A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES CENTRO TECNOLÓGICO - CT DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO - DHS RISCOS PROFISSIONAIS PROF. REGINALDO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES CENTRO TECNOLÓGICO - CT DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO - DHS RISCOS PROFISSIONAIS PROF. REGINALDO."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES CENTRO TECNOLÓGICO - CT DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO - DHS RISCOS PROFISSIONAIS PROF. REGINALDO VELLO LOUREIRO DOUTOR EM SAÚDE PÚBLICA (SAÚDE AMBIENTAL/OCUPACIONAL) ENG. CIVIL, SANITARISTA E DE SEGURANÇA DO TRABALHO COORDENADOR DO XIII CURSO DE ENG. SEG. TRABALHO - DHS - CT - UFES 2001

2 RISCOS PROFISSIONAIS RISCOS = CONDIÇÕES INSEGURAS A)RISCOS DE OPERAÇÃO = SEGURANÇA DO TRABALHO - MÁQUINAS DESPROTEGIDAS - PISOS ESCORREGADIOS - FERRAMENTAS DEFEITUOSAS B) RISCOS DE AMBIENTE (HIGIENE DO TRABALHO) - GASES E VAPORES TÓXICOS - RUÍDO - TEMPERATURAS EXTREMAS

3 AGENTES AMBIENTAIS PODEM PROVOCAR: - DOENÇAS OCUPACIONAIS - DOENÇAS PROFISSIONAIS - DOENÇAS DO TRABALHO A OCORRÊNCIA DE DOENÇAS OCUPACIONAIS DEPENDE: - ATIVIDADE PROFISSIONAL = TIPO DE EXPOSIÇÃO (EXEMPLO: MARTELETEIRO) - TEMPO DE EXPOSIÇÃO -DURAÇÃO DO PROCESSO: 8H/DIA -TEMPO REAL DE EXPOSIÇÃO AO AGENTE: 4 H/DIA - NÚMERO DE ANOS DE EXPOSIÇÃO

4 - AGENTE AMBIENTAL -NATUREZA: (RUÍDO) -INTENSIDADE ( > 85 DB- A – SLOW) - INDIVÍDUO -SUSCEPTIBILIDADE AO AGENTE AMBIENTAL - EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO -INDIVIDUAL -COLETIVA

5 CLASSIFICAÇÃO DOS AGENTES AMBIENTAIS - AGENTES FÍSICOS : - AÇÃO FÍSICA SOBRE O CORPO HUMANO - RUÍDO – VIBRAÇÕES – RADIAÇÕES - - TEMPERATURA – PRESSÃO – UMIDADE - AGENTES QUÍMICOS : - AÇÃO QUÍMICA SOBRE O CORPO HUMANO - POEIRA – FUMOS – NÉVOA – NEBLINA - - GASES – VAPORES – FUMAÇA - - SUBSTÂNCIAS – COMPOSTOS – PRODUTOS

6 - AGENTES BIOLÓGICOS: - MICROORGANISMOS PATOGÊNICOS - VÍRUS – BACTÉRIAS – PROTOZOÁRIOS - FUNGOS – PARASITAS – BACILOS - AGENTES ERGONÔMICOS - ESFORÇO FÍSICO – POSTURA INADEQUADA - CONTROLE DE PRODUTIVIDADE – RÍTMO - - TRABALHO EM TURNO/NOTURNO - - JORNADA PROLONGADA – MONOTONIA - REPETITIVIDADE – STRESS FÍSICO/PSÍQUICO

7 AGENTES FÍSICOS 1. RUÍDO RISCO PROFISSIONAL MAIS FREQUENTE NA INDÚSTRIA - EFEITOS DO RUÍDO - REDUÇÃO DA CAPACIDADE AUDITIVA - INFLUI NO ESTADO EMOCIONAL - NERVOSISMO - IRRITABILIDADE - AUMENTO DA PRESSÃO SANGUÍNEA

8 - EFEITOS DO RUÍDO ( CONT. ) - REDUÇÃO DA PRODUTIVIDADE - INTERFERÊNCIA COM A COMUNICAÇÃO ORAL - QUEDA DO MORAL DOS TRABALHADORES - FADIGA - MASCARAMENTO - AVISOS - SINAIS DE ALARME

9 AGENTES FÍSICOS 2. VIBRAÇÕES MECÂNICAS A) VIBRAÇÕES LOCALIZADAS FERRAMENTAS MANUAIS - ELÉTRICAS - PNEUMÁTICAS - EFEITOS ( A LONGO PRAZO ) : - ALTERAÇÕES NEURO-VASCULARES (MÃO) - PROBLEMAS NAS ARTICULAÇÕES - PERDA DE SUBSTÂNCIA ÓSSEA

