A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 BEM-VINDOS À 1ª AULA DE HISTÓRIA - 2009 PROF VICENTE VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO... VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO...

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 BEM-VINDOS À 1ª AULA DE HISTÓRIA - 2009 PROF VICENTE VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO... VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO..."— Transcrição da apresentação:

1

2 1 BEM-VINDOS À 1ª AULA DE HISTÓRIA PROF VICENTE VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO... VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO...

3 2 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A REPÚBLICA DA ESPADA ( ) PROF VICENTE Como eram vistos os eleitores na República Velha? Como eram vistos os eleitores na República Velha? A REPÚBLICA VELHA ( AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

4 3 A REPÚBLICA VELHA ( ): a Crise da República ( ) Introdução - domínio dos fazendeiros do café AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE fazenda de café fazenda de café Alegoria republicana Alegoria republicana

5 4 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): a Crise da República( ) A luta pelo poder.A luta pelo poder. Os cafeicultores, a classe média, MILITARES e a burguesia urbana.Os cafeicultores, a classe média, MILITARES e a burguesia urbana. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

6 5 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): A CRISE DA REPÚBLICA ( ) AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE O GOVERNO PROVISÓRIO (1899 – 1991): MILITARES, CAFEICULTORES E INDUSTRIAIS - Quatro funções do Governo Provisório: 1 – governar provisoriamente o país, até que se elegesse um governo definitivo. 1 – governar provisoriamente o país, até que se elegesse um governo definitivo. 2 – consolidar o regime republicano (banimento da família monárquica). 2 – consolidar o regime republicano (banimento da família monárquica). 3 - institucionalizar a República, por meio da aprovação de uma constituição. 3 - institucionalizar a República, por meio da aprovação de uma constituição. 4 – executar diversas reformas políticas e administrativas que constavam do programa republicano. 4 – executar diversas reformas políticas e administrativas que constavam do programa republicano.

7 6 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): REPÚBLICA DA ESPADA (1889 – 1894) AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE A política industrialista de Rui Barbosa A política industrialista de Rui Barbosa - aumento das taxas alfandegárias de importação. - aumento das taxas alfandegárias de importação. - reforma da legislação sobre sociedades anônimas. - reforma da legislação sobre sociedades anônimas. - criação de crédito bancário para as indústrias. - criação de crédito bancário para as indústrias. - anulação de empréstimos bancários para a agricultura - anulação de empréstimos bancários para a agricultura concedidos pelo império para compensar fazendeiros concedidos pelo império para compensar fazendeiros que perderam escravos em função da abolição da escra que perderam escravos em função da abolição da escra vatura. vatura. - emissão de moedas sem lastro ouro. - emissão de moedas sem lastro ouro. - criação da bolsa de valores do Rio de Janeiro. - criação da bolsa de valores do Rio de Janeiro.

8 7 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) REPÚBLICA DA ESPADA ( ) AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE O ENCILHAMENTO - muitos perdem e poucos ganham - muitos perdem e poucos ganham em curto espaço de tempo. em curto espaço de tempo. - desastre para o tesouro nacional. - desastre para o tesouro nacional. - a industrialização não acontece. - a industrialização não acontece. RUI BARBOSA

9 8 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): REPÚBLICA DA ESPADA(1889 – 1894) A Constituição de 1891 AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE -Republicana -Federativa -Presidencialista -Liberal -Voto a descoberto, masculino para maiores de 21 anos (proibido para menores, mendigos, analfabetos, mulheres, religiosos e soldados).

10 9 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): A presidência de Deodoro da Fonseca (1891): Desgaste político e renúncia. Revolta da Marinha liderada por Custódio de Melo. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Deodoro da Fonseca Deodoro da Fonseca

11 10 A REPÚBLICA VELHA (1889–1930) A presidência de Floriano Peixoto( ).A presidência de Floriano Peixoto( ). Restauração da ordem constitucional.Restauração da ordem constitucional. - reabertura do Congresso Nacional. - reabertura do Congresso Nacional. - suspensão do estado de sitio. - suspensão do estado de sitio.. Derrubada de todos os governadores que participaram do apoio ao golpe de Deodoro. - lei dos preços máximos para alimentos e proposta de construção de casas populares, empréstimos a indústria, taxas alfandegárias protecionistas e a reforma bancária. - lei dos preços máximos para alimentos e proposta de construção de casas populares, empréstimos a indústria, taxas alfandegárias protecionistas e a reforma bancária. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Floriano Peixoto O Marechal de Ferro Floriano Peixoto O Marechal de Ferro

12 11 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930) A presidência de Floriano Peixoto ( A presidência de Floriano Peixoto ( ) A revolta da Armada – Saldanha da Gama(RJ) - A Revolução Federalista (RGS). - A Revolução Federalista (RGS). - pica-paus X maragatos. - pica-paus X maragatos. - fortalecimento do poder central e plebiscito. para decidir a forma de governo. - fortalecimento do poder central e plebiscito. para decidir a forma de governo. - O Florianismo. - O Florianismo. - Apostolado positivista do Rio de Janeiro. - Apostolado positivista do Rio de Janeiro. - Vitória eleitoral de Prudente de Morais. - Vitória eleitoral de Prudente de Morais. FIM DA REPÚBLICA DA ESPADA FIM DA REPÚBLICA DA ESPADA AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Júlio de Castilhos

