A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

R EVOLUÇÃO F RANCESA AULA 01. O que vamos ver hoje. 1.Apresentação Geral 2.Revolução Francesa (PARTE I).

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "R EVOLUÇÃO F RANCESA AULA 01. O que vamos ver hoje. 1.Apresentação Geral 2.Revolução Francesa (PARTE I)."— Transcrição da apresentação:

1 R EVOLUÇÃO F RANCESA AULA 01

2 O que vamos ver hoje. 1.Apresentação Geral 2.Revolução Francesa (PARTE I).

3 R EVOLUÇÃO F RANCESA 1.INTRODUÇÃO: significado histórico: transição para a idade contemporânea – e a real tomada de poder pela burguesia IDEAL ILUMINISTA: luta contra o Antigo Regime, intervencionismo do Estado e Imposição de Tributos Feudais. AULA 01

4 R EVOLUÇÃO F RANCESA 1.INTRODUÇÃO: significado histórico: transição para a idade contemporânea – e a real tomada de poder pela burguesia IDEAL ILUMINISTA: luta contra o Antigo Regime, intervencionismo do Estado e Imposição de Tributos Feudais. AULA 01

5 FASE CARACTERÍSTICASOBJETIVOS ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE ( ) Tentativa de aliança entre a alta burguesia e a aristocracia Princípios burgueses do Iluminismo. Solução da crise Econômica. MONARQUIA CONSTITUCIONAL ( ) Decadência do Antigo Regime. Reação absolutista européia contra os revolucionários. Manutenção da Realeza. Conquistas burguesas. CONVENÇÃO NACIONAL ( ) Radicalização da revolução. Participação popular. Implantação do terror. Unidade nacional. Guerra contra as potências absolutistas. DIRETÓRIO ( ) Conquista do poder. Expansão das idéias revolucionárias para outros países. R EVOLUÇÃO F RANCESA

6 2.CAUSAS A.Injustiças sociais 97% 2% 1%1º ESTADO: CLERO 2º ESTADO: NOBREZA 3º ESTADO: BURGUESIA + CAMPONESES + SANS CULOTES: obrigações e impostos. Terras, cargos prestígio, privilégios, e isenção fiscal 20 % DAS TERRAS 35 % DAS TERRAS 45 % DAS TERRAS R EVOLUÇÃO F RANCESA

7 B.Autoritarismo: O absolutismo dos Bourbons: C.Ascensão da Burguesia: do enriquecimento ao poder político - questionamento dos privilégios da nobreza (nobreza parasitária) R EVOLUÇÃO F RANCESA

8 D.Crise Financeira: Gastos com guerras - descontentamento popular E.Influência dos filósofos Iluministas: influência do Liberalismo F.A concorrência inglesa arruinou a indústria francesa, a grande seca de (Tratado de Edem) R EVOLUÇÃO F RANCESA

9 3.A CRISE FINANCEIRA A.Economia em crise (gasta mais do que arrecada) Reformas de Necker - impostos para a nobreza - O poder dos Sr(s) Feudais: A demissão de Necker. R EVOLUÇÃO F RANCESA

10 B.A Assembléia dos Estados Gerais: O governo tinha gasto demais e não havia dinheiro para pagar as contas públicas. O rei Luís XVI convocou os Estados Gerais para que a assembléia deles apresentasse uma sugestão para resolver a grave crise. Tinha função consultiva pois o Estado era Absolutista. As propostas do 3° Estado: fim dos privilégios dos nobres. A Intransigência da nobreza. R EVOLUÇÃO F RANCESA

11 5.A ASSEMBLÉIA NACIONAL A.O que representava esta Assembléia? todo o país B.Discussão de uma Constituição (episódio do jogo de Pela) C.Aux Armes Citoyens! A tomada da Bastilha - 14 de julho de 1789 D.Uma revolta ou uma revolução? R EVOLUÇÃO F RANCESA

12 6.A ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE A.Aprovação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (Todos nascem livres e iguais e a única forma de poder é o povo – Igualdade Jurídica) B.Promulgação da Constituição de 1791 Separação dos três poderes - uma monarquia constitucional - eleições para a Assembléia Constituinte. (porém com voto censitário) R EVOLUÇÃO F RANCESA

13 C.A noite do Grande Medo: Foi quando a Assembléia Nacional revogou todos os privilégios feudais. Um dos fatores decisivos foi a revolta camponesa e o medo de que ela se alastrasse até Paris (fim dos privilégios feudais) D.A Constituição Civil do Clero: confisco dos bens da Igreja (sanar a crise financeira) E.A Lei de Le Chapelier proibiu as greves, os protestos e as organizações dos trabalhadores. R EVOLUÇÃO F RANCESA

