A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SEGMENTAÇÃO: AUMENTO DO NÚMERO DE CÉLULAS SEM AUMENTO DO VOLUME TOTAL DO EMBRIÃO. GASTRULAÇÃO: FORMAÇÃO DOS FOLHETOS GERMINATIVOS, DO ARQUÊNTERO E DO BLASTÓPORO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SEGMENTAÇÃO: AUMENTO DO NÚMERO DE CÉLULAS SEM AUMENTO DO VOLUME TOTAL DO EMBRIÃO. GASTRULAÇÃO: FORMAÇÃO DOS FOLHETOS GERMINATIVOS, DO ARQUÊNTERO E DO BLASTÓPORO."— Transcrição da apresentação:

1 SEGMENTAÇÃO: AUMENTO DO NÚMERO DE CÉLULAS SEM AUMENTO DO VOLUME TOTAL DO EMBRIÃO. GASTRULAÇÃO: FORMAÇÃO DOS FOLHETOS GERMINATIVOS, DO ARQUÊNTERO E DO BLASTÓPORO. ORGANOGÊNESE: DIFERENCIAÇÃO DOS TECIDOS E ÓRGÃOS.

2

3

4 OLIGOLÉCITOS OU ISOLÉCITOS: POSSUI POUCO VITELO E SUA SEGMENTAÇÃO É HOLOBLÁSTICA E IGUAL, POIS ORIGINA UMA MÓRULA COM BLASTÔMEROS DE TAMANHOS IGUAIS. EX.: MAMÍFEROS, ANFIOXO E EQUINODERMOS.

5 HETEROLÉCITO (HETERO = DIFERENTE; LÉCITO = VITELO): APRESENTA QUANTIDADE DE VITELO INTERMEDIÁRIA ENTRE A DOS OLIGOLÉCITOS E TELOLÉCITOS. A SEGMENTAÇÃO É HOLOBLÁSTICA E DESIGUAL. EX.: ANFÍBIOS, VÁRIOS PEIXES, MOLUSCOS, PLATELMINTOS E POLIQUETAS.

6 TELOLÉCITO (TELO = PONTA) OU MEGALÉCITO (MEGA = GRANDE): A SEGMENTAÇÃO É MEROBLÁSTICA DISCOIDAL, POIS OCORRE APENAS NO PÓLO ANIMAL E FORMA UM PEQUENO DISCO DE CÉLULAS (CICATRÍCULA). EX.: RÉPTEIS E AVES.

7 CENTROLÉCITO: O VITELO OCUPA A REGIÃO CENTRAL DA CÉLULA E NÃO SE DIVIDE, O NÚCLEO DIVIDE-SE VÁRIAS VEZES NO INTERIOR DO VITELO E MIGRA, DEPOIS, PARA A PERIFERIA, SEGUINDO-SE A DIVISÃO DO CITOPLASMA. A SEGMENTAÇÃO É MEROBLÁSTICA SUPERFICIAL. EX.: INSETOS.

8 HOLOBLÁSTICA: OCORRE NO OVO TODO. HOLOBLÁSTICA IGUAL: FORMAM-SE OITO BLASTÔMEROS IGUAIS. OCORRE EM OVOS ISOLÉCITOS. HOLOBLÁSTICA DESIGUAL: FORMA-SE BLASTÔMEROS DE TAMANHOS DIFERENTES – QUATRO MENORES (MICRÔMEROS) E QUATRO MAIORES (MACRÔMEROS). OCORRE EM OVOS HETEROLÉCITOS.

9 MEROBLÁSTICA: OCORRE SÓ EM PARTE DO OVO. MEROBLÁSTICA DISCOIDAL: AS DIVISÕES ACONTECEM APENAS NA REGIÃO DA CICATRÍCULA (REGIÃO DA CÉLULA SEM VITELO), FORMANDO UM DISCO DE CÉLULAS SOBRE A MASSA DO VITELO. ESSE TIPO DE SEGMENTAÇÃO OCORRE EM OVOS TELOLÉCITOS. MEROBLÁSTICA SUPERFICIAL: OCORRE EM OVOS CENTROLÉCITOS, AS CÉLULAS EMBRIONÁRIAS FICAM DISPOSTAS NA SUPERFÍCIE DO OVO.

