A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecnologia de Informática Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal EAD-5881

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecnologia de Informática Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal EAD-5881"— Transcrição da apresentação:

1 Tecnologia de Informática Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal EAD-5881

2 Conteúdo Básico Tecnologia  Tecnologia Cliente/Servidor  Tecnologia Orientada a Objetos » Conceitos Básicos » Linguagem Java  Tecnologia Internet » Páginas HTML » Páginas Ativas no Cliente (linguagens script e componentes) » Componentes no Servidor (ASP, JSP, PHP,.NET, etc.) » Repositórios no Servidor (bancos de dados, imagens, documentos etc.).  Laboratório de Tecnologia Aplicada (em duplas)  Tecnologia XML » Conceitos Básicos » Web Services e Aplicações

3 Sistemas Monolíticos  Dados centralizados  Recursos centralizados  Processamento centralizado  Simplicidade de desenvolvimento  Simplicidade de operação  Pouca flexibilidade para atendimento aos usuários.  Exemplos: » Sistemas em Mainframe » Aplicativos em Microcomputadores

4 Sistemas Distribuídos  Processos em execução concorrente, distribuídos em diversos pontos da rede.  Comunicação entre processos.  Otimização de hardware.  Reutilização de software.  Software em camadas.  Dados distribuídos.  Maior flexibilidade para atendimento aos usuários.

5 Tecnologia Cliente/Servidor  Utilização de três componentes básicos para o compartilhamento de recursos de computação: » Computador Cliente: – Normalmente um microcomputador padrão PC. » Computador Servidor: – Normalmente um PC poderoso, um equipamento RISC ou mesmo um Mainframe. » Rede: – Conecta os clientes aos servidores.

6 Tecnologia Cliente/Servidor  Equilíbrio entre: » Cliente “burro” e Servidor “inteligente” » Cliente “inteligente” e Servidor “burro”.  Pressupõe que o cliente e o servidor sejam plenamente capazes.  Tenta distribuir o trabalho de forma equilibrada, numa tentativa de tirar melhor proveito de ambos os recursos (dentro de suas especialidades).

7 Tecnologia Cliente/Servidor  Dependendo do tipo da aplicação, a distribuição exata do trabalho entre o cliente e o servidor pode variar.  Porém, o mais comum é: » Cliente: responsável pela interface com o usuário (GUI) e lógica básica do aplicativo. » Servidor: responsável pelo gerenciamento do acesso, por todas as funções relativas ao banco de dados e pelas “regras” ou “lógica” do negócio.

8 Aplicações Típicas Cliente/Servidor  Aplicativos Simples de Banco de Dados:

9 Aplicações Típicas Cliente/Servidor  Processamento de Transações: duas ou mais atualizações no banco de dados que devem ser concluídas tudo ou nada (aplicações missão-crítica)

10 Papel do Cliente  Gerenciamento de apresentação: » Interação com o usuário (GUI) » Entrada e consulta de dados  Lógica do aplicativo: » Funcionamento do aplicativo » Partes simples da lógica do negócio  Aplicativos de produtividade pessoal: » Processador de textos, planilha etc. » Navegador Web, Cliente de etc.

11 Papel do Servidor  Atendimento a Usuários: » Comunicação e autenticação de usuários » Atendimento a solicitações de clientes  Gerenciador de Banco de Dados: » Acesso e organização de registros/dados » Seleção de registros/dados » Atualização de registros/dados  Execução de Regras do Negócio: » Procedimentos armazenados no Banco de Dados » Procedimentos armazenados em Componentes  Processamento de Transações » Conjuntos de operações relacionadas aos processos de negócio.

12 Papel da Rede  Infra-estrutura para os aplicativos Cliente/Servidor.  Submete solicitações do Cliente para o Servidor.  Transporta os dados resultantes do Servidor para o Cliente.  Padrões mais utilizados: » Ethernet (transporte físico) » TCP/IP (transporte lógico) » HTTP (transporte na Internet)

13 Arquitetura Cliente/Servidor da Internet (animação)

14 Processamento Cliente/Servidor  Um processo de software é um programa de computador sendo executado em uma CPU.  “Processo”, “Tarefa” e “Serviço” podem ser considerados sinônimos.  Processos concorrentes enviam e recebem mensagens entre si, prestando serviços uns aos outros para atender o usuário.  Um “sistema” Cliente/Servidor é composto por diversos destes processos, tarefas ou serviços.

15 Processamento Distribuído Processamento Centralizado Cliente Servidor Peer-to-Peer Ponto-a-Ponto Processamento Distribuído Processamento Monolítico

16 Processamento Peer-to-Peer  Não é hierárquico.  Todos os processos são “clones” rodando em todas as máquinas e prestando serviços uns aos outros.  Não existem processos servidores.  Cada processo pode ser cliente e também servidor para outros processos simultaneamente.  Exemplo: Windows Explorer

17 Processamento Cliente/Servidor  Existem processos distintos: o processo cliente é diferente do processo servidor.  Processos cliente são sempre clientes.  Processos servidores são sempre servidores.  Cada processo é designado para a plataforma mais conveniente.  Exemplo: » Navegador (no cliente) » Aplicação Web (no servidor)

18 Processamento Cliente/Servidor  Um sistema cliente/servidor inclui: » Hardware: – Servidores – Estações de trabalho – Rede » Software: – Sistemas operacionais (clientes e servidores) – Processos clientes (aplicativos do usuário) – Processos servidores (banco, web, regras etc.) – Processos de comunicação (entre ambos)

19 Características do Cliente  Ativo.  Inicia e termina as conversações com os servidores, solicitando serviços.  Normalmente não se comunica com outros clientes.  Normalmente é responsável pela entrada e saída de dados e comunicação com o usuário.  Torna a rede transparente ao usuário.

