A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Palavra de Deus, na Liturgia. A Igreja sempre venerou as escrituras divinas, como venerou o próprio corpo do Senhor, porque, de fato, principalmente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Palavra de Deus, na Liturgia. A Igreja sempre venerou as escrituras divinas, como venerou o próprio corpo do Senhor, porque, de fato, principalmente."— Transcrição da apresentação:

1 A Palavra de Deus, na Liturgia

2 A Igreja sempre venerou as escrituras divinas, como venerou o próprio corpo do Senhor, porque, de fato, principalmente na sagrada liturgia, não cessa de tomar e entregar aos fiéis o pão da vida, da mesa tanto da Palavra de Deus como do Corpo de Cristo. Dei Verbum, 21

3 Como o corpo morre se não se alimenta, assim também o coração: se não se alimenta no Espírito, acaba por morrer. Alguns chegam a dizer: eu não tenho necessidade da Sagrada Escritura. Temer a Deus não basta. É para estes que é preciso dizer: assim como há alimentos para o corpo, há também para o coração. São as Sagradas Escrituras. Tenhamos fome do Cristo e Ele nos dará o pão do céu. O pão do Cristo e sua carne são a Palavra de Deus e o seu ensinamento. Leiamos as Santas Escrituras. Eu penso que o Corpo de Cristo é o Evangelho e que seu ensinamento são as Santas Escrituras.

4 Quando, pois Jesus, diz: Quem não come a minha carne e não bebe o meu sangue não tem a vida, podemos certamente entender que Ele está falando da Eucaristia. Mas é certo igualmente que o Corpo de Cristo e seu Sangue são a Palavra das Escrituras, seu divino ensinamento. Quando participamos da eucaristia, tomamos cuidado para que nem uma migalha se perca. Quando ouvimos a Palavra de Deus, quando a Palavra de Deus é dada aos nossos ouvidos e nós, então, ficamos pensando em outras coisas, que cuidado tomamos?

5 Leiamos, pois, as Santas Escrituras! Dia e noite cavemos cada sílaba. Alimentemo-nos da carne de Cristo, não somente na Eucaristia, mas na leitura das Escrituras. A Palavra de Deus que nos alimenta é o estudo das Escrituras. São Jerônimo, Comentário ao Eclesiastes.

6 A Lectio Divina, a Palavra de Deus na vida do cristão

7 Testemunhos Santo Antão: como se a leitura tivesse sido feita para ele estava tão atento à leitura da sagrada escritura, que nada lhe escapava: retinha tudo e assim sua memória lhe servia de livro

8 Definições Lectio: –ensinamento, lição –textos ou conjunto de textos –leitura Superar a conotação de uma técnica para entendê-la como a globalidade da própria Palavra de Deus atuando na vida cristã: Lectio divina como sinônimo de sacra pagina

9 Definições Lectio divina como sinônimo de sacra pagina: a própria Sagrada Escritura e não uma atividade humana sobre a Sagrada Escritura. A Sagrada Escritura como regra e modelo de vida: o cristão pneumatophoros, aquele que vivendo de acordo com as Escrituras, estava cheio do mesmo Espírito que inspirara as Escrituras

10 A Bíblia é um livro perigoso. Dou o dedo, ela quer a mão; dou a mão, ele me quer inteiro... Kierkegaard

11 Realização da proposta da própria Escritura O ideal do Deuteronômio: a proximidade com a Palavra Dt 6,6-8: A Palavra que hoje te ordeno esteja em teu coração: tu as inculcarás aos teus filhos, tu as atarás em tua mão, tu as escreverás nos umbrais de tua porta Dt 30, 14: A Palavra está muito perto de ti, na tua boca, no teu coração para que a ponhas em prática

12 Realização da proposta da própria Escritura O ideal do livro dos Salmos: a relação prazeirosa Sl 1,2: tem seu prazer na Lei do Senhor e nela medita dia e noite Sl 19, 11: mais desejável que o ouro, mais doce que o mel Sl 119, 103: quão doce ao meu paladar a tua promessa, mais do que o mel em minha boca

13 Realização da proposta da própria Escritura O ideal profético: a apropriação da Palavra Is 6,6: o Senhor tocou-me nos lábio Is 50,4: o Senhor me deu língua de discípulo Jer 1,9: minhas palavras em tua boca Ez 3,1-3 (Ap 10, 8-11): Come, filho do homem

14 Realização da proposta da própria Escritura O ideal sapiencial: o justo viverá pela Palavra Sl 119, 1: Felizes os justos em seu caminho, os que andam conforme a lei do Senhor Sl 119, 105: Tua Palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho Sb 1,1: Amem a justiça, pensem no Senhor com retidão, procurem-no com simplicidade de coração

