A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos."— Transcrição da apresentação:

1 V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos 28/junho/2012

2 - Quadro Setor Elétrico Brasileiro - Quadro de Usinas Hidrelétricas - Quadro de Linhas de Transmissão - Situação Geral da Indústria - Tecnologia e Investimentos - Quadro Futuro Sumário Apresentação

3 Quadro Setor Elétrico Brasileiro

4 Estrutura e Capacidade Elétrica Brasileira 2012 TipoN.° de Usinas Capacidade (kW) % Hidro ,58 Gás ,59 Petróleo ,67 Biomassa ,35 Nuclear ,59 Carvão Mineral ,54 Eólica ,22 ImportaçãoNI ,46 Total Fontes: ANEEL / MME e IBGE Evolução da Capacidade Elétrica Brasileira (10³ TEP) e do PIB Cresc. Períodos24,0%20,6%8,0%16,7% Cresc. PIB10,6%14,5%18,3%25,6%

5 Capacidade de Geração Elétrica – Brasil e Minas Gerais CAPACIDADE DE GERAÇÃO ELÉTRICA EM MW HIDROTERMOEÓLICANUCLEARTOTAL Brasil Minas Gerais Part. % MG14,6%5,3%0,1%0,0%11,8% Minas Gerais tem grande expressão na geração de energia hidroelétrica no Brasil; Sistema encontra-se operando próximo do limite da capacidade, mas é baixo o risco de desequilíbrio entre a oferta e demanda; Segundo a ANEEL, a capacidade instalada do sistema terá que ser duplicada até Fonte: ANEEL

6 Empreendimentos de Geração Elétrica em Construção e Outorgados Empreendimentos em Construção TipoQuantidadePotência Outorgada (kW)% Central Geradora Hidrelétrica Central Geradora Eolielétrica ,79 Pequena Central Hidrelétrica ,18 Usina Hidrelétrica de Energia ,23 Usina Termelétrica de Energia ,83 Usina Termonuclea ,97 Total Empreendimentos Outorgados entre 1998 e 2012 (não iniciaram sua construção) TipoQuantidadePotência Outorgada (kW)% Central Geradora Hidrelétrica ,18 Central Geradora Undi-Elétrica 1500 Central Geradora Eolielétrica ,26 Pequena Central Hidrelétrica ,73 Usina Hidrelétrica de Energia ,4 Usina Termelétrica de Energia ,43 Total Fonte: ANEEL

7 Quadro de Usina Hidrelétricas

8 Capacidade Instalada Geração Energia Hidroelétrica no Brasil Capacidade instalada (2012) Tipo de GeraçãoCapacidade InstaladaParticipaçãoN° Usinas Autoprodução de Energia ,3%130 Produção Independente ,1%308 Registro ,2%349 Serviço Público ,3%211 Total Geral %999 Fonte: ANEEL Entre 2003 e 2011, o BNDES aprovou 424 projetos de energia elétrica, e liberou para eles créditos de R$ 87,9 bilhões, o equivalente a 58,2% do investimento total desses projetos. Fonte: BNDES Entre 2003 e 2011, o BNDES aprovou 424 projetos de energia elétrica, e liberou para eles créditos de R$ 87,9 bilhões, o equivalente a 58,2% do investimento total desses projetos. Fonte: BNDES

9 Principais Hidroelétricas Brasileiras Usina Potência Fiscalizada (kW) ParticipaçãoEstado Tucuruí I e II ,1% PA Itaipu (Parte Brasileira) ,4% PR Ilha Solteira ,2% MS Xingó ,8% SE Paulo Afonso IV ,0% BA Itumbiara ,5% MG São Simão ,1% MG Foz do Areia ,0% PR Jupiá ,9% MS Porto Primavera ,9%MS Luiz Gonzaga (Itaparica) ,8% PE Itá ,7% RS Marimbondo ,7%MG/SP Salto Santiago ,7% PR Água Vermelha ,7%MG Fonte: ANEEL

