta diversos aspectos da vida: tipo de moradia e vestuário paisagem agricultura sensações pessoais e cultura O Clima representa, para uma dada região: as condições médias do estado da atmosfera, durante um longo período de tempo (normalmente 30 anos) extremos sazonais de temperatura e precipitação freqüência e duração de extremos O tamanho dessa região pode ser: local (e próxima ao solo) – microclima pequena região (um hectare a alguns km 2 ), ex.: floresta, vale, praia e cidade – mesoclima grande área (um estado, uma região, um pais) – macroclima toda a Terra – clima global

4 Fatores (ou controles) climáticos : Distribuição de continentes e oceanos Cadeias montanhosas (altitude) Correntes oceânicas e temperatura da superfície mar (TSM ou SST) Intensidade da radiação solar e sua variação com a latitude Tipo de superfície (ecossistemas) Sistemas predominantes de ventos e pressão O CLIMA GLOBAL

5 DISTRIBUIÇÃO DE CONTINENTES E OCEANOS E TOPOGRAFIA Capacidade térmica água > Capacidade térmica do solo Variações de temperatura na água MENORES que no solo Altitudes mais altas Temperaturas mais frias IMPLICAÇÕES :

6 EFEITO COMBINADO DE MONTANHAS E ESCOAMENTO BARLAVENTOSOTAVENTO quente e seco

7 TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DO MAR ANUAL Jan Jun

8 BALANÇO DE RADIAÇÃO na superfície Net short-wave radiation = short-wave down - short-wave up Net long-wave radiation = long-wave down - long-wave up. Net radiation = net short-wave radiation + net long-wave radiation. Valores positivos representam energia se movendo PARA a superfície; valores negativos representa energia saindo da SUPERFÍCIE

9 BALANÇO GLOBAL DE ENERGIA na superfície

10 DISTRIBUIÇÃO GLOBAL DA VEGETAÇÃO

11 UMIDADE DO SOLO

12 Temperaturas médias globais

13 Regiões mais frias sobre grandes cadeias montanhosas : efeito da altitude Isotermas orientadas na direção leste-oeste: localidades na mesma latitude recebem aproximadamente a mesma quantidade de radiação solar. Temperatura decresce na direção dos pólos: A quantidade anual de radiação solar que cada região recebe diminui em direção aos pólos A inclinação das isotermas próximas às margens costeiras dos continentes: Correntes oceânicas Sobre os continentes, as temperaturas variam mais entre o verão e o inverno do que sobre os oceanos: capacidade térmica maior da água (tipo de superfície) As maiores temperaturas não ocorrem nos trópicos, e sim nos subtrópicos (~30 graus) : Ramo descendente da Célula de Hadley, sobre o hemisfério de verão A região mais fria do planeta são os pólos (principalmente a Antártica, pela altitude): alto albedo do gelo e neve, e alguns meses do ano sem nenhuma radiação solar. Temperaturas médias globais

14 VAPOR DÁGUA NA ATMOSFERA

15 VAPOR DÁGUA NA SUPERFÍCIE JaneiroJulho

16 PRECIPITAÇÃO MENSAL GLOBAL

17 A distribuição global da precipitação está muito ligada à Circulação Geral da Atmosfera, e com a distribuição das cadeias de montanhas e altos platôs. A chuva na região equatorial está ligada à ZCIT (convergência dos alísios e ramo ascendente da Célula de Hadley) As regiões com pouca precipitação nas latitudes subtropicais (inclusive os grandes desertos) estão localizadas no ramo descendente da Célula de Hadley. Nas regiões de latitudes médias, a precipitação está associada às frentes frias e ciclones ET, entre as massas de ar polar e subtropical. Nos pólos está localizado o ramo descendente da célula Polar e a baixa temperatura faz com que o vapor dágua disponível seja pouco. Nas latitudes subtropicais encontram-se as Zonas de Convergência Sub-Tropicais (ZCAS e ZCPS) PRECIPITAÇÃO GLOBAL

18 Zonas Climáticas

19 Os diversos controles climáticos interagem para produzir os mais diferentes climas Não existem dois lugares que tenham exatamente o mesmo clima Porém, certas similaridades permite dividir a Terra em regiões climáticas CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA

20 CLASSIFICAÇÃO dos GREGOS ANTIGOS (consideravam somente a temperatura e a distribuição de radiação solar) Zona tórrida de baixas latitudes: Limitada ao norte e ao sul onde os raios solares atingem o zênite (23½ N e 23½ S) Onde o sol do meio dia é sempre alto, dia e noite tem duração aproximadamente igual; É quente o ano todo Zona polar (ou frígida) de altas latitudes: Limitada pelos Círculos Ártico ou Antártico (66½ N e 66½ S) Frio durante todo o ano, devido a longos períodos de inverno sem luz solar ou sol muito baixo durante o verão Zona temperada: Região entre as duas outras Tem verão e inverno bem distinto Apresenta características de ambos extremos (frio no inverno, quente no verão)