20 Características do Servidor  Reativo.  Execução contínua.  Recebe e responde a solicitações dos clientes e de outros servidores.  Presta serviços distribuídos.  Atende a diversos clientes ou outros servidores simultaneamente.

21 Características da Comunicação  Interação cooperativa (Remote Procedure Call).  Não hierárquica.  Servidores enviam pela rede apenas os resultados relevantes ao pedido do cliente.  Abrangência das Redes: WAN, MAN e LAN.

22 Camadas da Aplicação Gerência de Dados Lógica de Negócio Apresentação Gerência de Dados Lógica de Negócio Apresentação Gerência de Dados Lógica de Negócio Apresentação Lógica de Negócio Gerência de Dados Lógica de Negócio Apresentação Lógica de Negócio Gerência de Dados Apresentação Rede Gerenciamento de Dados Distribuído Gerenciamento de Dados Remoto Lógica Distribuída Apresentação RemotaApresentação Distribuída CLIENTE SERVIDOR

23 Camada de Apresentação  Responsável pela coleta e apresentação de dados ao usuário.  Inclui: » Entradas de dados. » Apresentação de dados. » Formatações. » Validações básicas. » Metáforas visuais. » Fluxo de formulários/páginas (navegação). » Lógica da aplicação.

24 Regras do Negócio  São regras do mundo real que devem ser identificadas para garantir a coerência das informações.  Dependem exclusivamente do mundo real, isto é, das regras burocráticas, políticas, legais, comerciais etc. que regem a operação da organização, e que devem ser refletidas em seus sistemas de informação.

25 Camada de Regras do Negócio  Responsável pelo processamento dos dados e pelo cumprimento das regras do negócio.  Independente da interface do usuário (camada de apresentação) e da forma de armazenamento dos dados (camada de dados).  Inclui o processamento de transações (processos ou funções), tomada de decisões e controle de acesso.

26 Camada de Dados  Responsável por prover o armazenamento persistente dos dados.  Inclui: » Atualização de dados. » Recuperação de dados. » Gerenciamento de concorrência. » Gerenciamento da distribuição de dados. » Recuperação de falhas. » Recursos: banco de dados, documentos eletrônicos, imagens, sons etc.

27 Estrutura Típica de um Aplicativo Interface do Usuário Regras de Negócios Banco de Dados

28 Interfaces na Arquitetura do Aplicativo em Três Camadas Aplicativos do Usuário Regras de Negócios Banco de Dados GUI & WEB Pedido de Processo Transações e Consultas Interação com componentes da mesma camada Interação com componentes de outra camada

29 Arquitetura do Sistema  Definição da Interface com o Usuário  Distribuição de Dados e Processos.  Divisão da Aplicação em Camadas e componentes.  Topologia da Rede de Comunicações.  Segurança, Capacidade e Desempenho  Reutilização de Componentes  Seleção de Ferramentas para Desenvolvimento.

30 Identificação de Processos Clientes e Servidores  Processos a serem alocados a clientes: » Interface » Validações básicas » Lógica local (personalização) – Departamental – Pessoal » Fluxo de utilização (seqüência de formulários ou páginas).

31 Identificação de Processos Clientes e Servidores  Processos a serem alocados a servidores: » Gerenciamento de recursos compartilhados: – Bancos de dados – Imagens – Documentos (páginas Web estáticas) » Lógica corporativa – Política de acesso – Autenticação de usuários » Regras de negócio – Decisões – Cálculos – Registro de operações

32 Integração de Sistemas  Sempre considerar, ao avaliar alternativas de distribuição (dados e processos), as possibilidades de futura reutilização.  Conceber a arquitetura com interfaces bem definidas para futuras integrações.  Encapsular sistemas internos e sistemas legados como componentes servidores.

33 Transações Distribuídas  Consulta remota: » Acesso a uma fonte de dados remota para recuperação de informações.  Atualização remota: » Alteração realizada em uma fonte de dados remota.  Consulta distribuída » Obtenção de dados de várias fontes.  Atualização distribuída » Atualização de dados em várias fontes.

34 Projeto de Transações  Características da boa transação: » Pequena duração » Acesso ao mínimo de dados possível » Sem interação humana  Estratégias de bloqueio de acesso: » Otimista » Pessimista

35 Projeto de Transações  Isolar processos clientes de servidores, quanto à localização: » Os clientes fazem solicitações ao agente de roteamento (p.ex. servidor Web). » O agente, baseado no diretório de processos, roteia a solicitação ao processo servidor adequado. » Quando da resposta do servidor, o agente roteia o resultado ao cliente.

36 Transparência de Local  Vantagens: » Processos servidores podem ser adicionados, retirados ou movidos sem necessidade de manutenção nos processos clientes. » Com o uso de processos servidores replicados, pode ser feito balanceamento de carga e a disponibilidade pode ser aumentada.

37 Transparência de Acesso  Permite ao usuário o acesso a seu ambiente de trabalho a partir de qualquer máquina cliente.  Exige que os dados de configuração do cliente sejam centralizados em um servidor de acesso.

38 Resultado  O que há de “diferente”: » Arquitetura da Aplicação » Projeto da Camada de Interface » Projeto da Camada de Regras de Negócio » Projeto da Camada de Dados » Projeto de Distribuição de Componentes » Projeto de Transações » Projeto de Segurança  O que há de “possibilidades”: » Atendimento a usuários cada vez mais exigentes » Apoio a processos de negócios cada vez mais complexos » Integração de processos em “larga escala” (via “Internet”)


Carregar ppt "Tecnologia de Informática Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal EAD-5881"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google