A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TÉCNICAS DE ILUMINAÇÃO. Luz é uma radiação eletromagnética com propriedades ondulatórias e corpusculares, capaz de produzir uma sensação visual. As propriedades.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TÉCNICAS DE ILUMINAÇÃO. Luz é uma radiação eletromagnética com propriedades ondulatórias e corpusculares, capaz de produzir uma sensação visual. As propriedades."— Transcrição da apresentação:

1 TÉCNICAS DE ILUMINAÇÃO

2 Luz é uma radiação eletromagnética com propriedades ondulatórias e corpusculares, capaz de produzir uma sensação visual. As propriedades fundamentais da luz são: Propaga-se no vácuo através de ondas; Propaga-se em todas as direções do espaço; Propaga-se em linha reta; Transmite-se a distância. As radiações eletromagnéticas resultam de diferentes formas de energia como (calor, luz, raios x, ondas de rádios, etc). O que as diferenciam são as relações entre as grandezas: Velocidade de propagação (c): É a velocidade com que a radiação se propaga no espaço. Período (T): É o tempo que leva a onda para ocupar duas posições idênticas. Frequência ( f ): É o número de períodos por segundo. Comprimento de onda ( ): É a distância entre dois pontos que se encontram na mesma posição. 1. NATUREZA, DEFINIÇÃO E PROPRIEDADE DA LUZ

3 A velocidade de propagação da luz no vácuo é próxima a 3x10 5 Km/s, sendo que, ao atravessar um meio material (ar, vidro, etc) a velocidade de propagação é reduzida em função do índice de propagação do meio. A velocidade de propagação c da radiação é dada por: c = x f onde: = comprimento de onda (nm). f = frequência em ciclos/ seg. T = 1 / fc = velocidade da luz, (Km/s). T = período, (seg.)

4 LUZ VISÍVEL E ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO A luz visível situa-se no espectro eletromagnético entre as radiações cujos comprimentos de ondas variam entre 380nm à 760nm. raios cósmicos raios gama raios x ultra violeta luz visível infra vermelho ondas radioelétricas violeta azulverdeamarelolaranja Vermelho

5 2.AS CORES As cores são determinadas pela reação do mecanismo de percepção sensorial aos diversos comprimentos de ondas. Essa curva está construída baseada na visão fotóptica, isto é, na visão diurna, e na visão escotóptica, isto é a visão noturna.

6 COMPOSIÇÃO DAS CORES As diversas cores é formada pela composição aditiva ou subtrativa das cores fundamentais (vermelho, verde, azul).

7 EFEITO DA LUZ SOBRE A COR Cor do ObjetoCOR DA LUZ AMARELOVERMELHOAZULVERDE AMARELOAmarelo brilhante Laranja avermelhado Marrom claro Amarelo limão VERMELHOLaranja brilhante Vermelho brilhante Vermelho azulado Vermelho amarelado AZULPúrpura claro Púrpura escuro Azul brilhante Azul esverdeado VERDEVerde amarelado Verde olivaAzul esverdeado Verde brilhante

8 A COR NO AMBIENTE DE TRABALHO A cor no ambiente de trabalho depende de vários fatores: tipo de trabalho, espaço, iluminação, etc. Algumas dicas importantes: TETO OU FORROS  Devem possuir cores claras, próximas ao branco, porque a luz refletida é espalhada uniformemente pelo interior, dissipando sombras e reduzindo ofuscamento. PAREDES E COLUNAS  Devem ter o mesmo tom daquela que o trabalhador vê quando está concentrado no trabalho, para evitar um excessivo cansaço visual. PISO  Devem possuir cores mais escuras que teto e paredes. SUPERFÍCIES DE TRABALHO  Devem ter acabamento sem brilho para evitar ofuscamento.

9 ÍNDICE DE REPRODUÇÃO DE CORES (IRC) É um número subjetivo de 0 a 100, de uma fonte artificial, em comparação com a ideal, independe de sua temperatura de cor (K). Sendo o referencial a luz do sol cujo IRC = 100, este número mostra o quanto uma fonte de luz reproduz as cores. LâmpadaIRC Incandescente Comun100 Incandescente Halógena100 Fluorescente Luz do Dia64 Fluorescente Branca Fria85 Vapor de Mercúrio47 Vapor Múltiplo90 Vapor de Sódio (baixa pressão)30 Vapor de Sódio (alta pressão)35

