A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise de Risco de Atividades OSVALDO ANDRADE SOUZA Braskem, UNIB, QSMA Programa de Cooperação SSMA UFBA / I. de Química – Braskem – Cetrel.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise de Risco de Atividades OSVALDO ANDRADE SOUZA Braskem, UNIB, QSMA Programa de Cooperação SSMA UFBA / I. de Química – Braskem – Cetrel."— Transcrição da apresentação:

1 Análise de Risco de Atividades OSVALDO ANDRADE SOUZA Braskem, UNIB, QSMA Programa de Cooperação SSMA UFBA / I. de Química – Braskem – Cetrel

2 Análise de Riscos de Atividades RISCO DAS ATIVIDADES Várias atividades apresentam risco de impacto ambiental ou de dano às pessoas ou às instalações. Cabe-nos avaliar: O que pode ocorrer de errado? E propor a salvaguardas necessárias.

3 Análise de Riscos de Atividades OBJETIVO Assegurar-se de que as atividades avaliadas apresentam riscos aceitáveis quanto aos possíveis cenários de acidentes Veremos a seguir os itens grifados

4 Análise de Riscos de Atividades UM MODO DIFERENTE DE ABORDAR Será que ALGO ERRADO pode ocorrer? O QUE pode dar errado? COMO pode dar errado? Quais são as CONSEQÜÊNCIAS da falha? O que NÓS DEVEMOS FAZER se der errado?

5 Análise de Riscos de Atividades ATIVIDADE Realização, individual ou em grupo, de ação ou função, simples ou por seqüência de tarefas. Realizar um experimento de laboratório Dirigir um veículo Jogar uma partida de futebol Pular de pára-quedas

6 Análise de Riscos de Atividades ATIVIDADES PERIGOSAS São as que estão relacionadas a: - produtos perigosos: tóxicos, inflamáveis, corrosivos, etc. - alta intensidade de energia: cinética, térmica, potencial, elétrica - ambientes críticos: submerso, confinado, vários serviços simultâneos, etc. - artefatos contundentes: armas, pregos, vidros, etc.

7 Análise de Riscos de Atividades RISCO DE UMA ATIVIDADE Perigo Risco = Salvaguardas Risco = Freqüência X Severidade

8 Análise de Riscos de Atividades ACEITABILIDADE DE RISCOS Comparação do risco de uma atividade com os padrões objetivos ou subjetivos da sociedade local Avaliação subjetiva prioriza a magnitude Matrizes de Freqüência e Severidade Risco individual e Risco social

9 Análise de Riscos de Atividades POSSÍVEIS CENÁRIOS ACIDENTAIS Um cenário acidental contempla: um descontrole em relação ao projeto decorrente de uma ou mais causas que resulta num efeito indesejado com impacto nas pessoas, meio-ambiente ou nas instalações

10 Análise de Riscos de Atividades POSSÍVEIS CENÁRIOS ACIDENTAIS Durante uma pesquisa em que utilizava gases inflamáveis o pesquisador acendeu um cigarro e pegou fogo na garrafa de acetileno, que por falta de manutenção vazava, danificando vários aparelhos e queimando a mão do pesquisador. Causa Perigo Conseqüência

11 Análise de Riscos de Atividades FREQÜÊNCIA DA ATIVIDADE Eventual / Remota Fazer Análise do Risco Periódica / Freqüente Fazer Análise e Gerenciamento do Risco

12 Análise de Riscos de Atividades GERENCIAMENTO DE RISCO - Appolo 2 – Informações Básicas do Processo – Dados de Meio Ambiente, Saúde e Segurança – Informações Sobre os Equipamentos – Procedimentos Operacionais – Análise de Risco – Treinamento – Contratados – Integridade e Manutenção Mecânica – Auditorias e Investigação de Incidentes – Gerenciamento de Mudanças – Planos de Evasão e Resposta a Emergências Hoje veremos uma das técnicas de Análise Qualitativa de Riscos

13 A APP teve origem no programa militar americano onde visava identificar antecipadamente os perigos dos novos projetos. Os acidentes e modificações na fase de pré-operação estavam consumindo muito tempo e dinheiro A TÉCNICA APP - ORIGEM

14 É inerente à substância, equipamento ou sistema. Proporcional à energia contida. Há influência do confinamento Potencial Para Causar Danos. Definição de Perigo

15 INCÊNDIOS EXPLOSÕES CONTAMINAÇÕES Nuvem Tóxica ANÁLISE DAS OCORRÊNCIAS MAIORES Mas não só isto... Risco de Atividades - APP de Serviço

16 APP de Serviço - ORIGEM A partir dos bons resultados obtido com esta técnica, quando aplicada a sistemas, fomos, na Braskem, alterando a mesma para a análise das atividades críticas. Este processo teve início nas paradas gerais APP APP de Sistemas APP de Serviços

17 ANÁLISE DE EVENTOS INDESEJADOS Risco de Atividades - APP de Serviço

18 Causa Modo de Detecção Efeito F. S. R. Recomendações Perigo Cenário Acidental COLUNAS DA PLANILHA DE UMA APP Risco de Atividades - APP de Serviço

19 Recomendações Causa Modo de Detecção Efeito Perigo Criticalidade Matriz de Aceitabilidade COLUNAS DA PLANILHA DE UMA APP Freqüência Severidade Risco Risco de Atividades - APP de Serviço

20 PerigoCausaDetecçãoEfeito F S R Recomen- dações Cenário Acidental Critica- lidade COLUNAS DA PLANILHA DE UMA APP Risco de Atividades - APP de Serviço

21 Vazamento PequenoGrande LíquidoGás InflamávelTóxico PERIGOS TÍPICOS APP DE SISTEMAS Risco de Atividades - APP de Serviço

22 Bater Contra... ou Atingir a... Ser Atingido por... Trasbordamento Desabamento Contato com Superfície Aquecida ou Criogênica Contato com Superfície Energizada Atmosfera Local Inadequada e Inesperada Perda do Controle sobre Fontes Radioativas Nível Excessivo e Descontrolado de Ruído OUTROS PERIGOS COMUNS AOS SERVIÇOS Risco de Atividades - APP de Serviço

23 Liberação Indevida ou Inadequada de Energia Descarte Indevido ou Inadequado de Material Formação Inesperada de Nuvem Inflamável de Pó Ação Indesejável e Inesperada de Animais Ocorrência Ambiental Indesejável e Inesperada Ocorrência Sísmica Indesejável e Inesperada Ocorrência de Processo Indesejável e Descontrolada Ocorrência Pessoal Descontrolada - Pânico OUTROS PERIGOS COMUNS AOS SERVIÇOS Risco de Atividades - APP de Serviço

24 Níveis de Severidade Área Com- um Suja Falta luz por 1 dia Falta água por 3 dias Pequeno roubo Roubo de carro na G. 1 / semana 1 / mês 1 / ano 1 / 10 anos 1 / 100anos MATRIZ Categorias de Frequência ? ? ? ? OK Não Matriz de Aceitabilidade

25 APP Abrangência Inicial 80% APRENDIZADO CONTÍNUO Risco de Atividades - APP de Serviço


Carregar ppt "Análise de Risco de Atividades OSVALDO ANDRADE SOUZA Braskem, UNIB, QSMA Programa de Cooperação SSMA UFBA / I. de Química – Braskem – Cetrel."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google