A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atividade 1: Relembrando Você se lembra do que viu na última aula? Na última aula, estudamos como estruturou-se o processo de extração de ouro e diamantes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atividade 1: Relembrando Você se lembra do que viu na última aula? Na última aula, estudamos como estruturou-se o processo de extração de ouro e diamantes."— Transcrição da apresentação:

1 Atividade 1: Relembrando Você se lembra do que viu na última aula? Na última aula, estudamos como estruturou-se o processo de extração de ouro e diamantes no Brasil colônia e como era a vida da população envolvida na mineração. Vamos relembrar! Observe o infográfico sobre esse tema.

2 Atividade 2: Apresentação inicial Nessa aula iremos estudar o Rio de Janeiro durante o século XVIII e vamos: Analisar o papel dessa cidade em relação ao império português como um todo. Discutir a importância estratégica do Rio de Janeiro em relação aos conflitos territoriais envolvendo Portugal e Espanha no centro-sul do continente americano. Perceber a importância econômica da cidade em relação ao restante da colônia. Apresentar a vida cultural presente na cidade.

3 Atividade 3: Pergunta-desafio Você já visitou o Passeio Público do Rio de Janeiro? Ele foi o primeiro parque público inaugurado nas Américas. Assista ao vídeo e descubra um pouco de sua história. Portão do Passeio Público, pintura de fins do século XVIII O que está acontecendo no Rio de Janeiro durante o século XVIII para ocorrer a construção de uma obra tão grandiosa, nos moldes das obras de urbanização européias? O que vamos aprender nessa aula irá te ajudar a refletir sobre essa questão.

4 Atividade 4: Por que isso é importante? Estudar a vida no Rio de Janeiro do século XVIII é importante pois: Nos ajuda a desvendar o papel histórico da cidade em que vivemos. Nos faz compreender a importância econômica e cultural do Rio de Janeiro diante do império português como um todo e, em especial, em relação ao restante da Colônia. Nos faz entender a posição estratégica da cidade em relação aos conflitos territoriais entre portugueses e espanhol a respeito do domínio da região centro-sul do continente americano.

5 Atividade 5: Educoquiz 1 – O que você já sabe? Antes de iniciar o conteúdo da aula, vamos ver o que você já sabe sobre o assunto: 1. Dentre os acontecimentos vivenciados pelo Rio de Janeiro, ao longo do século XVIII, podemos destacar todos os abaixo relacionados, exceto: a)A construção do Passeio Público do Rio de Janeiro. b)O enforcamento de Tiradentes. c)A construção dos Arcos da Lapa. d)O movimento de Proclamação da República.

6 Atividade 5: Educoquiz 1 – O que você já sabe? 2. A Lagoa do Boqueirão foi aterrada porque: a)a população jogava muito lixo, causando muitas doenças. b)queriam embelezar a paisagem. c)o rei D. Pedro II ordenou. d)apesar de embelezar a cidade, os políticos queriam ganhar votos com o aterramento.

7 Atividade 5: Educoquiz 1 – O que você já sabe? 3. Em 1763, foi transferida de _________ para o Rio de Janeiro, a capital do (a) __________. a)Olinda – vice-reinado do Brasil. b)Salvador – vice-reinado do Brasil. c)Salvador – império português. d)Lisboa - império português.

8 Atividade 6: Momento de Reflexão O título da nossa aula é O Rio de Janeiro, cabeça da América portuguesa. Será que os homens que viveram naquela época concordavam com essa ideia? Veja o que disse o governador da capitania de São Paulo, em carta enviada em 1765, ao Marques de Pombal, principal figura política do Estado português naquele momento. pelas notícias e informações de pessoas práticas que incessantemente tenho ouvido desde que desembarquei, e por tudo o que tenho observado, considero hoje o Rio de Janeiro a chave deste Brasil pela sua situação, pela sua capacidade, pela vizinhança que tem com os domínios de Espanha e pela dependência que desta cidade têm as Minas com o interior do país, ficando por este modo sendo [sic] uma das pedras fundamentais em que se afirma a nossa Monarquia e em que [se] segura uma parte muito principal de suas forças e das suas riquezas. Arquivo Histórico Ultramarino (AHU), Rio de Janeiro, Documentos Avulsos, Cx. 80, doc. 22. Carta de D. Luiz Antônio de Souza ao Conde de Oeiras. Rio de Janeiro, 26 de junho de 1765, citado por BICALHO, M. Fernanda. O Rio de Janeiro no século XVIII. O autor apresenta algumas razões para o Rio de Janeiro ser considerado a cabeça do Brasil. Que razões são essas? O Rio é considerado importante somente em relação ao Brasil?

