A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RESGATE INTERROMPIDO Capítulo XI – Livro Ação e Reação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RESGATE INTERROMPIDO Capítulo XI – Livro Ação e Reação."— Transcrição da apresentação:

1 RESGATE INTERROMPIDO Capítulo XI – Livro Ação e Reação

2 Relembrando os casos estudos por André Luiz... Dívida Agravada onde Marina tenta o suicídio... (zilda e Jorge) Débito Estacionário onde Poliana estava prestes a desencarnar por fraqueza orgânica (Sabino).... Resgate Interrompido é o título de um caso em que um divórcio de um casal é a melhor solução para prevenir o agravamento da dívida....

3 Qual era o objetivo destes estudos?

4 A atuação da lei de ação e reação, em primeiro lugar e no caso da família de Ildeu, o socorro se deu por ser Marcela tutelada da Mansão Paz, onde foi projetada sua nova existência e que a amparava nas lides terrenas. O êxito da missão assumida por Marcela dependia da harmonização dos espíritos que compunham aquela família, envolvidos em episódios passados que estavam a pedir reparação.

5 Qual era o motivo destes estudos? André Luiz, Silas e Hilário eram servidores daquela Instituição e se encontravam em missão de socorro espiritual à família, dando sustentação a Marcela, a fim de que ela pudesse obter êxito na tarefa a que se dispôs.

6 Lei de causa e efeito... Acompanhando o Assistente, passamos a cooperar na rearmonização de pequena família domiciliada em subúrbio de populosa capital. Ildeu, o chefe da casa, homem que mal atingira a madureza física, pouco além dos trinta e cinco de idade, encontrara em Marcela a esposa abnegada e mãe de seus três filhinhos: Roberto, Sônia e Márcia.

7 FAMILIA ILDEU E MARINA - Educada na escola do Dever, dedicava-se ao lar e tudo fazia para não deixar perceber a própria dor; - Aos prantos, suplicava tolerância e serenidade; - ajudava nas despesas domésticas executando serviços em uma lavanderia Modesta; - Recebia cartas insultuosas de Mara as quais queimava-as para que não caíssem no conhecimento de Ildeu... ILDEU MARCELA x - Seduzido pelos encantos de Mara, moça leviana e inconsequente, Ildeu tudo fazia para que a esposa o abandonasse; -Vivia reclamando do casamento, recriminando a esposa, blasfemava, gritava. - Tinha predileção pelas filhas e aversão pelo filho Roberto que era espancado pelas mínimas atitudes infantis. Tinha gana de matá- lo.

8 Marina queria a todo custo conservar a união conjugal Doía-nos, cada noite, vê-la em prece, ao lado das criancinhas.

9 Roberto, o primogênito, com nove anos de idade, acariciava-lhe a cabeça, adivinhando-lhe os soluços imobilizados na garganta

10 e as duas pequeninas, na inconsciência infantil, repetiam maquinalmente as orações ditadas pela nobre senhora, oferecendo-as a Jesus, em favor do "papai".

11 Enquanto MARCELA lutava contra as amarguras conjugais em busca da preservação do casamento, Ildeu.... Deixava seus pensamentos vaguearem, recordando a beleza física de Mara, comparando-a com a figura esmaecida da esposa que as dificuldades acabrunhavam... E, governado pela imagem da outra, entregava-se a chocantes excitações, ansiando fugir do lar...

12 E quanto mais excitava-se em seus devaneios.... Mais brigas ele causava no lar... Tudo era motivo para discussões.... Roberto sempre vinha em socorro da mãe.. Ildeu espancava filho...

13 Silas e nós entrávamos em ação, a benefício de marcela e dos filhinhos Do atormentado lar, ameaçado de completa destruição, demandávamos outros setores de serviço, sem que o Assistente encontrasse oportunidade de administrar-nos esclarecimentos mais amplos. Todavia, quase que diariamente, à noite ali aplicávamos alguns minutos em tarefas que nos falavam aos refolhos do coração.

