A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Seminário Internacional para a redução dos dias de serviço dos táxis José Duarte Director Municipal da Via Pública Novembro 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Seminário Internacional para a redução dos dias de serviço dos táxis José Duarte Director Municipal da Via Pública Novembro 2008."— Transcrição da apresentação:

1 1 Seminário Internacional para a redução dos dias de serviço dos táxis José Duarte Director Municipal da Via Pública Novembro 2008

2 2 Estrutura da apresentação Caracterização da mobilidade no Porto Enquadramento e caracterização do sector dos táxis Medidas em desenvolvimento para o sector dos táxis Projectos no âmbito da mobilidade e transportes em curso

3 3 Estatística. Viagens diárias Portugal: Área: Km 2 População*: AMP – Área Metropolitana do Porto: Área: Km 2 (1,7%) População*: (15%) Viagens Diárias **: Cidade do Porto: Área: 41.5 Km 2 (2.6%) População: (17%) Viagens Diárias: (56%) * fonte: INE (1) - Census ** fonte INE (2): Sondagem Mobilidade 2000.

4 4 Viagens diárias: Tipo de transporte Fonte: INE (2)

5 5 Distribuição por origem das viagens Fonte: INE (2) e GEP-CMP Proporção de Viagens (casa-trabalho) a partir de outras cidades da AMP Viagens para a Cidade do Porto

6 6 Modos de transporte e operadores. Autocarro: 19+1* operadores. Eléctrico: 1 operador (STCP). Metro: 1 operador (Transdev) *STCP tem a exclusividade no transporte urbano Modos de Transporte e Operadores:. Comboio: 1 operador (CP). Fluvial: 1 operador. Táxi: 725 licenças activas

7 7 Viagens em Transporte Privado Ponta da manhã (7H30 – 9H30)Rede de Estradas Fonte: GEP-CMPFonte: CMP 29% 10% 28% 33% Total: viagens

8 8 Transporte Público - Autocarro Urbano Linhas:97 Veículos:554 Km de rede: 496 Km Clientes (2005):209 milhões Fonte: STCP, Dec STCP – Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, S.A. Intermodalidade: 46% têm ANDANTE Diversos interfaces com Metro 4 interfaces (Metro + Carro) 2 interfaces (Metro + Carro + Comboio )

9 9 Transporte Público - Metro Metro – Metro do Porto, S.A. Operador: Transdev Metro, S.A. Linhas: 7 Clientes*: validações Km de rede: 59 Km Estações: 69 Intermodalidade: Uso do ANDANTE Interfaces *ano 2005 Fonte: Metro

10 10 Transporte Público - Comboio Urbano CP - Caminhos de Ferro Portugueses. E.P. 4 Linhas Clientes*: validações Estações no Porto: 3 Intermodalidade: Uso do ANDANTE Interfaces: S.Bento: Comboio + Metro + Bus Campanhã: Comboio + Metro + Bus+ Carro *ano 2004 Fonte: CP

11 11 Intermodalidade Zonamento comum (8 Operadores) Bilhética comum Tecnologia sem contacto Interfaces Táxis?

12 12 Táxis – Exclusão ou integração? As praças de táxis. decorrente da força associativa do sector, as praças de táxis foram crescendo algo desordenadamente, sendo localizadas sob a pressão do mesmo; a reabilitação urbana, impulsionada por grandes acontecimentos, como a Cimeira Ibero-Americana (1998), o Porto-2001, o Euro 2004 e as obras de reabilitação ao abrigo do Urbcom, realizados ao longo dos últimos anos, e concretizada por várias entidades, induziu a falta de articulação deste sector no contexto dos restantes transportadores;

13 13 Táxis – Exclusão ou integração? a evolução, em número, das praças de táxis tem como marco histórico o Euro 2004, altura em que se verificou um acréscimo de 53%, o equivalente a 35 novas praças; nos dias de hoje existe a uma acrescida preocupação, quer política quer técnica, de integração do transporte em táxi na politica de mobilidade da cidade; nesse âmbito, está em curso na DMVP um projecto em que o primeiro passo foi dado este ano com a conclusão do levantamento e caracterização de todas as praças de táxis.

14 14 Licenças e praças de táxis - Caracterização existem actualmente no Porto 65 praças de táxis, 22 % das quais se encontram sobrelotadas, sentindo-se nos últimos tempos maior pressão das entidades representantes do sector para o alargamento da sua capacidade; este sector funciona no Porto de forma sustentada em praças de táxis situadas em zonas específicas e não como serviço circulante na cidade; existem 699 licenças atribuídas, verificando-se actualmente uma tendência de aglutinação num número mais reduzido de industriais; existem 26 licenças turísticas, distribuídas por duas praças específicas para esse fim.

