A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Grécia: guerreiros, conquistadores e pensadores Profª. Lilian Larroca Fontes das imagens no final.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Grécia: guerreiros, conquistadores e pensadores Profª. Lilian Larroca Fontes das imagens no final."— Transcrição da apresentação:

1 Grécia: guerreiros, conquistadores e pensadores Profª. Lilian Larroca Fontes das imagens no final

2 A união faz a força Até o século VI a.C., o isolamento das cidades-estado não havia sido um problema para os gregos. A partir dos ataques persas a áreas de colonização grega, os gregos perceberam que deveriam se unir ou seriam derrotados pelo império invasor. Por dos e alianças, e se uniram contra os persas. Profª. Lilian Larroca

3 Guerra contra os persas – Guerras Médicas A máquina de guerra medo-persa tinha a fama de ser invencível. O exército persa era muito numeroso e, por isso, os gregos precisavam usar estratégias de guerra. O conflito entre gregos e persas durou 42 anos, e marcou o início da era clássica da história grega. Profª. Lilian Larroca

4 Guerra contra os persas – Guerras Médicas O Império Persa cresceu muito e tornou-se o maior que já havia existido. Foi conquistando o Oriente Médio e também seguiu na direção do ocidente. Chegaram, então à Ásia Menor (hoje, Turquia). Profª. Lilian Larroca

5 Guerras Médicas Ocorreu, então, um choque entre gregos e persas. No início, os persas arrasaram os gregos, mas eles começaram a usar estratégias militares para vencer. Profª. Lilian Larroca

6 Guerras Médicas Uma batalha muito conhecida foi a das Termópilas, na qual o rei Leônidas e 300 soldados ficaram para enfrentar o exército persa. Eles foram mortos, porém são considerados heróis. A resistência deles atrasou o exército persa, impedindo que mais espartanos fossem mortos. Profª. Lilian Larroca

7 Tratado de Susã Os Persas tentaram conquistar a Grécia durante 42 anos, mas não conseguiram. Então, em 448 a.C., assinaram um acordo (Tratado de Susã), em que a Pérsia se comprometia a não mais atacar os gregos. Profª. Lilian Larroca

8 Liga de Delos A estratégia ateniense contra os persas fez com que Atenas se destacasse. Então, a Liga de Delos foi encarregada de organizar a luta contra os persas. Isso significava que, para sustentar a guerra, os recursos de várias partes da Grécia eram enviados à cidade de Delos, onde eram administrados pelos atenienses. Profª. Lilian Larroca

9 Atenas explora outros gregos Com o fim da guerra, Atenas não tinha mais por que receber dinheiro, mas continuou exigindo os recursos. Com o dinheiro, a cidade foi reformada e tornou-se próspera. As outras cidades ficaram revoltadas por sustentar Atentas, e criaram a Liga do Peloponeso, para lutar contra essa exploração. Profª. Lilian Larroca

10 Guerra do Peloponeso Aconteceu quando as outras cidades se uniram para derrotar Atenas, no período entre 431 a 404 a.C. Então, Esparta passou a dominar e, segundo a História, eles eram bem piores que os atenienses... Profª. Lilian Larroca

11 Tebas no poder! Cansadas da dominação de Esparta, algumas cidades se reuniram e lutaram contra os espartanos, agora lideradas por Tebas e Atenas. Os espartanos, preocupados com os persas e pela ameaça de uma revolta de escravos, não venceram. Profª. Lilian Larroca

12 Tebas no poder! Tebas se tornou a nova cidade líder, e dominou o restante da Grécia. Mais uma vez, os atenientes e espartanos reagiram e derrotaram Tebas. Profª. Lilian Larroca

13 O enfraquecimento das cidades-estado: fim da Grécia Antiga. Com tantas lutas internas, a Grécia tornou-se, na verdade, muito frágil. Os macedônios aproveitaram-se dessa fraqueza, se organizaram e invadiram o território. A invasão do rei Felipe II da Macedônia, em 338 a.C., deu início à fase de expansão e mistura das culturas grega e oriental. Profª. Lilian Larroca

14 Alexandre, o Grande Alexandre era filho de Felipe II. Ele nasceu na Macedônia, mas era admirador do pensamento grego. Foi aluno do grande filósofo Aristóteles. Profª. Lilian Larroca

15 Alexandre, o Grande Com 20 anos ele substituiu seu pai no comando do mundo greco-macedônico. Após a morte do pai, ele eliminou todos os que poderiam ameaçar seu poder. Por isso, sufocou todas as cidades gregas revoltadas contra o domínio macedônico e matou todos os seus irmãos por parte de pai. Profª. Lilian Larroca

