A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Departamento de Doutrina Encontro 52/52 26 de Dezembro de 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Departamento de Doutrina Encontro 52/52 26 de Dezembro de 2011."— Transcrição da apresentação:

1

2 Departamento de Doutrina Encontro 52/52 26 de Dezembro de 2011

3 Perfeição Moral George Bernard Shaw Escritor irlandês, vencedor do prêmio Nobel de literatura em 1925 "O único homem que eu conheço que se comporta sensatamente é o meu alfaiate; ele toma minhas medidas novamente a cada vez que ele me vê. O resto continua com suas velhas medidas e espera que eu me encaixe nelas." Nascimento26 de julho de 1856 Local Dublin Falecimento2 de novembro de1950 (94 anos) Local Ayot Saint Lawrence

4 Perfeição Moral Cantor e compositor brasileiro Prefiro ser esta metamorfose ambulante. Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo." Nascimento28 de julho de 1945 Local Salvador Falecimento21 de agosto de 1989 (44 anos) Local São Paulo Raul Santos Seixas

5 Guerra História da guerra A Arte da Guerra Estratégia Perfeição Moral Virtudes e Vícios Paixões Egoísmo Características do homem de bem Conhecimento de si mesmo Perfeição Moral

6 Guerra do Peloponeso Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA

7 Guerra do Peloponeso Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA Século5 a.C. Data De 431 a 404 a.C. (27 anos) Oponentes Atenas (centro político e civilizacional) e Esparta (cidade de tradição militar) Histórico De acordo com Tucídides, a razão fundamental da guerra foi o crescimento do poder ateniense e o temor que o mesmo despertava entre os espartanos. A cidade de Corinto foi especialmente atuante, pressionando Esparta a fim de que esta declarasse guerra contra Atenas. Objetivo Poder / Controle

8 Guerra Púnicas Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA

9 Guerra Púnicas Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA Século3 a.C. Data De 264 a 146 a.C. (118 anos) Oponentes República Romana e República de Cartago (uma antiga cidade, originariamente uma colônia fenícia no norte da África). Histórico Consistiram numa série de três conflitos que opuseram a República Romana e a República de Cartago, cidade-estado fenícia na época. Depois de quase um século de lutas, ao fim das Guerras Púnicas, Cartago foi totalmente destruída e Roma passou a dominar o mar Mediterrâneo. Objetivo Poder / Controle

10 Cruzadas na Idade Média Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA

11 Cruzadas na Idade Média Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA Século11 a 13 Data De 900 a 1400 dC. (500 anos) Oponentes Ocidente a Europeu (Sobretudo ROMA) e os Turquia de Saladin. Histórico Chama-se cruzada a qualquer um dos movimentos militares de inspiração cristã que partiram da Europa Ocidental em direção à Terra Santa (Palestina) e à cidade de Jerusalém com o intuito de conquistá-las, ocupá-las e mantê-las sob domínio cristão. Objetivo Poder / Controle e o domínio cristão. Saladino Templários

12 Gêngis Khan e as conquistas Mongóis Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA

13 Perfeição Moral A HISTÓRIA DA GUERRA SéculoTodo século 13 Data 1187 a 1304 (117 anos) Oponentes Mongólia, China, Corásmia, Irá, etc. Histórico O Exército Mongol foi durante muitos anos o mais poderoso do mundo, com arcos de longo alcance e atiradores montados, muito habilidosos em combates campais. Era formado por pastores nômades que viviam nas selas dos seus pôneis. Desde cedo estes pastores aprendiam a montar e a usar o arco, em especial o arco composto. Este arco era maior, mais leve, mais fácil de usar e com mais alcance que o arco normal. Objetivo Poder / Controle, território e comercio. Gêngis Khan e as conquistas Mongóis

14 DA GUERRA Perfeição Moral A HISTÓRIA 30 anos Século 17 entre Alemanha, Suécia, França e Austrália Napoleônicas Século 18 e 19 França e o restante da Europa Secessão Século 19 Norte e Sul 1ª Guerra Século 20 França, Russia, EUA, Alemanha, Italia 2ª Guerra Século 20 Todas as potencias

15 DA GUERRA Perfeição Moral A ARTE

16 DA GUERRA Perfeição Moral A ARTE SUN TZU

17 DA GUERRA Perfeição Moral A ARTE AS SEIS LIÇÕES BÁSICAS DE SUN TZU SUN TZU

18 DA GUERRA Perfeição Moral A ARTE SUN TZU 1.Desenvolva Planos O general que vence uma batalha é o que gasta muitas horas no templo, em reflexões, antes de a batalha ser encetada. 2.Tenha moral Um soberano deve ter a confiança de seu povo para conseguir levá-lo à guerra e arriscar suas vidas.

