A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A S S O C I A Ç Ã O B R A S I L E I R A D A S I N D Ú S T R I A S D E Ó L E O S V E G E T A I S C O M I S S Ã O D E B I O D I E S E L D A A B I O V E.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A S S O C I A Ç Ã O B R A S I L E I R A D A S I N D Ú S T R I A S D E Ó L E O S V E G E T A I S C O M I S S Ã O D E B I O D I E S E L D A A B I O V E."— Transcrição da apresentação:

1

2 A S S O C I A Ç Ã O B R A S I L E I R A D A S I N D Ú S T R I A S D E Ó L E O S V E G E T A I S C O M I S S Ã O D E B I O D I E S E L D A A B I O V E ABIOVE A INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS E O BIODIESEL NO BRASIL 1º Fórum Brasil-Alemanha Sobre Biocombustíveis São Paulo, 4 de novembro de 2004 Márcio Nappo Coordenador de Economia e Estatística - ABIOVE

3 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 2 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil A Indústria de Óleos Vegetais Oleaginosas Indústria Processadora Óleos Vegetais Farelos Produção Carnes Uso Industrial Óleo Refinado Gordura Hidrogenada Margarina Biodiesel A produção de farelos e óleos vegetais é integrada. O Brasil possui uma Ind. de Óleos Vegetais de grande porte, baseada na soja.

4 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 3 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil 5% BRASIL – Produção de Oleaginosas OUTRAS 5% SOJA 95% BRASIL – Produção de Óleos Vegetais OUTROS 10% SOJA 90% Fonte: Oilworld - Oil World Annual 2004 Produção de Oleaginosas e Óleos Vegetais Soja Algodão (caroço) Palma Girassol Mamona Outros Total * 95, ,0 N/A 0,0 200* 0,4 78 0, , ,2* 89,8 256* 4,1 134* 2,1 75,8* 1,2 53,7* 0,9 118,6 1, Grão Óleo (1.000 t) % Oleaginosas

5 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 4 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil REGIÃO N Palma 100% REGIÃO CO Soja 49% Algodão 65% Girassol 84% REGIÃO S Soja 33% REGIÃO SE Soja 9% Algodão 9% REGIÃO NE Algodão 23% Mamona (BA) 92% Distribuição Regional das Oleaginosas Produção de Oleaginosas no Brasil Fonte: Oilworld - Oil World Annual 2004

6 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 5 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil O que é Biodiesel É um combustível renovável produzido a partir de óleos vegetais. É um combustível ecologicamente correto (biodegradável). É um óleo diesel premium (menos poluente / não contém enxofre). Processo de Transesterificação de Óleos Vegetais

7 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 6 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Usos do Biodiesel (% de mistura)

8 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 7 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Por que produzir biodiesel? Há duas grandes motivações para produção de biodiesel no mundo:

9 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 8 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Por que produzir biodiesel? preço médio: US$ 25 preço médio: US$ 35 Representa uma mudança de patamar nos preços internacionais.

10 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 9 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Por que produzir biodiesel? Inversão da tendência entre os preços relativos dos óleos vegetais e os preços do petróleo. Este é um forte indicativo da maior competitividade que o biodiesel deve ganhar nos próximos anos. Evolução das Cotações do Petróleo (mercado internacional ) Evolução das Cotações do Óleo de Soja (Bolsa de Chicago )

11 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 10 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Produção de biodiesel no mundo A União Européia atualmente lidera a produção mundial do biodiesel, com mais de 1,7 bilhão de litros em 2003, apesar da relativa escassez de terras agriculturáveis naqueles países. Fonte: EUROPEAN BIODIESEL BOARD

12 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 11 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Produção de biodiesel no mundo A União Européia incentiva a produção através de uma forte desgravação tributária do Biodiesel. Em 2005: 2% dos combustíveis consumidos na UE terão de ser renováveis Em 2010: 5,75% dos combustíveis consumidos na UE terão de ser renováveis Presidente Bush ratificou em outubro, Lei criando forte incentivo tributário para produção e consumo de Biodiesel nos EUA. crédito tributário de 50 centavos de dólar para cada galão de biodiesel usado pelo contribuinte na produção da mistura biodiesel/diesel e no caso da produção do chamado agri-biodiesel (utilizado por máquinas agrícolas) este valor sobe para US$ 1,00 por galão

