A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DESIGUALDADE SOCIAL E FINANCEIRA NA FRANÇA séc.XVIII.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DESIGUALDADE SOCIAL E FINANCEIRA NA FRANÇA séc.XVIII."— Transcrição da apresentação:

1 DESIGUALDADE SOCIAL E FINANCEIRA NA FRANÇA séc.XVIII

2 SOCIEDADE FRANCESA séc.XVIII

3

4 BURGUESIA – 2 % DA POPULAÇÃO JACOBINOS: comerciantes de pequeno porte, donos de oficinas artesanais e profissionais liberais). GIRONDINOS: alta burguesia- banqueiros, industriais, comerciante de grande porte.

5 IDEIAS ILUMINISTAS INSPIRANDO A REVOLUÇÃO FRANCESA

6 CRISE FINANCEIRA E SOCIAL, fim séc. XVIII despesas = 621 milhões de libras receita = 502 milhões de libras Altos Gastos. Dívidas da Guerra dos Sete Anos. A indústria francesa sofre uma crise, pois em 1786 produtos industrializados ingleses invadem a França com baixo preço. Más colheitas de : falta de alimento e inflação. Ajuda financeira na Independência dos Estados Unidos. (2 bilhões de libras)

7 Assembleia dos Notáveis Representantes do clero, da nobreza e da alta burguesia. Imposto Territorial ( propriedade rural) – nobreza não aceita.

8 CONVOCAÇÃO DOS ESTADOS GERAIS – não se reunia desde 1614 Luís XVI convoca os três estados para uma ASSEMBLEIA DOS ESTADOS GERAIS. Ministro das Finanças – Jacques Necker – alta burguesia. Objetivo: Fazer 3º Estado pagar mais impostos. Pedido da burguesia: Concessões Nobreza e Clero não aceitam. Em 1789 pela 1º vez os 3 Estados estavam juntos no Palácio de Versalhes. O 3 ESTADO RECLAMA DO SISTEMA DE VOTAÇÃO DA ASSEMBEIA. VOTO POR CABEÇA. VOTO POR ESTADO. 578 deputados 3º Estado, 270 da nobreza e 291 do clero (80 votos da nobreza esclarecida baixo clero)

9 PROCLAMADA A ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE 06/ /06: CLERO E NOBREZA NÃO CONCORDAM EM MUDAR SUAS PRÁTICAS ELEITORAIS. Luís XVI manda fechar a sala, representantes foram para a sala do Jogo da Péla 09/07: 3 ESTADO SE UNE SEPARADAMENTE E LUTAM PELA APROVAÇÃO DE UMA CONSTITUIÇÃO. 12/09: Demissão de Necker 14/07: Rebeldes tomam a Bastilha.

10 JURAMENTO DO JOGO DA PÉLA, Louis David, 1790, Palácio de Versalhes, deputados do 3 Estado

11 A QUEDA DO ABSOLUTISMO LUÍS XVIMARIA ANTONIETA

12 A revolta espalhou-se pelas, em 14 de Julho de 1789, o povo invadiu a Bastilha, local onde estavam os condenados políticos de oposição ao reinado de Luís XVI. A prisão simbolizava a autoridade da monarquia francesa.

13 POLULAÇÃO MISERÁVEL PASSA A ATACAR CASTELOS – CAOS GENERALIZADO Eugène DelacroixLa Liberté guidant le Peuple" Huile surt toile 260 x 325 cm Musée du Louvre Paris

14 1789, Assembleia Nacional Constituinte aprova: Fim da Servidão. Fim dos Privilégios Feudais. A Declaração dos Direitos do HOMEM E DO CIDADÃO: direito à liberdade, igualdade perante à lei, inviolabilidade da propriedade e direito de resistir a opressão. Luís XVI recusa a Declaração. Jornadas de Outubro – manifestações na capital

15 Com os anos...continua tirando os privilégios... Constituição Civil do Clero = confiscos dos bens clericais.(1790) Clero passa a ter que trabalhar = funcionários do Estado.

