A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Curso Técnico em Informática. Lembretes Desligar o celular ou colocar modo silencioso Evitar conversas paralelas Compartilhar informações com a turma.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Curso Técnico em Informática. Lembretes Desligar o celular ou colocar modo silencioso Evitar conversas paralelas Compartilhar informações com a turma."— Transcrição da apresentação:

1 Curso Técnico em Informática

2 Lembretes Desligar o celular ou colocar modo silencioso Evitar conversas paralelas Compartilhar informações com a turma Trazer caderno e fazer o máximo de anotações

3 Lembrete FALTAR AULA REPROVA!!!!

4 ÉTICA NO TRABALHO

5 A ética são aquelas coisas que todo mundo sabe o que é, mas que não é fácil de explicar, quando alguém pergunta.

6 Origem O termo ética deriva do grego ethos, e tem seu correlato no latim morale, com o mesmo significado: Conduta ou relativo aos costumes. Em função da origem, Ética e Moral são palavras sinônimas

7 Conceito de ÉTICA Ética é um conjunto de valores morais e princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado. Neste sentido, a ética, embora não possa ser confundida com as leis, está relacionada com o sentimento de justiça social.

8 Conceito MORAL Moral é o conjunto de regras aplicadas no cotidiano e usadas continuamente por cada cidadão. Essas regras orientam cada indivíduo, norteando as suas ações e os seus julgamentos sobre o que é moral ou imoral, certo ou errado, bom ou mau.

9 Então... Ética é o conjunto de princípios e valores utilizados para responder três perguntas na vida: Quero? Posso? Devo? Moral é a prática da resposta

10 Noções de Ética Profissional

11 Conceito Ética profissional Conjunto dos princípios morais fundamentais do certo ou errado, é a maneira pela qual o ser humano se conduz no desempenho de suas funções, obedecendo os princípios que regem a moral, o respeito, o conhecimento, o sigilo profissional, o relacionamento e a caridade humana.

12 Conduta Ética para que haja conduta ética é preciso que exista o agente consciente, isto é, aquele que conhece a diferença entre bem e mal, certo e errado, permitido e proibido, virtude e vício (CHAUÍ, 1997, p. 337).

13 Qualidade das Pessoas Reflexão Conta-se que num país, há muito tempo, um rei, pressentindo seu fim, chamou seus súditos para lhe responderem 3 perguntas, prometendo grandes honrarias àquele que desse respostas perfeitas: - Qual é o lugar mais importante do mundo? - Qual é a tarefa mais importante do mundo? - Qual é o homem mais importante do mundo?

14 Qualidade das Pessoas Doutores e ignorantes, ricos e pobres responderam às 3 perguntas, mas nenhuma satisfez o rei. Por fim, faltava ouvir o velho sábio, que não respondera por que não lhe interessavam as honrarias. Os emissários do rei foram enviados para que obtivessem as suas respostas, e ele as deu:

15 E ele respondeu: 1- O lugar mais importante do mundo é onde você está, porque ali está seu ser, de modo que ali você pode viver a sua vida plenamente, com todas as suas potências; 2- A tarefa mais importante do mundo é a que você deve fazer. E repensou: a que você deve, e não a que quer. 3- O homem mais importante do mundo é aquele que precisa de você, porque é ele que dá a ocasião de exercitar a virtude mais bela: a caridade

16 Enquanto Profissional Diante de tais considerações, o profissional: 1. Sabe qual a sua função? 2. Tem consciência de quais competências lhe são exigidas? 3. Sabe como deve agir no exercício de sua função?

17 O Profissional deve: - Cuidar de sua apresentação pessoal; - Comunicar-se corretamente; - Aprender ouvir os outros; - Melhorar o vocabulário; - Nunca insultar ou gritar; - Evitar violência; - Oferecer informações; - Praticar a Ética Profissional.

18 Princípios Ética Profissional Honestidade enquanto ser humano e profissional; Perseverança na busca de seus objetivos e metas; Conhecimento Geral e Profissional para oferecer segurança na execução das atividades profissionais; Responsabilidade na execução de qualquer tarefa; Iniciativa para buscar solucionar as questões apresentadas;

19 Princípios Ética Profissional Imparcialidade na execução do trabalho e na apresentação de resultados e sugestões; Atualização constante e contínua; Trabalho em Grupo de modo que seja construído um espírito de equipe; Eficiência em fazer um trabalho correto, sem erros e de boa qualidade; Eficácia é fazer um trabalho que atinja totalmente um resultado esperado;

20 Princípios Ética Profissional Ambição na busca de crescimento pessoal e profissional; Controle emocional nos relacionamentos pessoal e profissional para que ocorra a administração de conflitos; Relacionamento Interpessoal baseado na compreensão, ajuda mútua, respeito e consideração; Postura Profissional privilegiando as boas maneiras, a boa educação, a comunicação adequada, os bons hábitos e a boa aparência.

