A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REFORMA E CONTRA-REFORMA www.nilson.pro.br AULA – 02 1B.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REFORMA E CONTRA-REFORMA www.nilson.pro.br AULA – 02 1B."— Transcrição da apresentação:

1 REFORMA E CONTRA-REFORMA AULA – 02 1B

2 ECONOMICAS Em vários países da Europa, a nobreza feudal almejava confiscar as propriedades da Igreja. A burguesia protestava contra a drenagem de capitais para a Itália.

3 ECONOMICAS Os historiadores marxistas não consideram a Reforma um fenômeno essencialmente religioso, mas um aspecto e disfarce religioso da crise que os países da Europa atravessaram, na segunda metade do século XVI

4 RELIGIOSA A Reforma pode ser entendida como a finalização das inquietações religiosas do término da Idade Média.

5 RELIGIOSA Nesse período, em que o individualismo ganhava corpo, a religião também se individualizava para práticas mais pessoais.

6 RELIGIOSA Traduções da Bíblia em língua vulgar. Muitos passaram a desrespeitar a tradição católica e a fazer da Bíblia o único fundamento de suas crenças

7 RELIGIOSA Os humanistas não permaneceram calados em relação aos assuntos religiosos. Erasmo de Rotterdam, por exemplo, combatia a ignorância, a superstição e o obscurantismo que caracterizavam boa parte do clero.

8 MORAIS Os abusos do clero eram muitos. Ter amantes, filhos e dilapidar os bens da Igreja era comum. O papa Alexandre VI foi um mau exemplo.

9 POLITICA Muitos monarcas viram que podiam usar a religião para se tornarem mais fortes politicamente. Foi o que fez, por exemplo, Henrique VIII da Inglaterra.

10 ANTECEDENTES Na Boêmia (hoje República Tcheca), um outro professor de Teologia, Jan Huss, fez muitas críticas à Igreja. Acabou sendo queimado por ordem do Tribunal da Santa Inquisição, em 1415.

11 LUTERANISMO NA ALEMANHA Na Alemanha, em 1517, Lutero afixou na porta da Catedral de Wittenberg as 95 teses contra a venda de indulgências.

12 LUTERANISMO NA ALEMANHA Príncipes, burgueses, camponeses, enfim, amplos setores da sociedade, por razões diferentes, apoiaram Lutero.

13 LUTERANISMO NA ALEMANHA Em 1521, o imperador Carlos V convocou a Dieta de Worms para efetuar o julgamento de Lutero. Banido do Império, permaneceu na Alemanha, apoiado pelo Duque da Saxônia.

14 LUTERANISMO NA ALEMANHA Em 1534, Lutero traduziu a Bíblia do grego para o alemão.

15 LUTERANISMO NA ALEMANHA Entre as novidades introduzidas por Lutero, estão: justificação da salvação do ho­mem pela fé; livre interpretação da Bíblia; abolição do celibato clerical; aceitação da doutrina da pre­destinação; a missa, assim como os sacramontos, exceto a Eucaristia e o Batismo, são repudiados; desconsiderou-se a autoridade papal.

16 CALVINISMO Francisco I começou a perseguir os reformistas, Calvino fugiu para Basiléia, na Suíça

17 CALVINISMO Ensinava que as pessoas devem, por todos os meios, multiplicar as riquezas, já que estas lhes são confiadas por Deus.

18 CALVINISMO Outras proibições de Calvino: bailes, jogos, teatro, enfeites, uso de nomes que não figurem na Bíblia, etc. O calvinismo tornou-se tão intolerante como a Igreja Católica em relação a todos aqueles que não compartilhassem de suas crenças.

19 CALVINISMO Todos os homens são criados em uma mesma condição e estado, no entanto o eterno decreto de Deus estabelece que alguns homens serão salvos e outros serão condenados.

20 ANGLICANISMO O monarca inglês usou como pretexto para romper com Roma ofato de o Papa ter-se recusado a anular o seu casamento com a estéril e pouco atraente Catarina de Aragão.

21 ANGLICANISMO A consolidação do anglicanismo ocorreu no reinado de Elizabeth I ( ) com a Lei dos 39 Artigos

22 CONTRA-REFORMA A Contra-Reforma é definida por muitos historiadores como uma reação da Igreja Católica diante dos avanços do protestantismo. Os meios utilizados foram os mais diversos, desde a persuasão até a repressão.

23 CONTRA-REFORMA Paulo III, que se tornou papa em 1534, convocou o Concílio de Trento, procurou moralizar o clero e a administração eclesiástica, além de ter incentivado a renovação das ordens religiosas.

24 CONTRA-REFORMA 1. A Inquisição atuou intensamen­te na Itália, na Espanha, em Portu­gal e, por extensão, no Brasil. 2. foram criadas diversas ordens religiosas, 3. O espanhol e ex-militar Inácio de Loyola fundou a Companhia de Jesus, conhecida como Ordem dos Jesuítas.

25 CONTRA-REFORMA As principais decisões tomadas foram as seguintes: Para a salvação além da fé, as boas obras. A Bibila de acordo com os ensinamen­tos da Igreja. As fontøs da fé é a Biblia e a Tradição. O culto aos santos. Foram mantidos o celibato, latim como idioma litúrgico. Foram criados seminários. Enfatízou-se o ensino do catecismo. Manteve-se a indissolubilidade do casamento.

26 OBRIGADO


Carregar ppt "REFORMA E CONTRA-REFORMA www.nilson.pro.br AULA – 02 1B."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google