10 B) VIBRAÇÕES DE CORPO INTEIRO EQUIPAMENTO TRANSMITE VIBRAÇÃO A TODO O CORPO DO INDIVÍDUO - OPERADORES DE GRANDES MÁQUINAS - MOTORISTAS - TRATORES - CAMINHÕES - EFEITOS - PROBLEMAS NA COLUNA VERTEBRAL - DORES LOMBARES - PEQUENAS LESÕES NOS RINS - CANSAÇO VISUAL - REDUÇÃO NA NITIDEZ DA VISÃO

11 AGENTES FÍSICOS 3. TEMPERATURAS EXTREMAS A) CALOR INTENSO - FONTES: - SOL ( NATURAL ) - PROCESSOS INDUSTRIAIS ( ARTIFICIAL ) - FORNOS - CALDEIRAS

12 - EFEITOS ( CALOR INTENSO ) : - INTERMAÇÃO OU INSOLAÇÃO - PROSTAÇÃO TÉRMICA - DESIDRATAÇÃO - CÃIMBRAS DO CALOR - CATARATA - ERUPÇÕES NA PELE - PROBLEMAS CÁRDIO-VASCULARES

13 B) FRIO INTENSO ( < OU = 10° C ) - FONTES: - AR LIVRE (ZONAS FRIAS) - PESCADORES - AGRICULTORES - CÂMARAS FRIGORÍFICAS - MATADOUROS - SORVETERIAS

14 - EFEITOS ( FRIO INTENSO ) : - MENOR EFICIÊNCIA DO TRABALHADOR (EXCESSO DE ROUPA) - REDUÇÃO DA SENSIBILIDADE DA PONTA DOS DEDOS E FLEXIBILIDADE DAS JUNTAS - ENREGELAMENTO DOS MEMBROS (GANGRENA) - ULCERAÇÕES DO FRIO - HIPOTERMIA (QUEDA DA TEMPERATURA DO NÚCLEO DO CORPO)

15 AGENTES FÍSICOS 4. PRESSÕES ANORMAIS - OCORRÊNCIA: - TRABALHOS SUBMERSOS (MERGULHADORES) - TRABALHOS ABAIXO DO NÍVEL DO LENÇOL FREÁTICO (TUBULÕES) - GRANDES ALTITUDES (PILOTOS) - PROBLEMAS: - EMBOLIA (CAUSADA PELO NITROGÊNIO) - RUPTURA DOS TÍMPANOS

16 AGENTES FÍSICOS 5. RADIAÇÕES IONIZANTES - FONTES: - MATERIAIS RADIOATIVOS NATURAIS - RAIOS ALFA - RAIOS BETA - RAIOS GAMA - MATERIAIS RADIOATIVOS ARTIFICIAIS - RAIOS X

17 RAIOS ALFA E BETA: - NATUREZA CORPUSCULAR ( PARTÍCULAS ) ( < PODER DE PENETRAÇÃO VIA AR ) ( > PODER DE PENETRAÇÃO : INALADO / INGERIDO ) RAIOS X E GAMA: - NATUREZA ELETROMAGNÉTICA ( ENERGIA ) ( > PODER DE PENETRAÇÃO VIA AR ) : > RISCO - EFEITOS: - ANEMIA - LEUCEMIA - CÂNCER - ALTERAÇÕES GENÉTICAS

18 AGENTES FÍSICOS 6. RADIAÇÕES NÃO-IONIZANTES A) INFRAVERMELHAS ( CALOR RADIANTE ) - FONTES: - NATURAIS (SOL) : TRABALHOS AO AR LIVRE - ARTIFICIAIS: - FORNOS - LÂMPADAS INCANDESCENTES - EFEITOS: - SOBRECARGA TÉRMICA - QUEIMADURAS - CATARATA

19 AGENTES FÍSICOS 6. RADIAÇÕES NÃO-IONIZANTES B) ULTAVIOLETAS - FONTES: - NATURAIS: SOL - ARTIFICIAIS: - SOLDA ELÉTRICA - LUZ NEGRA - EFEITOS: - QUEIMADURAS - CONJUTIVITE - CÂNCER DE PELE

20 AGENTES FÍSICOS 6. RADIAÇÕES NÃO IONIZANTES C) RADIAÇÕES LASER - APLICAÇÕES: - INDÚSTRIA: SOLDAGEM DE PEÇAS MICROSCÓPICAS - MEDICINA: CIRURGIAS DELICADAS - TOPOGRAFIA: TÚNEIS / SANEAMENTO - EFEITOS: - QUEIMADURAS ( PELE /OLHOS )