13 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 12 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Biodiesel no Brasil - Questões Fundamentais: Objetivos do Governo Condições para a criação de um programa nacional Motivações Regionais para produção e uso Tributação Seletiva Mistura Compulsória x Voluntária

14 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 13 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil O DESAFIO DO GOVERNO: Desenvolver um programa de biodiesel que promova a inclusão social, através do desenvolvimento da Agricultura Familiar e, ao mesmo tempo, seja de grande porte e abrangência nacional. Parâmetros do Programa de Biodiesel: Data de início: Novembro de 2004 (regulamentação) Matérias-Prima: Soja, Mamona e Dendê (regionalização) Proporção da Mistura: Biodiesel B2 Rota Tecnológica: Etílica (preferencialmente) e Metílica Mistura Voluntária (mais provável) Desoneração Tributária (indefinida ainda) Programa de Biodiesel no Brasil

15 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 14 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Produção de biodiesel no Brasil O Brasil apresenta todas as condições para a criação de um programa nacional de produção de biodiesel sustentável e de grande porte. Diversidade de matérias primas - regionalização. Grande potencial de expansão agrícola Massa Crítica para iniciar um programa de biodiesel de grande porte. Indústria de Óleos Vegetais de grande porte. Grande experiência com biocombustíveis – Proálcool. Biodiesel

16 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 15 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Diversidade das Matérias Primas no Brasil Produção de Oleaginosas no Brasil REGIÃO NE Babaçu / Soja / Mamona/ Palma / Algodão REGIÃO SE Soja / Mamona / Algodão / Girassol REGIÃO S Soja / Colza / Girassol / Algodão REGIÃO CO Soja / Mamona / Algodão / Girassol REGIÃO N Palma / Variedades Nativas O Brasil possui condições edafoclimáticas (solo e clima) para a produção de diversas oleaginosas em todo o seu território.

17 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 16 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Potencial de Expansão Agrícola no Brasil O Brasil é o único país no mundo com grande capacidade de expandir sua produção de oleaginosas para a produção de biodiesel.

18 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 17 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja. Esta oleaginosa pode ser o combustível para iniciar de forma imediata um programa de biodiesel de grande porte no Brasil, abrindo caminho para as demais oleaginosas no país. Fonte: ABIOVE Massa Crítica para um programa de grande porte

19 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 18 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Indústria de Óleos Vegetais de grande porte A Indústria de Óleos Vegetais brasileira já poderia suportar facilmente um demanda adicional para produção de biodiesel, utilizando parte de sua capacidade ociosa. BRASIL - Capacidade Instalada da Indústria de Óleos Vegetais – 2003 (1.000 t)

20 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 19 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Regionalização das Matérias Primas no Brasil: 1º momento. Biodiesel

21 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 20 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Motivações regionais para o uso de biodiesel no Brasil Biodiesel

22 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 21 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil BRASIL: Produção de Biodiesel B2 nas Regiões S, SE e CO Impactos Macroeconômicos - Agronegócio Soja em t Elaboração: ABIOVE

23 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 22 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Cadeia Produtiva do Biodiesel A Cadeia de produção do biodiesel é bastante complexa, envolvendo diversos setores da economia. Elaboração: ABIOVE Requer desenvolvimento agrícola. Requer desenvolvimento tecnológico. Requer desenvolvimento em logística. Requer desenvolvimento em comunicação. Postos Mercado Consumidor Glicerina Visão Geral da cadeia de produção do biodiesel SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA

24 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 23 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Preços: Biodiesel etílico, produzido a partir do óleo de soja Elaboração: ABIOVE US$/t Diesel Biodiesel Biodiesel Ano Biodiesel Óleo de Soja (preço médio anual) BIODIESEL preço estimado ex-fábrica s/ tributos – R$/L

