A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

C RESCIMENTO, COMPETITIVIDADE, E DUCAÇÃO E MERCADO DE TRABALHO NO E SPÍRITO S ANTO Ana Paula Vitali Janes Vescovi Aracruz, novembro de 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "C RESCIMENTO, COMPETITIVIDADE, E DUCAÇÃO E MERCADO DE TRABALHO NO E SPÍRITO S ANTO Ana Paula Vitali Janes Vescovi Aracruz, novembro de 2011."— Transcrição da apresentação:

1 C RESCIMENTO, COMPETITIVIDADE, E DUCAÇÃO E MERCADO DE TRABALHO NO E SPÍRITO S ANTO Ana Paula Vitali Janes Vescovi Aracruz, novembro de 2011

2 O Espírito Santo e o contexto do município de Aracruz

3 Crescimento De 2004 até 2010 o Espírito Santo cresceu, em média, 7% ao ano. Historicamente, o seu crescimento potencial foi estimado em pouco mais de 5% ao ano. Desde a sua industrialização, o Estado cresce em média 40% ACIMA da taxa brasileira. Essa tendência tende a perdurar, especialmente enquanto estiver favorável o ciclo internacional de commodities. Tendencialmente, essa reversão do ciclo de commodities pode ocorrer em 10 anos. Há uma expectativa de que seja compensado pela melhoria de preços de semi-manufaturados (aços especialmente).

4 Investimentos: O que está em execução atualmente é mais significativo (valor) do que o que foi concluído nos últimos 3 anos Petróleo, gás e energia elétrica vão mudar a feição produtiva do estado em poucos anos Gás e energia trarão auto-suficiência ao Estado e abrirão oportunidades para investimentos industriais. Petróleo e gás tem uma alta capacidade de encademento, para frente e para trás.

5 Investimentos anunciados - oportunidades: Projetos em fase de oportunidade já indicam tendência de diversificação produtiva A indústria lidera esse processo (siderurgia tem o maior projeto privado do País) Oportunidades destacáveis em transportes e logística Já existe prenuncio de um fortalecimento do setor de serviços

6 Setores Investimentos Anunciados Part % Número de projetos Part % Investimentos Concluídos Part % Número de projetos Part % Infraestrutura59.690,960,435331, ,475,525041,7 Energia47.943,748,5938, ,469,78514,2 Term. Portuário/ Aerop. e Armazenagem 5.914,06,0706,21.324,43,1447,3 Transporte5.833,25,919016,81.154,62,712120,2 Indústria28.434,028,81069,47.742,418,112220,3 Comércio/ Serviço e Lazer5.432,55,513211,7783,81,86310,5 Outros Serviços5.254,75,353847,71.927,34,516527,5 Total98.812, , Fonte: IJSN - Investimentos Anunciados no Espírito Santo Investimentos anunciados e concluídos no ES, segundo Setor e total dos investimentos

7 Investimentos anunciados para o ES, segundo Setores, por Estágio e total dos investimentos Fonte: IJSN - Investimentos Anunciados no Espírito Santo SetoresExecuçãoPart %OportunidadePart % Total dos investimentos Part % Infraestrutura43.719,973, ,126, ,960,4 Energia40.989,985,56.953,814, ,748,5 Term. Portuário/ Aerop. e Armazenagem 1.226,420,74.687,679,35.914,06,0 Transporte1.503,525,84.329,774,25.833,25,9 Indústria3.055,310, ,689, ,028,8 Comércio/ Serviço e Lazer3.673,767,61.758,832,45.432,55,5 Outros Serviços4.233,580,61.021,219,45.254,75,3 Total54.682,455, ,744, ,1100,0