14 Casado com Marcela, aqui mesmo no Brasil, se entregaram a difíceis experiências; Ele, depois do Casamento, continuou irrequieto, entre a irresponsabilidade e a aventura. Algumas notas sobre as emoções face aos débitos passados duas almas em reajustes há vários séculos - Ação: Ildeu

15 Seduziu duas moças, filhas do mesmo lar. Primeiro enganou uma delas, abandonando a esposa que Lei lhe havia confiado Algumas notas sobre as emoções face aos débitos passados duas almas em reajustes há vários séculos - Ação: Ildeu

16 Passando, porém, ao convívio da segunda companheira, que patrocinava o desenvolvimento da irmãzinha menor, Ildeu não vacilou em aguardar-lhe a floração juvenil para submetê-la igualmente aos seus caprichos inconfessáveis. Depois em franca decadência moral precipitou-as no meretrício... Algumas notas sobre as emoções face aos débitos passados duas almas em reajustes há vários séculos - Ação: Ildeu

17 abandonada pelo marido (Ildeu), a pobre mulher sofredora foi incapaz de sofrear- se no insulamento, após cinco anos de expectativa e solidão, aceitou a companhia de um homem digno e trabalhador, com quem passou maritalmente a viver... (o atual filho Roberto) Algumas notas sobre as emoções face aos débitos passados duas almas em reajustes há vários séculos - Ação: Marcela

18 Passaram-se os anos e Ildeu integralmente vencido pela intemperança e pelo deboche, regressou doente à cidade em que se havia consorciado, buscando o aconchego da esposa, cuja fidelidade carinhosa ele mesmo destruíra. Algumas notas sobre as emoções face aos débitos passados Ação: Ildeu

19 Não regressou para amar ou ajudar a esposa, mas no propósito de escravizá-la por enfermeira de seu corpo abatido, eis que a reencontra feliz, junto de outro... movido de ciúme e não suportando vê-la feliz, mata Roberto. Algumas notas sobre as emoções face aos débitos passados Ação : Ildeu

20 Por ter maiores culpas, volta à frente das responsabilidades, como pai e mantenedor da família. Reação Ildeu

21 Concorda em auxiliá-lo e retoma o posto antigo, ajudando-o na condição de esposa fiel. Reação Marcela

22 É o companheiro assassinado que volta, do qual Ildeu é devedor da própria vida. Reação Roberto

23 São as duas irmãs que ele arrojou ao vício e à delinquência, dele esperando hoje, como filhas queridas, o necessário auxílio para a reabilitação. Reação Sônia e Márcia

24 Sem motivo que justificasse a separação entre mãe e filhos, Ildeu idealizou assassinar Marcela forjando um suicídio. Supunha que poderia se furtar de assumir a responsabilidade perante a sociedade terrena. Porém, não imaginava que estaria assumindo grave débito, cuja reparação lhe exigiria penosa expiação....

25 Ante a grande humildade e resignação de Marcela que buscava na oração forças para evitar que a atmosfera espiritual de seu lar se deteriorasse, angariou méritos para o socorro dos benfeitores espirituais Então, Ildeu planejou criteriosamente seu crime: deixaria de brigar durante alguns dias para não levantar suspeitas e, durante à noite, entraria no quarto onde a esposa dormia e atiraria contra ela, forjando um suicídio.

26 No momento em que Ildeu se encaminhava para o quarto de Marcela empunhando a arma, Silas se utilizou dos recursos magnéticos de que dispunha para operar o desdobramento da filha Márcia, trazendo-a à sua presença, em espírito. A menina pode perceber a intenção do pai de assassinar a mãe. Tomada pelo choque que esta constatação lhe causou, a criança retomou de inopinado o corpo físico, gritando, alucinadamente, para que o pai não perpetrasse o desatinado ato que planejava. O alarido provocado pelos gritos da menina atraiu a atenção e Marcela que flagrou Ildeu ao lado da filha, com o revólver nas proximidades. Portadora de sentimentos nobres, Marcela, em sua boa- fé, imaginou que o marido intentara se suicidar e fez patético apelo para que ele fosse demovido da idéia. A atuação da espiritualidade

27 Marcela suplica: Oh, Ildeu não te mates. Jesus é testemunha de que tenho cumprido retamente todos os meus deveres... Não quero o remorso de haver cooperado para semelhante desatino, que te lançaria entre os réprobos das leis de Deus!... Procede como quiseres, mas não te despenhes no suicídio. Se é de tua vontade, monta nova casa em que vivas com a mulher que te faça feliz... Consagrarei minha existência aos nossos filhos. Trabalharei, conquistando o pão de nossa casa com o suor de meu rosto... Entretanto, suplico, não te mates.

