A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Coesão frásica Ordem dos elementos Concordância Regências e complementos Coesão interfrásica Coordenação Subordinação Conectores e organizadores do discurso.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Coesão frásica Ordem dos elementos Concordância Regências e complementos Coesão interfrásica Coordenação Subordinação Conectores e organizadores do discurso."— Transcrição da apresentação:

1

2 Coesão frásica Ordem dos elementos Concordância Regências e complementos Coesão interfrásica Coordenação Subordinação Conectores e organizadores do discurso Pontuação

3 Coesão temporal-aspetual: Correlação tempos e modos verbais Advérbios e/ou locuções adverbiais Datas e marcas temporais Articuladores de ordenação

4 Coesão referencial (substituição): Anáfora Catáfora Deíticos Elipse

5 Anáfora: Os alunos do 12º ano que gostam pouco de gramática não sabem a importância desta matéria. Eles vão perceber. Eu vou convencê-los. Catáfora: Vi-os pela primeira vez a uma quinta feira de manhã. Esses alunos pareceram-me interessados. Só quando o li pela segunda vez percebi que o Memorial era um grande livro.

6 Elipse: Queres ir ao cinema? Quero. Deíticos (deixis textual): A ideia antes exposta… Como veremos a seguir… A Alemanha tem superavit e Portugal tem deficit: aquela, claro, manda neste.

7 Coesão referencial/lexical (reiteração): Sinonímia (cf. antonomásia) Hiperonímia Nomes genéricos Repetição Expressões nominais definidas

8 Sinonímia: Estava um menino à porta da escola. O miúdo parecia perdido. Hiperonímia: Há cada vez mais cães perdidos. Os animais não têm culpa. Nomes genéricos: Primeiro ouvimos o barulho de um motor. Depois, levantando a cabeça, lá estava a coisa.

9 Repetição: Portugal é hoje um arremedo do que foi; Portugal é um pedinte; Portugal é uma sombra; Portugal já não é.

10 Expressões nominais definidas: Cavaco Silva tem sabido resistir politicamente. O Presidente da República Portuguesa tem gerido bem a sua insensibilidade.

11 Sinonímia (antonomásia) Jesus cristo - O Salvador, o nazareno, o Redentor D. Quixote - O Cavaleiro de Triste Figura Hipócrates - O Pai da Medicina Heródoto - O Pai da História Vénus - A Deusa da Beleza Coimbra – a lusa Atenas Braga – a cidade dos arcebispos Porto – a invicta Camões – o grande épico

12 Coesão sequencial por recorrência: 1. Vocabular: A criança corria, corria, corria… 2. Estrutural (paralelismo/anáfora): Dos teus dedos sinistros, de tão brancos, Dos teus cabelos lisos, de tão brandos, Dos teus lábios azuis, de tanta cor. ( Ary dos Santos) 3. Paráfrase: Todo o enunciado fala de um estado de coisas de uma determinada maneira: além daquilo que se diz, há o modo como aquilo que se diz é dito.

13 4. Recursos fonológicos (ritmo, rima, aliteração): O poeta é um fingidor: Finge tão completamente Que chega a fingir que é dor A dor que deveras sente. (F. Pessoa) 5. Aspetos e tempos verbais: O sítio era agradável. O vento balançava suavemente a copa das árvores … De súbito ouviu-se um grande estrondo e todos se puseram de pé, sobressaltados.

14 Por progressão: Temática (campo lexical): As chuvas torrenciais provocaram vários acidentes na estrada. Diversas ambulâncias transportaram as vítimas para o hospital da cidade mais próxima. Encadeamento (justaposição e conexão): Justaposição (parataxe): Ouviu-se um choque violento. Pouco depois houve uma explosão. Sequência: Primeiro vou falar de coesão frásica; depois falarei de coesão lexical; finalmente abordarei a coesão sequencial.

15 Por conexão (conectores): Coordenação Subordinação Por conexão (conectores): Coordenação Subordinação


Carregar ppt "Coesão frásica Ordem dos elementos Concordância Regências e complementos Coesão interfrásica Coordenação Subordinação Conectores e organizadores do discurso."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google