9 Atividade 7: Disputas com a Espanha Como vimos na atividade anterior, uma das razões do Rio de Janeiro ser considerado a cabeça da América era sua proximidade com os domínios espanhóis. Mas por que isso era tão importante? O texto a seguir explica melhor essa questão. Construa uma linha do tempo demonstrando os inúmeros tratados territoriais assinados por Portugal e Espanha que tentaram acabar com os conflitos pela posse das terras americanas.

10 Atividade 8: A proximidade com as Minas Parte da importância do Rio de Janeiro era devida à sua proximidade com as Minas Gerais, local de extração de ouro e diamantes. A descoberta de riquezas na região das Minas estimulou o crescimento de outras áreas da Colônia. Como isso aconteceu? Observe a imagem clicando no ícone abaixo e responda a questão proposta: Como o Rio de Janeiro se ligava as Minas Gerais e qual a importância dessa rota? Anote suas conclusões em seu editor de textos.

11 Atividade 9: O porto do Rio Ao longo do século XVIII, o porto do Rio de Janeiro tornou-se o principal centro exportador e importador da Colônia, por onde saíam ouro e diamantes das Minas e entravam escravos e manufaturados, entre outros produtos. Inicialmente localizado no que hoje chamamos de Praça XV, era o centro econômico da cidade. Veja a animação a seguir e entenda a evolução urbana vivenciada por essa área. Clique em ilustrações Um passeio no tempo Praça XV Que mudanças urbanas você percebe entre elas? Anote suas conclusões em seu caderno virtual. Pare a animação nos anos de 1750 e 1790 e compare as duas imagens.

12 Atividade 10: O espaço da cidade A área ocupada pela cidade ao longo do século XVIII era muito diferente do que entendemos hoje como a cidade do Rio de Janeiro. Veja como foi representada a cidade em um mapa de 1713: Você sabe a que área da cidade atual corresponde a que é representado no mapa? Note que o mapa foi desenhado com a intenção de mostrar as fortificações presentes na cidade. Mas por que a cidade precisava de tanta proteção? Discuta com seus colegas. Mapa da cidade do Rio de Janeiro e suas fortificações, 1713

13 Atividade 11: Educoquiz 2 – O que você aprendeu até aqui? 1. O Rio de Janeiro, ao longo do século XVIII, consolida-se como cabeça da América. Essa expressão quer dizer que: a) a cidade sediou a primeira universidade das Américas. b)a cidade ganha papel de destaque no império português, constituindo-se em local geograficamente estratégico e economicamente importante. c)há uma migração intensa de intelectuais do reino para o Rio de Janeiro. d)embora sem significância econômica, o Rio de Janeiro desponta como o centro cultural do império português.

14 Atividade 11: Educoquiz 2 – O que você aprendeu até aqui? 2. Com a União Ibérica, a divisão entre América portuguesa e América espanhola, proposta pelo Tratado de Tordesilhas, é desrespeitada e colonos portugueses avançam pelo território espanhol. Essa situação só foi regularizada em 1750 com a assinatura do Tratado de Madrid que: a)obrigou Portugal a recuar a fronteira de sua colônia para o que havia sido estabelecido pelo Tratado de Tordesilhas. b)fez com que os colonos portugueses, agora em terras espanholas, passassem a ser súditos do rei espanhol, abrindo mão de sua nacionalidade portuguesa. c)garantiu a incorporação à colônia portuguesa das terras ocupadas durante o período da união ibérica, definindo assim um território muito similar ao que temos hoje. d)dividiu igualitariamente as terras recém ocupada por todos os reinos europeus, especialmente a França e a Inglaterra

15 Atividade 11: Educoquiz 2 – O que você aprendeu até aqui? 3. Sobre o impacto que a mineração teve sobre a vida econômica e comercial do Rio de Janeiro é correto afirmar que.... a)a dinamização da economia se deu principalmente pelo enriquecimento de alguns cariocas, os primeiros descobridores das minas. b)o porto dessa cidade foi incrivelmente dinamizado passando a ser o local por onde saíam as riquezas da Minas e entravam suprimentos para abastecer a região mineradora. c)a cidade perdeu muito de sua importância econômica já que agora as atenções se voltaram para as Minas. d)o porto dessa cidade sofreu uma significativa redução na sua movimentação, já que o ouro passou a ser escoado majoritariamente pelo porto de Salvador.

16 Atividade 11: Educoquiz 2 – O que você aprendeu até aqui? 4. Durante boa parte do século XVIII, a entrada e saída de mercadorias pelo mar se fazia no cais da __________________: a)Praia de Copacabana. b)Praia do Recreio. c)Praça Paris. d)Praça XV.