16 Conquistas de Alexandre Em 334 a.C., conquistou o grande Império Persa. Dominou grande parte do território conhecido hoje como Oriente Médio. Continuou suas conquistas, dominou o Egito e chegou até o território da Índia. Profª. Lilian Larroca

17 As Falanges Alexandre conseguiu sucesso porque era um grande estrategista militar. Uma formação muito usada por Alexandre era a falange. Profª. Lilian Larroca

18 O Império de Alexandre Com apenas 31 anos de idade, Alexandre era o comandante supremo de um dos mais vastos impérios da História. Em 12 anos de combates ele conseguiu promover um dos mais importantes contatos entre o mundo ocidental e o médio-oriental. O resultado foi uma troca cultural entre as duas partes do mundo – oriente e ocidente. Profª. Lilian Larroca

19 A morte de Alexandre Segundo o historiador Plutarco, Alexandre morreu em 13 de junho de 323 a.C., aos 32 anos, provavelmente de malária. Seu império foi dividido entre seus quatro generais: Cassandro, Lisímaco, Seleuco e Ptolomeu. O império enfraqueceu lentamente, até desaparecer completamente. Profª. Lilian Larroca

20 Hélade, Helena, Heleno, Helênica e Helenística Hélade = Grécia Heleno / Helena = Grego / grega Helênica = a forma como a História se refere à cultura grega. Helenística = mistura das culturas grega e oriental. As culturas helênica e helenística tiveram uma influência muito forte sobre grande parte da humanidade (até hoje). Profª. Lilian Larroca

21 Cultura Helênica A cultura helênica foi uma das que mais marcaram a história da humanidade. Mesmo quando os romanos dominaram a Grécia com sua força militar, eles passaram a adotar vários costumes e valores dos gregos. Profª. Lilian Larroca

22 As ideias gregas As ideias gregas estão presentes na sociedade até hoje: - Grande parte da Matemática estudada se baseia nos conhecimentos dos matemáticos gregos antigos, entre eles Euclides, Pitágoras e Tales. - Esses princípios matemáticos levaram à construção de muito do que usamos (casas, roupas, máquinas). - Construções típicas, imitando as construções gregas. - Jogos Olímpicos, que inicialmente tinham apenas 6 jogos. - A Filosofia também se iniciou na Grécia. Alguns dos mais famosos filósofos foram Sócrates, Platão e Aristóteles. - A Medicina também teve início na Grécia, com Hipócrates. -A religião e a mitologia gregas são estudadas até hoje. A religião grega era politeísta (tinha vários deuses) e antropomórfica (os deuses tinham formas e características humanas). -O pai da História, Heródoto, também era grego. Ele quis conhecer as regiões do mundo conquistadas pelos gregos e pesquisava sobre elas. Tentou organizar as informações históricas da época, mas também criou algumas explicações fantásticas (com elementos sobrenaturais). -- Os também se destacaram no teatro. Profª. Lilian Larroca

23 Filósofos gregos SócratesPlatãoAristóteles Viveu no século V a.C.Foi discípulo de Sócrates.Recebeu influência das ideias de Sócrates e Platão. Foi um grande provocador: fazia perguntas provocantes a seus alunos e não dava a resposta. Defendia a ideia de que as coisas são mais do que aparentam ser. Por isso, é necessário conhecer melhor algo antes de dar uma opinião. Era um estudioso dos mais variados temas: da Matemática até Teologia. Para ele, havia uma explicação lógica para tudo. Queria ensinar os jovens a defender uma opinião. É preciso conhecer o interior, aquilo que está por trás das aparências. Profª. Lilian Larroca

24 Religião grega Segundo os gregos, seus deuses sentiam raiva, ciúme, tristeza... Podiam morrer e ressuscitar. Politeísmo: Vários deuses Antropomorfismo: Os deuses tinham formas e características humanas. Profª. Lilian Larroca

25 Panteon grego Havia também os semideuses ou heróis, que fizeram algo extraordinário. Alguns dos principais deuses: Cronos – pai dos deuses. Poseidon – deus dos mares. Zeus – senhor dos deuses. Afrodite – deusa do amor. Atena – deusa da razão. Profª. Lilian Larroca

