A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pensamento e Linguagem Introdução ARANHA, Maria Lúcia Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3. ed. Revista. São Paulo: Moderna: 2003.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pensamento e Linguagem Introdução ARANHA, Maria Lúcia Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3. ed. Revista. São Paulo: Moderna: 2003."— Transcrição da apresentação:

1 Pensamento e Linguagem Introdução ARANHA, Maria Lúcia Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3. ed. Revista. São Paulo: Moderna: 2003.

2 Falar é nomear objeto, é formar conceitos, é articulá- los de forma coerente. Falar é manifestar nosso pensamento sobre o o mundo: mundo subjetivo e objetivo. Falar é nomear objeto, é formar conceitos, é articulá- los de forma coerente. Falar é manifestar nosso pensamento sobre o o mundo: mundo subjetivo e objetivo. Linguagem estruturada: instrumento pela qual podemos estabelecer diálogos, atribuindo sentido à realidade que nos cerca. Linguagem estruturada: instrumento pela qual podemos estabelecer diálogos, atribuindo sentido à realidade que nos cerca. A linguagem verbal não é a única linguagem usada pelo ser humano. A linguagem verbal não é a única linguagem usada pelo ser humano. Matrizes da linguagem: verbal, visual e sonora. Matrizes da linguagem: verbal, visual e sonora. Linguagem: corporal, matemática, física, digital etc. Linguagem: corporal, matemática, física, digital etc.

3 1 Estruturação da linguagem Toda linguagem é um sistema de signos. Toda linguagem é um sistema de signos. O signo é uma coisa que está em lugar de outra e representa algo para alguém. PEIRCE, Charles S. Semiótica. São Paulo, Perspectiva, p. 46O signo é uma coisa que está em lugar de outra e representa algo para alguém. PEIRCE, Charles S. Semiótica. São Paulo, Perspectiva, p. 46 Exemplos: gestos com a mão, números substituem as quantidades reais de objetos. Cão é o nome que se refere a um determinado animal. Fumaça é signo de alguma coisa: sinal de fogo ou de alguém fumando. Exemplos: gestos com a mão, números substituem as quantidades reais de objetos. Cão é o nome que se refere a um determinado animal. Fumaça é signo de alguma coisa: sinal de fogo ou de alguém fumando. C. S. Peirce ( ): semioticista: C. S. Peirce ( ): semioticista: Semiótica: Semeion: estudo dos signos. Uma das ciências da linguagem. Semiótica: Semeion: estudo dos signos. Uma das ciências da linguagem.

4 Tipos de Signo O signo está no lugar do objeto. Mas não é o objeto. Então ele está no lugar sob determinados aspectos. O signo está no lugar do objeto. Mas não é o objeto. Então ele está no lugar sob determinados aspectos. O signo é uma representação do objeto. Esta representação pode assumir variados aspectos dependendo da relação que o signo mantém com o objeto. O signo é uma representação do objeto. Esta representação pode assumir variados aspectos dependendo da relação que o signo mantém com o objeto. Um signo pode ser: icônico(ícone), indicial( índice), simbólico ( símbolo) Um signo pode ser: icônico(ícone), indicial( índice), simbólico ( símbolo)

5 Signo icônico Signo icônico: quando a relação com o objeto é de semelhança. Signo icônico: quando a relação com o objeto é de semelhança. Ex. um desenho que tenha semelhança com o objeto representado: uma fotografia; uma palavra onomatopaica ) cocorocó, bem-te-vi.) Ex. um desenho que tenha semelhança com o objeto representado: uma fotografia; uma palavra onomatopaica ) cocorocó, bem-te-vi.) Comunicação poética: Acho que a chuva ajuda a gente a viver. Caetano. Comunicação poética: Acho que a chuva ajuda a gente a viver. Caetano.

6 Signo Indicial Se a relação é de causa e efeito, uma relação afeta a existência do objeto ou é por ela afetada, temos um signo do tipo índice. Se a relação é de causa e efeito, uma relação afeta a existência do objeto ou é por ela afetada, temos um signo do tipo índice. Ex. as nuvens são signos indiciais de chuva. O chão molhado também pode ser índice de chuva; a fumaça ou cheiro de queimado signos de fogo. Os sinais matemático ( +, -, x, etc.) são signos das operações que devem ser efetuadas. Ex. as nuvens são signos indiciais de chuva. O chão molhado também pode ser índice de chuva; a fumaça ou cheiro de queimado signos de fogo. Os sinais matemático ( +, -, x, etc.) são signos das operações que devem ser efetuadas. A febre é signo de uma determinada doença. A febre é signo de uma determinada doença. O cão ao farejar drogas: o cheiro é signo da droga. O cão ao farejar drogas: o cheiro é signo da droga.

