A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Liderança cristã PRINCÍPIOS E FUNDAMENTOS Federação de Jovens \ IPC de Curitiba.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Liderança cristã PRINCÍPIOS E FUNDAMENTOS Federação de Jovens \ IPC de Curitiba."— Transcrição da apresentação:

1 Liderança cristã PRINCÍPIOS E FUNDAMENTOS Federação de Jovens \ IPC de Curitiba

2 Considerações Iniciais Pode-se dizer que Administração é Uma maneira organizada, planejada e coordenada de se alcançar um determinado objetivo. A organização bíblica é universal, sendo tão antiga quanto a própria humanidade. Os homens sentiram, desde o princípio, a necessidade de se organizarem em grupos, até mesmo devido à luta para prover os meios de subsistência e sobrevivência.

3 Princípios de Liderança no AT Deus dá a Noé todos os detalhes quanto à construção da arca; Moisés é capacitado quanto à condução do povo no deserto; Deus dá todas as instruções na formação do Tabernáculo; José do Egito é exemplo de administração nacional; Esdras e Neemias destacam-se na reconstrução de Jerusalém; Salomão constrói o templo, conforme orientação de Deus.

4 Princípios de Liderança no NT Jesus convoca 12 homens, aos quais envia com atribuições; Antes de multiplicar pães e peixes, ordenou aos discípulos que mandassem a multidão assentar em grupos de cem e cinqüenta, organizando o trabalho; A escolha dos diáconos baseava-se na distribuição de tarefas; Jesus fala do custo do discipulado, usando como exemplo um homem que, ao construir uma torre, deve primeiramente assentar-se para calcular o custo.

5 Princípios de Liderança no NT Numa outra parábola, Jesus fala de um homem que queria construir celeiros e foi censurado porque se gabava das obras seculares, mas descuidou-se das obras espirituais; Paulo, escrevendo aos coríntios, anuncia que Deus não é de confusão e recomenda que tudo seja feito com decência e ordem; Vale lembrar que, como mordomos e despenseiros, um dia seremos chamados a prestar contas de nossa administração.

6 Êxodo VERSÍCULO 14 Vendo, pois, o sogro de Moisés tudo o que ele fazia ao povo, disse: Que é isto que fazes ao povo? Por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até ao pôr-do-sol? 16 quando tem alguma questão, vem a mim, para que eu julgue entre um e outro e lhes declare os estatutos de Deus e as suas leis. 17 O sogro de Moisés, porém, lhe disse: Não é bom o que fazes. PRINCÍPIO DE LIDERANÇA Observação e inspeção pessoal. Interrogatório – Investigação Resolução de Conflitos Julgamento

7 Êxodo VERSÍCULO 18 Sem dúvida, desfalecerás, tanto tu quanto este povo… 19 …Ouve, pois, as minhas palavras; eu te aconselharei. 21 Procura, dentre o povo, homens capazes… 22 …Toda causa grave trarão a ti, mas toda causa pequena eles mesmos julgarão; 23 Se isto fizeres, e assim Deus to mandar, poderás, então, suportar; e assim também todo este povo tornará em paz ao seu lugar. PRINCÍPIO DE LIDERANÇA Avaliação do efeito sobre o líder e sobre o povo; Instrução técnica… Determinação de procedimentos; Seleção, atribuição de responsabilidades; Controle – Limite para tomada de decisões; Exposição dos benefícios.

8 DIFERENÇA DE LIDERANÇAS LIDERANÇA FAMILIAR Relacionamentos duradouros; crescimento e desenvolvimento das pessoas a quem você está ligado por laços afetivos; Períodos de sacrifício pessoal para promover o bem-estar espiritual e físico das pessoas a quem você está unido; Deveres, respeito e compromisso a longo prazo; valoriza amor, confiança, compaixão, dedicação. LIDERANÇA DE ORGANIZAÇÕES Relacionamentos (cargos) conferidos de acordo com as necessidades e a cultura da organização; É avaliada pelas diversas pessoas ou departamentos interessadas; Assume riscos nas ações empreendidas; Poder e influência capazes de entrar em conflito com as prioridades de outras áreas; Distribui prêmios sob a forma de recompensas materiais e reconhecimento; Opera no campo da competição; Valoriza competência, resultados materiais, coragem, segurança.

9 CONVIVENDO COM A CRÍTICA* Considere a crítica algo inevitável; Considere a fonte da crítica; Considere o momento apropriado e a oração; Considere-se a si mesmo; Considere o conteúdo da crítica; Considere o que dizem as Escrituras; Olhe para Jesus (Hb. 12.3); Considere os santos mencionados na Bíblia; Considere o amor; Considere a visão a longo prazo; Considere a eternidade. * Joel BEEKE, Palestra proferida na 24ª Conferência da Editora Fiel/2008, Águas de Lindóia/SP.

10 FONTE DE PESQUISA ARMSTRONG, John. O Ministério Pastoral segundo a Bíblia. São Paulo: Ed. Cultura Cristã, BLANCHARD, Ken e HODGES, Phil. Lidere como Jesus. Rio de Janeiro: Sextante CARVALHO, Antonio V. Planejando e administrando as atividades da igreja. 2ª edição, São Paulo: Ed. Êxodus FARIA, Jairo Cássio. Liderança ao alcance do leigo. Goiânia: ed. Astro, FERREIRA, Wilson de Castro. Como se faz um ministro. Patrocínio: Regraf\Ceibel. s\d. KESSLER, Nemuel e CÂMARA, Samuel. Administração Eclesiástica. 14ª edição, Rio de Janeiro: CPAD REIS, Gildásio Jesus B. Apostila de Administração Eclesiástica. Material não Publicado, para uso no Seminário J.M.C, São Paulo Acesso em 24/09/08. Apostila de ADMINISTRAÇÃO. Limeira: Angloschool. Material não publicado.


Carregar ppt "Liderança cristã PRINCÍPIOS E FUNDAMENTOS Federação de Jovens \ IPC de Curitiba."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google