A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ – FAFIPA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PAF SOCIAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ – FAFIPA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PAF SOCIAL."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ – FAFIPA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PAF SOCIAL

2

3

4 Alunos: Aline de Souza Ana Paula Alves Pedroni Ana Paula Correia Trissolde Beibedane de Jesus Silva Carina Seles Claudinei Pacheco Tasso Edlaine AnazarMarcolino Eduardo Perin da Silva Fernanda Silva Oliveira Flávia Consoni de Carvalho Gesilaine Karsten Grasilea Maria Miotto Ferrari Josiane Maria Mendes Lidiane dos Santos Thomassen Dias Lisley Luana Beltrame Marco Tulio Pererira Augusto Mariele Pererira de Souza Mônica da Silva Moreira Patricia Elizabete Sinhorini Stephaine Louise Gibim

5 Coordenadora: Ronalda Carvalho Neves Cargnin Orientadores: Patrícia Louise Rodrigues Varela Ferracioli Paulo Roberto de Souza Brito Colaborador: Elias de Souza Jr.

6 PAF SOCIAL - FAFIPA

7 Aumento do Controle social; Desenvolvimento de indicadores; Transparência aos demonstrativos financeiros e relatórios contábeis; Acompanhar a adoção e implementação das decisões por meio da avaliação de programas, projetos e serviços; Buscar eficiência, eficácia e efetividade, no que se refere ao atendimento da quantidade e qualidade das políticas públicas

8 Fase do planejamento Diagnóstico dos ProblemasQuestões de Auditoria Matriz de Planejamento e Painel de Referência Elaboração dos Instrumentos de Coleta Projeto de AuditoriaTrabalhos em Campo

9 Legislação Vigente Brainstorming Stakeholders

10 Mapa de Processos Mapa de Produto

11 Análise S.W.O.T. Diagrama de Verificação de Riscos (DVR)

12 1. Em que medida o planejamento realizado para aquisição de medicamentos atende as demandas da população?

13 2.De que forma o processo de logística (recebimento, armazenagem e distribuição) de medicamentos influencia na qualidade dos serviços prestados em relação à dispensação/entrega de medicamentos nas Unidades de Saúde?

14 3. Em que medida os procedimentos de armazenagem, distribuição, dispensação e/ou entrega de medicamentos realizados nas Unidades de Saúde contribuem para o alcance dos resultados planejados?

15 Avaliação de Estrutura: Condições da Farmácia Escola e UBSs. Pesquisa Quantitativa: Servidores; Médicos; Usuários. Pesquisa Qualitativa: Secretária Municipal de Saúde; Presidente do Conselho Regional de Saúde.

16 1) Onde: Valor 2)Z = Nível de Confiança 80% 3)P = Quantidade de Acerto esperado (%)60% 4)Q = Quantidade de Erro esperado (%)40% 5)N = População Total )e = Nível de Precisão (%) 3% Tamanho da amostra (n) =419

17

18

19

20

21

22

23 1. Inexistência de REMUNE e insuficiência dos critérios técnicos para seleção de medicamentos;

24 Estruturar a Comissão de Farmácia e Terapêutica, que conte com a participação da classe médica e dos profissionais de saúde, com reuniões periódicas e frequentes; Viabilizar a participação do Conselho Municipal de Saúde no processo de seleção dos medicamentos e nas ações de planejamento; Definir como padrão para a seleção de medicamentos o rol de critérios elaborado pelo Ministério de Saúde supracitado.

25 2. Deficiências no processo de aquisição;

26 Envolver os médicos e profissionais de saúde no processo de seleção dos medicamentos a serem adquiridos; Dar ampla divulgação à lista selecionada; Realizar estudo das demandas judiciais; Incluir outros critérios para aquisição de medicamentos.

27 3. Problemas de infraestrutura nas UBS e farmácia escola.

28 Adequar às condições de armazenagem e estocagem nas UBS; Prevenir acidentes que atinjam profissionais que trabalham diretamente nos processos.

29 4. Perda de medicamentos por prazo de validade;

30 Elaborar Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde – PGRSS, estabelecendo procedimentos desde o manejo, segregação, acondicionamento, identificação, transporte interno, até a coleta e transporte externo.

31 5. Não utilização adequada do sistema SIG saúde para o controle de estoque;

32 Estender o software a todas as unidades, efetuando as adaptações e customização necessárias às características dos processos internos das UBS; Estabelecer procedimentos (POP) de controle e registro diário para todas as unidades, de forma padronizada e uniforme; Ofertar treinamento para os funcionários envolvidos.

33 6. Utilização do transporte de medicamentos;

34 Adequar os transportes às Boas Práticas do Transporte de Medicamentos, estabelecida pela Lei Federal n° 6.360/76, bem como as Resoluções e Portarias da ANVISA.

35 Em 29/06/2012, o gestor se manifestou concordando com as deficiências apontadas no Relatório Preliminar; Informou estruturar CFT, REMUME e realizar estudo epidemiológico; Destinar profissionais para atuarem na organização e distribuição dos medicamentos Atualizar Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Salientou que já houve alterações na estrutura física: novas unidades, reformas e ampliações

36 Busca de novos formatos de avaliação e descrição das Políticas Públicas, contribuindo para o entendimento da população; Composição de um acervo de trabalho;

37 Transferência de tecnologia e troca de conhecimento com o meio acadêmico; Multiplicação e disseminação dos conceitos de cidadania; Criação de ferramentas que contribuam para a compreensão da sociedade sobre a gestão pública; Disseminação de boas práticas de gestão e/ou correção dos rumos da Administração Municipal,

38


Carregar ppt "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ – FAFIPA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PAF SOCIAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google