A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Equipe: Arthur Accioly Alysson Melo Amarildo Filho Amarildo Pai Arthur Coutinho Rafael Portela.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Equipe: Arthur Accioly Alysson Melo Amarildo Filho Amarildo Pai Arthur Coutinho Rafael Portela."— Transcrição da apresentação:

1 Equipe: Arthur Accioly Alysson Melo Amarildo Filho Amarildo Pai Arthur Coutinho Rafael Portela

2 .Net Framework 3.5.NET Framework SP2 WPFWCFWF Windows CardSpace.NET Framework SP2.NET Framework 3.5 LINQ WF & WCF Melhorias Add-inFramework Melhorias Adicionais ADO.NET Entity Framework ADO.NET Data Services ASP.NET Dynamic Data WPF & WCF Melhorias

3 .NET 3.5 – O que há de novo? ADO.NET Entity Framework Serviços de Dados no ADO.NET (Data Services) Dados Dinâmicos no ASP.NET (Dynamic Data) Roteamento ASP.NET (Router) Windows CardSpaces LinQ WCF WF WPF

4 ADO.NET Entity Framework Entity Data Model Define o modelo de sua aplicação Faz o mapeamento para o banco de dados Constitui três camadas: Definição de Schema Conceitual (CSDL) Definição de Schema de Armazenamento ou Lógico (SSDL) Definição de Schema de Mapeamento (MSL) Entity Framework Fornece serviços para usar com um EDM: Object Services Entity Client Entity SQL LINQ To Entities Link:

5 Serviços de Dados no ADO.NET (Data Services) Publicação de dados através de WebServices adotando o padrão REST como interface Expõe um modelo de objeto (não um banco de dados) através da Web: Entity Data Model LINQ To SQL model Custom IQueryable provider Poderoso e seguro Várias possibilidades de consumo Link: ou

6 Dados Dinâmicos no ASP.NET (Dynamic Data) Criação de telas automáticas de cadastro - scaffolding (Ruby on Rails) Operações CRUD 100% implementadas automaticamente Uso do AJAX Baseado no modelo de objetos LINQ To SQL Entity Data Model Estende seu modelo Metadata Validation Modifique a UI base e adicione novos templates Adicione comportamentos dinâmicos à aplicações já existentes Link: _35_dynamic_data_controls/ _35_dynamic_data_controls/

7 Roteamento ASP.NET Define os pontos de entrada de URL da sua aplicação Státicos(/Produtos/Editar/23) Parametrizada (/Products/{action}/{id}) Mapeia essas URLS padronizadas para manipuladores de rotas Gera URLs baseadas na sua tabela de roteamento Pode ser usado em vários níveis pelo ASP.NET… WebForms MVC (usando) Dynamic Data (usando) Link: br/magazine/dd aspxhttp://msdn.microsoft.com/pt- br/magazine/dd aspx

8 Windows CardSpaces (WCS) Solução baseada em padrões para trabalhar e gerenciar várias identidades digitais Usuário – Serviço ou Serviço – Serviço Antigo InfoCard Link: /ns06/MicrosoftFramework/cardspace.h tml /ns06/MicrosoftFramework/cardspace.h tml

9 WPF e Silverlight 2001 – Avalon – Windows Vista • Incorpora todas as funções do.NET 2.0, acrescentando às interfaces novos recursos como 3D, animações, gráficos vetoriais, reconhecimento de voz, layouts avançados, entre outros Leva para o desktop o conceito já existente na Web de separação entre o design e o código Usa os recursos do sistema operacional Multi-plataforma Expression Reaproveitamento de Código para sistemas Desktop e Sistemas Web

10 Windows Communication Foundation Sistemas Distribuídos Programação Orientada a Serviços Integra-se com outras tecnologias, permitindo criação de telas que consumam os serviços através de intercâmbio de dados no formato XML Troca de mensagens formato duplex Address (Onde), Binding (Como) e Contract (O quê)

11 WPF e SilverLigth Entendendo MVVM Motivação e benefícios Desvantagens

12 WPF O WPF surgiu em meados de 2001, inicialmente conhecido por Avalon. Flexibilidade da interface Funções da versão 2.0 (.net) acrescentando 3D, animações, gráficos vetoriais, reconhecimento de voz Usa os recursos do sistema operacional, de maneira a otimizar a performance

13 Silverligth Mesmo padrão que o WPF Aplicação para a Web

14 O Que é MVVM É um padrão arquitetural criado por John Gossman para o WPF Variação do padrão MVC É similar ao padrão Presentation Model do Martin Fowlers Presentation Model

15 Motivação e benefícios Clara separação entre designer e desenvolvedor Modelo não precisa ser alterada para suportar as mudanças da camada de visão ViewModel raramente precisa ser modificado para suportar as mudanças da visão

16 MVVM A View se comunica com a ViewModel A ViewModel se comunica com a Model Porém o Model não faz o sentido inverso

17 Visão (View) Representa a interface que o usuário verá Pode ser o controle do usuário Pode conter qualquer lógica que você deseja testar Manter a view o mais simples possível

18 VisãoModelo (ViewModel) Uma abstração da visão Conector entre a visão e o modelo Mantém o ViewState Torna a ViewModel o mais testável possível

19 Modelo (Model) Pode ser um objeto simples ou objeto relacionado ao banco de dados. Não se comunica com a camada ViewModel