21 D) MICROONDAS - USOS: - RADAR - RÁDIO-TRANSMISSÃO - FORNOS - SECAGEM DE MATERIAIS - EFEITOS: - AGUDOS - CATARATA - SUPERAQUECIMENTO DOS ÓRGÃOS INTERNOS - CRÔNICOS - HIPERTENSÃO ARTERIAL - AUMENTO DA ATIVIDADE DA GLÂNDULA TIREÓIDE - AFETA O SISTEMA NERVOSO CENTRAL

22 AGENTES QUÍMICOS EFEITOS: - REAGEM COM OS TECIDOS HUMANOS - CAUSAM ALTERAÇÕES NA: - ESTRUTURA - FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS EXISTÊNCIA NA NATUREZA ( FORMAS ) : - SÓLIDA - LÍQUIDA - GASES - VAPORES

23 AGENTES QUÍMICOS A) FORMA SÓLIDA - ORIGEM MINERAL: SÍLICA LIVRE E CRISTALINA (SILICOSE) - ORIGEM VEGETAL: FIBRAS DE VEGETAIS (ALGODÃO = BISSINOSE) (BAGAÇO DE CANA = BAGAÇOSE) - ORIGEM ANIMAL: PÊLOS - COURO - ORIGEM SINTÉTICA: PLÁSTICOS E SIMILARES

24 AGENTES QUÍMICOS B) FORMA LÍQUIDA - ÁCIDOS - SOLVENTES EFEITOS: - QUEIMADURAS - IRRITAÇÃO - DERMATOSE

25 AGENTES QUÍMICOS C) FORMA DE GASES E VAPORES - INERTES - OXIGÊNIO (O 2 ) - DIÓXIDO DE CARBONO (CO 2 ) - NITROGÊNIO (N 2 ) - TÓXICOS - MONÓXIDO DE CARBONO (CO) - GÁS SULFÍDRICO (H 2 S) - SOLVENTES (THINNER, GASOLINA, ETC.)

26 VIAS DE PENETRAÇÃO DOS AGENTES QUÍMICOS NO ORGANISMO: A) VIA RESPIRATÓRIA - MAIOR RISCO - INALAMOS ~ 8 M 3 / AR EM 8 HORAS (1 M 3 / H) - GASES - VAPORES - AERODISPERSOIDES

27 B) VIA CUTÂNEA ( INTACTA OU NÃO ) - PELE - MUCOSAS - SOLVENTES - FENÓIS - PESTICIDAS - BENZENO - ANILINAS C) VIA DIGESTIVA - QUANDO O TRABALHADOR: - COME - BEBE - FUMA NO AMBIENTE DE TRABALHO

28 AGENTES QUÍMICOS CLASSIFICAÇÃO DOS CONTAMINANTES ATMOSFÉRICOS - CLASSIFICAÇÃO FÍSICA - CLASSIFICAÇÃO FISIOLÓGICA A) CLASSIFICAÇÃO FÍSICA - AERODISPERSÓIDES - GASES - VAPORES

29 AGENTES QUÍMICOS A) CLASSIFICAÇÃO FÍSICA A1) AERODISPERSÓIDES OU AEROSÓIS - SÃO PARTÍCULAS DISPERSAS - SÓLIDAS OU LÍQUIDAS - DE TAMANHO REDUZIDO ( < 100 MICRA) - QUE PERMANECEM MUITO TEMPO NO AR

30 TIPOS DE AERODISPERSÓIDES: - POEIRAS - PARTÍCULAS SÓLIDAS - FORMADAS POR DESAGREGAÇÃO MECÂNICA DE CORPOS SÓLIDOS (EXEMPLO: PÓ DE PEDRA) -NÉVOAS - PARTÍCULAS LÍQUIDAS - FORMADAS POR DESAGREGAÇÃO MECÂNICA DE CORPOS LÍQUIDOS (EXEMPLO: SPRAY)

31 TIPOS DE AERODISPERSÓIDES ( CONT. ) - FUMOS METÁLICOS - PARTÍCULAS SÓLIDAS - FORMADAS PELA CONDENSAÇÃO DE VAPORES METÁLICOS ( OPERAÇÕES DE FUSÃO E DERRAME) - NEBLINA - PARTÍCULAS LÍQUIDAS - FORMADAS PELA CONDENSAÇÃO DE VAPORES

32 TIPOS DE AERODISPERSÓIDES ( CONT. ) - FUMAÇA - PARTÍCULAS SÓLIDAS E LÍQUIDAS - FORMADAS PELA QUEIMA INCOMPLETA DE COMBUSTÍVEIS ORGÂNICOS TEMPO DE PERMANÊNCIA DOS AEROSÓIS NO AR DEPENDE: - TAMANHO DAS PARTÍCULAS - PESO ESPECÍFICO (DENSIDADE) - VELOCIDADE DO AR

