A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Manutenção dos Recursos Humanos 1º BIM: Compensação Benefícios 2º BIM: Higiene e segurança do trabalho Relações trabalhistas A Manutenção cria condições.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Manutenção dos Recursos Humanos 1º BIM: Compensação Benefícios 2º BIM: Higiene e segurança do trabalho Relações trabalhistas A Manutenção cria condições."— Transcrição da apresentação:

1

2 Manutenção dos Recursos Humanos 1º BIM: Compensação Benefícios 2º BIM: Higiene e segurança do trabalho Relações trabalhistas A Manutenção cria condições para que as pessoas estejam motivadas a trabalhar, protegidas de possíveis riscos inerentes ao trabalho e devidamente representadas em seus anseios.

3 09/05 e 12/05 - cap. 13 Higiene e Segurança do Trabalho

4 O subsistema de manutenção de RH exige condições de trabalho que garantam condições de saúde e de bem estar, ou seja, deve minimizar as condições de insalubridade e periculosidade Higiene e Medicina do trabalho focaliza: Pessoas Condições ambientais de trabalho Ergonomia Insalubridade Toxicologia Exames Clínicos Segurança do trabalho focaliza : Prevenção de acidentes Prevenção de roubos Prevenção de incêndio Administração de riscos

5 Higiene do Trabalho Conjunto de normas e procedimentos que visa à proteção da integridade física e mental do trabalhador, preservando-o dos riscos de saúde inerentes às tarefas do cargo e ao ambiente físico onde são executadas. Tem caráter preventivo Estuda e controla duas variáveis o homem e seu ambiente de trabalho Plano de Higiene do Trabalho contém Um plano organizado Serviços médicos adequados Prevenção de riscos à saúde Serviços adicionais

6 Higiene do Trabalho Objetivos principais : – Eliminação das causas das doenças profissionais – Redução dos efeitos prejudiciais provocados pelo trabalho em pessoas doentes ou portadores de defeitos físicos – Prevenção de agravamento de doenças e lesões – Manutenção da saúde do trabalhador e aumento da produtividade por meio de controle do ambiente de trabalho. Formas de obtenção: – Educação dos trabalhadores indicando os perigos existentes e ensinando como evitá-los – Constante estado de alerta contra riscos existentes – Estudo e observação dos novos processos ou materiais a serem utilizados

7 Higiene do Trabalho Condições Ambientais é o ambiente físico que envolve o empregado enquanto ele desempenha seu trabalho. ILUMINAÇÃO – quantidade de luz no ponto focal de trabalho, deve ser suficiente e ser constante e uniforme. Má iluminação causa fadiga à vista, prejudica o sistema nervoso... Distribuição da luz: direta, indireta semidireta e semi-indireta RUÍDO - barulho indesejável. Provoca perda de audição Características: freqüência : nº de vibrações por segundo (cps - ciclos por segundo) intensidade : medida por decibéis (db) Ex: Murmúrio 30db Aviões à jato : 120 db nível máximo em ambiente fabril 85 db, acima disso ambiente insalubre

8 Higiene do Trabalho Controle de ruídos industriais podem ser: - Contínuos - Intermitentes - Variáveis Métodos de controle Eliminação de ruídos Separação da fonte de ruído Encerramento da fonte de ruído Tratamento dos tetos, paredes e solos Equipamento de proteção individual (EPI) TEMPERATURA : Alta -siderúrgicas Baixa -frigoríficos UMIDADE: Úmido-tecelagens (tratamento de fios) Seco-indústrias cerâmicas

9 Segurança do Trabalho Segurança envolve a adaptação do homem ao trabalho (seleção) e adaptação do trabalho ao homem (racionalização), não devendo ficar restrita à área de produção pois escritório também oferece riscos que podem impactar toda a empresa. CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (art. 163 da CF/88): cabe apontar os atos inseguros dos trabalhadores e as condições de insegurança. A CIPA encontra base para sua atuação nas NRs (normas regulamentadoras – que são apresentadas na pág. 201 do material disponibilizado na copiadora – cap. 13). Órgão de segurança – cabe apontar as soluções Programa de segurança Manutenção de pessoal dedicado exclusivamente à segurança Instruções de segurança para cada trabalho Instruções de segurança para empregados novos Execução do programa de segurança por intermédio da supervisão Integração de todos os empregados no espírito de segurança Extensão do programa de segurança fora da companhia Não deve haver confusão entre CIPA e seção de segurança

10 Segurança do Trabalho Divide-se em prevenção de acidentes, roubo e incêndios Prevenção de acidentes Tipos de acidentes Acidente sem afastamento (breve atendimento e retorno imediato ao trabalho) Acidente com afastamento do qual pode resultar: Incapacidade temporária (do dia, a até um ano) Incapacidade permanente parcial (redução parcial da capacidade de trabalho, por até um ano) Incapacidade permanente total (perda definitiva da capacidade de trabalhar) Morte (falecimento como resultado direto do acidente) Medição É importante que a empresa controle a frequência e gravidade dos acidentes Identificação das causas dos acidentes (atos x condições inseguras) Colaboram para os atos inseguros: cansaço, falta de experiência, preocupação – desvio de atenção, excesso de confiança) Principais condições inseguras de acidente (ambiente físico e materiais em más condições de uso, falta de EPI...) Custos diretos e indiretos dos acidentes … a moléstia profissional quanto o acidente do trabalho conferem responsabilidade civil e criminal ao empregador nos casos de dolo ou culpa…

