A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COMPLEXO REGULADOR REGIONAL SÃO PATRÍCIO. Apresentação do Complexo Regulador Regional São Patrício Discentes: Kênia Ferreira Silva Marcos Alves Ribeiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COMPLEXO REGULADOR REGIONAL SÃO PATRÍCIO. Apresentação do Complexo Regulador Regional São Patrício Discentes: Kênia Ferreira Silva Marcos Alves Ribeiro."— Transcrição da apresentação:

1 COMPLEXO REGULADOR REGIONAL SÃO PATRÍCIO

2 Apresentação do Complexo Regulador Regional São Patrício Discentes: Kênia Ferreira Silva Marcos Alves Ribeiro Maria Rita Oliveira Rosiana Campos Borges Shirley Kellen Ferreira

3 INDENTIFICAÇÃO DO MUNICÍPIO Nome do Município: Ceres Distrito Regional: ARS São Patrício – Ceres/GO População da Região: Habitantes População de Ceres: habitantes Código do município: Endereço: Secretaria Municipal da Saúde Rua 29 nº 576 Centro CEP: Telefone: (62) Tipo de Gestão: Plena do Sistema

4 DAS ESTRUTURAS 06 Unidades de Saúde da Família – ESF 01 Hospital Filantrópico 07 Hospitais particulares/conveniados 04 Clínicas de Diagnóstico por imagem 01 Centro Regional de Referência em Reabilitação - CRRRC 01 Laboratório Municipal 07 Laboratórios Particulares/Conveniados 01 Centro de Referência em Saúde do Trabalhador - CEREST 01 Complexo Regional de Regulação - SISREG 01 Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU UTI – Unidade de Terapia Intensiva 01 Consultório de Oftalmologia Municipal 01 Centro Especializado em Odontologia - CEO 01 Centro de Tratamento Urológico 01 Hemocentro Regional 01 Instituto de Nefrologia

5 Profissionais que atuam em rede pública 27 Médicos 07 Farmacêuticos / Bioquímicos 08 Fisioterapeutas 03 Fonoaudiólogos 04 Psicólogos 01 Assistente Social 01 Terapeuta Ocupacional 15 Enfermeiros 01 Biomédico 14 Odontólogos 01 Educador Físico 22 Téc. Enfermagem 10 ACD 48 ACS

6 Complexo Regulador Regional São Patrício - Sede: Rua 29, 576 Centro- Ceres. - Início das atividade de forma insipiente em setembro/2007, regulando somente consultas e alguns exames. - Janeiro 2008, instalado na sede do SAMU, começou a regular o município de Ceres, permanecendo até maio de 2009, quando junto com o DATASUS Regional, capacitou os municípios pactuados a solicitarem através do SISREG, o módulo ambulatorial. - Outubro de 2009 – realizada capacitação do módulo hospitalar, para todos os municípios pactuados da região, inclusive municípios de outra região. O Complexo Regulador Regional São Patrício, atende a portaria 1559/ MS, pois sedia a Central de Urgência/Emergência, Central Ambulatorial (Consultas/Exames) e Central de Leitos. A central de leitos dispõe de 2 médicos reguladores, funcionando 24h e o módulo ambulatorial nos horários comerciais.

7 Consultas/Exames regulados no módulo ambulatorial: - Consulta em Cardiologia; - Consulta em Risco Cirúrgico; - Consulta em Cirurgia Geral; - Consulta em Dermatologia; - Consulta em Endocrinologia; - Consulta em Gastroenterologia; - Consulta em Ginecologia; - Consulta em Mastologia; - Consulta em Nefrologia; - Consulta em Oftalmologia; - Consulta em Ortopedia; - Consulta em Pediatria; - Consulta em Pré-Natal de Alto Risco; - Consulta em Proctologia; - Consulta em Urologia; - Ecocardiograma; - Eletrocardiograma; - Escanometria; - Coleta de material por meio de punção/biopsia; - Endoscopia Digestiva; - Colonoscopia; - Retosigmoidoscopia; - Exames Ultra-Sonográficos; - Exames Ultra-Sonográficos Articulação; - Mamografia; - Patologia Clínica; - Punção/Biopsia; - Radiodiagnóstico; - Raio X Contrastado; - Tomografia Computadorizada; - Teste de Esforço ou Teste Ergométrico; - Ressonância Magnética.

8 Leitos Hospitalares Regulados: - Clinica Médica; - Clinica Cirúrgica; - Clinica Obstétrica; - Clinica Pediátrica. Os Leitos Hospitalares de Ceres obedecem a um protocolo de regulação do acesso, feito em conjunto com as portas de entrada de urgência/emergência e SAMU: É obrigatório o protocolo de regulação do SAMU, juntamente com a solicitação do leito.