15 15 Localização das praças de táxis

16 16 Distribuição das praças de táxis

17 17 Levantamento de praça de táxis (exemplo)

18 18 Projecto de intervenção numa praça de táxis (exemplo)

19 19 Táxis – Projecto em curso na DMVP Fases do projecto: levantamento e caracterização das praças existentes; realização de um debate no qual participaram as associações representativas do sector (ANTRAL e FPT) e os motoristas de táxi, com a presença do próprio Presidente da Câmara e técnicos da Direcção Municipal da Via Pública (DMVP); estudo das alterações ocorridas no sistema de transportes face à entrada em funcionamento do Metro do Porto e da Linha do Minho, que naturalmente fizeram alterar a distribuição de utentes pelos diversos modos;

20 20 Táxis – Projecto em curso na DMVP Fases do projecto (cont.): avaliação e inclusão no projecto das pretensões dos taxistas e das suas associações, na sequência do debate referido e das reuniões periódicas de trabalho que são mantidas com os representantes das associações; actualmente estamos na fase de realização de estudos técnicos e apresentação de propostas à luz do princípio de integração na politica de mobilidade e intermodalidade.

21 21 Táxis – Valorização do táxi como modo de transporte Em concreto, a actual politica municipal contempla a auscultação periódica das associações representantes do sector dos táxis, bem como a execução de um conjunto de obras que se traduzam numa efectiva melhoria das condições de exercício da actividade no Porto. Algumas medidas em curso: dotação de condições de circulação e infaestruturas nas praças de táxis, no sentido de melhorar e dignificar a prestação do serviço, nomeadamente através da beneficiação da sinalização e da colocação de instalações sanitárias;

22 22 Táxis – Integração na politica de mobilidade avaliação clara e pragmática da adequação do contingente existente às necessidades de transporte da população, criando-se assim uma ponte para a redução de um dia no serviço como alternativa para rentabilizar e qualificar um mercado claramente sobrelotado; colaboração com as associações representativas do sector na promoção do transporte de táxi como sistema DRT (demand responsive transportation), e menos como oferta passiva de transporte; contribuição para o estabelecimento de uma cultura de circulação na cidade, conseguindo abranger uma área mais significativa, e chegando onde os outros modos de transporte não chegam;

23 23 Táxis – Integração na politica de mobilidade adequação das praças de táxis existentes às zonas de interface modal - táxi como opção; previsão do estabelecimento de praças temporárias, como por exemplo durante a semana da Queima das Fitas ou na altura da realização do Circuito da Boavista; inovação e incentivo à utilização de energias alternativas e de novas formas de rentabilizar este negócio - utilização de publicidade, eventos e outras colaborações - tornar o modo "táxi" uma alternativa coerente com os restantes modos de transporte; Integração na política municipal do ambiente, onde tem pertinência a redução de um dia na circulação.

24 24 Projectos do âmbito da mobilidade e transportes em curso Outros estudos e projectos relevantes para as matérias em apreço, em curso na DMVP: Plano de Mobilidade do Porto Projecto CiViTAS-Elan, em parceria com Ljubljana (Eslovénia), Brno (República Checa), Zagreb (Croácia) e Ghent (Bélgica) 3 M de investimento para o consórcio local do Porto nos próximos 4 anos; 5 medidas específicas na zona piloto de Asprela (Plano de Mobilidade de Asprela, autocarro híbrido ultraleve, informação móvel de mobilidade, Loja da Mobilidade, projecto interface modal) Projecto de medidas de prioridade ao transporte público rodoviário caracterização e diagnóstico de todos os percursos de transportes público rodoviário dentro da cidade desenvolvimento de ferramenta SIG para avaliação das frequências e cargas na infra-estrutura viária da cidade coordenação efectiva de percursos

25 25 Projectos do âmbito da mobilidade e transportes em curso Projecto de medidas de redução da sinistralidade rodoviária caracterização de todos os eventos de sinistralidade desenvolvimento de ferramenta SIG para identificação de locais problemáticos elaboração de medidas específicas para correcção dos locais identificados Projecto de Sinalização Direccional reformulação do sistema de sinalização direccional da Cidade Projecto de Expansão do SIGA (Semáforos Inteligentes de Gestão Automatizada).

26 26 FIM


Carregar ppt "1 Seminário Internacional para a redução dos dias de serviço dos táxis José Duarte Director Municipal da Via Pública Novembro 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google