A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vírus, um grupo à parte.. A maioria dos pesquisadores da área biológica considera complexa a tarefa de definir se os vírus são seres vivos ou seres não-vivos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vírus, um grupo à parte.. A maioria dos pesquisadores da área biológica considera complexa a tarefa de definir se os vírus são seres vivos ou seres não-vivos."— Transcrição da apresentação:

1 Vírus, um grupo à parte.

2 A maioria dos pesquisadores da área biológica considera complexa a tarefa de definir se os vírus são seres vivos ou seres não-vivos.

3 1. O fato dos vírus apresentarem reprodução; embora necessitem da ajuda da célula hospedeira para se reproduzirem; 2. A presença de material genético (DNA ou RNA), e consequentemente a capacidade de sofrerem mutação; 3. Capacidade de adaptação.

4 1. O fato dos vírus serem acelulares. 2. A ausência de metabolismo próprio,necessitando portanto, de constituintes celulares de outro organismo.

5 . São organismos acelulares;. São parasitas intracelulares obrigatórios;. Não possuem metabolismo próprio, portanto não fazem síntese protéica nem respiração celular;. Seu material genético pode ser DNA ou RNA;. Seu material genético possui apenas a informação para produzir o RNAm (mensageiro), os outros dois, RNAr (ribossômico) e RNAt (transportador) que participam da construção de proteínas virais, são da própria célula hospedeira.

6 EXTREMAMENTE PEQUENOS E SIMPLES; CONSTITUÍDOS BASICAMENTE POR UM ENVOLTÓRIO PROTEICO (CAPSÍDEO) E MATERIAL GENÉTICO (DNA ou RNA);

7

8

9

10

11 Vírus e Doenças Associadas 2)Características Gerais Tamanho dos vírus 225 nm 300 nm nm 90 nm 150 nm Hemácia nm E. Coli (bactéria) 24 nm nm = nanômetro

12 Um tipo de vírus ataca apenas determinados tipos de células, por que o vírus só consegue infectar a célula que tiver em sua membrana substâncias às quais ele possa se ligar.

13 É qualquer vírus que possui o RNA como material genético e que, após a infecção da célula hospedeira precisa transformá-lo em DNA para conseguir se reproduzir. Estes microorganismos só conseguem fazer isso porque possuem uma enzima especial, a transcriptase reversa. RNA (viral) DNA (viral) Exemplos: vírus da gripe e da AIDS

14 O vírus HIV (vírus da imunodeficiência humana) é um retrovírus específico, ou seja, ele ataca apenas um tipo de célula humana, o linfócito T do tipo CD 4. Este linfócito é uma célula de defesa muito importante, pois ela é a principal responsável pelo aviso ou alarme do nosso sistema imunológico, sinalizando a outras células de defesa quando ocorre a entrada de um organismo estranho em nosso corpo.

15 CICLO DO VÍRUS DA AIDS

16 1) Adesão ou absorção: vírus se fixa à bactéria. 2) Entrada: Somente o DNA é injetado na bactéria 3) Controle de metabolismo: união do DNA do vírus ao da bactéria. DNA viral assume comando, ocorrendo duplicação de DNA viral sucessivas à custa de substâncias da bactéria. 4) Montagem de novos vírus: ribossomos bacterianos efetuam síntese de proteínas virais. Agrupamento de proteínas e material genético virais novos vírus.

17

18

19

20

21

22 VírusTransmissãoSintomas AIDS (ou SIDA) Sangue; Objetos cortantes contaminados; Relação sexual; Leite materno. Destruição das células de defesa; Infecções oportunistas Hepatite Ingestão de alimentos contaminados (A); Sangue (B e C) e relações sexuais (B). Destruição do tecido hepático (fígado), coloração amarelada na pele; pode levar a óbito. Herpes Contato direto com as lesões (beijo na boca e contato sexual) Lesões na pele na boca (tipo I) e genitais (tipo II) Gripe Gotículas contidas no espirro/tosse; contato imediato com objetos contaminados. Febre; infecção das vias aéreas superiores; diminuição de apetite.

23 VírusTransmissãoSintomas Catapora Contato com saliva contaminada; contato com utensílios contaminados como os de refeição. Surgimento de vesículas na pele, que pode desencadear coceira intensa; febre branda em alguns casos. Sarampo Contato com gotículas de saliva da pessoa contaminada Febre branda e erupções na pele do corpo Caxumba Contato com saliva contaminada; contato com utensílios contaminados como os de refeição. Febre; infecção das glândulas parótidas, podendo se estender para pâncreas, testículos e ovários. Rubéola Contato direto com secreções nasais de pessoas infectadas; respirar gotículas no ar de quando uma pessoa infectada tosse, fala ou espirra. Manchas avermelhadas na pele, dor de cabeça, dor nas articulações e febre leve. No bebê sindrome da rubéola congênita (surdez, cegueira, etc.) ou morte

24 VírusTransmissãoSintomas Febre Amarela Picada do inseto Aedes Aegypti Comprometimento de vários órgãos internos, inclusive do fígado que provoca a com amarelada da pele. Dengue Picada do inseto Aedes aegypti Comum: falta de apetite; dores no corpo; febre; manchas vermelhas pelo corpo; dor de cabeça com repulsa a luz. Hemorrágica: surgimento de pontos hemorrágicos pelo corpo; pode levar a óbito Raiva (Hidrofobia) Mordidas de animais contaminados (cão, gato, morcego) Destruição do sistema nervoso; hidrofobia; aversão a ruidos; espasmos musculares; óbito por asfixia na maioria dos casos. Poliomielite (paralisia infantil) Ingestão de alimentos contaminados Paralisias mais comumente nos membros inferiores.

25 Vírus e Doenças Associadas 9) Principais Viroses AIDS AIDS - Sintomas

26 Vírus e Doenças Associadas 9) Principais VirosesSarampo Vírus do sarampo Vírus Capsulado

27 Vírus e Doenças Associadas 9) Principais Viroses Catapora Catapora – (Varicela) Vírus do sarampo Vírus Capsulado

28 Vírus e Doenças Associadas 9) Principais VirosesRaiva

29 Vírus e Doenças Associadas 9) Principais VirosesPoliomielite

30 Vírus e Doenças Associadas 9) Principais VirosesDengue


Carregar ppt "Vírus, um grupo à parte.. A maioria dos pesquisadores da área biológica considera complexa a tarefa de definir se os vírus são seres vivos ou seres não-vivos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google