26 Cultura Helenística Ele construiu várias cidades chamadas Alexandrias, que funcionavam como capitais de sue império. Lembrando: Cultura helenística é a mistura da cultura grega (helênica) com a cultura oriental. O responsável pela aproximação dessas duas culturas foi Alexandre. Profª. Lilian Larroca

27 Alexandria A mais famosa Alexandria foi construída ao norte do Egito. Ela se tornou um símbolo máximo da cultura helenística. Sua biblioteca era muitíssimo conhecida. Profª. Lilian Larroca

28 Filosofia helenística Segundo a filosofia helenística, as pessoas devem valorizar as coisas do espírito, e não as posses materiais. Ele deveria desenvolver a capacidade de superar todo tipo de dor (mental ou física) para fazer o que é correto. Zenão, do século III a.C., defendia essa filosofia, chamada de estoicista. Outros filósofos pregavam que o sentido da vida era a busca de satisfação de todas as vontades. Não caberia ao ser humano dizer não a algo que quisesse. Ele deveria fazer o que quisesse para alcançar as alegrias e prazeres da vida. Epicuro (século IV a.C), defendia essa filosofia, e por isso ela é chamada epicurista. Profª. Lilian Larroca

29 Filosofia helenística Essa cultura deixou grandes marcas na história humana através de sua Filosofia, Matemática, História, política, arquitetura, teatro e tantas outras formas. Profª. Lilian Larroca

30 Imagens BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=8P1leE1oYqG7TM:&imgrefurl=http://www.brasilescola.com/historiag/guerras- medicas.htm&docid=X5NR1UEvZV4rNM&w=371&h=280&ei=0vR1TtOQFsTUgAfq4LnUDA&zoom=1&biw=1366&bih=533&iact=rc&dur=66&page=1&tbnh=154&tbnw= 207&start=0&ndsp=10&ved=1t:429,r:0,s:0&tx=68&ty=103 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=WLtMS25ERg09uM:&imgrefurl=http://espartano.wordpress.com/category/historia-de- esparta/&docid=Y3uts7tsg5b3MM&w=531&h=216&ei=VvV1TtmjEc7PgAfOtcXsDA&zoom=1&iact=hc&vpx=149&vpy=188&dur=3932&hovh=143&hovw=352&tx=164& ty=93&page=1&tbnh=87&tbnw=214&start=0&ndsp=11&ved=1t:429,r:0,s:0&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=AUalcyE6kb0VsM:&imgrefurl=http://fabiov95.blogspot.com/2010_06_01_archive.html&docid=6gR5UXQs2j08RM&w=300&h=310&ei=J Pd1TrXyJ8jAgQeUvKnwDA&zoom=1&iact=hc&vpx=174&vpy=184&dur=322&hovh=228&hovw=221&tx=124&ty=146&page=2&tbnh=137&tbnw=133&start=10&ndsp= 12&ved=1t:429,r:6,s:10&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=UyndQJS0OQMi3M:&imgrefurl=http://coisasdavalk.blogspot.com/2010_08_01_archive.html&docid=Mn3kbdnmHrkQTM&w=1286&h=7 44&ei=Bvl1Tt- cFYfDgQfe8MjZDA&zoom=1&iact=hc&vpx=400&vpy=242&dur=2421&hovh=171&hovw=295&tx=181&ty=101&page=1&tbnh=123&tbnw=212&start=0&ndsp=11&ved =1t:429,r:7,s:0&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=SBjWWI3qVJNGOM:&imgrefurl=http://www.brasilescola.com/historiag/guerras-grecopersicas.htm&docid=AXe0ZyoRLr- wvM&w=437&h=341&ei=Bvl1Tt- cFYfDgQfe8MjZDA&zoom=1&biw=1366&bih=533&iact=rc&dur=183&page=1&tbnh=159&tbnw=203&start=0&ndsp=11&ved=1t:429,r:8,s:0&tx=154&ty=156 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=k1YJ0qAatXuO5M:&imgrefurl=http://acervodecinema.wordpress.com/&docid=UxYPGfYMxwJsAM&w=373&h=293&ei=gfl1ToX0A8jIgQf mlZniDA&zoom=1&iact=hc&vpx=453&vpy=213&dur=92&hovh=199&hovw=253&tx=149&ty=128&page=1&tbnh=163&tbnw=228&start=0&ndsp=11&ved=1t:429,r:7,s :0&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=72Mte9EQbS1_JM:&imgrefurl=http://apogeudacivilizacaogregacdf1ii.blogspot.com/2010/04/guerras- medicas_06.html&docid=HZqktgQPAPW81M&w=600&h=512&ei=xPp1Ts- dN8LOgAfI6LDvDA&zoom=1&iact=hc&vpx=816&vpy=154&dur=1061&hovh=207&hovw=243&tx=134&ty=138&page=1&tbnh=160&tbnw=184&start=0&ndsp=14&ved =1t:429,r:4,s:0&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=gVKZ66yq1ntjaM:&imgrefurl=http://www.buscamp3.com.br/artists_profile_homebr.asp%3Fid%3D52243&docid=RefO6u2BbiIJrM&w=3 00&h=225&ei=qPt1TtTCF4PGgAeWiMXGDA&zoom=1&biw=1366&bih=533&iact=rc&dur=159&page=1&tbnh=144&tbnw=192&start=0&ndsp=12&ved=1t:429,r:7,s:0& tx=122&ty=71

