A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Epístolas: Uma introdução 1ª e 2ª Epístola de Pedro e Epístola de Judas Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 25 de agosto de 2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Epístolas: Uma introdução 1ª e 2ª Epístola de Pedro e Epístola de Judas Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 25 de agosto de 2013."— Transcrição da apresentação:

1 1 Epístolas: Uma introdução 1ª e 2ª Epístola de Pedro e Epístola de Judas Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 25 de agosto de 2013

2 2 Epístola : Introdução Pedro dá seu nome as duas cartas que vamos estudar durante esse segundo semestre. A outra leva o nome de Judas, não o apóstolo, mas o irmão do Senhor.

3 3 Epístola : Introdução Do ponto de vista biográfico, já visto, as fontes que temos para a vida de Pedro durante o ministério até a ressurreição do Senhor, são os EVANGELHOS.

4 4 Epístola : Introdução Por eles sabemos que originalmente ele tinha o nome de Shimeon, (Simeão, como uma das tribos de Israel), que chamamos de Simão, que é uma forma puxada para o grego, que era usada na época.

5 5 Epístola : Introdução Ele recebeu do próprio Jesus um apelido descritivo, Kepha, que em aramaico significa PEDRA. Às vezes o NT se refere a ele apenas transcrevendo para o grego, Kephas, mas às vezes o faz traduzindo, ficando Petros.

6 6 Epístola : Introdução O fato de ser traduzido mostra que Kephas não é um nome, uma vez que nomes não são traduzidos, mas sim um título descritivo, que pode nos auxiliar a compreender a pessoa.

7 7 Epístola : Introdução Quanto a tradição de que Pedro esteve em Roma e foi o primeiro papa, pode ser que tenha um núcleo de verdade, mas sofreu múltiplos adendos durante os séculos.

8 8 Epístola : Introdução Exceto pela profecia de João XXI: 18 ss e as próprias cartas, o NT não dá informação alguma sobre os últimos anos de vida dele. Clemente, da igreja de Roma, escrevendo entre os anos 95 e 97, diz que ele sofreu o martírio, deixando implícito que foi em Roma.

9 9 Epístola : Introdução Papias de Hierápolis, morto no ano 155 e citado por Eusébio por volta do ano 324, também menciona uma estadia de Pedro em Roma.

10 10 Epístola : Introdução Os 25 anos que a Igreja Católica diz que Pedro ficou são por conta da identificação de uma deidade de Roma (na realidade uma deidade Sabina), Semo Sancus, com Simão Magus, e

11 11 Epístola : Introdução a afirmação da carta apócrifa Atos de Pedro que esse Simão Magus ficou em Roma por 25 anos e foi combatido por Pedro.

12 12 Epístola : Introdução O conjunto da tradição foi reforçado por Jerônimo, o tradutor da Bíblia para o latim (a Vulgata), que declarou que Pedro foi bispo de Antioquia, depois ministrou no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia Menor, e

13 13 Epístola : Introdução que foi a Roma no segundo ano do imperador Cláudio, para se opor a Simão Magus, e que foi bispo lá por 25 anos, e que foi crucificado com a cabeça para baixo no último ano do imperador Nero, e que foi enterrado na colina do Vaticano.

14 14 Epístola : Introdução No entanto, as fontes nas quais ele se baseou eram fracas. O ministério em Antioquia é baseado em Gal. 2:11ss, a atividade na Ásia Menor em 1 Pedro1:1, e a crucificação de ponta-cabeça, de uma interpretação de João 21:18;

15 15 Epístola : Introdução A sepultura no Vaticano veio de um documento de um presbítero de Roma, chamado Caio, que por volta do ano 200 em uma carta disse que no Vaticano ficavam os troféus dos apóstolos, e que eram dos que fundaram a igreja.

16 16 Epístola : Introdução O túmulo descoberto por Pio XII abaixo da Basílica do Vaticano é chamado de Troféu de Caio). E os 25 anos vem de uma afirmação de Justino Mártir (165) que Simão Mago ficou esse tempo em Roma. Em resumo, não dá para saber.

17 17 Epístola : Introdução Quanto a canonicidade das epístolas, há controvérsias. Eusébio, já citado, o primeiro historiador do cristianismo, no ano de 325 elaborou uma lista dos livros bíblicos.

