A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Secretaria da Saúde Orgali Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Mônica Santana Salvador – Agosto / 2009 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DAS MENINGITES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Secretaria da Saúde Orgali Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Mônica Santana Salvador – Agosto / 2009 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DAS MENINGITES."— Transcrição da apresentação:

1 Secretaria da Saúde Orgali Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Mônica Santana Salvador – Agosto / 2009 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DAS MENINGITES NO ESTADO DA BAHIA

2 MENINGITE Doença de notificação compulsória de acordo com a Portaria SESAB nº 1072 de 20/04/2007.

3 Definição de Caso Suspeito de Meningite Crianças > 1 ano e adultos com: – Febre, cefaléia intensa, vômitos em jato, rigidez da nuca, sinais de irritação meníngea (Kernig, Brudzinski), convulsões e/ou manchas vermelhas no corpo Crianças < 1 ano: – Sintomas clássicos podem não ser tão evidentes – Considerar sinais de irritabilidade: choro persistente, e verificar existência de abaulamento de fontanela

4 PRINCIPAIS AGENTES ETIOLÓGICOS DE MENINGITES Bactérias Neisseria Meningitides Haemophilus Influenzae Streptococcus Pneumoniae Mycobacterium Tuberculosis Stafilococcus Aureus Pseudomonas Aeruginosa Escherichia Coli Klebsiella sp Enterobacter sp Salmonella sp Proteus sp Listeria monocitogenes Leptospira sp RNA Vírus Enterovírus Arbovírus Vírus do sarampo Arenavírus Hiv 1 DNA Vírus Adenovírus Vírus do Grupo Herpes Varicela Zoster Epstein Barr Citomegalovírus Fungos Criptococcus neoformans Candida Albicans Candida tropicalis Protozoários Toxoplasma gondi Tripanossoma cruzi Plasmodium sp Helmintos Infecção larvária da Taenia Solium Cysticercus cellulosae (cisticercose)

5 MENINGITE Processo inflamatório das Meninges, membranas que envolvem o cérebro. Na DM e Mhi a transmissão ocorre de pessoa a pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções da nasofaringe, havendo necessidade de contato íntimo. A transmissão fecal-oral é de grande importância em infecções por enterovirus.

6 DOENÇA MENINGOCÓCICA Causada pela bactéria Neisseria Meningitidis (Meningococo) Sorogrupos mais frequentes – A,B,C,W135 e Y Aproximadamente 10% da população pode apresentar-se como portador assintomático Apresenta três formas clínicas: - Meningite Meningocócica - Meningococcemia (petéquias) - M.Meningocócica + Meningococcemia

7 MENINGOCOCCEMIA Quadro toxiinfeccioso grave (septicemia); Caracterizada por mal estar súbito, febre alta, calafrios, prostração; Aparecimento de manifestações hemorrágicas na pele (petéquias, equimoses, púrpuras ou sufusões hemorrágicas); Não apresenta sinais e sintomas de meningite e sem alterações no Líquor que demonstrem a invasão do líquor pelo agente etiológico.

8 MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE Quimioprofilaxia Principal medida para prevenção de casos secundários de Doença Meningocócica. A droga de escolha é a Rifampicina.

9 Vacinas – Calendário Básico BCG: a partir do nascimento na rotina de vacinação;Previne a forma grave de Tuberculose (Miliar e Meningite Tuberculosa) Tetravalente (DPT+HIB): menores de um ano (2, 4, 6 meses);Previne a Meningite por Haemóphilus Influenzae sorotipo b, Difteria, Coqueluche e Tétano. Medidas de Prevenção e controle

10 Vacinas – disponíveis nos CRIES Pneumo 7 Valente - menores de 02 anos Pneumo 23 Valente - a partir de 02 anos Previne doença invasiva (Pneumonia e bacteremia) e Meningite por Streptococcus Pneumoniae Indicações específicas dos Centros de Referência em Imunobiológicos Especiais A Pneumo 23 é disponível para adultos a partir de 60 anos de idade, quando acamados,hospitalizados ou institucionalizados

11 Medidas de Prevenção e controle Vacinas – disponíveis nos CRIES Conjugada C: Polissacarídeo de meningococo-C conjugado ao toxóide tetânico (a partir de 2 meses); Não é indicada na rotina; Disponível nos Centros de Referência em Imunobiológicos Especiais; Específicas para o sorogrupo C.