10 Usina Potência Fiscalizada (kW) ParticipaçãoEstado Serra da Mesa ,5% GO Segredo ,5% PR Salto Caxias ,5% PR Furnas ,5% MG Emborcação ,4% MG Machadinho ,4% SC Salto Osório ,3% PR Sobradinho ,3% BA Estreito ,3% MG Lajeado ,1% TO Henry Borden ,1%PR Campos Novos ,1% SC Foz do Chá Autoprodução de Energia ,0% RS Três Irmãos ,0%SP Paulo Afonso III ,0% AL Principais Hidroelétricas Brasileiras Fonte: ANEEL

11 Quadro linhas de Transmissão

12 Serão necessários R$ 6,4 bilhões de investimentos anuais em transmissão e distribuição de energia, se mantido o crescimento médio do consumo observado da última década. Fonte: Tendências Consultoria Linhas Transmissão 2010: Km Projeção para 2020: Km Fonte: EPE

13 Quadro Linhas de Transmissão Fonte: IBGE -Os investimentos no segmento são estratégicos para a indústria fornecedora, pois são mais pulverizados e de menor valor médio unitário. -Faz-se necessário, entretanto, mudanças na política de compra das concessionárias com vistas ao fortalecimento da indústria fornecedora nacional. -A concorrência não pode basear-se somente no preço, mas na composição: -Melhor preço; -Melhor qualidade; -Melhor pós venda; -Portanto, em critérios que definam o melhor custo-benefício para a concessionária e a sociedade.

14 Situação Geral da Indústria

15 Desde 2006 a indústria cresce abaixo da economia e do comércio Fonte: IBGE PIB: de 2005 ao primeiro trimestre de 2012, a indústria cresceu 3,1% ao ano, em termos médios, contra 4,2% da economia em geral. Este fato é explicado pelo menor crescimento médio da indústria em relação aos serviços e à agropecuária.

16 Produtividade na Indústria Transformação Brasileira X Países selecionados Classes e atividadesTaxas Evolução Produtividade Média 2001 a 2009 Total Brasil0,71%-0,77%0,86% Agropecuária10,08%-1,12%4,24% Indústria0,03%-4,21%-0,83% Serviços-1,10%0,36%0,54% Total Alemanha2,60%-9,60%1,27% Total Coreia do Sul3,70%3,10%7,34% Total Estados Unidos1,40%4,10%5,27% Total Reino Unido2,80%n.d.3,79% Fontes: IBGE – Sistemas de Contas Nacionais e Banco Mundial - Nos últimos 10 anos, a produtividade da indústria foi nula, abaixo de vários países. - E a produtividade brasileira não converge para os padrões mundiais. - Nos últimos 10 anos, a produtividade da indústria foi nula, abaixo de vários países. - E a produtividade brasileira não converge para os padrões mundiais.

17 Produtividade e Escala dos setores de fabricação de materiais elétricos Fonte: PIA/IBGE a Nota: Classificação CNAE 1.0 Setor Produtividade % (MG/BR) Escala % (MG/BR) Agregação de valor Evolução % em MG Fabricação de geradores, transformadores e motores elétricos 106,880,5108,6100,247,8438,07 Fabricação de equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica 4992,542,372,847,3847,16 Fabricação de fios, cabos e condutores elétricos isolados 5595,4125,411730,8317,96 Fabricação de lâmpadas e equipamentos de iluminação 35,1154,922154,343,9744,97 Manutenção e reparação de maquinas, aparelhos e materiais elétricos -58,8-80,2-- Definições: - Produtividade: Valor adicionado/Pessoal Ocupado - Escala: Valor adicionado/Unidades Fabris - Agregação de Valor: Valor adicionado/Valor Bruto da Produção E a produtividade na indústria de materiais elétricos em Minas Gerais ainda apresenta níveis inferiores aos observados na média brasileira.

