A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Introdução à Manipulação de Dados Modelo Relacional Uma base de dados é uma colecção de uma ou mais relações com nomes distintos Uma relação é uma tabela.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Introdução à Manipulação de Dados Modelo Relacional Uma base de dados é uma colecção de uma ou mais relações com nomes distintos Uma relação é uma tabela."— Transcrição da apresentação:

1 1 Introdução à Manipulação de Dados Modelo Relacional Uma base de dados é uma colecção de uma ou mais relações com nomes distintos Uma relação é uma tabela com linhas e colunas

2 2 Introdução à Manipulação de Dados Esquema da Relação (tabela) Descreve as colunas da tabela Especifica o nome da relação; o nome de cada campo (coluna ou atributo); o domínio de cada campo tipo de dados (inteiro, texto,...) tamanho (nº caractéres)

3 3 Introdução à Manipulação de Dados Instância da Relação É um conjunto de tuplos ou registos Cada tuplo tem o mesmo número de campos que o esquema da relação Pode ser vista como uma tabela onde cada tuplo é uma linha e todas as linhas têm o mesmo número de campos Relação = Instância da Relação

4 4 Introdução à Manipulação de Dados Exemplo idnomedata_nasctelefone 1236Luís12/6/ Maria4/10/ Rute30/4/ João4/10/ Campos (atributos ou colunas) nomes dos campos Tuplos ou registos Tabela

5 5 Introdução à Manipulação de Dados Características Uma relação é um conjunto de tuplos únicos não existem duas linhas iguais a ordem de apresentação das linhas não é importante Restrições de domínio os valores que aparecem em cada coluna devem respeitar o domínio definido no esquema Definições Grau = número de atributos Cardinalidade = número de tuplos

6 6 Introdução à Manipulação de Dados Esquema de tabelas DEA Esquema de tabelas Desenho

7 7 Introdução à Manipulação de Dados Esquema de tabelas (ETb): regras O esquema de tabelas (ETb) define as tabelas relacionais, atributos e o acesso aos dados (chaves). Cada entidade e associação do DEA poderia originar uma tabela, mas assim obteríamos um número desnecessariamente grande de tabelas. O objectivo é optimizar o número de tabelas, garantindo que não há atributos com valores indefinidos. nome tabela chave primária atributos descritores chaves externas atributos identificadores chave primária de outra tabela

8 8 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:1 Caso 1 Associação 1:1 obrigatória nos dois sentidos. Uma tabela Livro código_livro título editora ano armário prateleira tipo Livro Posição arquivo 1 1 arquivado Livro + título + editora + ano Posição_arquivo + tipo código_arquivo = armário + prateleira

9 9 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:1 Uma associação 1:1 obrigatória nos dois sentidos pode originar duas tabelas, dependendo da importância de cada objecto no sistema. Duas tabelas, cada uma com uma chave externa. Condutor número_condutor nome morada salário Condutor Camião 1 1 conduz Condutor + nome + morada + salário Camião + marca + carga matrícula Camião marca carga matrícula número_condutor

10 10 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:1 Uma associação 1:1 obrigatória só num sentido. Duas tabelas e uma chave externa na tabela correspondente à entidade obrigatória na associação. Apartamento código_apartamento área número_divisões Apartamento Garagem 1 1 tem Apartamento + área + número_divisões Garagem + número_lugares + área Garagem Nota: os atributos não podem ter valores nulos. código_apartamento código_garagem número_lugares área

11 11 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:1 Uma associação 1:1 opcional nos dois sentidos. Três tabelas, uma por cada entidade e uma para a associação. Apartamento código_apartamento área número_divisões Apartamento Garagem 1 1 tem Apartamento + área + número_divisões Garagem + número_lugares + área Tem (propriedade) Há garagens que pertencem a pessoas sem apartamento. Garagem número_lugares área código_garagem código_apartamento código_garagem