14 F.A insatisfação dos camponeses: nada havia mudado. G.A Invasão Estrangeira: Os países do Antigo Regime temiam que o incêndio revolucionário se propagasse pela Europa. A Inglaterra, que já tinha feito sua revolução burguesa (no século XVII), não queria que a França se tornasse a grande potência da Europa continental. R EVOLUÇÃO F RANCESA

15 F.A insatisfação dos camponeses: nada havia mudado. G.A Invasão Estrangeira: Os países do Antigo Regime temiam que o incêndio revolucionário se propagasse pela Europa. A Inglaterra, que já tinha feito sua revolução burguesa (no século XVII), não queria que a França se tornasse a grande potência da Europa continental. H.Batalha de Valmy: em 1792 as tropas francesas derrotaram as tropas contra- revolucionárias. R EVOLUÇÃO F RANCESA

16 I.Em síntese uma Revolução Burguesa: A burguesia queria basicamente três coisas: tomar o poder, acabar com o absolutismo e o feudalismo. Quando a Constituição foi promulgada, a França deixava de ser absolutista e se tornava uma monarquia constitucional. Com o Grande Medo estavam abolidos os privilégios feudais. Ora, a maioria dos deputados estava ligada com os burgueses. O que significa que ela tinha atingido seus principais objetivos R EVOLUÇÃO F RANCESA

17 7.A REPÚBLICA: CONVENÇÃO NACIONAL: A.Foi uma Assembléia que tinha os poderes Legislativo e Executivo, que foi instalada na fase mais radical da revolução, a Era das Antecipações. Ela foi eleita com sufrágio (voto) universal direto. B.Os Girondinos - O Pântano - Jacobinos Os Girondinos e o Pântano representavam a grande burguesia. Os jacobinos, formados por intelectuais, profissionais liberais e pequenos-burgueses, representavam os interesses populares. R EVOLUÇÃO F RANCESA

18 C.O novo ataque estrangeiro - (apoio inglês) D.Revolta camponesa na Vendéia, região pobre que não tinha ganho nada com a Revolução. E.No apogeu das dificuldades os sans culottes invadiram o prédio da Convenção e prenderam os deputados girondinos. R EVOLUÇÃO F RANCESA

19 8.A DITADURA JACOBINA A.A esquerda no poder - a RADICALIZAÇÃO:PERÍODO DO TERROR: Foi a fase em que o governo jacobino estabeleceu um TRIBUNAL REVOLUCIONÁRIO para julgar e condenar à guilhotina os inimigos da revolução. Assim, políticos e funcionários corruptos, espiões, sabotadores, traidores, comerciantes que enriqueciam no câmbio negro foram executados por traição ao regime. Infelizmente, muitas pessoas inocentes também foram reprimidas. R EVOLUÇÃO F RANCESA

20 ROBESPIERRE MARAT DANTON

21 B.A Lei do Máximo (congelamento de preços) C.Constituição do Ano I (1793) - voto a todos os franceses homens maiores de 21 anos e direito de educação para todos os cidadãos. D.A reforma Agrária. E.O Comitê da Salvação Publica (Robespierre) e o Tribunal Revolucionário (dedicado a punir os inimigos do regime - o Terror). R EVOLUÇÃO F RANCESA

22 9.A REAÇÃO TERMIDORIANA A.Foi a retomada do poder pela grande burguesia, encerrando a Era das Antecipações. Tratou-se de um golpe de Estado do Pântano, no qual Robespierre e os dirigentes jacobinos foram derrubados e guilhotinados sem julgamento A reação da burguesia - repressão contra os jacobinos R EVOLUÇÃO F RANCESA

23 10.O DIRETÓRIO: A.A Constituição do Ano III (1795) estabelece o diretório (composto por 5 membros - domínio do partido do pântano)- Um regime fraco (oposição dos absolutistas e jacobinos) - faltava um herói. B.Foi o governo estabelecido depois da queda dos jacobinos. Era extremamente corrupto e instável, ameaçado tanto pela direita aristocrática (que queria o retorno do Antigo Regime), como pela esquerda jacobina. R EVOLUÇÃO F RANCESA

24 V ALEU M OÇADA!


Carregar ppt "R EVOLUÇÃO F RANCESA AULA 01. O que vamos ver hoje. 1.Apresentação Geral 2.Revolução Francesa (PARTE I)."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google