A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FORTUNATO BENNETT Zygmunt Bauman. globo/fantastico/v/pesquisa-revela-o-grande- sonho-dos-jovens-hoje-em-dia/1540689/ Jovens.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FORTUNATO BENNETT Zygmunt Bauman. globo/fantastico/v/pesquisa-revela-o-grande- sonho-dos-jovens-hoje-em-dia/1540689/ Jovens."— Transcrição da apresentação:

1 FORTUNATO BENNETT Zygmunt Bauman

2 globo/fantastico/v/pesquisa-revela-o-grande- sonho-dos-jovens-hoje-em-dia/ / Jovens Br X UEeEUA...4:38 Jovens2 Br X UEeEUA...4:38

3 Zygmunt Bauman (19 de novembro de 1925, Poznań) é um sociólogo polaco que iniciou sua carreira na Universidade de Varsóvia, onde teve artigos e livros censurados e em 1968 foi afastado da universidade. Reconstruindo sua carreira no Canada, Estados Unidos e Austrália, até chegar à Grã-Bretanha, onde em 1971 se tornou professor. Atualmente é professor emérito de sociologia das universidades de Leeds e Varsóvia.

4 Entre seus 57 livros os mais conhecidos no Brasil são Amor Líquido, Globalização: as Consequências Humanas e Vidas Desperdiçadas.

5 Milenium Segunda-feira, 16/01/2012 Zygmunt Bauman avalia as crises e os protestos que se espalham por diversas capitais da Europa e do mundo. Entre causas e efeitos, ele sugere uma radical mudança de comportamento da sociedade como possível solução para o grave problema mundial. NOS+HIPOTECAMOS+O+FUTURO+CRITICA+SOCIOLOGO+POLONES,00.html Entrevista início...3:25

6 Essa sociedade moderna tem como ícones principais a produção e o consumo, não como meios, mas como finalidades a serem atingidas. É uma nova geração... Que parece desfilar em uma pista de dança... O individualismo (satisfação dos desejos pessoais) tem uma posição peculiar dentro do sistema em que se encontra inserido, qual seja, o do consumo desenfreado, não apenas como satisfação de seu querer, mas, também, para a construção de uma imagem social... (música) 4:20

7 2. (Udesc 2010) Leia o trecho a seguir retirado do livro Aprendendo a pensar com a sociologia, de Zygmunt Bauman e TIM May (2010, p. 247). Em seguida, faça um comentário enfatizando a publicidade como fonte capaz de determinar um estilo específico de vida. Compare a vestimenta, a linguagem, os passatempos e até a forma física das pessoas nos anúncios produzidos para nos incentivar a beber determinado tipo de cerveja... Propaganda...1:00 Veio ???...0:30

8 Jennifer Lynn Lopez é a pessoa descendente de latino- americanos mais rica em Hollywood, de acordo com a revista Forbes e a artista hispânica mais influente nos Estados Unidos, de acordo com a lista dos cem hispânicos mais influentes

9 Retomando a questão (Udesc 2010) Leia o trecho a seguir retirado do livro Aprendendo a pensar com a sociologia, de Zygmunt Bauman e TIM May (2010, p. 247). Em seguida, faça um comentário enfatizando a publicidade como fonte capaz de determinar um estilo específico de vida. Compare a vestimenta, a linguagem, os passatempos e até a forma física das pessoas nos anúncios produzidos para nos incentivar a beber determinado tipo de cerveja... com as características equivalentes dos comerciais de um perfume requintado... Vídeo...0:35

10 Retomando a questão (Udesc 2010) Leia o trecho a seguir retirado do livro Aprendendo a pensar com a sociologia, de Zygmunt Bauman e TIM May (2010, p. 247). Em seguida, faça um comentário enfatizando a publicidade como fonte capaz de determinar um estilo específico de vida. Compare a vestimenta, a linguagem, os passatempos e até a forma física das pessoas nos anúncios produzidos para nos incentivar a beber determinado tipo de cerveja... com as características equivalentes dos comerciais de um perfume requintado... um carro luxuoso...1:00

