A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Disparidades de Género no Mercado de Trabalho Português Capitulo 0 - Evolução recente da participação feminina no Mercado de Trabalho em Portugal Capitulo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Disparidades de Género no Mercado de Trabalho Português Capitulo 0 - Evolução recente da participação feminina no Mercado de Trabalho em Portugal Capitulo."— Transcrição da apresentação:

1 Disparidades de Género no Mercado de Trabalho Português Capitulo 0 - Evolução recente da participação feminina no Mercado de Trabalho em Portugal Capitulo 1 - Análise Teórico - Empírica Participação das mulheres no Mercado de Trabalho Habilitações Literárias, Níveis de Qualificação e Form. Profissional Remunerações Tipos de Vínculos e Regime de Tempo de Trabalho Capítulo 2 - Análise dos resultados dos Inquéritos por Questionário Conclusão

2 - Participação das mulheres no mercado de trabalho por sectores e profissões. Desigualdades remuneratórias por: - grupo etário; - escalão de antiguidade na empresa; - habilitações literárias; - níveis de qualificação; - sectores de actividade. - Habilitações literárias por sexos; - Formação profissional por escalão e modalidade de formação. - Emprego a tempo parcial feminino português no contexto da UE15: - as diferentes motivações/razões; - incidência por grupos etários e número de filhos no agregado familiar.

3 Obtenção de dados estatísticos Reclassificação das rubricas Escassez de dados: - formação profissional; - trabalho a tempo parcial feminino; - tipo de vinculo. Opção entre uma análise da evolução temporal da participação feminina no mercado de trabalho e uma caracterização do mesmo num só período

4 A - Disparidades de género no mercado de trabalho português Participação das mulheres no Mercado de Trabalho Persistente diferença da taxa de desemprego entre sexos; Superior concentração das mulheres em sectores tradicionais, de forte intensidade de mão-de-obra e de baixos salários médios - promover o acesso a novas áreas profissionais e em que estejam subrepresentadas (PNE). Habilitações Literárias, Níveis de Qualificação e Form. Profissional Bipolarização feminina ao nível das habilitações literárias;

5 Distribuição assimétrica dos níveis de qualificação para um mesmo nível de habilitações literárias e vice-versa; Menor participação em acções de formação profissional no global, bem como nas modalidades referentes à actualização perante a introdução de novas tecnologias e reconversão, reflectindo uma maior dificuldade de reemprego. Remunerações Menor rendimento da educação feminina, tendo de ser completado por outros aspectos como a F.P., maior antiguidade, mais idade e níveis de educação superiores (práticas de gestão empresarial desfavoráveis para as mulheres).

6 Regime de Tempo de Trabalho Predominância feminina no trabalho a tempo parcial, mas abaixo da média da UE15; não voluntariedade motivacional: não obtenção de emprego a tempo completo (23.7%) e obrigações familiares (25.2%); maior incidência nos grupos etários e >65 anos, associado a situações de reforma ou pré-reforma ou de maior dificuldade de reinserção típica no mercado de trabalho; Relação da oferta de trabalho feminino com a estrutura do agregado e repartição das responsabilidades familiares, influência na carreira profissional e desigualdade de oportunidades no mercado de trabalho;

7 Amostra: 58 inquiridos 29 Limitações da amostra: - Dimensão - Selectividade enviesada (grupo etário e ensino universitário) Tratamento dos dados com o software SPSS (Statistical Package for Social Sciences)

8 Dados pessoais Percursos na escolaridade Formação profissional Estrutura do agregado familiar Participação nas tarefas domésticas/cuidados à família Situação profissional Disparidades entre géneros no mercado de trabalho português

9 B. Resultados dos inquéritos: - Razões porque deixou de estudar - Repartição das tarefas dom/cuidados à família Maior peso das razões económicas e do casamento na desistência dos estudos Conclusões engraçadas!! Convergência de opiniões entre pais e mães acerca de quem realiza as tarefas domésticas e de cuidado à família

10 - H.L dos inquiridos com origem em meios rurais - H.L dos inquiridos com origem em meios urbanos Para a amostra inquirida, não existe associação entre o meio de origem e o nível de habilitações literárias, para ambos os sexos.

11 - Habilitações literárias Mães proporcionalmente mais presentes no nível de ensino mais baixo e nos mais elevados, pais nos intermédios. Em concordância com a bipolarização feminina ao nível de ensino. Apesar de uma grande retenção no 3º ciclo, houve uma maior progressão dos pais nos estudos (licenciatura) comparativamente às mães que ficaram presas no secundário.

12 - Frequentou cursos de F.P - Idade do filho mais novo na altura da realização do curso de F.P Maior frequência de cursos de formação profissional por parte dos pais, especialmente nas idades mais tenras dos filhos; por contraposição constata-se uma maior frequência das mulheres quando já estão mais libertas dos cuidados com os filhos.

13 - Progrediu na carreira - Exerce actualmente um emprego Maior desemprego das mães, possivelmente justificado pela idade da geração inquirida e características do agregado/partilha de responsabilidades familiares. Maior progressão dos pais, de acordo com o resultado observado na análise do mercado português de trabalho, espelhando o menor beneficio pelas mães de factores como a F.P., a antiguidade e habilitações literárias.

14 - Progressão por antiguidade - Progressão por frequência de cursos e/ou apresentação a concursos - Prestação regular de horas extra ou fins de semana ou nocturno As razões pelas quais as mães afirmam ter progredido na carreira, são de ordem precária e exploratória.

15 - Regime de tempo de trabalho - Qual o tipo de vínculo? Em concordância com a conclusão de que o trabalho a tempo parcial é essencialmente um fenómeno de carácter feminino. Apenas os pais inquiridos se empregam em trabalho temporário; Menor peso feminino no formato contrato permanente.

16 - Dinâmica entre esfera profissional/esfera familiar (questões do uso do tempo); - Relações dinâmicas entre estruturas familiares e oferta de trabalho feminino: influência da estrutura familiar no comportamento laboral da mulher; - Diferenças remuneratórias entre homens e mulheres no mercado de trabalho europeu; - Desigualdades de género no mercado de trabalho através da explicação da significância das expectativas quanto aos papeis sociais das mulheres e dos homens (processo de socialização e de internalização dos papeis sociais); explicar as escolhas das mulheres em termos de orientação escolar e profissional, tendo em consideração as suas expectativas para o futuro e para a vida que, por sua vez se reproduzem em termos de desigualdade de oportunidades no mercado de trabalho.

17


Carregar ppt "Disparidades de Género no Mercado de Trabalho Português Capitulo 0 - Evolução recente da participação feminina no Mercado de Trabalho em Portugal Capitulo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google