20 Desvantagem Pode ser um exagero para criação de aplicações simples

21 Windows Workflow Foundation Definir, executar e manipular Workflows Usado em GEDs Link de atividades Dinâmicos Forma visual Construção de bibliotecas State Machine e Sequential Link: _Foundation _Foundation

22 Workflow Foundation 1. Definição 2. BPM (Business Process Management) 3. Etapas BPM: 3.1. Design 3.2. Execução / Implantação 3.3. Gerenciamento / Monitoramento 3.4. Melhorias / Otimizações

23 Workflow Foundation 4. Tipos de Workflow: 4.1. Ordered Workflow 4.2. Event-Driven 5. Workflow Complexo 5.1. Interação entre sistemas

24 WCF - Windows Communication Foundation Introdução Conceitos Básicos

25 WCF - Windows Communication Foundation EndPointAdress

26 WCF - Windows Communication Foundation Service EndPoint

27 WCF - Windows Communication Foundation Service Binding

28 WCF - Windows Communication Foundation Os Serviços do WCF expõe uma coleção de Endpoints, na qual cada Endpoint é um portal para se comunicar com o mundo. Cada Endpoint tem um ABC (Address, Binding e Contract). O Address é onde reside o Endpoint, a Binding é como o Endpoint se comunica e o Contract é o que o Endpoint comunica. No Service, uma ServiceDescription mantém a coleção de ServiceEndpoints, cada uma descrevendo um Endpoint exposto pelo Service. A partir dessa descrição ServiceHost cria um tempo de execução que contém um EndpointListener para cada ServiceEndpoint na ServiceDescription. O endereço do Endpoint, a Binding e o Contract (representando onde, o que e como), correspondem ao endereço de escuta do EndpointListener, filtragem e despacho de mensagens e pilha de canal respectivamente. Da mesma forma, no Client, uma ChannelDescription mantém o único ServiceEndpoint com o qual o Client se comunica. Dessa ChannelDescription, ChannelFactory cria a pilha de canal que pode se comunicar com o Endpoint do Service.

29 Linq – Como funciona? Várias Formas de usar LINQ Vantagens de usar LINQ LINQ

30 É um conjunto de recursos introduzidos no.NET Framework 3.5 que permitem a realização de consultas em: base de dados documentos XML LINQ

31 estrutura de dados coleção de objetos -usando uma sintaxe parecida com a linguagem SQL. LINQ

32 Linq Como funciona?

33 Linq – Como Funciona A estrutura básica de uma consulta LINQ é a mesma se estiver trabalhando com datasets ADO.NET, bancos de dados SQL, coleções do.NET Framework ou documentos XML.

34 Linq – Como Funciona A consulta começa com uma cláusula de From, que é seguida por cláusulas de consulta, como Where e Select.

35 Linq – Como funciona?

36

37 Linq Existem várias formas de usar LINQ: LINQ to SQL LINQ to XML LINQ to Objects LINQ to DataSet LINQ to Entities

38 Linq SQL É uma implementação específica do LINQ para o SQL Server que converte consultas escritas em C# ou Visual Basic em SQL dinâmico.

39 Linq SQL - OBJETIVO Isso permite mapear os objetos do banco de dados gerando as classes para realizar as operações usando a sintaxe LINQ; também permite realizar alterações nos objetos e atualizar o banco de dados.

40 Linq DATASET É usado para ligar dados a controles em um aplicativo.

41 Linq DATASET - Exemplo Em vez de se conectar diretamente a um banco de dados, pode usar um DataSet para criar um cache off-line de dados, que pode incluir subconjuntos de várias fontes de dados, para ser usado com um aplicativo.

42 Linq DATASET - Exemplo Quando o aplicativo for colocado on-line, o banco de dados pode ser atualizado com as alterações na DataSet.

43 Linq DATASET - Vantagens A consulta sobre dados armazenados em cache fica mais rápida e mais fácil.

44 Linq XML LINQ to XML permite criar e modificar documentos XML facilmente usando expressões de consulta LINQ em vez de precisar aprender XPath ou XQuery.

45 Linq Obejtos O termo " LINQ a objetos " refere-se ao uso de consultas de LINQ com qualquer coleção diretamente, sem o uso de um provedor de intermediário LINQ ou uma API como Linq to SQL ou Linq to XML. Pode ser usado LINQ para consultar qualquer coleções enumeráveis.

46 Linq Entities O recurso LINQ To Entities permite que o desenvolvedor escreva consultas contra um banco de dados a partir da mesma linguagem usada para construir a lógica de negócio.

47 Linq Entities O LINQ To SQL esta restrito ao SQL Server, já o LINQ To Entities é mais flexível e pode ser usado com qualquer banco de dados relacional (como já faz hoje o Hibernate). O LINQ To SQL pode ser visto como um subconjunto do LINQ to Entities.

48 Vantagens do LINQ -Sintaxe familiar para escrever consultas ; -Verificação em tempo de compilação de erros de sintaxe e segurança de tipo ; -Capacidade para trabalhar diretamente com elementos XML; -Poderosas capacidades de filtragem, classificação e agrupamento; -Modelo consistente para trabalhar com dados em vários tipos de fontes de dados e formatos;


Carregar ppt "Equipe: Arthur Accioly Alysson Melo Amarildo Filho Amarildo Pai Arthur Coutinho Rafael Portela."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google