31 Imagens medicas.htm&docid=X5NR1UEvZV4rNM&w=371&h=280&ei=0vR1TtOQFsTUgAfq4LnUDA&zoom=1&biw=1366&bih=533&iact=rc&dur=66&page=1&tbnh=154&tbnw=207&start=0&ndsp= 10&ved=1t:429,r:0,s:0&tx=68&ty=103 NS2lWwM:&imgrefurl=http://fazendohistorianova.blogspot.com/2011/06/civilizacao- grega.html&docid=vZkdvKz0wq3PfM&w=800&h=498&ei=Lv11TsLQO46_gQe_rLnTDA&zoom=1&iact=hc&vpx=711&vpy=183&dur=180&hovh=177&hovw=285&tx=126&ty=84&page=8&t bnh=114&tbnw=183&start=90&ndsp=13&ved=1t:429,r:3,s:90&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=9W4tsAd4Q3id3M:&imgrefurl=http://naterradosdeuses.blogspot.com/2009_04_01_archive.html&docid=yINRXQQh_pViaM&w=320&h=249&ei=Cid2TvTMA uaq0AGZ74XhDQ&zoom=1&iact=hc&vpx=201&vpy=214&dur=3327&hovh=198&hovw=255&tx=149&ty=166&page=5&tbnh=141&tbnw=220&start=51&ndsp=12&ved=1t:429,r:0,s:51&bi w=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=UL0BVDv4ETt6KM:&imgrefurl=http://super.abril.com.br/revista/238/materia_revista_ shtml&docid=- o9_6kyoj3FHvM&w=400&h=157&ei=uSd2TvrkBaTo0QHs97WmDQ&zoom=1&iact=hc&vpx=906&vpy=207&dur=4402&hovh=125&hovw=320&tx=162&ty=66&page=3&tbnh=76&tbnw=19 3&start=25&ndsp=12&ved=1t:429,r:10,s:25&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=UU3j_m8lDLXQIM:&imgrefurl=http://www.mlahanas.de/Greeks/Bios/Epaminondas.html&docid=C3RCHsZjUUzfRM&w=356&h=290&ei=Wyh2TtO9HKO80A Gl- LyxDQ&zoom=1&iact=hc&vpx=180&vpy=182&dur=3672&hovh=203&hovw=249&tx=192&ty=136&page=1&tbnh=141&tbnw=173&start=0&ndsp=15&ved=1t:429,r:0,s:0&biw=1366&bih= 533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=fOWpP5MAKGNvuM:&imgrefurl=http://phhistoriacdf1i.blogspot.com/2010/04/filipe-ii-da-macedonia.html&docid=ifDY-Bh- zieGUM&w=342&h=253&ei=PCl2TtLUDsnV0QGOzcnKDQ&zoom=1&iact=hc&vpx=555&vpy=219&dur=1995&hovh=193&hovw=261&tx=165&ty=191&page=1&tbnh=149&tbnw=199&start =0&ndsp=13&ved=1t:429,r:9,s:0&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=WKCcaIkVDeNBPM:&imgrefurl=http://claudioarantespompeu.blogspot.com/2009/02/primeiro-ano-aula-7-as-categorias- de.html&docid=5wLJ_J_dn48vrM&w=320&h=249&ei=Iyt2TsPbDuHg0QGm2rWLDA&zoom=1&iact=hc&vpx=1064&vpy=154&dur=692&hovh=198&hovw=255&tx=162&ty=117&page=1&t bnh=152&tbnw=183&start=0&ndsp=12&ved=1t:429,r:5,s:0&biw=1366&bih=533 tres-desejos-de-alexandre-o- grande.html&docid=wV4IHNQt4O_8gM&w=400&h=320&ei=Vyp2TrSROsfE0AH9lvXdDQ&zoom=1&iact=hc&vpx=737&vpy=183&dur=1628&hovh=201&hovw=251&tx=166&ty=97&page= 1&tbnh=140&tbnw=181&start=0&ndsp=17&ved=1t:429,r:4,s:0&biw=1366&bih=533 alexandre-o-grande pf-magdamaninha.php&docid=Wm6m- gkwNW_ByM&w=304&h=304&ei=Vyp2TrSROsfE0AH9lvXdDQ&zoom=1&biw=1366&bih=533&iact=rc&dur=305&page=7&tbnh=137&tbnw=137&start=84&ndsp=15&ved=1t:429,r:14,s:84 &tx=81&ty=78 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=GWHtFXv3sqA8IM:&imgrefurl=http://www.caiozip.com/alex.htm&docid=F84cD435ung9QM&w=648&h=290&ei=dyx2ToG6KonPgAfLjeHoDA&zoom=1&iact= hc&vpx=154&vpy=211&dur=2582&hovh=150&hovw=336&tx=152&ty=100&page=1&tbnh=93&tbnw=207&start=0&ndsp=12&ved=1t:429,r:0,s:0&biw=1366&bih=533