7 Signo Simbólico Se a relação com o objeto é arbitrária, regida por uma convenção social, temos o signo simbólico. (item 3) Se a relação com o objeto é arbitrária, regida por uma convenção social, temos o signo simbólico. (item 3) As palavras são o melhor exemplo de símbolo. Mas há outros: a cor preta nas culturas ocidentais representa o luto. Na China e no Japão a cor branca é que representa luto e pesar. As palavras são o melhor exemplo de símbolo. Mas há outros: a cor preta nas culturas ocidentais representa o luto. Na China e no Japão a cor branca é que representa luto e pesar. Cor branca: representa pureza em algumas culturas. Cor branca: representa pureza em algumas culturas. O significado destes signos foi construído por uma convenção social, hábito ou tradição. O significado destes signos foi construído por uma convenção social, hábito ou tradição. O mundo humano é simbólico! O mundo humano é simbólico!

8 O signo relaciona-se com o objeto de forma a dar origem em nossa mente a um segundo signo que explica o primeiro. O signo relaciona-se com o objeto de forma a dar origem em nossa mente a um segundo signo que explica o primeiro. O signo casa para uma criança: podemos fazer o desenho. Segundo signo: lar. O signo casa para uma criança: podemos fazer o desenho. Segundo signo: lar. Este segundo signo que aparece em nossa mente chama-se: interpretante. Este segundo signo que aparece em nossa mente chama-se: interpretante.

9 Segundo o semioticista C. S. Peirce, na visão de Lúcia Santaella ( 1983), o signo icônico tem como característica ser pura qualidade. Nesse sentido, ele não representa, mas apresenta algo. Como existente singular, ele é designado como uma quase signo. Não possuindo um objeto, um referente, o signo icônico, por ser qualidade, produz em efeito em nossos sentidos....Segundo o semioticista C. S. Peirce, na visão de Lúcia Santaella ( 1983), o signo icônico tem como característica ser pura qualidade. Nesse sentido, ele não representa, mas apresenta algo. Como existente singular, ele é designado como uma quase signo. Não possuindo um objeto, um referente, o signo icônico, por ser qualidade, produz em efeito em nossos sentidos.... ROSSI, D. M. O amor na canção: uma leitura semiótica-psicanalítica. São Paulo: EDUC; Casa do Psicólogo; FAPESP, ROSSI, D. M. O amor na canção: uma leitura semiótica-psicanalítica. São Paulo: EDUC; Casa do Psicólogo; FAPESP, 2003.

10 Elementos da Linguagem Linguagem: sistema de signos que possui um repertório ( relação entre os signos) Linguagem: sistema de signos que possui um repertório ( relação entre os signos) Ex. dicionário: signos que pertencem a língua. Ex. dicionário: signos que pertencem a língua. Linguagem musical: sistema tonal: seleciona algumas notas para compor o sistema: do, re, mi, fa, sol, lá, si ( acrescido de sustenidos e bemóis.) Linguagem musical: sistema tonal: seleciona algumas notas para compor o sistema: do, re, mi, fa, sol, lá, si ( acrescido de sustenidos e bemóis.) Existem regras de combinação em todo sistema de linguagem. Existem regras de combinação em todo sistema de linguagem. Ex. não podemos combinar signos que não tenham sentidos opostos: subir para baixo; Ex. não podemos combinar signos que não tenham sentidos opostos: subir para baixo; Ex. Em quais ocasiões podemos usar a expressão Vossa Senhoria? Ex. Em quais ocasiões podemos usar a expressão Vossa Senhoria? Quando devemos usar a cor preta como luto? Quando devemos usar a cor preta como luto? Regras: construção cultural. Regras: construção cultural.