15 Realização da proposta da própria Escritura O ideal evangélico: o discípulo Lc 5,5 - Em atenção à tua Palavra Lc 8, Minha mãe, meus irmãos, são os que ouvem a Palavra... Lc 10, Maria os pés de Jesus escutava sua Palavra Lc 2, 19: Maria conservava todas estas coisas no coração

16 Características Leitura orante Cipriano: Sê assíduo à oração e à leitura, ora falas tu com Deus, ora fala Deus contigo ler com o coração, sem idéias prontas ou com reflexões já feitas ler segundo o Espírito

17 Características Leitura pessoal insubstituibilidade: há uma Palavra pessoal de Deus para cada um. dialogicidade: a Palavra não é algo, mas alguém. È ao Cristo que eu procuro no livro (Santo Agostinho). dilatação do coração: Scriptura crescit cum legente!

18 Características Leitura em profundidade, total! Dabar, o que está no fundo Aplica-te todo à escritura que ela se aplicará toda a ti. Omissis omnibus, Deo vacare!

19 Características Leitura perseverante Freqüenta-se as Escrituras como se freqüenta um amigo um método e não um episódio feita com atenção e cuidado

20 O Rito da Palavra, a Palavra de Deus na celebração do povo sacerdotal

21 A liturgia A liturgia como epifania e acontecimento de salvação! A sarça O pedagogo A aliança A Páscoa!

22 Liturgia da Palavra e Eucaristia Estreita conexão entre a liturgia da Palavra e da Eucaristia: a unidade e a reciprocidade das duas mesas.

23 Problemas conjunturais A poluição sonora e a banalização da Palavra A ditadura do olhar O esvaziamento do diálogo A racionalização O dualismo Liturgia e Catequese

24 A liturgia da Palavra A palavra como mistério, sacramento e evento pascal! Não ardia em nós o nosso coração quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as escrituras? (Lc 24, 32). É o Cristo que fala quando se lêem as Sagradas Escrituras! (SC 7).

25 A assembléia ouvinte da Palavra Reunida para escutar a Palavra: Hoje não fecheis o vosso coração! (Sl 95). Veio para os que eram seus, mas os seus não o acolheram... Mas aos que o receberam... (Jo 1, 11-12) Fides ex auditu. A atitude corporal A dimensão do silêncio

26 Um ministério organizado Os ministros e ministras da liturgia da Palavra: leitores, salmistas, diáconos, homiliastas, animadores Retomada da tradição Superação do espontaneísmo e da improvisação em relação às leituras A partir do sacerdócio batismal

27 Um ministério organizado Assegurar qualidade de escuta Preparação técnica e espiritual (bíblica e litúrgica) Os ministros são ícones da escuta da Palavra.

28 Um espaço definido O sinal da Palavra: a Palavra tem lugar! Lugar digno da proclamação dos tesouros bíblicos.

29

30

31 Um livro adequado O sinal do livro: deram-lhe o livro... (Lc 24, 17). Eu vi... Um livro escrito por dentro e por fora... (Ap 5, 1) Os Lecionários e o Evangeliário

32 Um rito vivenciado Seqüência teológica: proclamação, oração e interpretação Palavra dada e devolvida, ascenso e descenso: Assim como a chuva e a neve... Assim se comporta a minha palavra desde que sai da minha boca: ela não volta para mim sem resultado (Is 55, 10-11). Colóquio ininterrupto entre o Esposo e a Esposa

33 Um rito vivenciado Primeira leitura: o signo da profecia ou as raízes históricas da salvação

34 Um rito vivenciado Salmo responsorial: responde-se à Palavra com a Palavra, sob o signo da poesia

35 Um rito vivenciado Segunda leitura: as riquezas do Reino de Cristo

36 Um rito vivenciado O Aleluia: a alegria diante do Senhor. Mais que um canto um rito! É o Senhor!

37 Um rito vivenciado Evangelho: as próprias palavras e gestos do Senhor, o próprio Senhor!

38 Um rito vivenciado Homilia: a conversa familiar da comunidade cristã. Encorajar, animar, exortar, consolar... Parte integrante e ponte entre a liturgia da palavra e eucarística. Os textos sagrados - A hermenêutica bíblica A realidade social - A exegese social A celebração sacramental - A mistagogia

39 Um rito vivenciado Credo: mais do que uma prece, uma adesão à Palavra dada em comunhão com todos os crentes.

40 Um rito vivenciado Preces: a súplica para continuar no caminho do Evangelho - sem o auxílio divino a Palavra não se cumpre!

41 - liturgia em mutirão


Carregar ppt "A Palavra de Deus, na Liturgia. A Igreja sempre venerou as escrituras divinas, como venerou o próprio corpo do Senhor, porque, de fato, principalmente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google