18 18 Epístola : Introdução Ele classificou como; homolegoumena os que eram aceitos por todos; antilegomena os que eram duvidosos, e um terceiro grupo de livros que circulavam, mas todos concordavam que eram heréticos. Fez também um subgrupo que ele chamou de notha, espúrios.

19 19 Epístola : Introdução No antilegomena ele colocou: Tiago, Judas, 2 Pedro, 2 e 3 João, e o Apocalipse de João, que hoje estão no Canon, mais o Evangelho dos Hebreus, Apocalipse de Pedro, Atos de Paulo, O Pastor de Hermas, a Epístola de Barnabé e o Didaquê.

20 20 Epístola : Introdução Mas já no ano 367 Athanasius de Alexandria publicou uma lista com os livros do NT, a mesma de nossas Bíblias, que chamou dekanonizomena, ou seja, canônicos.

21 21 Epístola : Introdução Na época da reforma protestante do século 16, Lutero reabriu o problema, e colocou no final do NT, como que em um rol a parte, os livros de Hebreus, Tiago, Judas e Apocalipse de João, no que ficou chamado deantilegomena de Lutero.

22 22 Epístola : Introdução E até hoje os teólogos luteranos não aceitam a elaboração de doutrinas baseadas nesses livros. É interessante notar que Lutero aceitava 2 Pedro.

23 23 Epístola : 1 Pedro Quanto as cartas propriamente ditas, vamos começar por 1 Pedro. Foi escrita para cristãos judeus e gentios, espalhados pela Ásia Menor, dentro de um contexto de perseguição localizada.

24 24 Epístola : 1 Pedro É uma carta com vários temas e vários conselhos práticos aos crentes. Aqui Pedro fala mais que em qualquer outra parte do NT sobre sofrimento, perseguição e medos, e levanta três pontos:

25 25 Epístola : 1 Pedro 1. o sofrimento não deve ser uma surpresa ao cristão, se lembrarmos o que Cristo aguentou Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; 1 Pe 4:12

26 26 Epístola : 1 Pedro 2. O sofrimento nunca deve ser resultado de um comportamento antissocial da parte de um cristão; Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outrem; 1 Pe 4:15

27 27 Epístola : 1 Pedro 3. Muito pode ser aprendido mesmo em meio ao sofrimento.

28 28 Epístola : 1 Pedro É provável que por ocasião da redação da carta, perseguição se refira não a perseguição oficial do governo romano, cujas perseguições vieram mais tarde, sob os imperadores Nero e Domiciano.

29 29 Epístola : 1 Pedro O mais provável é que a carta refira- se a perseguições como a de Éfeso, descrita em Atos 19. (ver 1P 3:14). Mas, ainda que venhais a sofrer por causa da justiça, bem-aventurados sois. Não vos amedronteis, portanto, com as suas ameaças, nem fiqueis alarmados; 1Pe 3:14

30 30 Epístola : 1 Pedro Devemos entender que Pedro está escrevendo para pessoas que se sentem verdadeiros alienígenas (ETs), pela alienação delas em relação aos padrões do mundo greco- romano.

31 31 Epístola : 1 Pedro São outros valores, outros padrões, e outras prioridades, e isso fazia com que se tornassem alvo da hostilidade local.

32 32 Epístola : 1 Pedro E nessa situação são exortados a ficarem firmes na fé, não como os estoicos, mas como cristãos que se lembravam da grande mudança de vida que receberam, e da nova condição de filhos de Deus: eles tiveram um novo nascimento, e terão uma herança segura. (1P 2:9-10).

33 33 Epístola : 1 Pedro Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;vós, sim, que,

34 34 Epístola : 1 Pedro antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia. 1 Pe 9-10

35 35 Epístola : 1 Pedro O que a epístola de 1Pedro procura fazer é uma ligação entre a nova condição dos crentes com o comportamento que se espera deles.

36 36 Epístola : 1 Pedro Cristo pode ser uma pedra de tropeço para muitos, mas os crentes devem revelar que na verdade eles estão sendo construídos como o verdadeiro templo (1P 2:4-5).

37 37 Epístola : 1 Pedro Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio

38 38 Epístola : 1 Pedro santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo. 1 Pe 2: 4-5

39 39 Epístola : 2 Pedro e Judas A segunda carta de Pedro e a Epístola de Judas são destinadas aos cristãos em geral, a não ser que o v.3:1 se refira a 1 Pedro. Se for assim, 2 Pedro é dirigida aos mesmos leitores de 1 Pedro.