17 Atividade 12: A invasão francesa Viver no Rio de Janeiro do século XVIII significava viver com medo de ataques estrangeiros. Como nos mostra o mapa anterior, o Rio de Janeiro era protegido por algumas fortalezas e existiram planos para construção de muralhas que cercariam a cidade. Essas muralhas serviriam para proteger a população de ataques estrangeiros, aumentariam o controle sobre homens e mercadorias em direção às Minas e ainda dificultariam a deserção de soldados seduzidos pela promessa de enriquecimento das Minas. Esses planos ganharam maior urgência após os ataques franceses de Veja a seguir como foi essa invasão e porque ela aconteceu. Qual o interesses dos franceses no Rio de Janeiro? Quais foram as consequências desse ataque para a população da cidade? Anote suas conclusões em seu editor de textos.

18 Atividade 13: A Fortaleza da Conceição Conheça uma curiosa história sobre a Fortaleza da Conceição. O que os portugueses pretendiam ao construir essa fortaleza? Segundo o relato, a fortaleza serviu ao propósito inicial? Por que? Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição, Rio de Janeiro, RJ: Portão de Armas.

19 Atividade 14: A vida cotidiana Você consegue se imaginar vivendo no Rio de Janeiro do século XVIII? Era uma cidade muito diferente da que conhecemos hoje, com hábitos também muito diferentes dos nossos. Sobre esse assunto, veja o que nos diz o pesquisador Nireu Cavalcanti. Compare como era a vida cotidiana na cidade do Rio ao longo do século XVIII com o seu cotidiano atual. Que diferenças e semelhanças você é capaz de identificar? Discuta com seus colegas e anote suas conclusões em seu editor de textos. Praça XV

20 Atividade 15: O Marquês de Pombal e a mudança da capital Entre 1750 e 1777, Portugal e seu império foram administrados pelo Marquês de Pombal, o mais influente ministro do rei D. José I. Foi ele que propôs que a capital do vice-reinado do Brasil fosse transferida de Salvador para o Rio de Janeiro, o que ocorreu em Com a descoberta das Minas, o Rio de Janeiro tornou-se o porto pelo qual o ouro passava. Transferir a capital para a cidade significava aumentar o controle e, possivelmente, aumentar os lucros. Descubra um pouco mais sobre esse homens e sua atuação em Portugal e nas colônias no texto a seguir. Quem foi o maior beneficiado com a transferência da capital para o Rio de Janeiro? Discuta com seus colegas e professor o impacto dessa transferência não só para a administração do reino mas também para a própria cidade do Rio de Janeiro.

21 Atividade 16: A entrada de escravos Observe o gráfico a seguir. Ele compara a movimentação de escravos nos portos do Rio de Janeiro e de Salvador. Fonte: FLORENTINO, Manolo e outros. Aspectos comparativos do tráfico de africanos para o Brasil (séculos XVIII e XIX). Qual das duas cidades, a partir da década de 1730, torna-se o maior porto de entrada de escravos no Brasil? Você é capaz de explicar os motivos históricos que levaram a essa alteração? Anote suas conclusões em seu editor de textos.

22 Atividade 17: O mercado de escravos Mercado de escravos, início do século XIX, Rio de Janeiro Como vimos na atividade anterior, o Rio de Janeiro, ao longo do século XVIII, transformou-se no principal porto de entrada de escravos da colônia americana. Esse tráfico, extremamente lucrativo e gerenciado majoritariamente por cariocas, foi o responsável pela construção de rica elite local. Assista o filme a seguir e veja como os escravos era comercializados na cidade. Que locais serviram como mercados de escravos? Como eram tratados esses escravos? Em que atividades esses escravos seriam utilizados?

23 Atividade 18: O cemitério dos Pretos Novos Muitos negros escravizados não resistiam à viagem da África para cá e morriam. Para os que chegavam doentes e faleciam já no Rio de Janeiro, criou-se o Cemitério dos Pretos Novos. Os pesquisadores sabiam da existência desse cemitério, mas não sabiam a sua localização exata. Recentemente redescoberto, esse cemitério transformou-se em um importante sítio arqueológico. Entre na pele de um detetive forense e saiba como um cemitério pode nos ajudar a entender uma importante passagem de nossa história! Que tipo de informações os ossos e utensílios enterrados podem nos fornecer? Discuta com seus colegas a importância desse achado arqueológico.

24 Atividade 19: A vida cultural O Rio de Janeiro foi, aos poucos, ganhando uma vida cultural mais intensa, condizente com sua importância. O Padre José Maurício é um dos exemplos de artistas do período. Escute uma de suas composições. Padre José Maurício Outro importante artista foi o Mestre Valentim, cujas obras até hoje estão presentes pelas ruas do Rio de Janeiro. Cais da Praça XV Fonte da Praça General Osório, Copacabana Escolha um desses dois artistas e pesquise, na internet ou na biblioteca de sua escola, dados sobre a vida e a obra deles. Partilhe sua descoberta com seus colegas.

