A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ÉTICA. Tradicionalmente é entendida como um estudo ou uma reflexão sobre os costumes ou sobre as ações humanas. Pode ser entendida também como a própria.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ÉTICA. Tradicionalmente é entendida como um estudo ou uma reflexão sobre os costumes ou sobre as ações humanas. Pode ser entendida também como a própria."— Transcrição da apresentação:

1 ÉTICA

2 Tradicionalmente é entendida como um estudo ou uma reflexão sobre os costumes ou sobre as ações humanas. Pode ser entendida também como a própria realização de um tipo de comportamento comportamento.

3 O estudo da ética se defronta com problemas de variação de costumes. O que é moral na Etiópia não é moral no Brasil, por exemplo, a bigamia: Para os mulçumanos é honroso ter mais de uma esposa. Já os países católicos pregam a monogamia – casamento único. MORAL E ÉTICA ANDAM DE MÃOS DADAS E SE CONFUNDEM. No centro da ética aparece o dever, ou obrigação moral, conduta correta.

4 UMA PESCARIA INESQUECÍVEL James P. Lenfestey

5 Ele tinha onze anos e, a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago.

6 A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.

7 O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo, elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago.

8 Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha. O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água.

9 Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na temporada.

10 O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente.

11 O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite... Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada.

12 Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo: Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo: - Você tem que devolvê-lo, filho! - Você tem que devolvê-lo, filho! Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo: Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo: - Você tem que devolvê-lo, filho! - Você tem que devolvê-lo, filho! Mas, papai, reclamou o menino. - Mas, papai, reclamou o menino. - Vai aparecer outro, insistiu o pai. - Não tão grande quanto este, choramingou a criança.

13 O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações à vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável.

14 Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu.

15 Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão grande quanto aquele. Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão grande quanto aquele.

16 Isso aconteceu há trinta e quatro anos. Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido. O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais. Sua intuição estava correta. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite.

17 Porém, sempre vê o mesmo peixe todas as vezes que depara com uma questão ética. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO e ERRADO. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO e ERRADO.

18 Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos observando. Essa conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o PEIXE À ÁGUA.

19 A boa educação é como uma moeda de ouro: TEM VALOR EM TODA PARTE. A boa educação é como uma moeda de ouro: TEM VALOR EM TODA PARTE. Autor do Slide: Ria Ellwanger Texto: Uma Pescaria Inesquecível, de James P. Lenfestey, do livro Histórias para Aquecer o Coração dos Pais, Editora Sextante. Música: Richard Clayderman - Wonderland Night Imagens: Guetty Images Este slide é exclusivo de:

20 A ÉTICA NA ANTIGA GRÉCIA Historicamente, a idéia de Ética surgiu na antiga Grécia, por volta de 500 a 300 a.C, através das observações de Sócrates e seus Discípulos.

21 Sócrates refletiu sobre a natureza do bem moral, na busca de um princípio absoluto de conduta. Duas formulações mais conhecidas: Nada em excesso Conhece-te a ti mesmo Uma coisa posso afirmar e provar com palavras e atos: é que nos tornamos melhores se cremos que é nosso dever seguir em busca da verdade desconhecida. Sócrates Só sei que nada sei.

22 colocava a busca da felicidade (Sumo BEM) como o centro das preocupações éticas. O Homem só encontra a felicidade na prática das virtudes. O ideal buscado pelo homem virtuoso é a imitação de Deus: aderir ao divino. Virtudes:Justiça ordena e harmoniza Prudência ou sabedoria põe ordem em nossos pensamentos põe ordem em nossos pensamentos Fortaleza ou valor faz com que o prazer se subordine ao dever faz com que o prazer se subordine ao deverTemperança serenidade, autodomínio serenidade, autodomínio Platão, discípulo de Sócrates,

23 Aristóteles, Discípulo de Platão, Estudou as virtudes e os vícios, concluindo que existem vários bens em concreto para o homem. O homem, como um ser complexo, precisa de vários bens, tais como: Amizade, saúde, e até riqueza. O homem tem seu ser no VIVER, no SENTIR e na RAZÃO. Ele não pode apenas viver, mas viver racionalmente, com a razão. O maior bem? A vida virtuosa. A maior virtude: a inteligência.

24 A ética grega fundou-se na busca da felicidade. Para Aristóteles, o fim do homem é a felicidade, a que é necessária à virtude, e a esta é necessária a razão. A característica fundamental da moral aristotélica é, portanto, o racionalismo, visto ser a virtude ação consciente segundo a razão. Se a virtude é uma atividade segundo a razão, mais precisamente é ela um hábito, um costume moral, adquire-se mediante a ação, a prática, o exercício e, uma vez adquirida, estabiliza-se, mecaniza- se; torna-se quase uma segunda natureza e, logo, torna-se de fácil execução - como o vício.