28 - André relata que a generosidade daquela mulher sensibilizou os espíritos até as lágrimas. O próprio Ildeu sentia-se tocado de piedade, agradecendo, no íntimo, a versão que a esposa, digna e abnegada, oferecia aos acontecimentos, cuja direção não conseguira prever.

29 Ildeu responde: realmente, agora, para mim só resta o suicídio ou o desquite... Marcela, com o auxílio do Assistente Silas, descarregou o revólver e reconduziu as crianças ao leito e deitou-se atribulada, lágrimas borbulhavam na sombra, enquanto orava, súplice, na torturada quietude do seu martírio silencioso....

30 Antes que Marcela caísse no desânimo, Silas aplicou-lhe passes balsamizantes, hipnotizando-a, com o que a flagelada senhora, em desdobramento, se colocou inquieta, diante da equipe de André Luiz - Que fazer ô meu Deus sozinha com três crianças necessitadas?

31 Silas soergueu-a, bondoso, e explicou: Somos apenas teus irmãos... Reanima-te... Não te encontras sozinha. Deus jamais nos abandona... Concede, sim, liberdade ao teu esposo, embora saibamos que o dever é uma benção divina da qual pagaremos caro a deserção... Que Ildeu rompa os laços respeitáveis dos seus compromissos, se é que julga seja essa a única maneira de adquirir a experiência que deve conquistar.... Vendo a equipe espiritual, Marcela tomou-os como mensageiros e ajoelhou-se rogando amparo.

32 - Haja o que houver ajuda-o com tolerância e compreensão. Não lhe queira mal algum. Antes, roga a Jesus o abençoe e ampare, onde esteja, porque o remorso e o arrependimento, a saudade e a dor para os que fogem das obrigações que o senhor lhe confia convertem-se em fardos difíceis de carregar. Silas continua:

33 Sabemos que a ele te ligaste em sagrada aliança na empresa redentora do pretérito próximo... Ainda assim, se ele esmorece, à frente da luta, em pleno exercício da faculdade de escolher, não será justo lhe violentes o livre arbítrio, impondo-lhe atitudes que a ele compete cultivar. Ildeu ausenta-se agora dos contratos que abraçou, a benefício de si mesmo, e interrompe o resgate das contas que lhes são próprias.... Voltará, porém, mais tarde aos débitos que olvida, talvez mais onerado perante a lei... Não te lamentes, contudo e segue adiante. Sejam quais forem as lutas que te descerem o coração, resigna-te e não temas.... Faze dos filhinhos apoio firme na caminhada.

34 Todo sacrifício edificante no mundo expressa enriquecimento de nossas almas na Vida Eterna... Renuncia, pois, ao homem querido, respeitando-lhe os caprichos do coração, e aguarda o futuro com esperança. Silas afagou os cabelos de Marcela e finalizou: Para mãos dignas jamais faltará trabalho digno. Contemos com a proteção do Senhor e marchemos com desassombro. Enxuga o pranto e ergue-te em espírito à Fonte do Sumo Bem !....

35 Nesse momento Parentes desencarnados de Marcela assomaram carinhosamente ao recinto, estendendo-lhes as mãos. Silas confiou Marcela a eles rogando-lhe ajuda para que a víssemos restaurada.

36 Mal e equipe se retirou do local, Andre e Hilário explodiram em perguntas: Andre: - Seria justo procurar o nosso mentor fortalecer aquele mãezinha desventurada para o desquite, ao invés de incentivá-la para a recuperação do amor e do devotamento do companheiro? Silas: Replicou: Há uma passagem nas anotações do apóstolo Mateus na qual afirma Jesus que o divórcio na Terra é permitido a nós outros pela dureza de nossos corações.