25 Atividade 20: Educoquiz 3 – O que mais você aprendeu? 1. Em 1711, os franceses invadiram o Rio de Janeiro e exigiram um resgate vultoso. O interesse dessa nação estrangeira e de outras sobre o Brasil aumentou no século XVIII devido.... a)aos lucros coloniais com o cultivo de café. b)aos interesses sobre a nossa nascente indústria. c)à descoberta de ouro nas Minas Gerais. d)à captura de índios que seriam escravizados na Europa.

26 Atividade 20: Educoquiz 3 – O que mais você aprendeu? 2. Observe a imagem feita no Rio de Janeiro do século XVIII. Sobre a sociedade carioca da época, é correto afirmar que: a)era profundamente desigual, marcada pela divisão entre escravos e não escravos. b)era formada majoritariamente por descendentes de europeus, com poucos homens negros. c)poucos foram os que se mantiveram pobres, pois era uma sociedade com inúmeras oportunidades de ascensão social. d)a maior parte dos escravos era de origem indígena. Carlos Julião, sec. XVIII

27 Atividade 20: Educoquiz 3 – O que mais você aprendeu? 3. Dentre os motivos que levaram a transferência do vice-reinado de Salvador para o Rio de Janeiro, em 1763, podemos destacar: a)a invasão francesa a Salvador, o que deixou a administração portuguesa insegura. b)a descoberta de ouro nas Minas e a proximidade com a região da Bacia do Prata, fonte de conflitos territoriais e políticos com a Espanha. c)a descoberta de ouro no interior da capitania do Rio de Janeiro. d)a presença de centenas de tribos indígenas hostis aos portugueses e a necessidade de defesa dessa área.

28 Atividade 18: Educoquiz 3 – O que mais você aprendeu? (4) a)Salvador foi o principal porto de entrada de africanos escravizados da colônia portuguesa. b)desde o início do século XVIII, o Rio de Janeiro já era o principal porto importador de escravos. c)nenhum dos dois portos teve significativa expressão na entrada de escravos africanos. d)o Rio de Janeiro, conforme se aproximava a segunda metade do século, suplantou o porto de Salvador. 4. Se compararmos a entrada de escravos nos portos de Salvador e do Rio de Janeiro, ao longo do século XVIII, é possível afirmar que... Navio Negreiro, Rugendas

29 Atividade 18: Educoquiz 3 – O que mais você aprendeu? 5. O cemitério criado exclusivamente para o sepultamento dos escravos, conhecido como cemitério dos Pretos Novos, localiza-se no que hoje é conhecido(a) como a)Santa Cruz. b) a região portuária da Gamboa c)a Praça XV. d) a Ladeira da Misericórdia.

30 Atividade 21: Você está sendo desafiado Em 1790, o pintor Leandro Joaquim fez uma série de painéis para ornamentar o recém inaugurado Passeio Público. Um desses painéis representava o que então era chamado de Largo do Carmo. Leandro Joaquim, Largo do Carmo, 1790 Seu desafio é: reconhecer as duas construções destacadas na figura menor, encontrar imagens atuais desses prédios e comparar os usos que eles tiveram no século XVIII com o seus usos atuais. Apresente suas conclusões a seus colegas através de uma apresentação em PowerPoint.

31 Atividade 22: Construindo um resumo A partir do tema central da aula, complete os retângulos com conceitos que você aprendeu durante a aula. Rio de Janeiro século XVIII

32 Atividade 23: Educossíntese Veja se você citou em sua lista ao menos 5 palavras que aparecem nos 10 pontos destacados abaixo. Se suas palavras não foram citadas aqui, discuta com seus colegas e verifique se elas se relacionam à aula. Capital; Porto de escravos; Controle fiscal; Ouro; Obras de urbanização; Marquês de Pombal; Invasões francesas; Conflitos territoriais na região do Prata; Tráfico de escravos; Elite local. Educossíntese

33 Atividade 24: Na próxima aula... Na próxima aula, você verá Viver em colônia: a crise do sistema colonial e as conjurações onde você estudará as manifestações de insatisfação dos colonos em relação ao julgo colonial. O professor de grego e de latim nas aulas régias, Luís dos Santos Vilhena, vivia na cidade de Salvador e, em 1801, assim se expressou: Não é das menores desgraças o viver em colônias Esse era um sentimento pessoal do autor ou outros colonos pensavam o mesmo? Reflita!


Carregar ppt "Atividade 1: Relembrando Você se lembra do que viu na última aula? Na última aula, estudamos como estruturou-se o processo de extração de ouro e diamantes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google