A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos."— Transcrição da apresentação:

1 V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos 28/junho/2012

2 - Quadro Setor Elétrico Brasileiro - Quadro de Usinas Hidrelétricas - Quadro de Linhas de Transmissão - Situação Geral da Indústria - Tecnologia e Investimentos - Quadro Futuro Sumário Apresentação

3 Quadro Setor Elétrico Brasileiro

4 Estrutura e Capacidade Elétrica Brasileira 2012 TipoN.° de Usinas Capacidade (kW) % Hidro 99982.912.60865,58 Gás 14613.393.49610,59 Petróleo 9607.166.6935,67 Biomassa 4369.289.9377,35 Nuclear 22.007.0001,59 Carvão Mineral 101.944.0541,54 Eólica 761.543.0421,22 ImportaçãoNI8.170.0006,46 Total2.639126.432.675100 Fontes: ANEEL / MME e IBGE Evolução da Capacidade Elétrica Brasileira (10³ TEP) e do PIB 19901995200020052010 20.05124.86629.98032.37937.790 1990 - 19951995 - 20002000 - 20052005 - 2010 Cresc. Períodos24,0%20,6%8,0%16,7% Cresc. PIB10,6%14,5%18,3%25,6%

5 Capacidade de Geração Elétrica – Brasil e Minas Gerais CAPACIDADE DE GERAÇÃO ELÉTRICA EM 2011 - MW HIDROTERMOEÓLICANUCLEARTOTAL Brasil80.70329.6899282.007113.327 Minas Gerais11.7741.5791 13.354 Part. % MG14,6%5,3%0,1%0,0%11,8% Minas Gerais tem grande expressão na geração de energia hidroelétrica no Brasil; Sistema encontra-se operando próximo do limite da capacidade, mas é baixo o risco de desequilíbrio entre a oferta e demanda; Segundo a ANEEL, a capacidade instalada do sistema terá que ser duplicada até 2030. Fonte: ANEEL

6 Empreendimentos de Geração Elétrica em Construção e Outorgados Empreendimentos em Construção - 2012 TipoQuantidadePotência Outorgada (kW)% Central Geradora Hidrelétrica 18480 Central Geradora Eolielétrica 631.570.6945,79 Pequena Central Hidrelétrica 53591.1772,18 Usina Hidrelétrica de Energia 1118.252.40067,23 Usina Termelétrica de Energia 425.384.41919,83 Usina Termonuclea 11.350.0004,97 Total 17127.149.538100 Empreendimentos Outorgados entre 1998 e 2012 (não iniciaram sua construção) TipoQuantidadePotência Outorgada (kW)% Central Geradora Hidrelétrica 5737.5140,18 Central Geradora Undi-Elétrica 1500 Central Geradora Eolielétrica 2025.712.73827,26 Pequena Central Hidrelétrica 1331.828.2828,73 Usina Hidrelétrica de Energia 112.179.04210,4 Usina Termelétrica de Energia 14811.195.29153,43 Total 55220.952.917100 Fonte: ANEEL

7 Quadro de Usina Hidrelétricas

8 Capacidade Instalada Geração Energia Hidroelétrica no Brasil - 2012 Capacidade instalada (2012) Tipo de GeraçãoCapacidade InstaladaParticipaçãoN° Usinas Autoprodução de Energia 3.601.013 4,3%130 Produção Independente 22.488.658 27,1%308 Registro 209.228 0,2%349 Serviço Público 56.613.709 68,3%211 Total Geral82.912.608100%999 Fonte: ANEEL Entre 2003 e 2011, o BNDES aprovou 424 projetos de energia elétrica, e liberou para eles créditos de R$ 87,9 bilhões, o equivalente a 58,2% do investimento total desses projetos. Fonte: BNDES Entre 2003 e 2011, o BNDES aprovou 424 projetos de energia elétrica, e liberou para eles créditos de R$ 87,9 bilhões, o equivalente a 58,2% do investimento total desses projetos. Fonte: BNDES

9 Principais Hidroelétricas Brasileiras Usina Potência Fiscalizada (kW) ParticipaçãoEstado Tucuruí I e II 8.370.00010,1% PA Itaipu (Parte Brasileira) 7.000.0008,4% PR Ilha Solteira 3.444.0004,2% MS Xingó 3.162.0003,8% SE Paulo Afonso IV 2.462.4003,0% BA Itumbiara 2.080.5002,5% MG São Simão 1.710.0002,1% MG Foz do Areia 1.676.0002,0% PR Jupiá 1.551.2001,9% MS Porto Primavera 1.540.0001,9%MS Luiz Gonzaga (Itaparica) 1.479.6001,8% PE Itá 1.450.0001,7% RS Marimbondo 1.440.0001,7%MG/SP Salto Santiago 1.420.0001,7% PR Água Vermelha 1.396.2001,7%MG Fonte: ANEEL