8 Microrregião Investimentos Anunciados Part % Número de projetos Part % Investimentos Concluídos Part % Número de projetos Part % Metropolitana22.782,423,142938,07.625,717,926544,2 Polo Linhares17.775,618,01059, ,832,46510,8 Metrópole Expandida Sul39.807,340,3897, ,427,7386,3 Sudoeste Serrana650,10,7575,0276,50,6264,3 Central Serrana291,30,3423,776,80,2152,5 Litoral Norte3.111,33,1595,21.101,82,6345,7 Extremo Norte496,80,5302,720,80,0111,8 Polo Colatina577,80,6645,7268,30,6376,2 Noroeste I256,90,3433,877,70,2122,0 Noroeste II204,50,2544,8225,00,5244,0 Polo Cachoeiro12.587,612,7938,26.912,016,2508,3 Caparaó270,50,3645,7461,21,1233,8 Total98.812,1100, , ,9100, ,0 Fonte: IJSN - Investimentos Anunciados no Espírito Santo Investimentos Anunciados e Concluídos para o ES, segundo microrregiões e total dos investimentos

9 Setores Investimentos Anunciados Part % Número de projetos Part % Investimentos Concluídos Part % Número de projetos Part % Infraestrutura12.245,968,93129, ,495,42741,5 Energia10.073,656,72019, ,094,72233,8 Term. Portuário/ Aerop. e Armazenagem 2.075,111,743,8 72,00,511,5 Transporte97,30,576,7 25,40,246,2 Indústria4.874,227,42725,7 319,72,32741,5 Comércio/ Serviço e Lazer473,12,71514,3 24,80,246,2 Outros Serviços182,41,03230,52892,1710,8 Total17.775,6100, , ,8100,065100,0 Fonte: IJSN - Investimentos Anunciados no Espírito Santo Investimentos Anunciados e Concluídos para o Polo Linhares, segundo Setores e número de Projetos

10 Investimentos Concluídos Polo Linhares Petrobras S/A – Inicio da exploração do campo Golfinho Petrobras S/A - Implantação do Projeto Camarupim UTGC Fase III Petrobras S/A - Implatação do Projeto Peroá Petrobras S/A - Implantação do Projeto Canapu Linhares Energia LTDA - UTE Linhares Petrobras S/A - Implantação do Projeto PEROÁ Aracruz Celulose – Manutenção das fábricas e florestas CODESA/ PORTOCEL - Terminal Especializado de Barra Transportadora Capixaba de Gás S/A - TCG S/A Repsol YPF Transportadora Gasene Elpaso (Norte-Americana) FIESA - Empresa do grupo Polido/ Expansão da fiação Trop Frutas do Brasil Ltda Ducoco Alimentos S/A Perfilados Rio Doce S/A Protenorte - Alimentos S/A Investimentos Anunciados Polo Linhares Petrobras - Complexo Gás-Químico Exploração na Bacia do ES Bertin Energia- Cluster termoelétrico Linhares, compostos por 4 usinas termelétricas a gás natural. UTGC Fase III EDP - Energias do Brasil - Escelsa - Geração de energia eólica Terminal Multimodal Capixaba - Nutripetro Grupo Jurong do Brasil Carta Fabril Petrobras Transporte S/A - Transpetro Bertin Energia - 2 Termelétricas Petrobras S/A - Implantação do Projeto Canapu Petrobras S/A - Revitalização Campo de Lagoa Parda - REGALP Linhares Energia LTDA - UTE Linhares Petrobras S/A - Gasoduto SUL- NORTE Capixaba PORTOCEL II - Fibria Aracruz - Terminal Especializado Petrobras S/A - Reforma do Terminal de Regência WEG - Equipamentos Elétricos Principais Investimentos Anunciados e Concluídos no Polo Linhares Fonte: IJSN - Investimentos Anunciados no Espírito Santo

11

12 Mercado de trabalho: Nos últimos 5 anos a renda média cresceu 30% e tem movimentado a construção civil, o comércio,e os serviços. O mercado de trabalho foi o principal determinante desse crescimento: aumento dos postos de trabalho e melhoria do seu perfil (formalização). Mais de 700 mil de capixabas foram inseridos nas classes A, B e C nos anos O setor de serviços e o comércio são os que mais tem absorvido a nova classe média no mercado de trabalho. No Estado, as oportunidades no mercado de trabalho tem crescido mais rapidamente que a escolarização dos trabalhadores, o que pode restringir o potencial de crescimento à frente ou incentivar a importação de mão de obra, especialmente qualificada.

