A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Biodesafios 12 U3 Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Biodesafios 12 U3 Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças."— Transcrição da apresentação:

1 Biodesafios 12 U3 Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças

2 Biodesafios 12 Que desafios se colocam ao controlo de doenças? Situação Problemática Qual é a importância da existência de um sistema Imunitário? Capítulo 1.1. Defesas específicas e não específicas De que forma poderá o organismo humano defender-se das agressões externas? Capítulo 1.2. Desequilíbrios e doenças Que situações poderão comprometer o funcionamento eficaz do sistema imunitário? Essencial para compreender Capítulo 2. Biotecnologia no diagnóstico e terapêutica De que modo a Ciência e a Tecnologia podem prevenir, detectar ou resolver desequilíbrios imunológicos? Quais são os processos biotecnológicos envolvidos na produção de anticorpos monoclonais e outras substâncias com fins terapêuticos? 3 Imunidade e controlo de doenças Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças

3 Biodesafios 12 Qual é a importância da existência de um sistema imunitário? 3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário Sistema Imunitário É capaz de identificar os organismos patogénicos, distinguindo das próprias células Estes organismos atacam as células e afectam a integridade dos tecidos, provocando falhas no funcionamento do organismo Protecção geral contra muitos organismos patogénicos Protecção contra um determinado organismo Protege de doenças causadas pelos organismos patogénicos Resposta imunitária EspecíficaNão específica Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14 Mecanismos de defesaNão específicosBarreiras Secreções e enzimas Resposta inflamatória FagocitoseInterferãoEspecíficos Mediados por anticorpos Mediados por células

15 Mecanismos de defesaNão específicosBarreiras Secreções e enzimas Resposta inflamatória FagocitoseInterferãoEspecíficos Mediados por anticorpos Mediados por células

16

17

18 Elementos celulares do sangue (quantidade por mm 3 de sangue) Hemácias a Leucócitos a Granulares Eosinófilos 100 a 400 Neutrófilos a Basófilos 20 a 50 Agranulares Monócitos 100 a 700 Linfócitos a Plaquetas a

19 Defesa Imunitária Fagócitos granulócitos Neutrófilos (especialmente) monócitosmacrófagos Linfócitos linfócitos B linfócitos T Fagocitose Defesa específica por recetores membranares

20 Defesa Imunitária Fagócitos granulócitos Neutrófilos (especialmente) monócitosmacrófagos Linfócitos linfócitos B linfócitos T Fagocitose Defesa específica por recetores membranares

21 Células efectoras - Fagócitos: Neutrófilos Eosinófilos Monócitos Macrófagos 21Isabel Nascimento

22 Atacando E. coli Atacando parasitas

23 Biodesafios 12 De que forma o organismo humano distingue as suas células dos organismos invasores? Os antigenes são diferentes entre os organismos. Todas as células apresentam macromoléculas na sua superfície externa – antigenes. O organismo humano produz anticorpos que são específicos para os antigenes dos organismos patogénicos. Os anticorpos são moléculas altamente específicas para os antigenes, ligando-se a eles. 3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário

24 Biodesafios 12 codominância Antigenes Classe II linfócitos Antigenes (marcadores) Classe I células traqueia (exemplo)

25 Biodesafios 12 Defesas não específicas – Barreiras mecânicas As diferentes defesas atuam de igual modo para todos os agentes invasores, classificando-se em não específicas. As barreiras mecânicas e os agentes locais defendem o corpo contra os invasores. 3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário

26 Biodesafios 12 As enzimas hidrolíticas destroem o organismo patogénico. Da digestão intracelular resultam compostos que podem ser expulsos ou aproveitados pela célula. 3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário Os leucócitos emitem pseudópodes que englobam os invasores. Defesas não específicas – Fagocitose Quando ocorre uma invasão por organismos patogénicos, o organismo reage aumentando a produção de leucócitos, que realizam a fagocitose. Os antigenes permitem aos leucócitos identificarem os organismos patogénicos. Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário

27 Biodesafios 12 O pus é formado por leucócitos e microrganismos mortos. 3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário Aumenta o fluxo sanguíneo, responsável pelo aparecimento da vermelhidão, inchaço e calor. Defesas não específicas – Resposta inflamatória Um ferimento pode afectar determinadas células que libertam histaminas, que activam a quimiotaxia, com a libertação de sinais químicos que atraem mais leucócitos. A geração de uma ferida permite a entrada de organismos patogénicos. Os leucócitos deslocam-se para o local de infecção, atravessando, por diapedese, os capilares sanguíneos. Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças Sistema imunitário

28 Produção de substâncias químicas (histamina): Mastócitos (células do tecido conjuntivo) Basófilos 28 Isabel Nascimento

29

30 Linfócitos: Linfócitos B - Plasmócitos Produzem anticorpos que defendem o organismo contra bactérias e vírus Linfócitos T- Células T Atacam células infectadas por bactérias, fungos, vírus e protozoários 30Isabel Nascimento


Carregar ppt "Biodesafios 12 U3 Bio desafios U3 Imunidade e controlo de doenças."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google