A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof ª Giovana B. Schubert. RELEMBRANDO: No início do ano estudamos a relação do verbo e o ser que estava diretamente relacionado à sua ação ou estado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof ª Giovana B. Schubert. RELEMBRANDO: No início do ano estudamos a relação do verbo e o ser que estava diretamente relacionado à sua ação ou estado."— Transcrição da apresentação:

1 Prof ª Giovana B. Schubert

2 RELEMBRANDO: No início do ano estudamos a relação do verbo e o ser que estava diretamente relacionado à sua ação ou estado. Exemplo: Saulo comprou uma casa. Quem comprou uma casa = Saulo. A palavra Saulo representa o ser que está diretamente relacionado à ação do verbo comprar.

3 Outro exemplo: Carlos está doente. O nome Carlos, nesse caso, está ligado, com a ajuda do verbo, ao estado momentâneo doente. Mais um exemplo: Roberta é linda. Aqui, o nome Roberta está ligado, também com a ajuda do verbo, ao estado bonita, que nessa frase, passa a idéia de ser permanente.

4 A esse estudo do verbo denominamos tipos de sujeito. Você relembra quais eram as suas classificações? 1- Sujeito simples quando o nome do ser está escrito na frase. Além disso, só há uma palavra (simples ou composta) para representá-lo, ou seja, um núcleo. Exemplos: Ana Maria passou por aqui hoje. (quem passou? Ana Maria. Apesar de ser um nome composto – formado por duas palavras – é considerado um único nome. O povo votará no domingo. (quem votará? O povo. Apesar de representar muitas pessoas, é apenas uma palavra que representa o ser.

5 2- Sujeito composto quando há duas ou mais palavras (compostas ou não) para representar dois ou mais seres diferentes. Exemplos: João e Maria são personagens muito conhecidas. Quem são personagens? João e Maria. Note que são duas palavras diferentes para representar dois sujeitos diferentes. Meus pais e meus tios viajarão no feriado. Quem viajarão? Meus pais e meus tios. Nesse caso, as palavras que representam os sujeitos são pais e tios, acompanhados pelo pronome meus. Novamente, são duas palavras diferentes, representando sujeitos diferentes.

6 3- Sujeito Oculto (ou Desinencial) quando a palavra que representa o sujeito não aparece na frase. É como se ela estivesse brincando de esconde- esconde com o verbo. Por isso nós a chamamos de oculta, uma vez que, ao perguntarmos quem? ao verbo, conseguimos saber exatamente quem é o ser da ação. Exemplo: Ganhei um poodle em meu aniversário. Veja: quem ganhei? A resposta, nesse caso, só pode ser eu. É interessante fazer a pergunta ao verbo como ele aparece na frase, assim sua resposta será mais clara.

7 4- Sujeito indeterminado ao contrário do sujeito oculto, nesse caso, mesmo fazendo a pergunta ao verbo, não conseguimos identificar quem é exatamente o ser relacionado ao verbo. Temos apenas uma idéia vaga, isto é, indeterminada. Exemplos: Disseram isso para mim. Quem disseram? Bem, nesse caso, a resposta pode ser eles. Se por acaso você sabe quem são eles, pois já foram citados antes, então poderemos dizer que o sujeito está oculto, mas se você não souber quem são eles, pois não há nenhuma referência a isso, então para nós ele será considerado indeterminado.

8 Ontem, após a reunião de condomínio, Robson e Kléber discutiram muito. Depois chegaram a um acordo. Vamos observar os verbos do trecho acima: Quem discutiram? Robson e Kléber, ou seja, sujeito composto. Quem chegaram? Eles. Note que, nesse caso, sabemos exatamente quem são eles, ou seja, são Robson e Kléber. Como conseguimos identificar os sujeitos, eles estão apenas ocultos. Percebeu a diferença? Quando o nome não aparece na frase, mas identificamos quem é o ser relacionado ao verbo, podemos dizer que o sujeito está oculto. Se não conseguimos identificá-lo, então dizemos que o sujeito é indeterminado.

9 - Com os verbos ser, fazer ou ir indicando tempo, afinal, também não há um ser responsável pela ação do tempo. Exemplos: É cedo ainda. Faz três dias que não o vejo. - Com o verbo haver, como sinônimo do verbo existir. Exemplo.: Há muitas árvores em Florença. (é como se disséssemos que existem muitas árvores em Florença).

10 5- Oração sem sujeito (ou sujeito inexistente). Ocorre em três situações: - Quando o verbo indica fenômeno da natureza, uma vez que não há um ser responsável por sua ação, é apenas um fenômeno natural. Ex.: Choveu ontem. (Não é possível perguntar quem choveu?). Bons Estudos!!


Carregar ppt "Prof ª Giovana B. Schubert. RELEMBRANDO: No início do ano estudamos a relação do verbo e o ser que estava diretamente relacionado à sua ação ou estado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google