A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estado do Mato Grosso do Sul Universidade Católica “Dom Bosco” P rojeto Biodiesel Prof. Dr. Engº Agrº Antonio Renan Berchol da Silva Junho/2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estado do Mato Grosso do Sul Universidade Católica “Dom Bosco” P rojeto Biodiesel Prof. Dr. Engº Agrº Antonio Renan Berchol da Silva Junho/2005."— Transcrição da apresentação:

1 Estado do Mato Grosso do Sul Universidade Católica “Dom Bosco” P rojeto Biodiesel Prof. Dr. Engº Agrº Antonio Renan Berchol da Silva Junho/2005

2 CULTURAS PESQUISADAS Nabo Forrageiro (Raphanus sativus L.) Mamona (Ricinus communis L.)

3 Mamona (Ricinus communis L.). Visitas: Produtores, Fundação MS e Embrapa (CPAO) Produtores: - Empresa PROJEBIO (600 ha) - Unidade de esmagamento (Jaraguari) - Problemas de fitotoxicidade por herbicidas (áreas PD) - Variedade baixo porte IAC (colheita mecanizada) - Produtividade esperada = 1500 kg/ha.

4 Mamona (Ricinus communis L.). Visitas: Produtores, Fundação MS e Embrapa (CPAO) Embrapa (CPAO): - Implantação do sistema de produção para o MS - Cultivo de variedades anãs de Campina Grande-PB - Não há certificação das sementes (origem IAC) - Interesse de parceria com UCDB

5 Nabo Forrageiro (Raphanus sativus L.). Visitas: Produtores, Fundação MS e Embrapa (CPAO) Produtor: - Plantio visando palhada para PD x sucessão de culturas - “Ótimo ciclador de nutrientes e procurado por apicultores” - Dificuldades: “Colheita” (perdas de 40%) = debulha Desuniformidade de maturação Pulgão após floração Sementes sem certificação (40kg/ha)

6 Nabo Forrageiro (Raphanus sativus L.). Visitas: Produtores, Fundação MS e Embrapa (CPAO) Embrapa (CPAO): - Colheita mecanizada tem baixa produtividade (600 kg/ha) = problemas na debulha - Variedade cultivada no MS: Nabo Seletina da GTZ (sem registro e certificação) - Desuniformidade de floração - Zoneamento agrícola em Teste: torta de nabo para alimentação animal

7 Nabo Forrageiro (Raphanus sativus L.). Visitas: Produtores, Fundação MS e Embrapa (CPAO) Fundação MS (Maracaju): - Colheita mecanizada tem baixa produtividade (500 a 800 kg/ha) = problemas na debulha (produtividade real = 1200 kg/ha) - Utilização de 8 –12 kg de sementes/ha - Seleção de linhagem FMS Maracaju - Proposta de parceria: campos experimentais em Maracaju, Sidrolândia e São Gabriel do Oeste

8 Nabo Forrageiro UNIDADE EXPERIMENTAL UCDB (Campo Grande/MS) Definição dos tratamentos: f (dificuldades de produtores e pesquisadores)

9 Ensaios 1 e 2: Nabo forrageiro -Cultivares: CATI AL 1000 (Ens 1) e IPR 116 (Ens 2) -Delineamento Experimental: Blocos casualizados com parcelas sub-subdivididas com quatro repetições: -Parcelas: manejo de irrigação (com e sem irrigação) -Sub-parcelas: espaçamento entre linhas (15, 30 e 45cm) -Subsub-parcelas: população (6, 12 e 18 kg/ha)

10

11 Ensaio 3: Nabo forrageiro -Cultivares CATI AL 1000 e IPR 116 -Delineamento Experimental: Blocos casualizados com parcelas sub-subdivididas com quatro repetições -Parcelas: manejo de irrigação (com e sem irrigação) -Sub-parcelas: espaçamento entre linhas (15, 30 e 45cm) -Subsub-parcelas: cultivares CATI AL-1000 e IPR-116 Obs: população fixa de 12 kg/ha.

12

13 PARÂMETROS AVALIADOS Avaliações iniciais: - Análise química e física do solo - Pureza física da semente - Porcentagem de germinação - Massa de 1000 sementes

14 PARÂMETROS AVALIADOS Avaliações após a instalação: Velocidade de emergência (até 50%)Velocidade de emergência (até 50%) População inicialPopulação inicial Altura de plantas a cada semana até florescimentoAltura de plantas a cada semana até florescimento Início do florescimento (“uniformidade”)Início do florescimento (“uniformidade”) Área foliar no florescimento plenoÁrea foliar no florescimento pleno Ocorrência de pragas e doençasOcorrência de pragas e doenças

15 PARÂMETROS AVALIADOS Avaliações de final de ciclo: População finalPopulação final Massa da parte aéreaMassa da parte aérea Altura de plantasAltura de plantas Número total de síliquoasNúmero total de síliquoas Número de síliquoas por plantaNúmero de síliquoas por planta Número de síliquoas chochasNúmero de síliquoas chochas Comprimento de síliquoasComprimento de síliquoas Número de ´grãos por síliquoasNúmero de ´grãos por síliquoas Massa de grãos (“produtividade”)Massa de grãos (“produtividade”) Massa de 1000 grãosMassa de 1000 grãos Teor de óleo dos grãosTeor de óleo dos grãos

16 MAMONA UNIDADE EXPERIMENTAL UCDB (Campo Grande/MS) Definição dos tratamentos: f (dificuldades de produtores e pesquisadores) -Dificuldades encontradas: falta de sementes -IAC (Pesq. Savy Filho) não recomenda plantio de inverno -Início dos trabalhos de campo: a partir de setembro de 2005 (disponibilidade de sementes) - Possibilidade de parceria com a UFLA (Castro Neto)


Carregar ppt "Estado do Mato Grosso do Sul Universidade Católica “Dom Bosco” P rojeto Biodiesel Prof. Dr. Engº Agrº Antonio Renan Berchol da Silva Junho/2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google