21 Climas no Globo

22 SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA DE KÖPPEN Wladimir Köppen, cientista alemão, baseada nas médias anuais e mensais de temperatura e precipitação cinco grandes tipos climáticos, designados por letras A – Climas tropicais úmidos: Todos os meses têm temperatura media maior que 18 C Quase todos os meses são quentes Não existe estação de inverno de verdade B – Climas secos: Precipitação deficiente a maior parte do ano Evaporação potencial e transpiração excedem a precipitação C – Climas úmidos de lat. medias com invernos amenos: Verões quente a muito quente, com invernos amenos A temperatura media do mês mais frio é abaixo de 18 C e acima de -3 C D – Climas úmidos de lat. medias com invernos severos: Verões quentes, com invernos frios A temperatura media do mês mais quente excede 10 C e A media mensal do mês mais frio cai abaixo de -3 C E – Climas polares: Invernos e verões extremamente frios A temperatura do mês mais quente é abaixo de 10 C Não há verão de verdade

23

24 Zonas principais: A. Tropical B. Seco C. Baixas latitudes médias D. Altas latitudes médias E. Polar Descrição dos códigos da classificação climática de Koppen/Trewartha Modificadores em letras minúsculas a. verões quentes e longos b. verões quentes e curtos c. verões frescos e curtos d. verões e invernos frios f. precipitação todos os meses w. inverno seco s. verão seco m. precipitação de monção h. quente e seco, temperatura média de todos os meses acima de 0 C k. frio e seco, pelo menos um mês com temperatura média abaixo de 0 C n. nevoeiro frequente n'. nevoeiro não frequente, mas alta umidade Modificadores adicionais: S. Semi-árido W. Árido T. Tundra F. Calota polar H. Montanhosa

25 CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA de Köppen/Trewartha

26 Climas Quentes Clima Equatorial: Kuala Lumpur - Malasia - Tmédia = 25°C; - Pequena amplitude térmica; - Precipitação abundante durante todo o ano.... CLIMOGRAMAS...

27 Climas Quentes Clima Tropical: Zinguinchor - Senegal - Temperaturas médias mensais elevadas e geralmente superiores às do clima Equatorial; - Pequena amplitude térmica, não ultrapassando 10°C; - Duas estações: seca e úmida.

28 Climas Quentes Clima Desértico Quente: Uluru - Austrália - Temperaturas médias mensais elevadas podendo ultrapassar 35°C na estação quente; - Pequena amplitude térmica, não ultrapassando 10°C; - Precipitação escassa e regular; - Estações do ano diferenciam-se pelas diferenças de temperatura.

29 Climas Frios Clima Continental Frio: Fair Banks - Alaska - Temperaturas médias mensais baixas. Verão: 15°C Inverno: -20°C - Elevada amplitude térmica anual; - Precipitação escassa. Se concentra no verão.

30 Climas Frios Clima Desértico Frio: Kalsalinsk - Cazaquistão - Temperaturas médias mensais elevadas no verão e baixas no inverno. - Amplitude térmica anual e diurna muito elevadas. - Precipitação escassa, concentrada no verão. No inverno ocorre sob forma de neve.

31 Climas Frios Clima Sub-ártico: Angmagssalik - Groenlândia - Verão curto e pouco quente. Inverno muito frio e longo. Temperaturas médias mensais inferiores a -40°C. - Amplitude térmica anual elevada. - Precipitação anual baixa. Valores mais elevados nos meses menos frios. Fraca precipitação no inverno geralmente em forma de neve.

32 Climas Frios Clima Polar: Barrow - Canadá - Temperaturas médias mensais muito baixas. Verão: não passam de 10°C Inverno: atingem -50°C - Amplitude térmica anual muito elevada. - Precipitação reduzida, concentrada na estação mais quente.

33 Climas Temperados Clima Subtropical Úmido: Washington - EUA - Verão quente. Verão: ultrapassa os 22°C Inverno: raramente inferiores a 0°C - Amplitude térmica anual não muito elevada. - Precipitação abundante e regular durante todo o ano, principalmente no verão.

34 Climas Temperados Clima Temperado Mediterrâneo: Badajoz - Espanha - Verão longo e quente. Temperaturas médias mensais variam entre 18°C e 25°C. Máximas de 40°C. Inverno curto e ameno. Temperaturas raramente inferiores a 8°C. - Amplitude térmica anual não muito elevada. - Precipitação escassa e regular. Concentra-se nos meses de outono e inverno.

