A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 RESISTÊNCIA DO ORGANISMO À INFECÇÃO II Imunidade e alergia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 RESISTÊNCIA DO ORGANISMO À INFECÇÃO II Imunidade e alergia."— Transcrição da apresentação:

1 1 RESISTÊNCIA DO ORGANISMO À INFECÇÃO II Imunidade e alergia

2 2 IMUNIDADE Capacidade do organismo de resistir a quase todos os organismos ou toxinas que danificam os tecidos PODE SER –Natural –Adquirida

3 3 Imunidade natural Fagocitose de bactérias Destruição de patógenos por secreções ácidas Destruição de patógenos por enzimas do TGI Resistência da pele Certos reagentes sanguíneos que se ligam a microrganismos ou toxinas e os destroem

4 4 Fagocitose

5 5 HCl no estômago

6 6 Anticorpos e substâncias bactericidas na saliva

7 7 Proteção da pele

8 8 Imunidade adquirida Capacidade de desenvolver mecanismos protetores contra agentes específicos, como bactérias, vírus, toxinas e tecidos estranhos DOIS TIPOS –Humoral ou das células B Envolve a formação de anticorpos –Celular ou das células T Formação de linfócitos ativados

9 9 Antígenos São compostos estranhos ao organismo Presentes no organismo invasor ou nas toxinas Geralmente PM > São geralmente proteínas ou polissacarídeos

10 10 Linfócitos São a base da imunidade adquirida Encontrados no tecido linfóide –Baço, TGI, Medula óssea DOIS TIPOS –Linfócitos T (timo) Imunidade celular –Linfócitos B (fígado e medula óssea) Imunidade humoral

11 11 Timo Pré-processa os linfócitos T por volta do nascimento Os linfócitos se espalham pelos tecidos linfóides –Observação: a remoção do timo muito precoce pode prejudicar a imunidade celular

12 12 Timo

13 13 O timo O timo é um órgão que no recém-nascido esta no seu maior tamanho. Ele chega a pesar 30 gramas. A partir da puberdade o timo começa a involuir até chegar a 10 gramas no idoso

14 14 Fígado e medula óssea Pré-processam os linfócitos B –Fígado – na vida fetal precoce –Medula – na vida fetal tardia e durante a vida Os linfócitos B secretam anti-corpos –Anti-corpos São grandes proteínas Se ligam e destroem substâncias e células Após o processamento migram para o tecido linfóide onde ficam próximos dos linfócitos T

15 15 Medula óssea

16 16 Características especiais do sistema de linfócitos B Antígeno Fagocitado pelos macrófagos Apresentação aos linfócitos B Plasmócitos Produção de anticorpos gama globulina Linfa e sangue circulante

17 17 Características especiais do sistema de linfócitos B Alguns linfócitos B ativados não formam plasmócitos Clones (células de memória) Nova exposição ao antígeno Formação mais rápida e potente de anticorpos Obs: por isto a vacinação em doses múltiplas

18 18 Linfócitos B Alguns linfócitos B formam plasmócitos, outros formam clones

19 19 Tipos de gama globulinas (Imunoglobulinas) IgM IgA IgG é a maior e representa 75% IgD IgE

20 20 Inativação direta do agente invasor pelos anticorpos Aglutinação –De bactérias ou hemácias formando grumos Precipitação –O complexo antígeno/anticorpo fica grande e insolúvel Neutralização –Bloqueio dos pontos tóxicos do agente antigênico Lise –Ruptura da célula invasora

21 21 Ação indireta dos anticorpos através do complemento, pela via clássica A partir da reação antígeno/anticorpo Ativa proteínas do plasma (complementos) Quimiotaxia de neutrófilos e macrófagos Estímulo da fagocitose Causam ruptura de microorganismos Causam aglutinação Ativação de mastócitos e basófilos Histamina Vasodilatação/Edema/Inflamação

22 22 Ação indireta dos anticorpos através do complemento, pela via alternativa A partir de polissacarídios na membrana de alguns microrganismos Ativam proteínas do plasma (complementos) Etc Etc Etc

23 23 Características especiais do sistema de linfócitos T Antígeno Fagocitado pelos macrófagos Apresentação aos linfócitos T Formação de linfócitos T de memória (clones) Nova exposição ao antígeno Resposta muito mais rápida

24 24 Tipos de células T Células T auxiliares (helper) –Formam linfocinas, interferon –Regulam todo o sistema imune –Inativadas pelo vírus da AIDS Células T citotóxicas (killer) –Matam microrganismos diretamente Células T supressoras –Bloqueiam a ação das anteriores –Evitam reações imunes excessivas

25 25

26 26 Tolerância imunológica O sistema imune reconhece os tecidos do próprio organismo (toleram) O mecanismo se desenvolve –No processamento de linfócitos T (timo) –No processamento de linfócitos B (medula) Defeitos na tolerância causam auto- imunidade

27 27 Alergia e hipersensibilidade Células T ativadas –Erupções na pele –Edema –Asma Células B ativadas (Imunoglobulina IgE (sensibilizante) –Se ligam aos mastócitos e basófilos –Histamina/Vasodilatação/Edema/Atração de neutrófilos e eosinófilos

28 28

29 29 Urticária

30 30 CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA Capítulo I - Princípios Fundamentais Art. 5° - O médico deve aprimorar continuamente seus conhecimentos e usar o melhor do progresso científico em benefício do paciente. Art. 6° - O médico deve guardar absoluto respeito pela vida humana, atuando sempre em benefício do paciente. Jamais utilizará seus conhecimentos para gerar sofrimento físico ou moral, para o extermínio do ser humano, ou para permitir e acobertar tentativa contra sua dignidade e integridade.


Carregar ppt "1 RESISTÊNCIA DO ORGANISMO À INFECÇÃO II Imunidade e alergia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google