11 2 Tipos de Linguagem Linguagem da matemática, do computador, linguagens artísticas ( arquitetura, musical, pictórica, escultórica, teatral, cinematográfica, moda, gestuais, corporais etc.) Linguagem da matemática, do computador, linguagens artísticas ( arquitetura, musical, pictórica, escultórica, teatral, cinematográfica, moda, gestuais, corporais etc.) As linguagens se estruturam de forma diferentes. Os sistemas de regras de combinação, também, são diferentes. As linguagens se estruturam de forma diferentes. Os sistemas de regras de combinação, também, são diferentes. Algumas linguagens possuem estruturas mais flexíveis outras não. Algumas linguagens possuem estruturas mais flexíveis outras não. Ex. moda. Ela muda com o tempo. Ex. moda. Ela muda com o tempo. Ex. linguagem de computador: inflexíveis. Ex. linguagem de computador: inflexíveis. Ex. linguagem artística: constituem um meio termo. Ex. linguagem artística: constituem um meio termo. Ex. da exposição: A cor como linguagem MASP ( 1975). Ex. de tela totalmente branca: significado: anterior às outras cores e contem a possibilidade de todas. Ex. da exposição: A cor como linguagem MASP ( 1975). Ex. de tela totalmente branca: significado: anterior às outras cores e contem a possibilidade de todas.

12 A Linguagem Verbal A palavra é a senha de entrado do homem no mundo. (Gusdorf, Georges). A palavra é a senha de entrado do homem no mundo. (Gusdorf, Georges). Sistema simbólico. O humano é o único animal que é capaz de criar símbolos, signos arbitrários em relação ao objeto que representam. Essa criação é cultural e, portanto, depende da aceitação social. Sistema simbólico. O humano é o único animal que é capaz de criar símbolos, signos arbitrários em relação ao objeto que representam. Essa criação é cultural e, portanto, depende da aceitação social. Ex. a palavra ´casa´ não tem relação nenhuma com o objeto que ela representa, portanto, este signo é arbitrário. Mas convencionalmente aceitamos que este signo represente o objeto. Ex. a palavra ´casa´ não tem relação nenhuma com o objeto que ela representa, portanto, este signo é arbitrário. Mas convencionalmente aceitamos que este signo represente o objeto. Só a partir desta aceitar é que podemos nos COMUNICAR! Ao usarmos este signo sabemos que nosso interlocutor saberá o que estamos nos referindo. Só a partir desta aceitar é que podemos nos COMUNICAR! Ao usarmos este signo sabemos que nosso interlocutor saberá o que estamos nos referindo. A linguagem, portanto, é um sistema de representações aceitas por um grupo social, que possibilita a comunicação entre os integrantes desse mesmo grupo. A linguagem, portanto, é um sistema de representações aceitas por um grupo social, que possibilita a comunicação entre os integrantes desse mesmo grupo.

13 Linguagem: construção da razão. Invenção do sujeito para se aproximar da realidade. Linguagem: construção da razão. Invenção do sujeito para se aproximar da realidade. Reflexão: rompemos com a natureza, com os objetos e criamos a linguagem. Por sua vez a linguagem re-inventa e re-cria o homem! Reflexão: rompemos com a natureza, com os objetos e criamos a linguagem. Por sua vez a linguagem re-inventa e re-cria o homem! Através dela toda a herança cultural é repassada para o sujeito e se constitui como ser de linguagem! Através dela toda a herança cultural é repassada para o sujeito e se constitui como ser de linguagem! Linguagem, portanto, é um dos principais instrumentos na formação do mundo cultural e formação do homem! Porque nos permite transcender a nossa experiência! Linguagem, portanto, é um dos principais instrumentos na formação do mundo cultural e formação do homem! Porque nos permite transcender a nossa experiência! No momento em que damos nome a qualquer objeto da natureza, nós o individuamos, o diferenciamos do resto que o cerca; ele passa a existir em nossa consciência. Entramos no mundo simbólico. No momento em que damos nome a qualquer objeto da natureza, nós o individuamos, o diferenciamos do resto que o cerca; ele passa a existir em nossa consciência. Entramos no mundo simbólico. Re-criamos o mundo porque inventamos nomes que não estão na natureza: tristeza, beleza, liberdade etc. Re-criamos o mundo porque inventamos nomes que não estão na natureza: tristeza, beleza, liberdade etc. O signo tem a capacidade de tornar presente para a nossa consciência o objeto que está longe de nós. O signo tem a capacidade de tornar presente para a nossa consciência o objeto que está longe de nós. Obs. Não esqueça que o objeto que o signo representa é, também, dinâmico. A representação é sob certos limites! Obs. Não esqueça que o objeto que o signo representa é, também, dinâmico. A representação é sob certos limites!

