A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HIV/AIDS. Origem Ela surgiu a partir de um vírus chamado SIV, encontrado no sistema imunológico dos chimpanzés e do macaco-verde africano. Apesar de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HIV/AIDS. Origem Ela surgiu a partir de um vírus chamado SIV, encontrado no sistema imunológico dos chimpanzés e do macaco-verde africano. Apesar de."— Transcrição da apresentação:

1 HIV/AIDS

2

3 Origem Ela surgiu a partir de um vírus chamado SIV, encontrado no sistema imunológico dos chimpanzés e do macaco-verde africano. Apesar de não deixar esses animais doentes, o SIV é um vírus altamente mutante, que teria dado origem ao HIV, o vírus da AIDS. O SIV presente no macaco-verde teria criado o HIV2, uma versão menos agressiva, que demora mais tempo para provocar a AIDS. Já os chimpanzés deram origem ao HIV1, a forma mais mortal do vírus.

4 Vírus se espalhando pela célula.

5 Célula contaminada

6 A sigla AIDS significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. O vírus da AIDS é conhecido como HIV. O vírus ataca as células responsáveis pela defesa do organismo, deixando a pessoa mais vulnerável a doenças oportunistas.

7 Formas de contágio A AIDS é transmitida de diversas formas.O vírus está presente no esperma, secreções vaginais, leite materno e no sangue, todas as formas de contato com estas substâncias podem gerar um contágio. As principais formas detectadas até hoje são : transfusão de sangue, relações sexuais sem preservativo, compartilhamento de seringas ou objetos cortantes que possuam resíduos de sangue. Também pode ser transmitida da mãe para o filho durante a gestação ou amamentação.

8 Sintomas De 6 a 10 semanas a pessoa começa a apresentar fraqueza, febre, emagrecimento, diarréia prolongada sem causa aparente. Fase sintomática inicial: candidíase oral, sensação constante de cansaço, aparecimento de gânglios nas axilas, virilhas e pescoço, diarréia, febre, fraqueza orgânica, transpirações noturnas e perda de peso superior a 10%. Infecção aguda: sintomas de infecção viral como febre, afecções dos gânglios linfáticos, faringite, dores musculares e nas articulações; ínguas e manchas na pele que desaparecem após alguns dias; feridas na área da boca, esôfago e órgãos genitais; falta de apetite; estado de prostração; dores de cabeça; sensibilidade à luz; perda de peso; náuseas e vômitos.

9

10 CURIOSIDADES Sabendo disso, você pode conviver com uma pessoa portadora do HIV. Pode beijar, abraçar, dar carinho e compartilhar do mesmo espaço físico sem ter medo de pegar o vírus. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da AIDS, pode transmitir o vírus, por isso, a importância do uso de preservativo em todas as relações sexuais. Você sabia? - Dia 1 de dezembro comemora-se o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

11

12 Tratamento e profilaxia Ainda não existe uma cura para a AIDS,mas existe tratamento para a doença,os objetivos são prolongar a sobrevida e melhorar a qualidade de vida do paciente, pela redução da carga viral e reconstituição do sistema imunológico. Para evitar a transmissão da AIDS, recomenda-se uso de preservativo durante a relação sexual, uso de seringas e agulhas descartáveis, teste prévio no sangue a ser transfundido e uso e luvas quando estiver manipulando feridas ou líquidos potencialmente contaminados. As gestantes devem fazer o teste de aids e começar o pré-natal o mais cedo possível.

13

14 RAIVA

15 O vírus da raiva tem atração pelas células do sistema nervoso, invadindo imediatamente os nervos periféricos após ser inoculado através da pele. Ao chegar no cérebro, o vírus causa a encefalite rábica, a temida complicação que leva os pacientes à morte.

16 Transmissão da doença A raiva é uma zoonose. O vírus é transmitido por mordidas e arranhaduras de mamíferos contaminados. Além do cachorro e do morcego,outros mamíferos podem transmitir a doença,entre eles: furão; raposa; coiote; guaxinins; gambás; gatos; macacos.

17 Curiosidades Mamíferos não carnívoros, como porco, vaca, cabra, cavalo, etc., também estão associados a casos de raiva, mas estes são mais raros. Animais não mamíferos, como lagartos, peixes e pássaros NUNCA transmitem raiva. Roedores pequenos, como esquilos, ratos, coelhos, porquinho-da- índia e hamsters não são transmissores usuais de raiva,pelo menos não há escrituras na literatura médica.

18 Vacina contra a raiva: A vacinação para evitar o vírus da raiva tanto para cães, quanto para gatos, deve ser feita quando o animal tiver 4 meses de vida. Após esta, deve-se fazer um reforço anual. É importante que se faça a partir do quarto mês de vida e não antes disso, pois antes, o animal ainda não tem seu próprio sistema imunológico desenvolvido completamente, assim a vacina não terá o efeito desejado, deixando, da mesma forma, o animal exposto, como se não tivesse sido vacinado.

19 Sintomas A encefalite, inflamação do encéfalo, é o resultado final da instalação e multiplicação do vírus no sistema nervoso central. Os sintomas da raiva são todos decorrentes deste acometimento do cérebro. São eles: - Confusão mental. - Desorientação. - Agressividade. - Alucinações. - Dificuldade de deglutir. - Paralisia motora. - Espasmos musculares. - Salivação excessiva.

20 Tratamento Em caso de mordida por qualquer mamífero, devemos lavar bem a ferida com água e sabão para evitar a contaminação pelas bactérias presentes na saliva dos animais Depois desta primeira limpeza, o paciente deve procurar um centro médico para que a equipe de saúde possa avaliar se há necessidade de iniciar tratamento profilático (preventivo) com a vacinação contra raiva.

21

22 Alunos:Gabriela Lunkes,Arissa Michele,Gean Felipe e Lucas Raulino. Tema:AIDS e raiva. Série:2ºA Profª:Simone.

23 FIM


Carregar ppt "HIV/AIDS. Origem Ela surgiu a partir de um vírus chamado SIV, encontrado no sistema imunológico dos chimpanzés e do macaco-verde africano. Apesar de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google