13 12 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): MECANISMOS FUNDAMENTAIS Estrutura social e sistema políticoEstrutura social e sistema político 1.Economia e Sociedade. 2.Sociedade e Política – o patriarcalismo e o coronelismo. 3.Exemplos de coronéis: Generoso Ponce no Mato Grosso, Accioly, Floro Bartolomeu e Padre Cícero no Ceará. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE coronéis jagunços agregados Trabalhadores rurais e das pequenas cidades do interior Pirâmide social rural Pirâmide social rural

14 13 A REPÚBLICA VELHA ( ): MECANISMOS FUNDAMENTAIS Estrutura social e sistema político.Estrutura social e sistema político. Mecanismos político do domínio oligárquico. 4 - Mecanismos político do domínio oligárquico. - A política dos governadores - Troca de favores. - A política dos governadores - Troca de favores. - A comissão verificadora de poderes – a degola. - A comissão verificadora de poderes – a degola. - A política do café-com-leite. - A política do café-com-leite. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Pinheiro Machado

15 14 REPÚBLICA VELHA( ): MECANISMOS FUNDAMENTAIS AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

16 15 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): ECONOMIA E EVOLUÇÃO POLÍTICA O SISTEMA ECONÔMICO.O SISTEMA ECONÔMICO. 1 – Características gerais. - baseado na exportação de produtos primários. (principal produto:o café) - baseado na exportação de produtos primários. (principal produto:o café) - crescimento lento mas constante da indústria, do comércio e de serviços para o mercado interno. - crescimento lento mas constante da indústria, do comércio e de serviços para o mercado interno. - grupo privilegiado os cafeicultores - grupo privilegiado os cafeicultores AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE RUBIACEAE COFFEA

17 16 A REPÚBLICA VELHA (1889–1930): ECONOMIA E EVOLUÇÃO POLÍTICA 2 - O Estado a serviço do café - a política financeira de Campos Sales - a política financeira de Campos Sales - diagnóstico da situação econômica brasileira: aumento da dívida externa, da inflação e dos déficits orçamentários. - diagnóstico da situação econômica brasileira: aumento da dívida externa, da inflação e dos déficits orçamentários. - soluções: não emite mais moeda e tira parte da moedas em circulação queimando- as, faz um acordo com os banqueiros internacionais para protelar o pagamento da dívida externa: o Funding Loan, reduz as despesas (parando as obras públicas e arrochando os salários dos funcionários públicos civis e militares) e aumenta a receita criando novos impostos. - soluções: não emite mais moeda e tira parte da moedas em circulação queimando- as, faz um acordo com os banqueiros internacionais para protelar o pagamento da dívida externa: o Funding Loan, reduz as despesas (parando as obras públicas e arrochando os salários dos funcionários públicos civis e militares) e aumenta a receita criando novos impostos. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE.

18 17 A REPÚBLICA VELHA ( ): ECONOMIA E EVOLUÇÃO POLÍTICA 3 – A política de valorização do café. - Convênio de Taubaté – governo garante o preço mínimo do café, compra os excedentes do café, faz estoques de café para esperar sua valorização e cria a Caixa de Conversão que mantêm um câmbio da moeda a favor dos cafeicultores. - governo garante o preço mínimo do café, compra os excedentes do café, faz estoques de café para esperar sua valorização e cria a Caixa de Conversão que mantêm um câmbio da moeda a favor dos cafeicultores. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE AFONSO PENA AFONSO PENA

19 18 A REPÚBLICA VELHA ( ): ECONOMIA E EVOLUÇÃO POLÍTICA 1.A presidência de Nilo Peçanha - o café-com-leite derramado. - o café-com-leite derramado. - a Campanha Civilista de Rui Barbosa. - a Campanha Civilista de Rui Barbosa. - Vitória de Hermes da Fonseca. - Vitória de Hermes da Fonseca. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

20 19 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): ECONOMIA E EVOLUÇÃO POLÍTICA 4 – A reforma monetária de Washington Luís e a Crise de adoção do padrão ouro - adoção do padrão ouro - criação da Caixa de Estabilização - criação da Caixa de Estabilização - mudança da moeda de mil réis para cruzeiro - mudança da moeda de mil réis para cruzeiro - a reforma foi atropelada pela crise econômica de a reforma foi atropelada pela crise econômica de 1929 AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Washington Luís Washington Luís

21 20 A REPÚBLICA VELHA ( ): ECONOMIA E EVOLUÇÃO POLÍTICA 5 – O crescimento do setor industrial - Fatores favoráveis - crescimento do mercado interno - crescimento do mercado interno - disponibilidade de mão de obra barata - disponibilidade de mão de obra barata - possibilidade de abrir pequenas fábricas, que exigiam pouco capital - possibilidade de abrir pequenas fábricas, que exigiam pouco capital - acontecimentos internacionais que dificultavam a importação brasileira. - acontecimentos internacionais que dificultavam a importação brasileira. - medidas do governo a favor da agricultura que indiretamente beneficiavam as indústrias. - medidas do governo a favor da agricultura que indiretamente beneficiavam as indústrias. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Fábricas Matarazzo Fábricas Matarazzo