12 CASOS CONFIRMADOS DE MENINGITES BAHIA – casos 457 (34,5%) bacterianas 679 ( 51,2%) virais 25 ( 1,85%) outras etiologias 163 ( 12,3%) não especificadas Meningites Fonte: SINAN/DIS/DIVEP/SESAB

13 CASOS DE MENINGITES, BAHIA 2008* E 2009* ETIOLOGIA M.Bacterianas M. virais M. Por outras etiologias + M. Não especificadas TOTAL FONTE:SINAN/DIS/DIVEP/SUVISA/SESAB/BANCO PARALELO Dados até S.E. 30

14

15 TAXA DE LETALIDADE DAS MENINGITES BACTERIANAS E VIRAIS,BAHIA 2005 – 2008 Fonte: SINAN-W/SINANNET/DIVEP/SESAB/Banco Paralelo

16 * Dados até SE 30

17 DOENÇA MENINGOCÓCICA BAHIA, 2008* * CASOS 19 ÓBITOS 35 SOROGRUPO C (81,3%) 08 SOROGRUPO B (18,6%) CASOS 28 ÓBITOS 62 SOROGRUPO C (95,3%) 03 SOROGRUPO B (4,6%) Fonte: SINAN NET / DIVEP / SESAB *Dados parciais até SE 30

18 CASOS, INCIDÊNCIA*, ÓBITO E LETALIDADE ** DA DOENÇA MENINGOCÓCICA POR FAIXA ETÁRIA, BAHIA, 2009* Fonte: SINAN NET / DIVEP / SESAB *Dados até SE 30 (01/08/2009)

19 COEFICIENTE DE INCIDÊNCIA E TAXA DE LETALIDADE DA DOENÇA MENINGOCÓCICA BAHIA, Nº CASOS LET % Fonte: SINAN-W/SINAN NET/SESAB/ BANCO PARALELO

20 COEFICIENTE DE INCIDÊNCIA DA DOENÇA MENINGOCÓCICA SOROGRUPO B E C BAHIA, 2002 – 2008 FONTE: SINAN-W * BANCO PARALELO/DIVEP / hab

21 Fonte: Banco Paralelo/Copim/SESAB * Dados preliminares até S.E. 28

22 Fonte: Banco Paralelo/Copim/SESAB * Dados preliminares até S.E. 28

23 Formosa do Rio Preto São Desidério Ibipeba Irecê Souto Soares Guanambí Belo Campo Anagé Tremedal Cândido Sales Vitória da Conquista MucuríNova Viçosa Teixeira de Freitas Porto Seguro Nova Canaã Iguaí Ilhéus Itacaré Nazaré Salvador Camaçarí Lauro de Freitas Feira de Santana Terra Nova Antonio Cardoso Ribeira do Amparo Pojuca Maragogipe Barreiras Eunápolis Itabuna Cruz das Almas Andaraí INCIDÊNCIA DE DOENÇA MENINGOCÓCICA NOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA* Fonte: SINAN-NET/DIS/DIVEP/SESAB/Banco Paralelo *Dados até SE 28 (18/07/2009) Incidência/100 mil hab

24 MUNICÍPIOS COM MAIOR INCIDÊNCIA DE DOENÇA MENINGOCÓCICA Em 34 municípios ocorreram casos de Doença Meningocócica com as maiores incidências em: Nazaré (4ª Dires Santo Antônio de Jesus) 10,9/100 mil habitantes (03 casos); Antônio Cardoso e Terra Nova (2ª Dires Feira de Santana) ambos com 7,9/100mil habitantes (01 caso); Ribeira do Amparo ( 11ª Dires Cícero Dantas) 6,8/100 mil habitantes (01 caso) Belo Campo (20ª Dires Vitória da Conquista) 6,6/100mil habitantes (01 caso).