14 Signo: interpretação: outro signo aparece em nossa consciência = Interpretante! Signo: interpretação: outro signo aparece em nossa consciência = Interpretante! O signo é retido na memória, enquanto idéia! O signo é retido na memória, enquanto idéia! Ex. cheiro do mar, o perfume do jasmim numa noite de verão, o toque da mão da pessoa amada, o som da voz do pai, etc. Ex. cheiro do mar, o perfume do jasmim numa noite de verão, o toque da mão da pessoa amada, o som da voz do pai, etc. Basta uma palavra para tornar presente o que está ausência. Basta uma palavra para tornar presente o que está ausência. PRESENÇA DE UMA AUSÊNCIA! PRESENÇA DE UMA AUSÊNCIA! Construção do tempo: pensamos o passado e projetamos o futuro. Construção do tempo: pensamos o passado e projetamos o futuro.

15 Obs.: as máquinas são produtoras e criadora de linguagens! De novas linguagens! Portanto, de novos valores, novos signos etc. Obs.: as máquinas são produtoras e criadora de linguagens! De novas linguagens! Portanto, de novos valores, novos signos etc.

16 4.Linguagem, pensamento e cultura Existem diversos tipos de linguagem, existem diversos tipos de pensamento. Existem diversos tipos de linguagem, existem diversos tipos de pensamento. Pensamento concreto: se forma a partir da percepção, da representação de objetos reais. Ele é sensível e intuitivo! Pensamento concreto: se forma a partir da percepção, da representação de objetos reais. Ele é sensível e intuitivo! Pensamento abstrato: as relações não são perceptíveis. Há a criação de conceitos e noções gerais e é racional! Ex. da matemática. Pensamento abstrato: as relações não são perceptíveis. Há a criação de conceitos e noções gerais e é racional! Ex. da matemática. Para cada tipo de linguagem há um tipo de pensamento. Para cada tipo de linguagem há um tipo de pensamento. Pensamento abstrato: língua: como sistema simbólicos, ele transcende o dado vivido e permite construir o mundo das idéias. Pensamento abstrato: língua: como sistema simbólicos, ele transcende o dado vivido e permite construir o mundo das idéias.

17 Cada língua organiza a realidade de modo diferente! Ex. do esquimó que possui seis nomes diferentes para designar vários estados da neve. Ex. do esquimó que possui seis nomes diferentes para designar vários estados da neve. A percepção da realidade depende do repertório de linguagens! A percepção da realidade depende do repertório de linguagens! O esquimó percebe os diferentes estados da neve e nós percebemos somente se há neve ou não. O esquimó percebe os diferentes estados da neve e nós percebemos somente se há neve ou não.

18 A estruturação da língua ( também da linguagem)influencia a percepção da realidade e o nível de abstração e generalização do pensamento! A estruturação da língua ( também da linguagem)influencia a percepção da realidade e o nível de abstração e generalização do pensamento! Linguagens artísticas: pensamento concreto. O pintor está mais ligado ao mundo das cores e formas do que ao mundo abstrato dos conceitos. Linguagens artísticas: pensamento concreto. O pintor está mais ligado ao mundo das cores e formas do que ao mundo abstrato dos conceitos. Linguagem artísticas: são mais flexíveis pois elas se estruturam e se reestruturam em função de projetos específicos. Linguagem artísticas: são mais flexíveis pois elas se estruturam e se reestruturam em função de projetos específicos. Ex. da pintura figurativa e da invenção da fotografia. Ex. da pintura figurativa e da invenção da fotografia.

19 As várias linguagens fixam e passam adiante os produtos do pensamentos sob a forma de ciência, técnicas e artes = cultura. A cultura modifica as linguagens: há modificações de repertório e das novas descobertas da técnica. As várias linguagens fixam e passam adiante os produtos do pensamentos sob a forma de ciência, técnicas e artes = cultura. A cultura modifica as linguagens: há modificações de repertório e das novas descobertas da técnica.


Carregar ppt "Pensamento e Linguagem Introdução ARANHA, Maria Lúcia Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3. ed. Revista. São Paulo: Moderna: 2003."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google