A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 DE DEZEMBRO DE 2013 Pavilhão Rosa Mota | Pavilhão de Cristal CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA DEPARTAMENTO DE AMBIENTE, SUSTENTABILIDADE, DESPORTO,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 DE DEZEMBRO DE 2013 Pavilhão Rosa Mota | Pavilhão de Cristal CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA DEPARTAMENTO DE AMBIENTE, SUSTENTABILIDADE, DESPORTO,"— Transcrição da apresentação:

1 1 DE DEZEMBRO DE 2013 Pavilhão Rosa Mota | Pavilhão de Cristal CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA DEPARTAMENTO DE AMBIENTE, SUSTENTABILIDADE, DESPORTO, EQUIPAMENTOS E DESENVOLVIMENTO SOCIAL DIVISÃO DE AMBIENTE, SUSTENTABILIDADE E ESPAÇO PÚBLICO HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE SEMINÁRIO | TERRA SÃ | PORTO 2013 Catarina Conde

2 OBJETIVO o crescimento desregrado das cidades e das áreas industriais destruição de recursos e, por conseguinte, a uma diminuição da qualidade paisagística desses locais planeamento das atividades no território, privilegiando um desenvolvimento que permita às gerações futuras o acesso a situações de bem-estar, sem ultrapassar a capacidade de carga da paisagem Promoção da sustentabilidade CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

3 OBJETIVO Implementação de hortas biológicas urbanas promove a biodiversidade Incrementa os espaços verdes nas áreas urbanas influência na economia familiar e na qualidade da alimentação permite reduzir a matéria orgânica no lixo indiferenciado constituem espaços de recreio e lazer reduz a pegada ecológica dos alimentos e incentiva o consumo de alimentos sazonais valoriza o espírito comunitário na utilização do espaço público e na manutenção do mesmo; CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

4 CARATERIZAÇÃO DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

5 QUINTA DA PIEDADE As origens da Quinta Municipal da Piedade remontam ao século XIV, quando foi instituído o morgadio da Póvoa por Vicente Afonso Valente, cónego da Sé de Lisboa. O património edificado existente atualmente na Quinta, testemunha os diferentes períodos históricos e vivências que este espaço atravessou e constitui um notável conjunto, hoje património municipal e classificado como Imóvel de Interesse Público (Dec. N.º 29/84, DR 145, de 25 de Junho). CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

6 QUINTA DA PIEDADE Desde que a Quinta veio à pose da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, tem vindo a proceder-se a intervenções que visam devolver a este património as características de quinta de recreio. A quinta passou, assim, a ser aberta à população, o que não só permitiu a oferta de um local de estadia e lazer, numa área densamente construída, mas também um espaço de recreio dotado de equipamentos desportivos, tais como ginásio ao ar livre, percurso de marcha e corrida, campos de ténis, polidesportivo e uma zona de recreio informal, os quais fazem a satisfação dos amantes da atividade física e da vida saudável. Desde 2008, a Quinta disponibiliza o Projeto Parque Temático da Piedade, o qual tem um carácter lúdico-pedagógico e é dirigido a crianças do Pré-Escolar e Escolas do Ensino Básico do 1.º e 2.º Ciclos. CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

7 QUINTA DA PIEDADE CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

8 CARATERIZAÇÃO DO PROJETO – HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS

9 OBJETIVO O projeto das Hortas Urbanas Biológicas da Quinta Municipal da Piedade teve início em abril 2011 com a implementação de 40 talhões, com cerca de 40m 2 cada, em modo de produção biológico. Este projeto, que conta com o apoio técnico da AGROBIO (Associação Nacional de Agricultura Biológica), visa: aprendizagem e difusão de práticas agrícolas amigas do ambiente; qualificação do espaço público; valorização ambiental contribui para a biodiversidade. Hortas Biológicas Urbanas CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

10 FASE1 Planta de implantação da 1ª fase (40 talhões) CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

11 OBJETIVO As candidaturas aos talhões privilegiavam: os moradores da freguesia da Póvoa de Santa Iria ; a ordem de inscrição Na primeira fase foram registadas cerca de 50 inscrições. Sessão de atribuição dos talhões 1 a 40 CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