25 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 24 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil O Biodiesel pode seguir a mesma estrutura de tributação do Álcool Anidro na mistura com a Gasolina. Preços: Tributação Seletiva COMBUSTÍVEL GASOLINA A ÁLCOOL ANIDRO GASOLINA C DIESEL -Bx BIODIESEL TRIBUTOS CADEIA PRODUTIVA CIDE + PIS + COFINS INSUMO-ISENTO PRODUTO FINAL PRODUTOR DISTRIBUIDORA TRIBUTAÇÃO MONOFÁSICA ++ = = COMBUSTÍVEL GASOLINA A ÁLCOOL ANIDRO GASOLINA C DIESEL -Bx TRIBUTOS CADEIA PRODUTIVA CIDE + PIS + COFINS INSUMO-ISENTO PRODUTO FINAL PRODUTOR DISTRIBUIDORA TRIBUTAÇÃO MONOFÁSICA ++ = = Tributação sobre Combustíveis Gasolina "C" e Diesel Bx (Diesel + Biodiesel) Elaboração: ABIOVE

26 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 25 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Preços: Marcos Regulatório para a adoção da mistura Mistura Compulsória Mistura Voluntária Sistema Misto Sistema Misto Lado a Lado (Mistura Compulsória B2 + Mistura Voluntária até B5).

27 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 26 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Cronograma de evolução do biodiesel no Brasil Marco Regulatório para o Biodiesel Dez/2006Nov/2004Jan/2005 Mistura Indicativa B2 Mistura Compulsórias B2 Mistura Facultativa B2 até B5 + Princípio da Antecedência 730 milhões de litros/ano Tempo necessário para a Cadeia Produtiva se organizar. Estruturador do Mercado. Regulador do Mercado. O Princípio da Antecedência é fundamental para que os investimentos aconteçam de forma continua. Proposta da ABIOVE Biodiesel

28 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 27 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Preços: Mistura Compulsória O impacto da adoção do Biodiesel nos custos do combustível e do transporte coletivo é praticamente residual.

29 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 28 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Produção de biodiesel no Brasil: Ganhos ambientais Redução das emissões de poluentes. Uma tonelada de biodiesel evita a produção de 2,5 toneladas de gás carbônico CO 2. Monóxido de carbono CO - grande redução. Hidrocarbonetos HC e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos - redução significativa. Fumaça preta - grande redução. Teor de enxofre e de aromáticos praticamente nulos. Biodiesel Vantagens do Biodiesel em relação ao Diesel

30 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 29 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Produção de biodiesel no Brasil: Ganhos econômicos e sociais Fortalecimento do Agronegócio – Investimentos. Desenvolvimento regional sustentado. Geração de emprego e renda (principalmente no campo). Cria sinergia entre o Complexo Oleaginoso e o Setor de Álcool Combustível Balanço de Pagamentos: redução de importações de diesel e petróleo. Orçamento Público: Biodiesel maior atividade econômica: aumentos de arrecadação tributária. redução dos gastos com saúde pública (doenças cardiovasculares e respiratórias causadas por poluição atmosférica).

31 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 30 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil Produção de biodiesel no Brasil: Ganhos estratégicos Maior autonomia no suprimento de óleo diesel (maior restrição da Matriz Energética brasileira) / menor dependência do mercado externo (o Brasil importa cerca de 6 milhões de m 3 de diesel por ano). Melhora a inserção internacional do país nas questões ambientais (Protocolo de Kioto): desenvolvimento do mercado de créditos de carbono – commodity do futuro. Perspectiva de exportação de biodiesel como combustível ou aditivo de baixo conteúdo de enxofre, especialmente para o Japão e a União Européia, onde o teor de enxofre está sendo reduzido paulatinamente de ppm em 1996, para 50 ppm em Biodiesel

32 Comissão de Biodiesel da ABIOVE 31 ABIOVE A Indústria de Óleos Vegetais e o Biodiesel no Brasil OBRIGADO.


Carregar ppt "A S S O C I A Ç Ã O B R A S I L E I R A D A S I N D Ú S T R I A S D E Ó L E O S V E G E T A I S C O M I S S Ã O D E B I O D I E S E L D A A B I O V E."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google