33 PARTÍCULAS DE DIÂMETRO: < 10 MICRA : MAIOR RISCO - INALADAS > 10 MICRA : MENOR RISCO - RETIDAS NO NARIZ - EXPECTORADAS - INGERIDAS

34 NOTA : OS GASES OCUPAM O ESPAÇO QUE OS CONTÉM A3) VAPORES - A CONCENTRAÇÃO MÁXIMA DE VAPOR NO AR É A DE SATURAÇÃO A2) GASES - SÃO MOLÉCULAS DISPERSAS NO AR - O AR É UMA MISTURA DE GASES: - OXIGÊNIO – O 2 - NITROGÊNIO – N 2 - GASES NOBRES - HELIO – ARGÔNIO – KRIPTÔNIO - OUTROS GASES

35 B) CLASSIFICAÇÃO FISIOLÓGICA DOS CONTAMINANTES ATMOSFÉRICOS B1) ALERGISANTES E IRRITANTES - AÇÃO QUÍMICA - AÇÃO CORROSIVA - PELE - MUCOSAS - CONJUNTIVA - EXEMPLOS: - POEIRA DE ALGUMAS MADEIRAS (CAVIUNA) - ÓLEOS VEGETAIS (CASTANHAS DE CAJU) - ÁCIDOS JAY GORDON - ALÉRGICO

36 B1) ALERGISANTES E IRRITANTES ( CONT. ) - SISTEMA RESPIRATÓRIO - EXEMPLOS: - PÓLENS - RESINAS - SEMENTE SECA (MAMONA) B2) ASFIXIANTES - ASFIXIANTES SIMPLES REDUZEM A CONCENTRAÇÃO DO OXIGÊNIO DO AR: - METANO – CH 4 - NITROGÊNIO – N 2 - DIÓXIDO DE CARBONO – CO 2

37 - ASFIXIANTES QUÍMICOS : INTERFEREM NO PROCESSO DE ABSORÇÃO DO OXIGÊNIO PELO SANGUE OU TECIDOS : - GÁS SULFÍDRICO - H 2 S - MONÓXIDO DE CARBONO - CO B3) NARCÓTICOS AÇÃO DEPRESSIVA SOBRE O SISTEMA NERVOSO CENTRAL (EFEITO ANESTÉSICO) - ÉTER ETÍLICO - ACETONA - GASOLINA B4) COMPOSTOS QUE CAUSAM LESÕES NOS ÓRGÃOS - HIDROCARBONETOS AROMÁTICOS: - CLOROFÓRMIO - BROMOFÓRMIO, ETC.

38 B5) COMPOSTOS QUE CAUSAM LESÕES NO SISTEMA FORMADOR DO SANGUE: - BENZENO - SE ACUMULA: - NOS TECIDOS GRAXOS - NA MEDULA ÓSSEA - EFEITOS: - ANEMIA - LEUCEMIA B6) COMPOSTOS QUE AFETAM O SISTEMA NERVOSO: (ELIMINAÇÃO LENTA) - ÁLCOOL METÍLICO - ÁLCOOL ETÍLICO

39 B7) COMPOSTOS TÓXICOS INORGÂNICOS - CIANURETO DE POTÁSSIO - CIANURETO DE SÓDIO B8) METAIS TÓXICOS - CHUMBO - MERCÚRIO, ETC. EFEITOS: - DERMATOSES - CÂNCER - INTOXICAÇÃO - AFETAM SISTEMA NERVOSO CENTRAL

40 - AMIANTO (ASBESTO OU FIBRO-CIMENTO) - ASBESTOSE - EFEITOS: - ENDURECIMENTO - PERDA DA FLEXIBILIDADE DOS TECIDOS PULMONARES B9) POEIRAS PRODUTORAS DE FIBROSE - SÍLICA LIVRE E CRISTALINA - SILICOSE

41 NOTA: DOENÇAS PROFISSIONAIS, QUANDO: A MANDO DO EMPREGADOR, TRABALHAM EM LOCAIS INSALUBRES : - TUBERCULOSE - BRUCELOSE - TÉTANO - MALÁRIA - FEBRE AMARELA - FEBRE TIFÓIDE - CARBÚNCULO AGENTES BIOLÓGICOS MICROORGANISMOS CAUSADORES DE DOENÇAS - VÍRUS - BACTÉRIAS PATOGÊNICAS - FUNGOS - PARASITAS - BACILOS, ETC.

42 AGENTES ERGONÔMICOS RELACIONAM-SE AOS FATORES PSICOLÓGICOS E FISIOLÓGICOS DO TRABALHO: - POSTURA NO TRABALHO - RÍTMO DE TRABALHO - FADIGA (STRESS) - PREOCUPAÇÃO


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO - UFES CENTRO TECNOLÓGICO - CT DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO - DHS RISCOS PROFISSIONAIS PROF. REGINALDO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google