13 Possíveis tendências - desafios Com o aumento do tamanho da economia capixaba e maior diversificação, haverá tendência de se tornar menos instável. Isso trará reflexos para o mercado de trabalho. Até lá, a melhoria dos resultados educacionais, expansão da educação profissional, e uma gestão anticíclica dos recursos fiscais são ações que contribuiriam para redução dessa volatilidade. A Sociedade capixaba revela essa transição, e o estágio que deverá chegar ao final dependerá sobremaneira da qualidade das suas instituições. (Regras de governança pública, transparência, qualidade dos órgãos de controle, padrão de incentivos endógenos à política pública, atuação do judiciário, modelos de parcerias público-privadas, empreendedorismo, capacidade de inovação).

14 PIB Trimestral – Brasil e Espírito Santo Variação % contra o mesmo trimestre do ano anterior Elaboração: Rede de Estudos Macroeconômicos (MACRO) - CEE/IJSN

15 Taxa de Desemprego Espírito Santo, Brasil e Região Sudeste – Dinâmica no Mercado de Trabalho

16 Fonte: Estimativas Produzidas com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) a Educação & Mercado de Trabalho

17 Índice de turbulência por nível educacional: Unidades da Federação das regiões Sul e Sudeste, Unidades da Federação Total Até a 4ª série do fundamental 5ª a 8ª série do fundamental Ensino médioEnsino superior Sudeste Minas Gerais 2,02,53,44,24,1 Espírito Santo 3,74,17,07,47,6 Rio de Janeiro 2,63,74,03,84,5 São Paulo 1,63,03,32,73,6 Sul Paraná 2,93,94,84,64,2 Santa Catarina 3,04,65,85,06,1 Rio Grande do Sul 2,22,64,03,54,2 Fonte: Estimativas produzidas com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) - média de 2003 a Educação & Mercado de Trabalho

18 Produtividade & Mercado de Trabalho RO AC AM RR PA AP TO MA PI CE RN PB PE AL SE BA MG ES RJ SP PR SC RS MS MT GO DF

19 Produtividade & Mercado de Trabalho

20 Escolaridade média para indivíduos com 25 anos ou mais de idade para o Brasil, Sudeste e Espírito Santo, 2001 a 2009 Fonte Estimativas produzidas com base nas Contas Nacionais (IBGE) e dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2002 a 2009 Elaboração: Economia do Bem-Estar e do Setor Público - IJSN. A cada ano adicional de escolaridade, a renda cresce em média 6,8%. A maior participação de adultos, o maior número de empregos e a melhor qualidade dos postos de trabalho são os demais determinantes do aumento da renda

21 Frequência escolar por nível de ensino e idade – Espírito Santo, 2007 e Fonte Estimativas produzidas com base nas Contas Nacionais (IBGE) e dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2002 a 2009 Elaboração: Economia do Bem-Estar e do Setor Público - IJSN.

22 Proporção de pessoas com 25 anos ou mais e pelo menos 15 anos de estudo Fonte Estimativas produzidas com base nas Contas Nacionais (IBGE) e dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2002 a 2009 Elaboração: Economia do Bem-Estar e do Setor Público - IJSN. Existem ainda grandes desafios no aumento da cobertura educacional entre o ensino médio e o superior. E também grandes dilemas na área pública: Educação profissional ou regular? Educação básica de melhor qualidade ou investimentos na educação superior, cuja atribuição é federal?

23 Fonte: Estimativas produzidas com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de Relação entre a escolaridade média e a desigualdade educacional dos ocupados

24 Escassez Educacional? Relação entre a escolaridade média dos trabalhadores de 25 anos ou mais e o PIB por trabalhador: Brasil e países da OCDE, 2004 Fonte: Estimativas produzidas com base nas Contas Nacionais (IBGE) e dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2004 e Banco Mundial 2004.