21 Ao comunicar-se o Profissional deve: - Chamar o outro pelo nome; - Usar linguagem clara que facilite a compreensão; - Falar pausadamente e em tom normal; - Perguntar objetivamente e com clareza; - Ouvir as respostas com atenção e sem fazer interrupções;

22 Ao comunicar-se o Profissional deve: - Sintetizar o que ouviu; - Dar respostas adequadas às perguntas do interlocutor; - Olhar nos olhos, braços soltos, movimentos leves com as mãos; - Ao lidar com público, manter um sorriso cordial.

23 Ética Profissional e Mercado de Trabalho O avanço tecnológico, o crescimento vertiginoso da informação e dos meios de comunicação, a cibernética têm construído novas percepções e novos espaços para atuação profissional.

24 Ética Profissional e Mercado de Trabalho Afinal... O profissional precisa mudar a sua postura diante da organização e passar de ação passiva para uma ação pró-ativa.

25 Ética Profissional e Mercado de Trabalho Chamar para si as responsabilidades, de uma a profissão pautada no respeito, no conhecimento, no sigilo profissional, no relacionamento interpessoal e inter profissional e na caridade humana.

26 Direitos Autorais Lei nº 9.610/98

27 Conceito É o direito do autor, do criador, do pesquisador, do artista, de controlar o uso que se faz de sua obra. Consolidado na Lei nº 9.610, garante ao autor os direitos morais e patrimoniais sobre a obra que criou.

28 Copyright Foi construído a partir da possibilidade de reprodução de cópias, sendo este o principal direito a ser protegido. O copyright começa a ser reconhecido na Inglaterra por meio do Copyright Act de 1790, que protegia as cópias impressas por 21 anos, contados a partir da impressão. Obras não-impressas eram protegidas por apenas 14 anos.

29 Quando começou no Brasil Na década de 70, quando a literatura brasileira ganha pela, segunda vez, a simpatia dos leitores (a primeira foi no começo do século). O Brasil já conta nessa época com uma indústria bem desenvolvida e consegue distribuir em quase todo o território nacional.. -O escritor publicava seus livros pela missão e não pelo meio de ganhar $$ -Começou mudar o cenário e os autores começaram a se profissionalizar e se falar em leis para direitos autorais.

30 No Brasil... No Brasil, o direito autoral foi regulado até recentemente pela Lei de 14 de dezembro de A partir de 19 de junho de 1998, entra em vigor a Lei de 19 de fevereiro de 1998, a nova lei dos direitos autorais.

31 Direito Autoral Dividi-se em: - MORAL - PATRIMONIAL

32 Direito Moral Que garante ao criador o direito de ter seu nome impresso na divulgação de sua obra e o respeito à integridade desta, além de lhe garantir os direitos de modificá-la, ou mesmo impedir sua circulação.

33 Direito Patrimonial Que regula as relações jurídicas da utilização econômica das obras intelectuais. Ou seja, o dono da obra poderá vender o direito e ganhar ROYALTIES através de contratos de licenciamentos e contratos de direitos

34 Software

35 O que é Software?

36 Conceito Software ou programa de computador possui definição legal no Art. 1° da Lei 9.609/98. É a expressão de um conjunto organizado de instruções em linguagem natural ou codificada, contida em suporte físico de qualquer natureza, de emprego necessário em máquinas automáticas de tratamento da informação, dispositivos, instrumentos ou equipamentos periféricos, baseados em técnica digital ou análoga, para fazêlos funcionar de modo e para fins determinados".

37 Classificação Podemos classificar em: -Software de Sistema -Software de Programação -Software Aplicativo -Software LIVRES

38 Software de Sistema Seu objetivo é separar usuário e programador de detalhes do computador específico que está sendo usado. O software do sistema lhe dá ao usuário interfaces de alto nível e ferramentas que permitem a manutenção do sistema. Inclui, entre outros: Sistemas Operacionais Drivers Ferramentas de diagnóstico Servidores Ferramentas de Correção e Optimização

39 Software de Programação O conjunto de ferramentas que permitem ao programador desenvolver programas de computador usando diferentes alternativas e linguagens de programação, de forma prática. Inclui, entre outros: -Editores de Texto -Compiladores

40 Software Aplicativo É aquele que permite aos usuários executar uma ou mais tarefas específicas, em qualquer campo de atividade que pode ser automatizado especialmente no campo dos negócios. Inclui, entre outros: -Aplicações de controle e sistemas de automação industrial. -Aplicações de informática para o escritório. -Software educacional. -Software de negócios. -Vídeo games.