12 12 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:N Caso 2 Uma associação 1:N obrigatória nos dois sentidos. Duas tabelas. A tabela de baixo na hierarquia fica com a chave da tabela de cima na hierarquia. Cliente número_cliente nome morada Cliente Apólice 1 N subscreve Cliente + nome+ morada Apólice + capital + prémio + unidade_risco Apólice capital prémio unidade_risco número_apólice número_cliente

13 13 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:N Uma associação 1:N obrigatória só num sentido. Duas tabelas. A tabela subalterna na hierarquia fica com chave externa. Cliente número_cliente nome morada Cliente Aluguer 1 N efectua Cliente + nome+ morada Aluguer + data + situação Aluguer data situação número_aluguer número_cliente

14 14 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:N Uma associação 1:N obrigatória no outro sentido. Três tabelas. Uma para cada entidade e uma para a associação. Departamento número_departamento nome localização Departamento Empregado 1 N trabalha Departamento + nome + localização Empregado + nome + morada + salário Empregado número_departamento número_empregado Trabalha número_empregado nome morada salário

15 15 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação 1:N Uma associação 1:N opcional nos dois sentidos. Três tabelas. Enfermaria Paciente 1 N contém Enfermaria + tipo + local Paciente + nome + morada +... Enfermaria número_enfermaria tipo local número_enfermaria código_paciente ContémPaciente código_paciente nome morada... Um paciente pode ser interno ou externo.

16 16 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação N:M Caso 3 Uma associação N:M qualquer que seja o grau mínimo. Três tabelas, uma por cada entidade e uma cuja chave é a concatenação das chaves das entidades envolvidas na associação. Produto Fornecedor N M fornece Produto + nome + quantidade Fornecedor + nome +morada + telefone + fax Produto código_produto nome quantidade código_produto número_fornecedor ForneceFornecedor número_fornecedor nome morada telefone fax

17 17 Introdução à Manipulação de Dados ETb: entidade associativa Caso 5 Entidade associativa, qualquer que seja o grau da associação. Três tabelas. Produto + descrição + peso + cor Encomenda + data_emissão + data_recepção Pedido + quantidade_pedida número_pedido = número_encomenda + código_produto Encomenda número_encomenda data_emissão data_recepção número_encomenda código_produto Pedido Produto código_produto descrição peso cor quantidade_pedida Encomenda Pedido Produto N M

18 18 Introdução à Manipulação de Dados ETb: entidade associativa Outro exemplo: Médico_família + nome + morada + especialidade Doente + nome + morada + regime Trata + data_tratamento código_tratamento = número_médico + número_doente Médico família número_médico nome morada especialidade número_médico número_doente Trata Doente número_doente nome morada regime data_tratamento Médico família Trata Doente N 1

19 19 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação unária Caso 6 Associação unária de 1:1 Duas tabelas. Pessoa + nome + morada + altura Pessoa número_BI nome morada altura número_BI_esposa número_BI_marido Casamento Pessoa é casado (esposa) (marido) Uma (instância de) pessoa pode desempenhar um de dois papéis: esposa ou marido. 1 1

20 20 Introdução à Manipulação de Dados ETb: associação unária Caso 7 Associação unária de 1:N Origina uma tabela. Empregado + nome + morada + categoria Empregado número_empregado nome morada categoria número_orientador Empregado orienta (orientador) (orientando) O empregado senior orienta-se a si próprio. N 1

21 21 Introdução à Manipulação de Dados Exemplo BI nome morada data_nasc telefone Cliente n_quarto n_camas situação categoria preço descrição Quarto n_reserva nome dias_reservados data_chegada hora_chegada Reserva n_quarto BI n_factura data valor_total n_reserva BI Factura n_pedido data hora n_quarto Pedido despertar


Carregar ppt "1 Introdução à Manipulação de Dados Modelo Relacional Uma base de dados é uma colecção de uma ou mais relações com nomes distintos Uma relação é uma tabela."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google