25 Escassez Educacional? Fonte: Estimativas produzidas com base nas Contas Nacionais (IBGE) e dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2001 e Relação entre a escolaridade média dos trabalhadores de 25 anos ou mais e o PIB por trabalhador, 2001 e 2008

26 Impactosda educação sobre a produtividade Impactos da educação sobre a produtividade Fonte: Estimativas Produzidas com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2007.

27 Delimitação dos blocos O Espírito Santo é vocacionado para o comércio exterior, e as oportunidades convergem para o litoral. Políticas sociais (saúde e educação, em especial), o fortalecimento do agronegócio e a infraestrutura (logística, em especial) podem assegurar o adensamento da rede de cidades. Nos próximos 20 anos e Estado deveria pensar em viabilizar os eixos leste – oeste para potencializar a interiorização do desenvolvimento.

28 Riscos Fiscais: Redução das alíquotas interestaduais do ICMS incidente sobre importações (resolução do Senado Federal). Novo modelo de redistribuição do Fundo de Participação do Estados (FPE) (Lei ou Resolução do STF). Proposta de redistribuição dos recursos de compensações financeiras entre União, estados e municípios, produtores e não produtores (Lei complementar). Baixa participação – histórica – dos investimentos com recursos federais Oportunidades para parcerias público-privadas !

29 (em %) Indicadores Total dos estados Espírito Santo RCD (taxa média anual de crescimento) Despesa com pessoal (taxa média anual de crescimento) Despesa com pessoal / RCD Suficiência de caixa / RCD Despesa com investimento / RTD Resultado orçamentário / RCD A Receita do sucesso na condução fiscal no Espírito Santo: um modelo para o Brasil Atualmente, o municípios de Aracruz é o quarto com maior capacidade fiscal per capita do ES e o 17º em capacidade de investimento per capita.

30 Indicadores comparativos Fonte: Censo populacional, Contas Regionais, Cadastro de Empresa, Mapa da Pobreza, INEP, DATASUS Elaboração: IJSN _ Coordenação de Estudos Econômicos Indicador Unidade de Medida Ano de Referência AracruzEspírito SantoParticipação (%) População Pessoas ,33% Saúde Total de Leitos para Internação Leitos ,56% Habitantes por Leito Pessoas por Leito Educação Docentes Educação Básica ,00% Matriculas Educação Básica ,90% Alunos por Docente Alunos por professor Economia PIB Per Capita Reais % Incidência de Pobreza (IBGE) % ,7230,90% Número de Unidades produtivas Locais Unidades ,92% Pessoal Ocupado Pessoas ,87% Salários e Outras Remunerações Mil Reais ,26% Salário Médio Mensal Salários Mínimos2009 3,51,9184% Número de Empresas Atuantes Unidades ,1%

31 Limites urbanos e malha viária Área Urbana – Aracruz Fonte: IJSN - CGeo Área do Município: 1.435,97 Km2 (3,1%) Densidade: 57 hab / km2

32 Usos do solo e modelo de elevação digital Fonte: Sempre logo abaixo do gráfico, em corpo 7* Elaboração: IJSN _ Coordenação de NOnonononononononnoon Fonte: IJSN - CGeo

33 Educação

34 Crescimento e Rendimento Taxa de Crescimento Médio do PIB – Rendimento Médio Domiciliar per capita Fonte: IBGE – Contas Regionais e PNAD

35 Mapa da Pobreza no Estado Fonte: IBGE – Mapa da pobreza nos municípios Competitividade não-agrícola 2009

36 OBRIGADA!


Carregar ppt "C RESCIMENTO, COMPETITIVIDADE, E DUCAÇÃO E MERCADO DE TRABALHO NO E SPÍRITO S ANTO Ana Paula Vitali Janes Vescovi Aracruz, novembro de 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google