37 o divórcio é compreensível como providência contra o crime, seja ele o assassínio ou o suicídio... Entretanto, assim como o choque operatório para o tumor e a quinina para certas febres são recursos de emergência, sem capacidade de liquidar as causas profundas da enfermidade, as quais prosseguem reclamando tratamento longo e laborioso, o divórcio não soluciona o problema da redenção, porque ninguém se reúne no casamento humano ou nos empreendimentos de elevação espiritual, no mundo, sem o vínculo do passado, e esse vínculo, quase sempre, significa débito no Espírito ou compromisso vivo e delongado no tempo.

38 O homem ou a mulher, desse modo, podem provocar o divórcio e obtê-lo, como sendo o menor dos piores males que lhes possam acontecer... Ainda assim, não se liberam da dívida em que se acham incursos, cabendo- lhes voltar ao pagamento respectivo, tão logo seja oportuno.

39 - Mas - indagou Hilário -, se ele não encontra em Marcela o amor integral, por que razão, ainda agora, na presente romagem terrena, a teria desposado? a afetividade juvenil não é sinal de confiança e ternura?

40 - Sim - encareceu Silas, bondoso -, é preciso considerar que nos achamos ainda longe de adquirir o verdadeiro amor, puro e sublime. Nosso amor é, por enquanto, uma aspiração de eternidade encravada no egoísmo e na ilusão, na fome de prazer e na egolatria sistemática, que fantasiamos como sendo a celeste virtude. Por isso mesmo, a nossa afetividade terrestre, quando na primavera dos primeiros sonhos da experiência física, pode ser um conjunto de estados mentais, consubstanciando simplesmente os nossos desejos. E nossos desejos se alteram todos os dias...

41 Em razão disso, recordemos o imperativo da recapitulação. Nessa ou naquela idade física, o homem e a mulher, com a supervisão da Lei que nos governa os destinos, encontram as pessoas e as situações de que necessitam para superarem as provas do caminho, provas indispensáveis ao burilamento espiritual de que não prescindem para a justa ascensão às Esferas Mais Altas.

42 Assim é que somos atraídos por determinadas almas e por determinadas questões, nem sempre porque as estimemos em sentido profundo, mas sim porque o passado a elas nos reúne, a fim de que por elas e com elas venhamos a adquirir a experiência necessária à assimilação do verdadeiro amor e da verdadeira sabedoria. É por isso que a maioria dos consórcios humanos, por enquanto, constituem ligações de aprendizado e sacrifício, em que, muitas vezes, as criaturas se querem mutuamente e mutuamente sofrem pavorosos conflitos na convivência uma das outras.

43 Nesses embates, alinham-se os recursos da redenção. Quem for mais claro e mais exato no cumprimento da Lei que ordena seja mantido o bem de todos, acima de tudo, mais ampla liberdade encontra para a vida eterna. Quanto mais sacrifício com serviço incessante pela felicidade dos corações que o Senhor nos confia, mais elevada ascensão à glória do Amor Divino.

44 - Então - aduzi -, nosso amigo Ildeu estará interrompendo o pagamento da dívida em que se empenhou... - Isso mesmo. - E Marcela? - perguntou Hilário - garantirá por ele a sustentação do lar?

45 - Quem poderá medir a resistência dos outros? falou Silas, sorrindo. - Marcela é senhora de si e, com a deserção do esposo, é chamada a encargos duplos. Desejamos sinceramente que ela seja forte e se sobreponha às vicissitudes da existência, mas se resvalar para delituosos desequilíbrios, que lhe comprometam a estabilidade doméstica, na qual os filhos devem crescer para o bem, mais complicado e mais extenso se fará o débito de Ildeu, porquanto as falhas que ela venha a cometer serão atenuadas pelo injustificável abandono em que a lançou o marido. Quem se faz responsável por nossas quedas, experimenta em si mesmo a ampliação dos próprios crimes.