10 MÓRULA: FORMA-SE UM MACIÇO CELULAR COM POUCAS CÉLULAS. O TERMO MÓRULA DERIVA DO LATIM E SIGNIFICA AMORA.

11

12 BLÁSTULA: AUMENTA O NÚMERO DE CÉLULAS E FORMA-SE UMA CAVIDADE INTERNA CHEIA DE LÍQUIDO, O TERMO BLÁSTULA DERIVA DO GREGO E SIGNIFICA BROTO OU ALGO QUE VAI SE DESENVOLVER.

13 PÓLO ANIMAL BLASTOCELE PÓLO VEGETATIVO

14

15 GÁSTRULA: PODE OCORRER DE VÁRIAS MANEIRAS, PORÉM A MAIS SIMPLES É A QUE OCORRE POR EMBOLIA OU INVAGINAÇÃO; OBSERVA-SE A FORMAÇÃO DE UMA CAVIDADE DENOMINADA DE ARQUÊNTERO OU INTESTINO PRIMITIVO, QUE SE COMUNICA COM O EXTERIOR POR UM ORIFÍCIO DENOMINADO BLASTÓPORO.

16 BLASTÓPORO INVAGINAÇÃO

17

18

19

20 PROTOSTÔMIOS (DO GREGO: PRÔTOS = PRIMEIRO; STÓMA = BOCA): ANIMAIS NOS QUAIS O BLASTÓPORO DÁ ORIGEM À BOCA E, EM ALGUNS CASOS, À BOCA E AO ÂNUS. EX.: PLATELMINTOS, NEMATELMINTOS, MOLUSCOS, ANELÍDEOS E ARTRÓPODES. DEUTEROSTÔMIOS (DO GREGO: DEÚTEROS = SEGUNDO OU POSTERIOR): ANIMAIS NOS QUAIS O BLASTÓPORO NÃO DÁ ORIGEM À BOCA, MAS AO ÂNUS. EX.: EQUINODERMOS E CORDADOS.

21

22

23

24

25 ECTODERME EPIDERME, PÊLOS, UNHAS, CHIFRES, PENAS, ETC; GLÂNDULAS SUDORÍPARAS, SEBÁCEAS, MAMÁRIAS, LACRIMAIS, MEDULA DA SUPRA-RENAL E HIPÓFISE; SISTEMA NERVOSO; CRISTALINO, RETINA E CÓRNEA; REVESTIMENTO DA BOCA, DO NARIZ E DO ÂNUS; ESMALTE DOS DENTES.

26 MESODERME TECIDOS CONJUNTIVOS (CARTILAGENS, OSSOS, DERME, TECIDO HEMATOPOIÉTICO); SISTEMAS CARDIOVASCULAR, LINFÁTICO, URINÁRIO E GENITAL; PERICÁRDIO, PLEURA E PERITÔNIO; CÓRTEX DA SUPRA-RENAL; MÚSCULOS.

27 ENDODERME REVESTIMENTO EPITELIAL DO TUBO DIGESTÓRIO E DO SISTEMA RESPIRATÓRIO; FÍGADO, PÂNCREAS, TIMO, TIREÓIDE E PARATIREÓIDES; REVESTIMENTO DA BEXIGA URINÁRIA.

28 Interposta entre a circulação do feto e materna. Permite a troca de substâncias entre o organismo materno e o fetal. FUNÇÕES: nos primeiros meses de gestação, a placenta trabalha produzindo hormônios (progesterona, estrogênios), além de substâncias de defesa (barreira contra infecções), nutrição, respiração e excreção.

29

30

31 É o primeiro anexo a surgir nos vertebrados e se caracteriza por ser a fonte e nutrição do embrião que não tem contato com a mãe. Corresponde a uma estrutura em forma de saco ligada a região ventral do embrião. Sua principal função é armazenar reservas nutritivas.

32

33

34 É uma fina membrana que delimita uma bolsa repleta de líquido. O líquido amniótico que tem por funções: · Evitar o ressecamento do embrião · Proteger contra choques mecânicos. O âmnio representa uma importante adaptação dos répteis a vida terrestre junto com a fecundação interna e faz parte do chamado ovo terrestre. Esse anexo permitiu aos répteis avançar em terras secas, e independência da água para a reprodução.

35 É uma membrana fina que envolve os outros anexos embrionários, é o mais externo. Junta-se com o alantóide para formar o alantocórion com função respiratória em aves e répteis.


Carregar ppt "SEGMENTAÇÃO: AUMENTO DO NÚMERO DE CÉLULAS SEM AUMENTO DO VOLUME TOTAL DO EMBRIÃO. GASTRULAÇÃO: FORMAÇÃO DOS FOLHETOS GERMINATIVOS, DO ARQUÊNTERO E DO BLASTÓPORO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google