16 Para em 1791, aprovar a Constituição Monarquia Hereditária. Divisão de Poderes = Executivo, Legislativo e Judiciário. Fim da isenção de impostos do clero e da nobreza. Voto censitário.

17 População Pobre – sans culottes Continua na mesma = sem participação política, sem melhora na sua qualidade de vida, sem direito ao voto.

18 A Corte – Luís XVI Reage mal as mudanças, rejeita a Constituição do Clero. 1791, é pressionado, tenta fugir, mas é capturado. Recebe apoio de países com Áustria e Prússia, que estavam com receio da queda dos absolutismos.

19 PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA Assembleia se une contra esses países, declara guerra e vence, assim, proclama a REPÚBLICA.

20

21 CONVENÇÃO NACIONAL, 1792 Foi uma Assembleia com 749 deputados, que dividiam o governo da República. Sans-cullotes: classes populares Girondinos (Planície): moderados. Jacobinos: (Montanhas): radicais. Pântano: alta burguesia, em cima do muro.

22 Constituição, 1793 Democrática; Voto universal masculino; Fim da escravidão; Assistência médica; Escola pública.

23 CONVENÇÃO NACIONAL, 1792 Esse período ficou conhecido como Terror, ou Grande Medo. Mesmo com o apoio dos girondinos, Luís XVI foi julgado e guilhotinado. A morte do rei (1793) trouxe problemas como a reorganização das forças estrangeiras. Foram criados o Comitê de Salvação Pública e o Tribunal Revolucionário (responsável pela morte na guilhotina de muitas pessoas que eram consideradas traidoras da causa revolucionária). Começa uma ditadura jacobina, liderada por Robespierre. Ele conseguiu repelir o ataque de forças estrangeiras.

24 LuÍs XVI na Guilhotina – 21/01/1793

25 Comitê de Salvação Pública e o Tribunal Revolucionário 06/ /1794 Decretaram a morte de 17 mil pessoas que acreditavam serem inimigas da Revolução. 300 mil presos.

26 LEI DOS SUSPEITOS Desconfiança e Delação Morte de Marat – representante dos radicais e proprietário do jornal LÁMI DU PEUPLE

27 "É pela violência que se deve estabelecer a liberdade; o momento requer a organização do despotismo da liberdade para esmagar o despotismo dos reis. Marat

28 A reação girondina Os jacobinos no comando da Convenção: fixaram preços máximos para alimentos, regulamentaram salários, criaram escolas públicas, aboliram a escravidão nas colônias, Reforma agrária. Robespierre perde a linha e condena à morte lideranças: Danton, Jacques Roux, Hébert. 27/07/1794 os Girondinos deram um Golpe; Robespierre é preso.

29 Diretório (1795 – 1799) 5 Diretores, eleitos por 5 anos. Quando as tensões decorrentes da ameaça estrangeira diminuíram, os girondinos e o grupo da planície uniram-se contra Robespierre que sem o apoio popular foi preso e guilhotinado em Após a sua morte, a Convenção Nacional foi controlada por políticos que representavam os interesses da alta burguesia. Com nova orientação política, essa convenção decidiu elaborar outra constituição para a França. A nova constituição estabelecia a continuidade do regime republicano que seria controlado pelo Diretório (1795 – 1799).

30 Nova Constituição, redigida por girondinos,1795. Voto censitário; Direito à insurreição foi proibido; Direito à propriedade. Caos generalizado leva o povo a pedir a volta da Constituição democrática. Levantes populares x Reação dos militares.

31 Napoleão Bonaparte, jovem general. Durante este período, a França voltou a receber ameaças das nações absolutistas vizinhas. Nessa época, Napoleão Bonaparte ganhou prestígio como militar e com o apoio da burguesia e do exército, provocou um golpe: GOLPE DO 18 BRUMÁRIO.

32 TAREFA P. 51 – doc.1/2 P.53 – doc. P.55 – doc1/3 P.57 – doc.1/2


Carregar ppt "DESIGUALDADE SOCIAL E FINANCEIRA NA FRANÇA séc.XVIII."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google