25 Em ,4% dos casos de Doença Meningocócica da Bahia, ocorreram em Salvador. Em 2009 este percentual atingiu 56,6%.

26 2009 Aumento do Número de casos de Doença Meningocócica no Município de Salvador com incremento de 39,3% em relação ao ano de 2008* *Dados até SE 31 ( 07/08/2009)

27 Fonte: Banco Paralelo/Copim/SESAB * Dados preliminares até S.E. 30

28 DOENÇA MENINGOCÓCICA MUNICÍPIO DE SALVADOR, 2008* * CASOS 12 ÓBITOS 24 SOROGRUPO C (88,8%) 03 SOROGRUPO B (11,1%) CASOS 18 ÓBITOS 41 SOROGRUPO C (95,3%) 02 SOROGRUPO B (4,7%) *Dados parciais até SE 30

29

30 Doença Meningocócica no Distrito de Itapuã em 2009 Número de casos: 15 Óbitos: 03 Período: 11/02 a 09/08 Faixa etária: 1 a 59 anos Sorogrupo C: 10 casos

31 CASOS, INCIDÊNCIA*, ÓBITO E LETALIDADE ** DA DOENÇA MENINGOCÓCICA POR FAIXA ETÁRIA, SALVADOR, 2009* Fonte: SINAN NET / DIVEP / SESAB *Dados até SE 30 (01//08/2009)

32 AÇÕES REALIZADAS NO CONTROLE DO SURTO DE MENINGITE EM ITAPUÃ Reuniões com SMS E SESAB (DIVEP/SUVISA/LACEN) Divulgação de folderes e cartazes; Elaboração e divulgação de Nota Técnica e Relatórios da situação epidemiológica do Distrito Sanitário de Itapuã; Visitação da área de ocorrência dos casos; Definição de critérios para utilização da Quimioprofilaxia alargada; Realização de coleta de orofaringe (14 pessoas da área com identificação de 02 portadores sadios).

33 REGIONAIS QUE ATENDEM CASOS DE MENINGITES 1ª Dires - Salvador 2ª Dires – Feira de Santana 6ª Dires – Ilhéus 7ª Dires – Itabuna 8ª Dires – Eunápolis 9ª Dires – Teixeira de Freitas 10ª Dires – Paulo Afonso 13ª Dires - Jequié 15ª Dires - Juazeiro 20ª Dires - Vitória da Conquista 21ª Dires – Irecê 22ª Dires – Ibotirama 23ª Dires - Boquira 24ª Dires – Caetité 25ª Dires – Barreiras

34 Municípios que atendem casos suspeitos de Meningites Barreiras Bom J. da Lapa Macaúbas Ibotirama Irecê Seabra Juazeiro Paulo Afonso Feira de Santana Salvador Jequié Ilhéus Itabuna Porto Seguro Teixeira de Freitas V. da Conquista Brumado Guanambí Paramirim

35 RESUMO Aumento do número de casos de Doença Meningocócica em Salvador em relação a Predomínio do Sorogrupo C na Bahia(95,3%)e em Salvador (95,3%). Em Salvador, o Distrito de Itapuã apresentou maior incidência de Doença Meningocócica. Na Bahia e em Salvador, em 2009, a faixa etária com maior incidência de casos de Doença Meningocócica é de menor de 5 anos.

36 Dificuldades encontradas Preenchimento incompleto da ficha de investigação; Encerramento inadequado e inoportuno dos casos de Meningites no Sinan; Falta de cumprimento ao Protocolo de atendimento aos casos suspeitos de Meningites; Envio das amostras de sangue e Líquor para o Lacen fora do prazo; Utilização inadequada do Kit Meningites; Não funcionamento do fluxo de retorno. Deficiência das Vigilâncias Epidemiológicas municipais.

37 Secretaria da Saúde OBRIGADA! (71) / 3308 Gt Meningites/Copim/DIVEP


Carregar ppt "Secretaria da Saúde Orgali Marques Aline Anne Ferreira Merylin Pessanha Mônica Santana Salvador – Agosto / 2009 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DAS MENINGITES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google