40 40 Epístola : 2 Pedro e Judas Ambas, 2Pedro e Judas foram escritas para expressar a preocupação com a disseminação de falsas doutrinas nas comunidades cristãs, e combater essa influência.

41 41 Epístola : 2 Pedro e Judas Alias as cartas são tão parecidas que os estudiosos concluem que uma é dependente da outra, ou que ambas usaram uma fonte comum.

42 42 Epístola : 2 Pedro e Judas Em 2 Pedro, logo no primeiro versículo é atribuído ao apóstolo, mas a maioria dos estudiosos acredita que se trata de pseudonomia, uma prática comum na época.

43 43 Epístola : 2 Pedro e Judas A explicação mais provável para a semelhança das epístolas é que Judas escreveu primeiro, e o autor de 2 Pedro usou as ideias para abordar problemas similares.

44 44 Epístola : 2 Pedro e Judas Judas, o irmão do Senhor provavelmente, é o autor de fato da epístola que leva seu nome. Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai e guardados em Jesus Cristo, Jd 1;1

45 45 Epístola : 2 Pedro e Judas Se fosse para fazer uma pseudonomia, provavelmente não se teria escolhido um autor relativamente desconhecido, e teria identificado-se não como irmão de Tiago, mas como o próprio ou um outro apóstolo.

46 46 Epístola : 2 Pedro e Judas Sabemos que Judas, irmão do Senhor e de Tiago, foi um dos líderes da comunidade cristã de judeus da Palestina no primeiro século.

47 47 Epístola : 2 Pedro e Judas A carta está escrita em um bom grego, que muitos julgam ser além da competência de um Galileu, mas diz a tradição que Judas foi missionário na Ásia Menor e na Grécia, e poderia ter aprendido grego lá;

48 48 Epístola : 2 Pedro e Judas ou utilizar-se de um amanuense, como Pedro declara que utilizou Silas como secretário/editor ou seja, amanuense.

49 49 Epístola : 2 Pedro e Judas O teor das cartas sugere que havia um grupo de mestres viajantes que procuravam as comunidades cristãs para as quais as cartas foram escritas; e

50 50 Epístola : 2 Pedro e Judas E eles ensinavam que não haveria uma segunda vinda de Jesus nem julgamento algum no final dos tempos, mas que a salvação cristã era para ser totalmente vivida nessa vida.

51 51 Epístola : 2 Pedro e Judas E, se não haveria julgamento, então não faria diferença alguma a maneira como uma pessoa levava a vida. Eles não levavam em conta nem o ensino e exemplo de Jesus, e não aceitavam a autoridade dos apóstolos.

52 52 Epístola : 2 Pedro e Judas A segunda epístola de Pedro foi escrita por um homem no final da vida, exortando o seu rebanho a permanecer comprometido com a fé verdadeira.

53 53 Epístola : 2 Pedro e Judas Certo de que estou prestes a deixar o meu tabernáculo, como efetivamente nosso Senhor Jesus Cristo me revelou. 2 Pe 1:14

54 54 Epístola : 2 Pedro e Judas Esse é um dos motivos que os estudiosos que aceitam o apóstolo Pedro como o autor apresentam como argumento, mas outros contra- argumentam que era costume do judaísmo da época escrever o que

55 55 Epístola : 2 Pedro e Judas seria a vontade final de figuras heroicas do passado (como escritos semelhantes conhecidos em nome de Enoque, Jó, e Moisés), e para um líder cristão, a figura de Pedro seria ideal.

56 56 Epístola : 2 Pedro e Judas É que a linguagem e o uso das ideias são tão diferentes de 1Pedro que são poucos que acham ser de um mesmo autor.

57 57 Epístola : 2 Pedro e Judas Judas é um dos livros mais curtos da Bíblia. Ele contém uma linguagem descritiva de anjos competindo com o demônio, e inclui referências a escritos apócrifos dos judeus (único entre os livros do NT que faz isso), e

58 58 Epístola : 2 Pedro e Judas compartilha das mesmas ideias que norteiam 2 Pedro. Judas termina com um hino de louvor a Deus, que é muito usado em liturgias cristãs durante os séculos: Judas

59 59 Epístola : 2 Pedro e Judas Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador,

60 60 Epístola : 2 Pedro e Judas mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!

61 61 Epístola : 2 Pedro e Judas


Carregar ppt "1 Epístolas: Uma introdução 1ª e 2ª Epístola de Pedro e Epístola de Judas Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 25 de agosto de 2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google