32 Imagens BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=iUFMhJZ9a885dM:&imgrefurl=http://diariodasbest.blogspot.com/2011/02/deuses- gregos.html&docid=5SyTgJe11ZU1jM&w=400&h=300&ei=UDR2TvOtNoK80AHrnonlDQ&zoom=1&biw=1366&bih=533&iact=rc&dur=352&page=2&t bnh=145&tbnw=193&start=16&ndsp=14&ved=1t:429,r:9,s:16&tx=120&ty=80 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=0Mz_nKERbyXgZM:&imgrefurl=http://www.flickr.com/photos/ %40N08/page10/&docid=Ln7JUMeylCO1vM& w=500&h=322&ei=- jV2TtC8Nun40gHHx8m6DQ&zoom=1&iact=hc&vpx=750&vpy=232&dur=2711&hovh=180&hovw=280&tx=212&ty=160&page=1&tbnh=139&tbnw=1 89&start=0&ndsp=12&ved=1t:429,r:9,s:0&biw=1366&bih=533 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=736Jiw4m73SGpM:&imgrefurl=http://historia8.blogspot.com/2005/11/democracia- grega.html&docid=21uF6WnL11fhLM&w=401&h=220&ei=rjh2To69Cajg0QGw7sTFDQ&zoom=1&iact=hc&vpx=128&vpy=87&dur=1408&hovh=166& hovw=303&tx=207&ty=138&page=2&tbnh=107&tbnw=195&start=11&ndsp=4&ved=1t:429,r:0,s:11&biw=911&bih=355 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=4Ysro5ee5Am4vM:&imgrefurl=http://www.reidaverdade.com/filosofo-socrates-biografia-resumo- obras.html&docid=O814lE3hf- 5wVM&w=301&h=400&ei=tzp2TtG8B4j30gGrofTrDQ&zoom=1&biw=911&bih=355&iact=rc&dur=286&page=1&tbnh=162&tbnw=122&start=0&nds p=5&ved=1t:429,r:0,s:0&tx=76&ty=120 BR&gbv=2&tbm=isch&tbnid=rmjcl9hqmBMzhM:&imgrefurl=http://www.reidaverdade.com/filosofo-platao-biografia-mito-da-canerva-resumo- obras.html&docid=1Cr4dKI9Mlu9OM&w=350&h=250&ei=RTt2Tp6nKabx0gGzuPCwDQ&zoom=1&biw=911&bih=355&iact=rc&dur=260&page=3&tb nh=166&tbnw=198&start=8&ndsp=4&ved=1t:429,r:3,s:8&tx=66&ty=77 Z2nohfJkpjabM:&imgrefurl=http://www.vidaslusofonas.pt/aristoteles.htm&docid=Dh0i5deqBSD_cM&w=280&h=357&ei=sjt2TsrYEIfs0gGTurzPDQ&z oom=1&biw=911&bih=355&iact=rc&dur=282&page=1&tbnh=162&tbnw=119&start=0&ndsp=5&ved=1t:429,r:0,s:0&tx=17&ty=130

33 Para outros downloads: ou


Carregar ppt "Grécia: guerreiros, conquistadores e pensadores Profª. Lilian Larroca Fontes das imagens no final."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google