12 FASE 1 A cada hortelão contemplado foi: atribuído talhão com 40 m2; cedido um armário para colocação de ferramentas, instalado numa área de uso comum; formações teóricas e práticas e apoio individual por parte de técnicos da Agrobio e da Câmara Municipal Cada hortelão concebeu o seu talhão e procedeu à escolha das culturas em função das necessidades, tendo por base os conceitos da agricultura biológica Diferentes opções ao nível das culturas, bem como ao nível da organização do espaço atribuído a cada um dos hortelões formação efetuada no terreno, com o técnico da Agrobio CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

13 FASE1 CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

14 FASE1 Sucesso do projeto Decorridos 7 meses desde o inicio do projeto 3 desistências 2 decorrentes de situações de saúde 1 inadaptação do candidato 2ª fase do projeto - implementação de mais 40 talhões. Elevado número de pedidos/solicitações (143) que excedem largamente o número de talhões disponíveis. CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

15 FASE 2 Planta de implantação da 2ª fase (43 talhões CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

16 FASE2 alargamento do projeto para mais 43 hortelões (40 para os novos talhões e 3 para substituição da 1ª fase) 2ª Fase De 16 a 20 de Abril foram abertas as inscrições para os novos talhões, tendo-se registado 151 de interessados. 80 talhões (40 m 2 cada) cartaz para divulgação da abertura da candidatura de atribuição de hortas urbanas CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

17 FASE2 Assim, a partir de 15 maio de 2012, os 80 hortelões contaram com o apoio técnico da AGROBIO, ao abrigo do protocolo celebrado entre o Municipio de Vila Franca de Xira e essa entidade. No dia 14 de maio, foi realizada a sessão para atribuição dos talhões. CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

18 CARATERIZAÇÃO DOS PARTICIPANTES NO PROJETO

19 HORTELÕES Escalão etário A idade dos hortelões varia entre os 24 e os 77 anos podendo ser agrupados em 4 faixa etárias, verificando-se uma predominância nas faixas etárias dos 51 aos 60 e mais de 60 anos Faixa etária n.º de hortelões até aos 40 anos9 dos 41 aos 50 anos18 dos 51 aos 60 anos27 mais de 60 anos26 CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

20 HORTELÕES Formação Académica Os hortelões têm habilitações literárias que variam desde a 4ª classe (1º ciclo) até à licenciatura/mestrado, predominando o 1º ciclo, representando 49% dos participantes. Nível de Escolaridade n.º de hortelões 4º ano39 9º ano17 12º ano15 licenciatura9 CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

21 HORTELÕES Profissão 46 estão na vida ativa, sendo que desempenham profissões que variam de doméstica, pedreiro, motorista, engenheiro civil, professor, entre outras; 30 participantes estão aposentados, o que representa 37,5% dos hortelões; 4 referiram estar desempregados. Nota: Os dados são referentes à situação à data de entrega da candidatura ao projeto (1ª fase 2011; 2ª fase 2012) CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

22 HORTELÕES Experiência em agricultura 64 dos participantes (80%) disse ter experiência anterior na área de agricultura. a maioria desses hortelões referiu ser amador e não terem conhecimentos de agricultura biológica. CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

23 CONCLUSÃO participantes neste projeto são muito heterogéneos HORTELÕES espirito comunitário, constatando-se o estabelecimento de ligações entre os hortelões que permitem manter as áreas comuns, quer envolventes às hortas, quer na zona de arrumos. forte componente familiar deste projeto, atendendo à participação ativa dos familiares mais próximos, conjugues e filhos. embora o hortelões tivessem pouca experiência na agricultura biológica, atualmente estão praticamente autónomos nas escolhas e na condução das suas culturas. CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

24 HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE

25 Obrigada pela vossa presença. Equipa responsável pelo Hortas Urbanas Biológicas da Quinta Municipal da Piedade Catarina Conde, arq.ª paisagista Luis Rafael, dr. Natália Alexandre, arq.ª paisagista João Moreira, encarregado CMVFX | DASDEDS | DASEP HORTAS URBANAS BIOLÓGICAS DA QUINTA MUNICIPAL DA PIEDADE


Carregar ppt "1 DE DEZEMBRO DE 2013 Pavilhão Rosa Mota | Pavilhão de Cristal CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA DEPARTAMENTO DE AMBIENTE, SUSTENTABILIDADE, DESPORTO,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google