11 Retomando a questão (Udesc 2010) Leia o trecho a seguir retirado do livro Aprendendo a pensar com a sociologia, de Zygmunt Bauman e TIM May (2010, p. 247). Em seguida, faça um comentário enfatizando a publicidade como fonte capaz de determinar um estilo específico de vida. Compare a vestimenta, a linguagem, os passatempos e até a forma física das pessoas nos anúncios produzidos para nos incentivar a beber determinado tipo de cerveja... com as características equivalentes dos comerciais de um perfume requintado... um carro luxuoso... ou mesmo um alimento de cão ou gato... Vídeo 0:30

12 Retomando a questão (Udesc 2010) Leia o trecho a seguir retirado do livro Aprendendo a pensar com a sociologia, de Zygmunt Bauman e TIM May (2010, p. 247). Em seguida, faça um comentário enfatizando a publicidade como fonte capaz de determinar um estilo específico de vida. Compare a vestimenta, a linguagem, os passatempos e até a forma física das pessoas nos anúncios produzidos para nos incentivar a beber determinado tipo de cerveja... com as características equivalentes dos comerciais de um perfume requintado... um carro luxuoso... ou mesmo um alimento de cão ou gato... O que está sendo vendido não é apenas o valor de um produto, mas sua importância simbólica, como um bloco da construção de um estilo específico de vida.

13 Resposta esperada: A publicidade, na sociedade do consumo, funciona como uma forma de criar nos consumidores desejos que fazem com que estes consumam determinados produtos para construírem uma imagem e uma identidade a partir do produto comprado. Exemplo disso são as redes construídas em torno dos consumidores dos aparelhos eletrônicos Apple. As pessoas não apenas utilizam o produto, mas se relacionam simbolicamente com este. A importância do produto, portanto, vai muito além do seu valor de uso. Há uma verdadeira relação afetiva e simbólica com ele. Lançamento Apple...1:15 Outros...1:07 E este celular??? 1:08

14 Para Bauman as pessoas desejam interagir, buscam a vivência do afeto, mas não querem se comprometer. É o que Bauman chama de amor líquido, vivenciado em um universo marcado pelos laços fluidos, que não permanecem, não se estreitam, desobedecem à lei da gravidade, ou seja, à ausência de peso. O que provoca a famosa insustentável leveza do ser, preconizada pelo escritor tcheco Milan Kundera.

15 A modernidade líquida é o termo de Bauman para a condição atual do mundo, em contraste com a modernidade "sólida" que a precedeu. De acordo com Bauman, a passagem de "sólido" para a modernidade "líquida" criou um ambiente novo e sem precedentes para atividades de vida individuais, confrontando os indivíduos com uma série de desafios nunca antes enfrentados.

16 Essa vida fragmentada exigi das pessoas ser flexível e adaptável - para estar constantemente pronta e disposta a mudar de tática a curto prazo, abandonar compromissos e lealdades sem arrependimento e buscar oportunidades de acordo com sua disponibilidade atual. Contra tais ideias, o Papa Bento XVI (maio 2011) manifestou-se contra tal relativismo da sociedade "líquida, tentando resgatar a importância do compromisso e da fidelidade entre as pessoas... Música...4:10