19 DA GUERRA Perfeição Moral A ARTE SUN TZU 3.O fator clima Compreensão e bom uso das estações do ano. 4.Terreno As condições físicas da geografia local e o cálculo das distâncias.

20 DA GUERRA Perfeição Moral A ARTE SUN TZU 5.Comando As cinco qualidades básicas de um general: Coragem, o rigor, a sabedoria, a sinceridade e a humanidade. 6.Doutrina Tudo que concerne à manutenção e administração das tropas.

21 ESTRATÉGIA Perfeição Moral

22 O QUE É ESTRATÉGIA? Perfeição Moral Forma de pensar no futuro, integrada no processo decisório, com base em um procedimento formalizado e articulador de resultados. Mintzberg

23 Perfeição Moral Estratégia é a determinação dos objetivos básicos de longo prazo de uma empresa e a adopção das ações adequadas e afetação de recursos para atingir esses objetivos. Chandle (1962) O QUE É ESTRATÉGIA?

24 Perfeição Moral Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece, mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas. Sun Tzu

25 Perfeição Moral O que nos leva a guerra?

26 Perfeição Moral Todos os homens buscam a felicidade. E não há exceção. Independentemente dos diversos meios que empregam, o fim é o mesmo. O que leva um homem a lançar-se à guerra e outros a evitá-la é o mesmo desejo, embora revestido de visões diferentes. O desejo só dá o último passo com este fim. É isto que motiva as ações de todos os homens, mesmo dos que tiram a própria vida. Blaise Pascal Físico, matemático, filósofo moralista e teólogo Nascimento19 de junho de 1623 Local Clermont-Ferrand Falecimento19 de agosto de 1662 (39 anos) Local Paris

27 E VIRTUDES Perfeição Moral VICIOS Qual é o pior vicio? Gula A Soberba ou Vaidade Preguiça Inveja Ira Luxúria Avareza Bebida Fumo

28 E VIRTUDES Perfeição Moral VICIOS Qual a mais meritória das virtudes? Todas as virtudes têm seu mérito, porque indicam progresso no caminho do bem. Há virtude sempre que há resistência voluntária ao arrastamento das más tendências; mas a sublimidade da virtude é o sacrifício do interesse pessoal pelo bem de seu próximo, sem segundas intenções. A mais merecedora das virtudes nasce da mais desinteressada caridade. Questão 893

29 E VIRTUDES Perfeição Moral VICIOS Baseado em nossos vícios e virtudes, como lidar com nossas paixões?

30 Perfeição Moral PAIXÕES É o exagero de uma necessidade ou de um sentimento e esse exagero se torna mau quando tem por consequência algum mal É um estado mórbido, onde a satisfação, a plenitude, o estar bem nunca é alcançado A paixão está no excesso acrescentado à vontade, já que o princípio foi dado ao homem para o bem, e as paixões podem levá-lo a realizar grandes coisas. É no seu abuso que está a causa do mal. Kardec Iracema Giorgini

31 EGOÍSMO Perfeição Moral Do egoísmo deriva todo mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos existe egoísmo. Vós os combatereis inutilmente e não conseguireis arrancá-los enquanto não tiverdes atacado o mal pela raiz, enquanto não tiverdes destruído a causa. Que todos os vossos esforços tendam para esse objetivo, porque aí está a verdadeira chaga da sociedade. Aquele que deseja se aproximar, já nesta vida, da perfeição moral, deve arrancar de seu coração todo sentimento de egoísmo, por ser incompatível com a justiça, o amor e a caridade: ele neutraliza todas as outras qualidades. Questão 913

32 CARACTERISTICAS Perfeição Moral 1.Prática da lei de Deus (justiça, amor e caridade); 2.Interroga sua consciência sobre os atos realizados; 3.Se questiona se não violou alguma lei e se não praticou o mal; 4.É cheio do sentimento de caridade e amor ao próximo; 5.É bom, humano e benevolente para com todos 6.Não é vingativo; 7.Respeita em seus semelhantes todos os direitos que as leis da natureza lhes concedem, assim como gosta que respeitem os seus. Questão 918 DO HOMEM DE BEM

33 CONHECIMENTO Perfeição Moral 1.Pela dor; 2.Convívio com o próximo; 3.Autoanálise; DE SI MESMO Como podemos nos conhecer?

34 CONHECIMENTO Perfeição Moral No fim do dia, interrogava minha consciência, passava em revista o que havia feito e me perguntava se não havia faltado com o dever, se ninguém tinha do que se queixar de mim. DE SI MESMO

35 Que bom que você veio! Volte sempre e vá com Jesus de Nazaré!!! Perfeição Moral


Carregar ppt "Departamento de Doutrina Encontro 52/52 26 de Dezembro de 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google