10 A temperatura do corpo luminoso da lâmpada caracteriza não apenas o fluxo luminoso que emite mas também a cor da luz. Quanto maior o valor da temperatura de cor, mais uniforme o espectro luminoso fria e branca a luz. O fluxo luminoso não está relacionado com a temperatura da cor, ou seja, maior temperatura da cor não significa maior fluxo luminoso. Luz mais quente maior aconchego e relaxamento  Cor avermelhada. Luz mais fria maior atividade  Cor branca. TEMPERATURA DE COR (T) LâmpadaT ( 0 K) Incandescente Comun2.800 Incandescente Halógena3.200 Fluorescente Luz do Dia6.500 Fluorescente Branca Fria4.200 Vapor de Mercúrio4.100 Vapor Múltiplo5.100 Vapor de Sódio (baixa pressão)3.200 Vapor de Sódio (alta pressão)2.200

11 3.ESPECTROS LUMINOSOS E PRINCIPAIS FONTES Para explicar algumas limitações das fontes luminosas artificiais, costuma-se dividir o espectro visível em três classes. Contínuo Corpos Aquecidos(Sol, Lâmpadas Incandescentes). Raias Lâmpadas Fluorescentes. Faixas Lâmpadas Vapor de Mercúrio, Sódio.

12 Vida útil : tempo médio de funcionamento em horas. Tipo de lâmpadaVida Útil (horas) Incandescente Comum1.000 Incandescente Halôgena2.000 Mista4.000 Fluorescente8.000 Vapor de sódio Multivapores Metálicos Vapor de mercúrio Vapor de sódio de alta pressão24.000

13 4. GRANDEZAS UTILIZADAS EM ILUMINAÇÃO Para fazer os cálculos luminotécnicos, precisamos conhecer as grandezas fundamentais, baseadas nos termos de iluminação e na NBR FLUXO LUMINOSO (  ) “É a quantidade total de luz emitida por segundo por uma fonte luminosa, e avaliada de acordo com a sensação luminosa produzida” A unidade de medida é o lúmen. (lm)

14 4.2 EFICIÊNCIA LUMINOSA (  ) É a razão entre o fluxo luminoso emitido por uma fonte, sobre a potência consumida pela mesma.  =  / p onde:  é o fluxo luminoso emitido pela fonte. p é a potência elétrica absorvida pela fonte. Unidade: (lm/W); lúmens por Watts. Tipo de lâmpadaEficiência (lúmen / watt) Incandescente10 a 20 Infravermelho15 a 20 Mista17 a 25 Fluorescente43 a 84 Vapor de sódio75 a 105 Multivapores Metálicos69 a 115 Vapor de mercúrio40 a 63 Vapor de sódio de alta pressão68 a 140

15 4.3 INTENSIDADE LUMINOSA ( I ) É a quantidade luz em uma determinada direção. I =  /  onde:  é o ângulo sólido.  é o fluxo luminoso emitido. Unidade: (Cd); Candela.

16 4.4 ILUMINÂNCIA OU ILUMINAMENTO (E) Por definição a iluminância é a densidade de fluxo luminoso incidente em uma superfície. E =  / S onde:  fluxo luminoso emitido pela fonte; S área da superfície na qual o fluxo incide. unidade: lux = lúmen / metro quadrado.

17 A iluminância em um ponto A da superfície, afastada do ponto luminoso de uma distância d, é dada por: E = I / d 2 onde: I é a intensidade luminosa. d é a distância entre o lâmpada e o ponto A. Se a incidência de luz for oblíqua, a iluminância no ponto B é dada por: E = ( I / d 2 ) cos 

18 4.5 EXERCÍCIOS: 1) Utilizando a luminária abaixo, qual será a intensidade luminosa na vertical fornecida por uma lâmpada de 400 W cujo fluxo luminoso produzido é de lm. Qual é a direção na qual esta luminária emite a maior intensidade luminosa? Qual é o iluminamento em um ponto afastado de 5 metros do eixo vertical da luminária, sendo a altura da luminária de 8 metros?

19 2) Uma luminária TCS-029 TV Philips, com duas lâmpadas fluorescentes TLRS, de 40 W, branca fria, cujo fluxo produzido é de 3.000(Lux), acha-se a 3,50m acima do plano de trabalho. Qual será o iluminamento em um ponto de uma mesa, embaixo da luminária, e a 2 m afastado da vertical do plano longitudinal do aparelho?


Carregar ppt "TÉCNICAS DE ILUMINAÇÃO. Luz é uma radiação eletromagnética com propriedades ondulatórias e corpusculares, capaz de produzir uma sensação visual. As propriedades."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google