11 Segurança do Trabalho Prevenção de incêndios – Conceito de triângulo de fogo Combustível (sólido, líquido ou gasoso) Comburente (oxigênio) Catalisador (temperatura) – Classificação dos incêndios Classe A – materiais que deixam resíduos - papéis, madeiras, etc Classe B – queima de combustíveis líquidos e gasosos que não deixam resíduos – gasolina, óleo, etc. Classe C – em equipamentos ou instalações elétricas com corrente ligada. – Métodos de prevenção de incêndios Remoção ou isolamento: neutralização do combustível Abafamento; neutralização do comburente Resfriamento; neutralização da temperatura

12 Segurança do Trabalho Prevenção de Roubos Esquema de vigilância Controles internos na empresa Plano de prevenção de roubos inclui: - Controle de entrada e saída de pessoal e veículos - Estacionamento fora da área da fábrica - Ronda pelos terrenos da fábrica e pelo interior da fábrica - Registros de máquinas, equipamentos e ferramentas - Controles contábeis Administração de Riscos Identificação, análise e gerenciamento das condições potenciais de infortúnio Sistema de proteção contra incêndios Apólices de seguro contra fogo e lucros cessantes

13 HIGIENE x SEGURANÇA DO TRABALHO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Objetivos Manutenção de ambientes de trabalho saudáveis e produtivos; Valorização do elemento humano como parte primordial para o sucesso de qualquer organização.

14 Definições Higiene do Trabalho: conjunto de normas e procedimentos que visa a proteção da integridade física e mental do trabalhador, preservando-o dos riscos de saúde inerentes às tarefas do cargo e ao ambiente físico onde são executadas. Segurança do Trabalho: conjunto de medidas técnicas, educacionais, médicas e psicológicas utilizadas para prevenir acidentes, quer eliminando as condições inseguras do ambiente, quer instruindo ou convencendo as pessoas sobre a implantação de práticas preventivas. *Ambos repercutem diretamente sobre a continuidade da produção e sobre o moral dos empregados.

15 as fábricas eram galpões improvisados; calor, ventilação e umidade inadequados; máquinas que ofereciam toda a sorte de riscos; mão de obra constituída de homens, mulheres e crianças; limites altíssimos de ruído; gases e odores em excesso; inexistência de limites de horas de trabalho. Condições de trabalho após a Revolução Industrial HST no Brasil 1943 – institucionalização da CLT (Capítulo V, do Título II da CLT foi dedicado a HST); 1945 – Regulamentação da CIPA; 1950 – emissão das Normas Regulamentadoras de Higiene e Segurança do Trabalho nas Minas 1960 – portaria 319 do MT que tratava do fornecimento e uso de EPI; 1978 – emissão das Normas Regulamentadoras (NR´s).

16 Uma Norma Regulamentadora (NR) objetiva explicitar a implantação das determinações contidas nos artigos (de 154 a 201) do Capítulo V, Título II, da CLT. Legislação Complementar Desde sua divulgação as Normas Regulamentadoras, vem sendo sistematicamente atualizadas através de legislação complementar. Estas alterações passam a constar do texto das NR. Além das NR, são publicados sistematicamente outros preceitos legais relativos a segurança e medicina do trabalho, os quais fazem parte da literatura especializada no assunto.

17 NR1 - Disposições Gerais NR2 - Inspeção Prévia NR3 - Embargo ou Interdição NR4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes NR6 - Equipamentos de Proteção Individual NR7 - Programas de Controle Médico de Saúde Ocupacional NR8 - Edificações NR9 - Programas de Prevenção de Riscos Ambientais NR10 - Instalações e Serviços em Eletricidade NR11 - Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de Materiais NR12 - Máquinas e Equipamentos NR13 a 16 (...) NR17 - Ergonomia NR18 a 22 (...) NR23 - Proteção Contra Incêndios NR24 - Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho NR25 - Resíduos Industriais (...)

18 Acidente no Trabalho: é o que ocorre no exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause morte, perda ou redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho. Considera-se acidentes de trabalho: – o que acontece prestando serviços por ordem da empresa, fora do local de trabalho; – acidente de trajeto: o que ocorre no trajeto casa – trabalho - casa; – doença profissional (provocada pelo tipo de trabalho); – doença do trabalho (causadas pelas condições do trabalho).

19 Os acidentes interferem diretamente: Na Qualidade; Na Quantidade; Nos Prazos; No Custo. Quanto custam os Acidentes no Trabalho? A melhor maneira de minimizar os custos de acidentes é investir na sua prevenção. Muitos empresários, ao quererem economizar, diminuem os investimentos em EPIs, medidas e pessoal de segurança do trabalho.

20 Os custos do AT no Brasil Organização: Tempo perdido, primeiros socorros, destruição de equipamentos e materiais, interrupção da produção, retreinamento de mão de obra, substituição de trabalhadores, pagamento de horas extras, ações judiciais, perda de imagem frente ao consumidor, etc. Estado: Pagamento de despesas de recuperação de saúde, reintegração do trabalhador no mercado de trabalho, atendimento à saúde e outros gastos com trabalhadores informais, etc. Famílias: Redução da renda, interrupção do emprego na família, gastos com acomodações no domicílio, etc.

21 O papel da ARH -Ajudar a organização a alcançar seus objetivos e realizar sua missão; -Proporcionar competitividade à organização; -Proporcionar à organização empregados bem treinados e bem motivados; -Desenvolver e manter a Qualidade de Vida no Trabalho.


Carregar ppt "Manutenção dos Recursos Humanos 1º BIM: Compensação Benefícios 2º BIM: Higiene e segurança do trabalho Relações trabalhistas A Manutenção cria condições."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google