9 Municípios pactuados com Ceres: - Alto Horizonte; - Amaralina; - Barro Alto; - Campos Verdes; - Carmo do Rio Verde; - Crixás; - Goianésia; - Guaraíta; - Guarinos; - Hidrolina; - Ipiranga de Goiás; - Itaguarú; - Itapaci; -Jaraguá; -Goianésia; - Mara Rosa; - Morro Agudo; - Nova América; - Nova Glória; - Pilar de Goiás; - Rialma; - Rianápolis; - Rubiataba; - Santa Isabel; - Santa Rita do Novo Destino; - Santa Terezinha de Goiás; - São Luiz do Norte; - São Patrício; - Uirapuru; - Uruana; - Vila Propício.

10 O município oferece 2 portas de entrada para o acesso de Urgência/Emergência, sendo o Hospital São Pio X para o atendimento clínico, obstétrico, cirurgia geral e pediatria. O Hospital Ortopédico, especificamente em traumato- ortopedia. A atenção básica do município se encontra informatizada, solicitando todos os exames e consultas, uma vez que o paciente só terá acesso ao serviço especializado, após o atendimento primário.

11 Como se dá o fluxo de encaminhamentos de pacientes: A porta de entrada para atendimento primário é a UBS, se necessitar de consulta especializada, a própria unidade agenda, bem como os exames básicos como patologia clínica, Rx, eletrocardiograma. Exames de maior complexidade, são solicitados pela UBS e encaminhados para a regulação. O médico auditor avalia e autoriza e as autorizações são entregues na casa do paciente. O complexo regulador não recebe exames e nem agenda consultas, pois esses procedimentos são exclusivos das UBS. Para os municípios pactuados, as solicitações são feitas pelas secretarias de saúde. Internações hospitalares são solicitadas pelas portas de entrada, quando o paciente esta dentro da unidade, pelo SAMU, ou pelos municípios. Os municípios foram capacitados para solicitarem internação, mas ainda há dificuldades, por exemplo a falta de profissionais médicos, motivo esse que faz com que na maioria das vezes a solicitação da internação seja feita pela porta de entrada de urgência/emergência.

12 UBS indica conforme prioridade, local, dia e hora da consulta ou aguarda na fila Recepção UBS aciona a central de Regulação - SISREG Paciente permanece na unidade Prestadora e a CR é informada Se for consulta em Ceres, a UBS faz o agendamento. Se for Goiânia ou Anápolis, vai para a CR Fluxo para agendamento de consultas especializadas

13 Diagnose e Terapia (urgência), sem autorização prévia: unidade aciona central de regulação Outros procedimentos mais complexos são submetidos à controle, a UBS solicita a central de regulação via SISREG São marcados pela UBS: Patologia clínica, Raio-X simples e ECG Fluxo para serviço de apoio a diagnóstico e terapia para pacientes de Ceres

14 Central de Regulação avalia e autoriza na 2ª quinzena do mês Central encaminha as solicitações para os hospitais solicitantes Fluxo para serviço de internações eletivas de Ceres

15 Pronto atendimento em serviços cadastrados para urgência

16 Profissionais das UBSs, solicitando via SISREG:

17 Central de Regulação Hospitalar e Ambulatorial

18 Central de Regulação de Urgência SAMU 192

19 Dificuldades: - Adequação do sistema as necessidades gerais; - Relatórios mensais hospitalares; - Exclusão de procedimentos que não realizamos mais; -Relatórios de anos anteriores igual ao atual. -Falta de custeio estadual e federal regular; -Insuficiência de leitos de UTI;

20 Avanços: - Facilidades para avaliar fila de espera; - Comodidade para o paciente eletivo; - Facilidades para os municípios, diminuição da burocracia; - Facilidades para o manuseio da PPI; - Conhecimento por parte dos gestores dos serviços realizados e pactuados; - Diminuição de gastos com pacientes, veículos, diárias, etc.

21 Desafios: - Sensibilização de prefeitos e Gestores para a adesão total a regulação do sistema de saúde; - Capacitação e humanização na regulação do sistema de saúde; - Implantação de protocolos clínicos e de regulação do acesso único para as centrais regionais e central do estado. - Obrigatoriedade para os municípios que são referência para suas regiões de abrangência, disponibilizar a PPI no sistema de regulação para o acesso dos municípios pactuados; - Capacitação dos profissionais solicitantes (falta de conhecimento dos procedimentos solicitados); - Solicitação de internações hospitalares em tempo real.

22 OBRIGADO!! Complexo Regular Regional São Patrício Que os vossos esforços desafiem as impossibilidades, lembrai-vos de que as grandes coisas do homem foram conquistadas do que parecia impossível. Charles Chaplin


Carregar ppt "COMPLEXO REGULADOR REGIONAL SÃO PATRÍCIO. Apresentação do Complexo Regulador Regional São Patrício Discentes: Kênia Ferreira Silva Marcos Alves Ribeiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google