A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL O livro de Apocalipse Por: José Eulaci Mouta de Sousa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL O livro de Apocalipse Por: José Eulaci Mouta de Sousa."— Transcrição da apresentação:

1 ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL O livro de Apocalipse Por: José Eulaci Mouta de Sousa

2 O VOCÁBULO “Apocalipse”: Apocalipse é uma palavra com origem no termo grego apokálypsis que significa revelação ou ação de descobrir. Em sentido figurado o apocalipse pode ser um discurso obscuro ou um cataclismo. As versões inglesas e espanholas chamam-no de Revelação conforme cap. 1 e verso 1 deste livro: “revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu...”. Fonte: Estudando a Palavra de Deus nº. 18

3 O autor do Apocalipse: No próprio texto do livro do Apocalipse aparece a apresentação do autor. “Eu, João, vosso irmão e companheiro na tribulação”. (Ap 1,9) Sua auto apresentação é peculiar, pois nela não aparece a invocação de nenhum título que possa identificar tais como: apóstolo, presbítero, evangelista ou profeta. Mas simplesmente ele se auto apresenta como irmão e companheiro na tribulação. Ele dá a entender que faz parte do grupo que esta sendo perseguido pela fúria do Império Romano, e procura dar esperança a este grupo. O texto nos apresenta em quatro momentos o nome João como sendo autor do Apocalipse. Justamente na abertura do evangelho na parte introdutiva (Ap 1,1.4.9) e no seu fechamento conclusivo (Ap 22,8). Agora a pergunta. Quem é esse João? É ele o Apóstolo? E o mesmo que escreveu o Evangelho? Um primeiro grupo de escritores do início do cristianismo argumenta em seus escritos como sendo João o autor do Apocalipse. Esta tradição identifica o nome João que aparece no Apocalipse como o mesmo que redigiu o quarto Evangelho. Outra tradição apresentada por Eusébio que viveu entre afirma que o nome do autor João trata-se de um presbítero, um ancião que era diferente do Apostolo João. Sabemos que na literatura apocalíptica seus autores procuravam se esconder sob o nome de alguma personagem do passado. Exemplos temos encontrado com Moises, Elias, Daniel, Enoc. Portanto podemos dizer que o autor tenha se escondido no nome João cuja memória era viva na Comunidade. Sendo profundo conhecedor dos problemas das comunidades ele escreve para às sete Igrejas que representavam a todas as comunidades. Tem uma mensagem de Deus e sofre junto com todos a perseguição. Partindo destes pressupostos fica difícil chegar a uma conclusão. Apesar desta dificuldade entre os estudiosos existe uma aceitação que o mesmo autor do Evangelho João, o evangelista João também é o autor do Apocalipse. Existem ligações fortes na forma de apresentação do texto e admitem-se semelhanças no texto de um ou de outro. Citamos apenas um exemplo os números. No evangelho de João encontramos muito o número sete a começar com os sete sinais de Jesus, e no Apocalipse aparecem sete Igrejas, sete Taças etc. Se admitíssemos outro autor que não fosse João este autor provalvemente seria um membro da Comunidade Joanina. Fonte:

4 ONDE FOI ESCRITO:

5

6

7

8

9

10 QUANDO FOI ESCRITO: Os romanos cercaram Jerusalém no ano 66 e a destruíram em 70. Comandante responsável: Tito Flávio Vespasiano Augusto. A Primeira Guerra Judaico-Romana (66 d.C.-73 d.C.), às vezes chamada de Grande Revolta Judaica (em hebraico המרד הגדול, ha-Mered Ha-Gadol; em latim: Primum Iudæorum Romani Bellum), foi a primeira de três grandes rebeliões da população da província da Judeia contra a dominação romana.66 d.C.73 d.C.hebraicolatimgrandes rebeliõesprovínciaJudeiaromana Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Primeira_guerra_judaico- romanaEstudando a Palavra de Deus nº. 18

11 REFUGIO DE JOÃO Fonte : vane/geografia-de-israel

12 Paulo e Pedro executados: Em 67 d.C. retorna a Roma acompanhado por Lucas e reconstitui a Comunidade, dizimada pelas perseguições de Nero. Paulo passa a viver na margem esquerda do Rio Tibre, perto da ilha Tiberina. Neste local ergueu-se uma Capela dedicada a sua memória “San Paolo alla Regola”. Foi preso e acusado de chefiar a seita cristã. Neste segundo cativeiro, sua situação ficou complicada pelo fato de pesar sobre os cristãos a acusação de terem incendiado Roma e era tratado “como malfeitor”. (2 Tim 2,9). Alguns biógrafos de Paulo mencionam que Paulo foi decapitado fora da cidade de Roma, “ad Aquas Salvias”, e os seus discípulos o enterraram numa propriedade particular as margens da via que leva para Óstia. Pedro : João 21,18 sugere que Pedro morreu na cruz. Clemente de Roma, que morreu em 95 depois de Cristo, diz que a sua morte aconteceu no tempo de Nero, por volta do ano 64. A tradição posterior diz que os romanos crucificaram Pedro de cabeça para baixo, pois o apóstolo teria pedido de não ser comparado com Cristo. Uma outra tradição diz que no período em que devia ser crucificado, encontrou, às portas de Roma, Jesus que lhe perguntou: quo vadis? (aonde vai?). Isto aconteceu enquanto Pedro estava fugindo de Roma para evitar a morte; o encontro teria mudado a sua decisão e voltou para Roma. Fonte:

13 LINHA DO TEMPO

14


Carregar ppt "ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL O livro de Apocalipse Por: José Eulaci Mouta de Sousa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google