17 TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: O que sonhei ser e não fui (...)Há gente que se gaba em dizer que cumpriu o sonho dos sete anos. Seguiram à risca a ambição de pequenos... Eu fico com dó da coerência... Nossa cultura valoriza demais o planejamento. Como se a linha reta fosse uma virtude... Eu não fui o que minha infância traçou. Aquilo era fantasia... 1 Sou rápido o suficiente para me digitar de novo. Desde o início... Para um escritor, seria uma enorme falta de criatividade ser o que imaginei quando criança. (CARPINEJAR, Fabrício. Mulher perdigueira: crônicas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.) 1. (Ufrj 2011) Articule, com suas próprias palavras, o título da crônica de Fabrício Carpinejar à imagem Sou rápido o suficiente para me digitar de novo (ref. 1). Para fundamentar sua resposta, recupere, no terceiro parágrafo do texto I, a proposição trazida por Zigmunt Bauman sobre a vida como obra de arte. O que há de errado com a felicidade? A pergunta do título pode deixar muitos leitores desconcertados. E foi feita mesmo para desconcertar – estimular que se faça uma pausa para pensar. Uma pausa em quê? Em nossa busca pela felicidade – que, como muitos leitores provavelmente concordarão, temos em mente na maior parte do tempo, preenche a maior parte de nossas vidas, não pode nem vai abrandar a marcha, muito menos parar... pelo menos não por mais que um instante (fugaz, sempre fugaz). Por que é provável que essa pergunta desconcerte? Porque indagar o que há de errado com a felicidade? é como perguntar o que há de quente no gelo ou de malcheiroso numa rosa. Sendo o gelo incompatível com o calor, e a rosa com o mau cheiro, tais perguntas presumem a viabilidade de uma coexistência inconcebível (onde há calor, não pode haver gelo). De fato, como poderia haver algo de errado com a felicidade? Felicidade não seria sinônimo de ausência de erro? Da própria impossibilidade de sua presença? Da impossibilidade de todo e qualquer erro?! (...) Nossas vidas, quer o saibamos ou não e quer o saudemos ou lamentemos, são obras de arte. Para viver como exige a arte da vida, devemos, tal como qualquer outro tipo de artista, estabelecer desafios que são (pelo menos no momento em que estabelecidos) difíceis de confrontar diretamente; devemos escolher alvos que estão (ao menos no momento da escolha) muito além de nosso alcance, e padrões de excelência que, de modo perturbador, parecem permanecer teimosamente muito acima de nossa capacidade (pelo menos a já atingida) de harmonizar com o que quer que estejamos ou possamos estar fazendo. Precisamos tentar o impossível. E, sem o apoio de um prognóstico favorável fidedigno (que dirá da certeza), só podemos esperar que, com longo e penoso esforço, sejamos capazes de algum dia alcançar esses padrões e atingir esses alvos, e assim mostrar que estamos à altura do desafio. A incerteza é o habitat natural da vida humana – ainda que a esperança de escapar da incerteza seja o motor das atividades humanas. Escapar da incerteza é um ingrediente fundamental, mesmo que apenas tacitamente presumido, de todas e quaisquer imagens compósitas da felicidade. É por isso que a felicidade genuína, adequada e total sempre parece residir em algum lugar à frente: tal como o horizonte, que recua quando se tenta chegar mais perto dele. (Adaptado de BAUMAN, Zygmunt. O que há de errado com a felicidade? In: A Arte da Vida. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.) Vocabulário: compósito: adj. 1. caracterizado pela heterogeneidade de elementos; feito de vários elementos ou partes diferentes; composto. (HOUAISS, Antônio, VILLAR, Mauro de Sales. Dicionário HOUAISS da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.)

18 O que há de errado com a felicidade? A pergunta do título pode deixar muitos leitores desconcertados. E foi feita mesmo para desconcertar – estimular que se faça uma pausa para pensar... Nossas vidas, quer o saibamos ou não e quer o saudemos ou lamentemos, são obras de arte. Para viver como exige a arte da vida, devemos, tal como qualquer outro tipo de artista,... escolher alvos que estão (ao menos no momento da escolha) muito além de nosso alcance... Precisamos tentar o impossível......a felicidade genuína, adequada e total sempre parece residir em algum lugar à frente: tal como o horizonte, que recua quando se tenta chegar mais perto dele. (Adaptado de BAUMAN, Zygmunt. O que há de errado com a felicidade? In: A Arte da Vida. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.) Música Felicidade...4:20

19 Resposta esperada: Uma possível frustração sugerida no título (O que sonhei ser e não fui) é desfeita pela constante reinvenção (Sou rápido o suficiente para me digitar de novo) diante dos desafios da vida. Tal ideia esta presente na conclusão do texto de Bauman... a felicidade genuína, adequada e total sempre parece residir em algum lugar à frente: tal como o horizonte, que recua quando se tenta chegar mais perto dele. Entrevista completa... 23:50


Carregar ppt "FORTUNATO BENNETT Zygmunt Bauman. globo/fantastico/v/pesquisa-revela-o-grande- sonho-dos-jovens-hoje-em-dia/1540689/ Jovens."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google