A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Educação Ambiental Prof. Filomena Fattori Aula 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Educação Ambiental Prof. Filomena Fattori Aula 1."— Transcrição da apresentação:

1 Educação Ambiental Prof. Filomena Fattori Aula 1

2 ConceitoSociais Econômicos Culturais Científicos Éticos Políticos Ecológicos Tecnológicos Figura 1 – O Ambiente Total e seus aspectos (o modelo do tecido celular). Meio Ambiente: Fatores multicausais que afetam a saúde do ser humano. Físicos Químicos Sociais Biológicos

3 Conceito - Processo de Conscientização sobre o meio ambiente - Mudança de valores - sacralização - Conhecimento interdisciplinar - Multidisciplinar - participação do indivídio e da coletividade

4 Lei de Educação Ambiental Política Nacional de Educação Ambiental Lei nº 9.795, de 27 de abril de Art. 1.o Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade. Art. 2.o A educação ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não formal.

5 Art. 8.o As atividades vinculadas à Política Nacional de Educação Ambiental devem ser desenvolvidas na educação em geral e na educação escolar, por meio das seguintes linhas de atuação inter-relacionadas: I - capacitação de recursos humanos; II - desenvolvimento de estudos, pesquisas e experimentações; III - produção e divulgação de material educativo; IV - acompanhamento e avaliação. Lei de Educação Ambiental Política Nacional de Educação Ambiental Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999.

6 FONTE: Adaptado de UNESCO-PNUMA/PIEA (apud DIAS, 1992, p. 120)

7 Objetivos Resolução de problemas ambientais de modo global, permanente, de forma a encontrar as melhores soluções.

8 Pesquisa realizada pela ONU para o meio ambiente com 200 cientistas de 50 países, apontou as duas questões mais preocupantes do campo ambiental no século XXI: a falta de água o aquecimento do planeta. (informe Geo-2000, que dedica um capítulo à América Latina e ao Caribe, região em que os maiores problemas apontados são a destruição das florestas) São Paulo e no Rio, há quatro mil mortes anuais em decorrência de doenças causadas pela poluição. Fonte: Desenvolvimento Urbano & Meio Ambiente, n.37, nov/dez 99 Boletim Informativo editado pela Universidade Livre do Meio Ambiente

9 Agricultura, madeireiras, mineração, hidrelétricas

10 Desenvolvimento sustentável - "modelo de desenvolvimento" que objetiva o uso racional dos recursos renováveis, a perspectiva de um horizonte temporal contemplando presentes e futuras gerações, processos tecnológicos inovativos, e programas de educação intersetoriais para a disseminação do conhecimento em meio ambiente. (PNUMA – Plano das Nações Unidas para o Meio Ambiente)

11 Agenda 21 Brasileira - ECO 92 – RJ 6 temas básicos: Agricultura Sustentável Cidades Sustentáveis Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável Gestão dos Recursos Naturais Infra-Estrutura e Integração Regional Redução das Desigualdades Sociais Traduz em ações o conceito de desenvolvimento sustentável

12 Princípios do Desenvolvimento Sustentável: Sustentabilidade Social, Econômica e Ecológica. ( Conferência Rio 92, e Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável - Rio + 10, realizada em Joanesburgo, em agosto de 2002).

13 TemaO que o Brasil queria O que os ambientalista queriam Quem resistiuComo ficou EnergiaMeta global de 10% do uso de fontes renováveis até 2010 Apoiavam a iniciativa brasileira EUA, Opep (exceto Venezuela), Austrália, Índia e China As regiões e países que quiserem poderão estabelecer metas Biodiver- sidade Repartição dos lucros com detentores dos recursos naturais e conhecimento tradicionais Metas e prazos de redução da perda da biodiversidade Os países desenvolvidos não queriam a repartição A repartição e a meta de redução foram adotadas ClimaA entrada em vigor do Protocolo de Kyoto A mesma coisa que o Brasil Estados Unidos e outros países Rússia e Canadá anunciaram a ratificação, abrindo caminho para a entrada em vigor Subsí- dios agrícolas Acabar com os subsídios agrícola nos países desenvolvidos Não tinham posição comum Os países desenvolvidos O Plano de ação menciona a necessidade de reduzir os subsídios agrícolas Sanea- mento Não levou proposta, mas apoiava a ampliação Ampliação do serviço, sem privatização Os países desenvolvidos queriam ampliar pela via da privatização Meta de reduzir à metade o número de pessoas sem acesso ao saneamento até 2015 Johannesburg

14 A natureza nunca esteve tão ameaçada. O último relatório da ONU sobre biodiversidade revelou que 12% das aves e 25% dos mamíferos poderão desaparecer nos próximos anos. Rio + 10 BIODIVERSIDADE

15 A 6ª Conferência Latino-Americana sobre Meio Ambiente - ECOLATINA 2004 ocorrerá no período de 21 a 24 de setembro em Belo Horizonte - Brasil, tendo como tema central o "Desenvolvimento Sustentável", e suas respectivas abordagens sócio, econômicas e ambientais.

16 Ciclos Nem a matéria, nem a energia podem ser criadas ou destruídas. Ciclos químicos e bioquímicos. Quais as idéias mais importantes que a Educação Ambiental deve comunicar? FONTE: SILVA/DF (s.d.) ORG: KOPEZYNSKI/ 2002

17 Crescimento populacional e capacidade de suporte Quando conseguem crescer, as populações de organismos vivos tendem a crescer exponencialmente. O limite para a taxa de produção de qualquer recurso renovável define um patamar superior chamado capacidade de suporte, para o número de organismos que pode ser sustentado com este recurso.

18 Desenvolvimento socialmente sustentável Organização, Educação e Disciplina Características essenciais ao desenvolvimento. Desenvolvimento sustentável centrado nas pessoas e não na produção. Bem estar material e espiritual Conhecimento e Incerteza Nós não aprendemos totalmente como o mundo funciona: nós sequer compreendemos o quanto não compreendemos. (SMA 1977)

19 Experiência Direta Simulação Dramatização Excursão Exposição TV Rádio Símbolos Visuais Símbolos Verbais + Teoria Prática As técnicas para as atividades da Educação Ambiental Figura 8 – O cone de Experiências, de Edgard Dale (adap. PILETTI 1991)

20 Bibliografia DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, NUNES, Ellen Regina Mayhé & BAASCH, Sandra Sulamita Nahas. Capacitação de recursos humanos através da educação ambiental visando implantar sistemas de gestão ambiental nas organizações. FRANKENBERG, Cláudio Luis Crescente et al. (Orgs.) Gerenciamento de resíduos e certificação ambiental. Porto Alegre: EDIPUCRS, p OLIVEIRA, Elísio Márcio de. Educação Ambiental: uma possível abordagem. Brasília: Ibama, 2000.


Carregar ppt "Educação Ambiental Prof. Filomena Fattori Aula 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google