25 ÉTICA E RELIGIÃO A religião trás em si uma mensagem ética profunda de liberdade, de amor, de fraternidade universal. Estabeleceu muitas regras de conduta, trazendo, sem dúvida, um grande progresso moral à humanidade. Na Idade Média, o pensamento ético passou a ser ligado à religião, à interpretação da bíblia e à teologia. É T I C A N A I D A D E M É D I A

26 Na Idade Moderna ( ) encontramos duas tendências: 1.A busca de uma ética racional pura – subjetividade humana; 2.Tentativa de unir a ética religiosa às reflexões filosóficas. É T I C A N A I D A D E M O D E R N A GRANDES PENSADORES MODERNOS: Ludwig Feuerbach ( ): tentou traduzir a verdade da religião num estudo filosófico ao alcance de todos os homens instruídos. Teve muitos seguidores.

27 GRANDES PENSADORES MODERNOS: Karl Marx - desenvolveu uma nova visão do mundo e da história humana, que veio substituir a da religião: a moral revolucionária. A moral revolucionária foi muito influenciada pela tradição ética cristã. O marxismo é uma grande tradição de preocupações éticas, onde persistem elementos do cristianismo. Os filósofos limitaram- se até agora a interpretar o mundo de diferentes modos; do que se trata é de o transformar. (Karl Marx)

28 CONTEMPORANEAMENTE: Temos as idéias de Immanuel Kant, através da teoria da Concepção racionalista: É da natureza humana que extraímos as formas corretas da ação moral. Uma ação moralmente boa é aquela que pode ser universalizável. Ex.: a tortura. Sua teoria procura basear-se nas leis do pensamento e da vontade.

29 Para os cristãos da idade média: o ideal ético é o da vida espiritual, de amor e fraternidade (Santo Agostinho). Idade moderna (iluminismo e renascimento): ideal seria viver de acordo com a própria liberdade pessoal. Critério da moralidade é ser racional, autônomo, autodeterminado, agir segundo a razão e a liberdade (Kant). Mas, afinal, quais os critérios da moralidade? Agir moralmente significa agir de acordo com a própria consciência. Quais, então, os ideais éticos? Para os gregos: a busca do bem supremo (Platão) e da felicidade, através de uma vida virtuosa (Aristóteles).

30 A LIBERDADE Falar de ética significa falar de liberdade. Liberdade para decidir entre o bem e o mal. Liberdade para decidir sobre o certo e o errado. Liberdade de conduta. Liberdade com responsabilidade A liberdade não pode ser apenas exterior, nem apenas interior. Ela se desenvolve na consciência e nas estruturas. A liberdade aumenta com a consciência que se tem dela. (Hegel, ) A ética se preocupa com a forma humana de resolver as contradições entre necessidade e possibilidade

31 Contradições A ética se preocupa com a forma humana de resolver as contradições entre: necessidade e possibilidade; tempo e eternidade; o indivíduo e o social; o econômico e o moral; o corporal e o psíquico; o natural e o cultural; a inteligência e a vontade. Meu dilema não significa, em primeiro lugar, que se escolha entre o bem e o mal; ele designa a escolha pela qual se exclui ou se escolhe o bem e o mal ( Kierkegaard, , filósofo dinamarquês)

32 O QUE É POLÍTICA? A PALAVRA POLÍTICA TEM DOIS SENTIDOS MUITO UTILIZADOS: DOUTRINA E DISCUSSÃO DE IDÉIAS. Ex. 1: A política (doutrina) da nossa empresa é de profundo respeito pelo meio ambiente. Ex. 2: Deve haver um embate político (discussão de idéias) antes de qualquer decisão importante.

33 NOSSO OBJETIVO É FALAR SOBRE A POLÍTICA COMO DISCUSSÃO DE IDÉIAS OU IDEOLOGIAS. A PALAVRA POLÍTICA VEM DO GREGO POLIS. POLIS ERA O NOME DADO ÀS CIDADES GREGAS. QUEM VIVIA NAS POLIS PRECISAVA ENCONTRAR MANEIRAS DE RESOLVER OS PROBLEMAS DAQUELE GRUPO SOCIAL, PORTANTO, PRECISAVA DISCUTIR SOBRE A POLIS, LOGO, PRATICAVA UMA DISCUSSÃO POLÍTICA.

34 RESUMIDAMENTE PODEMOS DEFINIR POLÍTICA COMO A ARTE E CIÊNCIA DO GOVERNO. ARTE PORQUE EXIGE MUITA INVENÇÃO, CRIATIVIDADE E SENSIBILIDADE PARA PERCEBER AS NECESSIDADADES DAS PESSOAS. CIÊNCIA PORQUE COM O AUXÍLIO DAS CIÊNCIAS QUE ESTUDAM O COMPORTAMENTO HUMANO (ÉTICA, FILOSOFIA, SOCIOLOGIA ETC) É POSSÍVEL ESTABELECER REGRAS QUE DEVEM SER LEVADAS EM CONTA NAS DISCUSSÕES POLÍTICAS.