10 Usina Potência Fiscalizada (kW) ParticipaçãoEstado Serra da Mesa 1.275.0001,5% GO Segredo 1.260.0001,5% PR Salto Caxias 1.240.0001,5% PR Furnas 1.216.0001,5% MG Emborcação 1.192.0001,4% MG Machadinho 1.140.0001,4% SC Salto Osório 1.078.0001,3% PR Sobradinho 1.050.3001,3% BA Estreito 1.048.0001,3% MG Lajeado 902.5001,1% TO Henry Borden 889.0001,1%PR Campos Novos 880.0001,1% SC Foz do Chá Autoprodução de Energia 855.0001,0% RS Três Irmãos 807.5001,0%SP Paulo Afonso III 794.2001,0% AL Principais Hidroelétricas Brasileiras Fonte: ANEEL

11 Quadro linhas de Transmissão

12 Serão necessários R$ 6,4 bilhões de investimentos anuais em transmissão e distribuição de energia, se mantido o crescimento médio do consumo observado da última década. Fonte: Tendências Consultoria Linhas Transmissão 2010: 99.649 Km Projeção para 2020: 142.202 Km Fonte: EPE

13 Quadro Linhas de Transmissão Fonte: IBGE -Os investimentos no segmento são estratégicos para a indústria fornecedora, pois são mais pulverizados e de menor valor médio unitário. -Faz-se necessário, entretanto, mudanças na política de compra das concessionárias com vistas ao fortalecimento da indústria fornecedora nacional. -A concorrência não pode basear-se somente no preço, mas na composição: -Melhor preço; -Melhor qualidade; -Melhor pós venda; -Portanto, em critérios que definam o melhor custo-benefício para a concessionária e a sociedade.

14 Situação Geral da Indústria

15 Desde 2006 a indústria cresce abaixo da economia e do comércio Fonte: IBGE PIB: de 2005 ao primeiro trimestre de 2012, a indústria cresceu 3,1% ao ano, em termos médios, contra 4,2% da economia em geral. Este fato é explicado pelo menor crescimento médio da indústria em relação aos serviços e à agropecuária.

16 Produtividade na Indústria Transformação Brasileira X Países selecionados Classes e atividadesTaxas Evolução Produtividade 20012009Média 2001 a 2009 Total Brasil0,71%-0,77%0,86% Agropecuária10,08%-1,12%4,24% Indústria0,03%-4,21%-0,83% Serviços-1,10%0,36%0,54% Total Alemanha2,60%-9,60%1,27% Total Coreia do Sul3,70%3,10%7,34% Total Estados Unidos1,40%4,10%5,27% Total Reino Unido2,80%n.d.3,79% Fontes: IBGE – Sistemas de Contas Nacionais e Banco Mundial - Nos últimos 10 anos, a produtividade da indústria foi nula, abaixo de vários países. - E a produtividade brasileira não converge para os padrões mundiais. - Nos últimos 10 anos, a produtividade da indústria foi nula, abaixo de vários países. - E a produtividade brasileira não converge para os padrões mundiais.

17 Produtividade e Escala dos setores de fabricação de materiais elétricos Fonte: PIA/IBGE - 1996 a 2007. Nota: Classificação CNAE 1.0 Setor Produtividade % (MG/BR) Escala % (MG/BR) Agregação de valor Evolução % em MG 1996-19982005-20071996-19982005-20071996-19982005-2007 Fabricação de geradores, transformadores e motores elétricos 106,880,5108,6100,247,8438,07 Fabricação de equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica 4992,542,372,847,3847,16 Fabricação de fios, cabos e condutores elétricos isolados 5595,4125,411730,8317,96 Fabricação de lâmpadas e equipamentos de iluminação 35,1154,922154,343,9744,97 Manutenção e reparação de maquinas, aparelhos e materiais elétricos -58,8-80,2-- Definições: - Produtividade: Valor adicionado/Pessoal Ocupado - Escala: Valor adicionado/Unidades Fabris - Agregação de Valor: Valor adicionado/Valor Bruto da Produção E a produtividade na indústria de materiais elétricos em Minas Gerais ainda apresenta níveis inferiores aos observados na média brasileira.