35 Climas Temperados Clima Temperado Marítimo: Valentia – Irlanda - Verão fresco. Temperaturas médias mensais variam entre 15°C e 20°C. No inverno temperaturas moderadas, geralmente superiores a 5°C. - Amplitude térmica anual reduzida. - Precipitação abundante e regular durante o ano. Valores maiores no outono e inverno.

36 Climas Temperados Clima Temperado Continental: Moscou - Rússia - Verão curto e relativamente quente. Inverno longo e muito frio. Temperaturas podem ser inferiores a -15°C. - Amplitude térmica anual muito elevada, podendo passar dos 30°C. - Precipitação anual não muito elevada, concentrando-se principalmente nos meses de verão. No inverno ocorre sob forma de neve ou granizo.

37 Climas de Altitude Santis - Suiça - Verão curto, com temperaturas que raramente ultrapassam 10°C. Inverno muito frio. - Amplitude térmica anual não muito elevada. - Precipitação anual abundante, ocorrendo frequentemente sob a forma de neve.

38 CLIMAS DA AMÉRICA DO SUL A. Tropical B. Seco C. Baixas latitudes medias S. Semi-árido W. Árido H. Montanhosa a. verões quentes e longos b. verões quentes e curtos c. verões frescos e curtos f. precipitação todos os meses w. inverno seco s. verão seco m. precipitação de monção h. quente e seco, temperatura media de todos os meses acima de 0 C

39 CLIMATOLOGIA DINÂMICA DO BRASIL (principais sistemas meteorológicos e efeitos no clima: distribuição de precipitação e temperatura)

40

41

42 Temperaturas Máxima e Mínima

43 Chuva Acumulada e Umidade Relativa do Ar

44 Insolação Total Anual e Evaporação do Piche

45 MANAUS (AM) BELEM (PA) REGIÃO NORTE MACAPÁ (AP) Principais sistemas: ZCIT Convecção local Linhas de Instabilidade Temp. Evap. Prec.

46 REGIÃO NORDESTE (norte) Principais sistemas: ZCIT Convecção local Brisas Ondas de leste SÃO LUIS (MA) FORTALEZA (CE)NATAL (RN)

47 Vórtice ciclônico de altos níveis DIPOLO do Atlântico Variabilidade inter-anual Variabilidade intra-sazonal

48 REGIÃO NORDESTE (leste e sul) Principais sistemas: Brisas Ondas de leste Frentes Frias JOÃO PESSOA (PB) SALVADOR (BA) RECIFE (PE)

49 Frentes Frias e indução de convecção tropical

50 REGIÃO CENTRAL Principais sistemas: Convecção local Linhas de instabilidade Frentes Frias Célula de Hadley (desc.) CUIABÁ (MT) CAMPO GRANDE (MS) BRASÍLIA (DF)

51 REGIÃO SUDESTE Principais sistemas: Linhas de Instabilidade Brisas ZCAS Frentes Frias RIO DE JANEIRO (RJ) BELO HORIZONTE (MG) SÃO PAULO (SP)

52 REGIÃO SUL Principais sistemas: Linhas de Instabilidade Brisas Frentes Frias CURITIBA (PR) FLORIANÓPOLIS (SC)PORTO ALEGRE (RS)

53 Clima do Brasil Brasil Dimensões continentais. Abrange diferentes zonas climáticas: Norte: Zona Intertropical; Sul: Zona temperada. Diferentes relevos e vegetações: clima continental, costeiro e de altitude. Sistemas influenciam no regime de precipitação: Norte Chuvas convectivas; Nordeste (sertão) Clima seco; Sul Chuvas frontais.

54 Climas controlados por massas de ar Equatorial Úmido (Convrgência dos Alísios) Tropical (Inverno seco e verão úmido) Subtropical Úmido (Costas orientais e subtropicais, com predomínio da Massa Tropical Marítima) Fonte: Atlas Geográfico Escolar - Maria Elena Simielli/Mário De Biasi Tropical Semi-Árido (Seco irregularidade das massas de ar). Litorâneo Úmido (Massa Tropical Marítima)

55 Aquecimento Global Fenômeno Climático de larga extensão. Aumento da temperatura média superficial global. Causas naturais e antropogênicas. Gases do Efeito Estufa provocam aquecimento do planeta. Conseqüências nas correntes oceânicas e nos padrões atmosféricos a longo prazo.

56

57 IPCC

58

59


Carregar ppt "Clima Geral da Terra ACA 0430 - Meteorologia Sinótica e Aplicações à Oceanografia DCA/IAG/USP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google