35 QUAL A IMPORTÂNCIA DA POLÍTICA? ARISTÓTELES: O HOMEM É UM ANIMAL POLÍTICO. O HOMEM É UM ANIMAL POLÍTICO PORQUE NÃO É NORMAL QUE VIVA SÓ, MAS EM GRUPOS. NOS GRUPOS, NATURALMENTE, NASCEM IDÉIAS DIFERENTES SOBRE CADA COISA. AS IDÉIAS DIFERENTES NÃO PODEM SER APLICADAS TODAS AO MESMO TEMPO, NEM SERIA JUSTO QUE FOSSEM DESCARTADAS SEM QUE HOUVESSE UMA DISCUSSÃO A RESPEITO.

36 APENAS COM A DISCUSSÃO POLÍTICA CHEGA-SE A UM CONSENSO QUE LEVE EM CONTA TODAS AS IDÉIAS SURGIDAS.

37 A IMPORTÂNCIA DA POLÍTICA É CRIAR UM AMBIENTE PACÍFICO FAVORÁVEL À PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS GRUPOS SOCIAIS PRESENTES EM UMA SOCIEDADE, PARA QUE TODAS AS IDEOLOGIAS E NECESSIDADES POSSAM SER LEVADAS EM CONTA NO MOMENTO DAS DECISÕES. A POLÍTICA E A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA SÃO FUNDAMENTAIS PARA QUE O POVO PARTICIPE DO GOVERNO E, PORTANTO, EXISTA A DEMOCRACIA.

38 SE NÃO HOUVESSE UM AMBIENTE PACÍFICO DE DISCUSSÃO DAS IDÉIAS E OS GRUPOS QUE AS REPRESENTAM SIMPLESMENTE NÃO FOSSEM LEVADOS EM CONTA, ESSES GRUPOS TENDERIAM A SE FAZER OUVIR PELA FORÇA E NÃO PELA DISCUSSÃO POLÍTICA.

39 O QUE É PARTICIPAÇÃO POLÍTICA? PARTICPAR POLITICAMENTE É DE ALGUMA FORMA TOMAR PARTE DO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÕES, DAS DISCUSSÕES, SER LEVADO EM CONTA, TER ESCOLHA E UTILIZAR ESSE PODER DE ESCOLHA.

40 COMO PARTICIPAR POLITICAMENTE? * TER INFORMAÇÃO: É IMPOSSÍVEL DISCUTIR SOBRE O QUE NÃO SE CONHECE. * TER INTERESSE: CONSIDERAR-SE AGENTE DE PRODUÇÃO DA SOCIEDADE EM QUE VIVE, DE SI MESMO E DAS RELAÇÕES ENTRE OS HOMENS. NÃO SER ACOMODADO E APENAS ESPERAR SEMPRE QUE OUTROS PRODUZAM TUDO QUE SE APLICA À SOCIEDADE. * TER SENSO DE JUSTIÇA SOCIAL: A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA DEVE SEMPRE VISAR O BEM COLETIVO E NÃO INTERESSES INDIVIDUAIS.

41 COMO PARTICIPAR POLITICAMENTE? A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA PODE SER INDIVIDUAL E EM GRUPO: PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL:- VOTO; - FISCALIZAÇÃO; - AÇÃO POPULAR ETC. PARTICIPAÇÃO COLETIVA:- PARTIDARISMO; - SINDICALISMO; - ONGs; - INICIATIVA DE LEI ETC.

42 QUAL A CONSEQÜÊNCIA DE NÃO PARTICIPAR POLITICAMENTE? PLATÃO: O CASTIGO DOS BONS QUE NÃO FAZEM POLÍTICA É SEREM GOVERNADOS PELOS MAUS. NÃO PARTICIPAR É PERMITIR SER UTILIZADO PARA ATENDER INTERESSES ESPÚRIOS. NÃO PARTICIPAR É SE ANULAR, É DEIXAR DE CONSIDERAR AS PRÓPRIAS NECESSIDADES.

43 O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, não participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio depende das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro,

44 que se orgulha e estufa o peito, dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que de sua ignorância nasce a prostituta, o menor abandonado, o assaltante e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e o explorador das empresas nacionais e multinacionais. Bertolt Brecht

45


Carregar ppt "ÉTICA. Tradicionalmente é entendida como um estudo ou uma reflexão sobre os costumes ou sobre as ações humanas. Pode ser entendida também como a própria."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google