46 Hilário meditou... meditou... e disse, em seguida: - Imaginemos, porém, que Marcela e os filhinhos consigam vencer a crise, esmagando com o tempo as necessidades de que são agora vítimas... Figuremo-los terminando a atual reencarnação, com plena vitória moral em confronto com Ildeu, retardado, impenitente, devedor... Se a esposa e os filhos, então definitivamente guindados à luz, dispensarem qualquer contacto com a sombra, em franca ascensão às linhas superiores da vida, a quem pagará Ildeu o montante das dívidas em que se agrava?

47 Silas estampou significativo gesto facial e explicou: - Embora estejamos todos, uns diante dos outros, em processo reparador de culpas recíprocas, em verdade, antes de tudo, somos devedores da Lei em nossas consciências. Fazendo mal aos outros, praticamos o mal contra nós mesmos. Caso Marcela e os filhinhos se ergam, um dia, a plenos céus, e na hipótese de guardar-se nosso amigo mergulhado na Terra, vê-los-á Ildeu na própria consciência, sofredores e tristes, quais os tornou, atormentado pelas recordações que traçou para si mesmo e pagará em serviço a outras almas da senda evolutiva o débito que lhe onera o Espírito, de vez que, ferindo os outros, na essência estamos ferindo a obra de Deus, de cujas leis soberanas nos fazemos réus infelizes, reclamando quitação e reajuste.

48 - Isso quer dizer que, se Ildeu, mais tarde, desejar reunir-se a Marcela, Roberto, Sônia e Márcia, então redimidos nas Esferas Superiores, deverá possuir uma consciência tão dignificada e sublime quanto a deles, de modo a não se envergonhar de si mesmo, considerando-se a probabilidade de triunfo para a esposa e os filhinhos nas provas árduas que o porvir lhes reserva.

49 - Deus meu!... - clamou Hilário, triste - quanto tempo então para uma empresa dessas!... E quanta dificuldade para o reencontro, se os entes queridos não se dispuserem a esperar!...

50 - Sim - confirmou Silas -, quem se retarda por gosto não pode queixar-se de quem avança, "A cada um segundo as suas obras", ensinou o Divino Orientador, e ninguém no Universo conseguirá fugir à Lei. Eu e Hilário, profundamente tocados pela lição, calamo-nos, confundidos, para orar e pensar.

51 10 - Sabemos que uma família é formada para reajustes do passado. Como a espiritualidade nos orienta diante desse "Resgate Interrompido"?

52 Os casamentos na Terra, em sua grande maioria, têm natureza provacional, isto é, são reencontros de espíritos para os devidos reajustes e reparações de equívocos passados, necessários à evolução de ambos. O núcleo familiar que integraremos quando encarnados é constituído ainda no plano espiritual, quando os espíritos que a comporão se encontram preparando-se para a reencarnação. São reunidos num mesmo ambiente familiar devedores em resgate de antigos compromissos, desafetos do passado, companheiros de erros praticados em experiências pretéritas, espíritos ligados por laços afetivos, enfim, alguma vinculação sempre há que motive a formação do grupo familiar. A família é, dessa forma, o lugar onde se dá esse reencontro de espíritos, que estarão reiniciando novas experiências com vistas à reparação de eventuais equívocos.

53 Porém, uma vez investidos na indumentária física, pode acontecer que algum dos espíritos envolvidos nessa ligação ou ambos venham a fugir dos compromissos assumidos, como aconteceu com Ildeu. Aquele que assim proceder não irá se liberar dos reajustes necessários ao seu progresso e frustrará, pelo menos com relação a essa questão, a sua reencarnação. O reajuste ficará pendente e terá de ser resolvido em outra oportunidade ou de outra maneira, como explicou Silas, ao esclarecer que Ildeu poderá "pagar em serviço a outras almas o débito que lhe onera o Espírito". A outra parte, ou seja, aquela que não contribuiu para que o compromisso fosse descumprido, ficará livre e, é claro, não poderá sofrer as conseqüências do seu rompimento, pois buscou honrar aquilo que assumiu.


Carregar ppt "RESGATE INTERROMPIDO Capítulo XI – Livro Ação e Reação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google