18 Comércio Internacional Brasileiro nos setores de fabricação de materiais elétricos Fonte: MDIC - 1997 a 2011

19 Evidências da desindustrialização Indústria Brasileira perde participação desde 1985 32,2% 16,2% Fonte: IBGE

20 Evidências da desindustrialização 28,4% 16,3% Indústria Mineira também segue trajetória de queda Fonte: IBGE

21 Evidências da desindustrialização Participação Indústria Transformação no emprego total – RAIS Brasil Na Pesquisa RAIS/CAGED, são registradas a evolução apenas do emprego formal, advindos dos registros administrativos realizados pelos empregadores. Indústria transformação do Brasil perde participação. Atividades198519901995200020052010 Extrativa Mineral0,8%0,6%0,5%0,4% 0,5% Indústria de Transformação26,2%25,5%20,8%18,6%18,5%17,9% Serviços Ind. Utilidade Pública1,5% 1,6%1,1%1,0%0,9% Construção Civil4,3%4,5%4,6%4,2%3,7%5,7% Comércio13,2%13,9%14,2%16,2%18,1%19,0% Serviços30,4%30,1%30,8%32,9%31,6%32,6% Administração Pública22,1%22,3%23,2%22,4%22,7%20,2% Agropecuária1,7% 4,3%4,1%3,9%3,2% Total100,0% Fonte: Rais – MTE.

22 Evidências da desindustrialização Participação Indústria Transformação no emprego total – RAIS Minas Gerais RAIS/CAGED – Minas Gerais: Indústria de transformação perde participação. Atividades198519901995200020052010 Extrativa Mineral2,2%1,9%1,3%1,0%1,1% Indústria de Transformação21,5%22,1%19,1%17,5% 17,4% Serviços Ind. Utilidade Pública1,5%1,6% 1,2%1,0%0,9% Construção Civil6,4%5,9%6,3%5,3%5,1%6,6% Comércio13,1%14,2%14,3%16,5%17,8%19,1% Serviços32,8%31,2%28,6%36,0%29,2%30,5% Administração Pública19,7%20,2%21,1%15,1%21,8%19,0% Agropecuária2,7%2,9%7,7%7,3%6,5%5,4% Total100,0% Fonte: Rais – MTE.

23 Tecnologia e Investimentos em P&D

24 País199620022008 China0,571,071,47 Coreia do Sul2,422,403,36 Japão2,803,173,45 Estados Unidos2,552,622,79 Alemanha2,192,492,68 França2,272,242,12 Canadá1,652,041,84 Brasil0,720,981,08 Fonte: Banco Mundial Gasto com P&D - % do PIB Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): Comparação Internacional

25 Investimento em P&D no Brasil

26 Evolução do investimento em relação ao PIB

27 Registro de patentes em países selecionados Pedidos de patente depositados no INPI em 2011: 31.924 Fonte: INPI

28 Pesquisadores em trabalho integral, por setor - em % do total Fonte: Coordenação-Geral de Indicadores (CGIN) - Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI )

29 Projetos de P&D propostos pelas concessionárias de energia elétrica TemaTema de Pesquisa do Projeto FAFontes alternativas de energia GTGeração Termelétrica GBGestão de Bacias e Reservatórios MAMeio Ambiente SESegurança EEEficiência Energética PLPlanejamento de Sistemas de EE OPOperação de Sistemas de EE SCSupervisão e Controle de Sistemas de EE QCQualidade e Confiabilidade MFMedição e combate a perdas OUOutro Fonte: Pesquisa e Desenvolvimento ANEEL, 2012 5 projetos com valores acima de R$ 40 milhões no desenvolvimento de energia fotovoltáica, um deles da CEMIG. R$ 483.322 R$ 891.387 R$ 1.274.517

30 Quadro Futuro Fonte: Pesquisa e Desenvolvimento ANEEL, 2012 a)Político b)Econômico c)Social d)Tecnológico e)Ambiental

31 Fonte: Pesquisa e Desenvolvimento ANEEL, 2012 OBRIGADO Aloísio Vasconcelos


Carregar ppt "V SUPRE Simpósio de Suprimento e Logística das Empresas do Setor Elétrico Palestra Setor Elétrico, a Indústria, a Tecnologia e o Futuro Aloísio Vasconcelos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google