22 21 A REPÚBLICA VELHA ( ) ECONOMIA E EVOLUÇÃO POLÍTICA 1.Etapas da evolução. - Domínio das oligarquias ( ); - Primeiros Abalos do Regime Oligárquico ( ); - Declínio da Oligarquias (1919–1930). AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

23 22 A REPÚBLICA VELHA (1889–1930): MOVIMENTOS SOCIAIS 1.O domínio da oligarquias( ) - presidência de Prudente de Morais - presidência de Prudente de Morais - retorno a política imperial: agricultura e relações sólidas com grupos financeiros internacionais - retorno a política imperial: agricultura e relações sólidas com grupos financeiros internacionais - revolta de Canudos (miséria e injustiças no nordeste, a questão da terra) - revolta de Canudos (miséria e injustiças no nordeste, a questão da terra) AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Canudos Canudos

24 23 A REPÚBLICA VELHA ( ): MOVIMENTOS SOCIAIS A presidência de Rodrigues AlvesA presidência de Rodrigues Alves 1. Reforma urbana e saneamento do Rio de Janeiro. 2. Condições da população pobre do Rio de Janeiro. 3. Revolta de 1904 ou Revolta da Vacina. 4.A incorporação do Acre. AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE Revolta da vacina Revolta da vacina

25 24 A REPÚBLICA VELHA (1889 – 1930): MOVIMENTOS SOCIAIS 1.A presidência de Hermes da Fonseca - a Política das Salvações - a Política das Salvações #DERRUBADA DAS OLIGARQUIAS PODRES #DERRUBADA DAS OLIGARQUIAS PODRES - Revolta do Padre Cícero - Revolta do Padre Cícero - a Revolta da Chibata – a Revolta da Chibata – 1910 # CASTIGOS CORPORAIS E MÁ ALIMENTAÇÃO # CASTIGOS CORPORAIS E MÁ ALIMENTAÇÃO AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

26 25 A REPÚBLICA VELHA ( ): MOVIMENTOS SOCIAIS 1.A presidência de Wenceslau Brás( ) - avanço industrial em conseqüência da Primeira Guerra Mundial. - avanço industrial em conseqüência da Primeira Guerra Mundial. - Greves operárias. - Greves operárias. - A Guerra do Contestado (área do Paraná e de Santa Catarina) - A Guerra do Contestado (área do Paraná e de Santa Catarina) - disputa por terras (Madeireira Lumber) - disputa por terras (Madeireira Lumber) AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE AVIÃO USADO PARA COMBATER OS REBELDES AVIÃO USADO PARA COMBATER OS REBELDES

27 26 A REPÚBLICA VELHA ( ): MOVIMENTOS SOCIAIS 1.A presidência de Epitácio Pessoa - o episódio das Cartas Falsas - o episódio das Cartas Falsas - Revolta Tenentista do Forte Copacabana - Revolta Tenentista do Forte Copacabana - Dissidências Oligárquicas - Dissidências Oligárquicas AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

28 27 A REPUBLICA VELHA ( ):MOVIMENTOS SOCIAIS 1.A presidência de Artur Bernardes - A Revolta Paulista de A Revolta Paulista de a Coluna Paulista - a Coluna Paulista - a Coluna Rio Grandense - a Coluna Rio Grandense - a Coluna Prestes - a Coluna Prestes - objetivos tenentistas - objetivos tenentistas AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

29 28 A REPÚBLICA VELHA ( ): O OCASO DA REPUBLICA VELHA A presidência de Washington Luís 1. A presidência de Washington Luís - a pacificação (liberdade aos presos políticos) - a pacificação (liberdade aos presos políticos) - a Lei Celerada – fim da liberdade de imprensa - a Lei Celerada – fim da liberdade de imprensa - rompimento da Política café-com-leite - rompimento da Política café-com-leite - criação da Aliança Liberal - criação da Aliança Liberal - REFORMA DA MOEDA - REFORMA DA MOEDA - a Revolução de a Revolução de 1930 AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE

30 29 GANHOU MAS NÃO LEVOU! JÚLIO PRESTES JÚLIO PRESTES AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE FIM DA VELHA REPÚBLICA FIM DA VELHA REPÚBLICA

31 30 O VENCEDOR DA REVOLUÇÃO DE 1930 PRES. GETÚLIO VARGAS PRES. GETÚLIO VARGAS AULA 1 – HISTÓRIA DO BRASIL/PREVEST – 2009 LIVRO 3 - PROF VICENTE FIM DA VELHA REPÚBLICA


Carregar ppt "1 BEM-VINDOS À 1ª AULA DE HISTÓRIA - 2009 PROF VICENTE VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO... VAMOS VIAJAR NO TEMPO E NO ESPAÇO..."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google