41 Software Livres Software Livre, software de código aberto ou software aberto é qualquer programa de computador cujo código- fonte deve ser disponibilizado para permitir o uso, a cópia, o estudo e a redistribuição. O conceito de livre ou aberto se opõe ao conceito de software restritivo (software proprietário), mas não ao software que é vendido com intenção de lucro (software comercial). Ao distribuir o software livre, o detentor dos direitos deve escolher uma licença de software livre que normalmente é anexada ao código-fonte. Esta licença informará quais os direitos que o autor estará transferindo e quais as condições que serão aplicadas.

42

43 Pirataria de Software A pirataria de software refere-se a práticas que envolvem cópias de software não autorizadas. Muitos países têm leis de combate à pirataria, mas a aplicação dessas leis pode variar. O estudo global sobre pirataria de 2002 da Business Software Alliance relata que dois entre cada cinco aplicativos de software de empresas em uso, no mundo todo, não têm licença ou são roubados. Em alguns países ou regiões, até nove de cada dez aplicativos de software de empresas em uso não têm licença ou são roubados. Quando um consumidor decide usar uma cópia não autorizada de um programa de software, ele perde seu direito ao suporte, à documentação, às garantias e às atualizações periódicas fornecidas pelo fabricante do software. Além disso, software pirata pode conter vírus com potencial para danificar o disco rígido do cliente e o seu conteúdo. Finalmente, se o software for copiado ilegalmente na empresa, o próprio cliente e a empresa em que ele trabalha estarão se expondo a risco legal por piratear um programa protegido por leis de direitos autorais. software suporte softwarepiratavírus

44 Software Lei nº 9.609/98

45 Conceito O direito brasileiro consagra a proteção jurídica ao software por meio da legislação de direitos autorais, conforme dispõe o Art. 2° da Lei no e o Art. 7°, parágrafo primeiro da Lei 9.610, ambas de 19 de fevereiro de 1998.

46 Registro Para a proteção de programas de computador não há necessidade de se efetuar registro, conforme assegura o Art. 2° parágrafo 3° da Lei 9609/98. Porém, se os titulares assim desejarem, poderão registrar suas criações no Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, conforme prevê o Art. 3° da Lei 9609/98, regulamentado pelo Decreto 2.556, de 20 de abril de 1998.

47 Deverá conter: O § 1° do Art. 3° da Lei 9609/98 dispõe que este registro deverá conter, pelo menos, as seguintes informações: I os dados referentes ao autor do programa de computador e ao titular, se distinto do autor, sejam pessoas físicas ou jurídicas; II a identificação e descrição funcional do programa de computador; e III os trechos do programa e outros dados que se considerar suficientes para identificálo e caracterizar sua originalidade, ressalvandose os direitos de terceiros e a responsabilidade do Governo.

48 Onde? O procedimento para registro está previsto no Decreto 2556 de 1998 da Presidência da República e pode ser obtido no Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI. Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI Registro de Programas de Computador Endereço: Praça Mauá, 07 Centro Rio de Janeiro/RJ CEP: Telefone: (21) Site:

49 Capacitação e Competitividade do Setor de Tecnologia da Informação. Lei nº /91 Lei nº /04

50 Trabalho -O que é a Lei da Informática -Quais os produtos são incentivados? -Qual valor do benefício? -Qual o investimento em P&D que a empresa deve fazer? -Como é feito o investimento? -Outras condições para que a empresa seja beneficiada com o incentivo?

51 Trabalho -Quais atividades são consideradas investimentos em P&D? -Dentro das atividades, quais gastos são admitidos como sendo investimento em P&D? -Como a empresa deve fazer para obter o incentivo? -Como a empresa deve comprovar os investimentos em P&D?

52 Qual a importância de se cumprir as leis?

53 Quais são as conseqüências do descumprimento das leis?


Carregar ppt "Curso Técnico em Informática. Lembretes Desligar o celular ou colocar modo silencioso Evitar conversas paralelas Compartilhar informações com a turma."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google