18 Comércio Internacional Brasileiro nos setores de fabricação de materiais elétricos Fonte: MDIC a 2011

19 Evidências da desindustrialização Indústria Brasileira perde participação desde ,2% 16,2% Fonte: IBGE

20 Evidências da desindustrialização 28,4% 16,3% Indústria Mineira também segue trajetória de queda Fonte: IBGE

21 Evidências da desindustrialização Participação Indústria Transformação no emprego total – RAIS Brasil Na Pesquisa RAIS/CAGED, são registradas a evolução apenas do emprego formal, advindos dos registros administrativos realizados pelos empregadores. Indústria transformação do Brasil perde participação. Atividades Extrativa Mineral0,8%0,6%0,5%0,4% 0,5% Indústria de Transformação26,2%25,5%20,8%18,6%18,5%17,9% Serviços Ind. Utilidade Pública1,5% 1,6%1,1%1,0%0,9% Construção Civil4,3%4,5%4,6%4,2%3,7%5,7% Comércio13,2%13,9%14,2%16,2%18,1%19,0% Serviços30,4%30,1%30,8%32,9%31,6%32,6% Administração Pública22,1%22,3%23,2%22,4%22,7%20,2% Agropecuária1,7% 4,3%4,1%3,9%3,2% Total100,0% Fonte: Rais – MTE.

22 Evidências da desindustrialização Participação Indústria Transformação no emprego total – RAIS Minas Gerais RAIS/CAGED – Minas Gerais: Indústria de transformação perde participação. Atividades Extrativa Mineral2,2%1,9%1,3%1,0%1,1% Indústria de Transformação21,5%22,1%19,1%17,5% 17,4% Serviços Ind. Utilidade Pública1,5%1,6% 1,2%1,0%0,9% Construção Civil6,4%5,9%6,3%5,3%5,1%6,6% Comércio13,1%14,2%14,3%16,5%17,8%19,1% Serviços32,8%31,2%28,6%36,0%29,2%30,5% Administração Pública19,7%20,2%21,1%15,1%21,8%19,0% Agropecuária2,7%2,9%7,7%7,3%6,5%5,4% Total100,0% Fonte: Rais – MTE.

23 Tecnologia e Investimentos em P&D

24 País China0,571,071,47 Coreia do Sul2,422,403,36 Japão2,803,173,45 Estados Unidos2,552,622,79 Alemanha2,192,492,68 França2,272,242,12 Canadá1,652,041,84 Brasil0,720,981,08 Fonte: Banco Mundial Gasto com P&D - % do PIB Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): Comparação Internacional

25 Investimento em P&D no Brasil

26 Evolução do investimento em relação ao PIB

27 Registro de patentes em países selecionados Pedidos de patente depositados no INPI em 2011: Fonte: INPI

28 Pesquisadores em trabalho integral, por setor - em % do total Fonte: Coordenação-Geral de Indicadores (CGIN) - Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI )

29 Projetos de P&D propostos pelas concessionárias de energia elétrica TemaTema de Pesquisa do Projeto FAFontes alternativas de energia GTGeração Termelétrica GBGestão de Bacias e Reservatórios MAMeio Ambiente SESegurança EEEficiência Energética PLPlanejamento de Sistemas de EE OPOperação de Sistemas de EE SCSupervisão e Controle de Sistemas de EE QCQualidade e Confiabilidade MFMedição e combate a perdas OUOutro Fonte: Pesquisa e Desenvolvimento ANEEL, projetos com valores acima de R$ 40 milhões no desenvolvimento de energia fotovoltáica, um deles da CEMIG. R$ R$ R$

30 Quadro Futuro Fonte: Pesquisa e Desenvolvimento ANEEL, 2012 a)Político b)Econômico c)Social d)Tecnológico e)Ambiental

31 Fonte: Pesquisa e Desenvolvimento ANEEL, 2012 OBRIGADO Aloísio Vasconcelos


Carregar ppt "V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google